Cia. de Dança de Cubatão concorrerá por semanas em novo quadro do Faustão

Por Lincoln Spada

A Cia de Dança de Cubatão concorre com outros coletivos do segmento ao vivo neste domingo (19/mai), a partir das 18h, no Domingão do Faustão. Trata-se do concurso ‘Dança de Grupo do Faustão’, onde o grupo dirigido pela secretária de Cultura, Vanessa Toledo, foi nomeado pela emissora de Cia. Cubatão.

No quadro da TV que servirá de ‘esquenta’ para o tradicional ‘Dança dos Famosos’, oito grupos apadrinhados respectivamente por ex-participantes do quadro de celebridades se intercalarão por semanas em performances de dois minutos. A cada apresentação, o desafio de um novo ritmo – a primeira sessão será de estilo livre.

Assim, o grupo cubatense de jazz contemporâneo apadrinhado por Hortência concorrerá com: Cia Vera Passos (CE) de jazz, hip hop e sapateado; Filhos do Samba (RJ), afro, gafieira e sapateado; Sigma (SP), danças urbanas; Cybernétikos (SP), hip hop; Sashas (PR), danças urbanas, jazz e dança contemporânea; Imperadores da Dança (PR), passinho, afro, hip hop e popping; e Kahal (SP), hip hop, house e tutting.

Ranking será por júri popular

O quadro não contará com jurados, sendo a votação por júri popular: soma-se as notas da plateia com os votos dos telespectadores pelo site no Gshow. O grupo já tem experiência em competições. Colecionou prêmios em diferentes categorias nos festivais de Dança de Joinville, Valentina Kozlova (EUA), Passo de Arte, Bravos, entre outros.

Vanessa ressalta: “A participação neste programa é uma vitrine para a Cia e uma oportunidade de mostrarmos tudo o que temos batalhado durante todos esses anos. Fazemos nosso trabalho com muita dedicação e tenho certeza de que isso, aliado ao talento de cada um da equipe, soma no resultado sempre”.

Prêmio financiaria grupo artístico

A importância do voto é que o concurso da Globo consagrará o campeão em R$ 100 mil, valor que corresponderia o custeio da Cia. de Dança no próximo semestre. Há oito meses, o coletivo não recebe repasses da secretaria municipal de Cultura: a lei que o financiava acima de R$ 170 mil anuais por uma década foi declarada inconstitucional em 2018.

Enquanto o Poder Público busca outro modelo de financiar a companhia, a própria secretária de Cultura se tornou proponente pelo grupo na Lei Rouanet desde o ano passado. Empresas podem patrocinar o plano anual com itinerância da companhia orçado em R$ 375 mil. Até o momento, não foram anunciados investimentos ao projeto na plataforma federal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s