Todos os posts de Lincaos

Jornalista, ator e cineasta, assessora festivais de manhã, escreve em jornais diários à tarde e aceita farras à noite.

Ricci Filmes promove ‘Café Aroma Cine’ e ‘Santos Noir’

A gastronomia, o cinema e a música se misturam nas novas ações da Produtora e Startup Ricci Filmes. “Hoje como pesquisador e realizador de cinema expandido, vejo uma grande avenida a minha frente, com muitas esquinas e grandes encruzilhadas, mas todas ricas de caminhos grávidos de um cinema cheio de vida e transgressor”, destaca Eduardo Ricci. Por isso, ele organiza este mês o ‘Café Aroma Cine’ e o ‘Santos Noir’.

No dia 18, das 16 às 18 horas, o Café Aroma Cine será realizado gratuitamente no Museu do Café (Rua XV de Novembro, 95/Santos). A atividade conta com cenas de Leon Moreno, o barista Allyson Ramos e música ao vive com Alice Mesquia, Adinan Moraes e o próprio Ricci como VJ. Já no dia 30, às 20h, filmes serão exibidos em jantar às escurtas, no Restaurante Fernando Pessoa (Rua Dom Lara, 38/Santos). As reservas são de R$ 90. Informações: (13) 99171-7463 ou cinericci@yahoo.com.br. Segue abaixo o depoimento publicado por Ricci sobre os eventos.

Um gole de cinema em gotas de paixões pela vida

02Um novo live cinema para celebrar vinte anos de cinema como prática social, o que isso pode significar? Para mim mais do que a metade de tudo que sou. Há muito tempo decidi viver de cinema, imaginando que no Brasil seria quase impossível, mas aos 14 anos tomei essa decisão. Desde então comecei a estudar cinema e a trocar cartas com cinéfilos de todo o país, sim, naquela época a Internet não era tão popular como hoje e a carta era meu único meio de vencer as distâncias continentais.

O primeiro trabalho que realizei sobre o cinema cultural só aconteceu cinco anos depois, em abril de 1995, foi um mini curso sobre a história e a linguagem do cinema, num espaço alternativo de arte, em Vicente de Carvalho, distrito de Guarujá, litoral de São Paulo. Alguns meses depois, montei uma exposição para celebrar os 100 anos de criação do cinema, desde então, ano a ano foram realizados inúmeras atividades socioculturais para divulgar a sétima arte como expansão daquilo que já somos e podemos vir a ser.

Assim comecei a entender o que era um cinéfilo, esse ser apaixonado em revisitar filmes e grandes cineastas, às vezes incompreendidos e não muito amados pelo grande público, mas importantes realizadores da arte cinematográfica. Mergulhei nos universos de Truffaut, Kubrick, Hitchcock entre tantos outros que mostraram para mim novos caminhos para ser e pensar o mundo além da tela retangular.

03Três anos depois, já como aluno de jornalismo na Universidade Santa Cecília, organizei o primeiro encontro de cinema da Unisanta, dessa ação nasceu em 24 de março de 1999, o Cineclube Lanterna Mágica, com apoio da Instituição e participação de alunos e professores universitários. Percebi, desde então, que somos compostos de muitos outros e o quanto é transformador compartilhar a arte das imagens em movimento. Então aos 22 anos materializei um sonho, viver de cinema.

Hoje já como pesquisador e realizador de cinema expandido, vejo uma grande avenida a minha frente, com muitas esquinas e grandes encruzilhadas, mas todas ricas de caminhos grávidos de um cinema cheio de vida e transgressor, com as possibilidades de fazer e projetar filmes além das linhas retangulares de uma simples tela branca.

01O público do cineclube mudou, expandiu e para acompanhar essa mudança, levo o cineclubismo como VJ em restaurantes, cafeterias, museus, teatros, praças ou em qualquer lugar possível de ver vida pulsante projetada numa superfície ávida em refletir nossos medos, desejos e anseios. Assim é o cinema que me habita, desde os sete anos de vida.

Para continuar a expansão na pesquisa e realização do cinema em tempo real, realizo este ano, dois novos live cinema, o “Café Aroma Cine” e o “Santos Noir”. Ações com imersão e provocações para levar o público a experimentar cinema com todos os sentidos. Muito mais está por vir, apaguem as luzes e abram bem os olhos. Evoé!

*Eduardo Ricci

 

Festival de dança H2 Beach agita Ilha Porchat Clube

As promessas das danças urbanas serão reveladas no H2 Beach em São Vicente, festival organizado por Alessandro Cardoso que tem como propósito integrar os jovens e formá-los por meio de workshops. Com apoio da Secretaria Municipal da Cultura, o evento será realizado neste sábado e domingo (dias 18 e 19) a partir das 8 horas.

Nos dois dias, o público poderá acompanhar respectivamente às 18 e às 17 horas as apresentações no Ilha Porchat Clube (Alameda Paulo Goncalves, 264), sendo que o ingresso é 1 pacote de leite em pó para cada dia.

Pelas manhãs, o festival garante espaço para que os artistas ensaiem no salão, batalhem individualmente as suas coreografias e participem juntos de sete workshops de dança – de house dance a waacking.

Quando aberto ao público, os participantes concorrerão nas mostras competitivas. As modalidades do primeiro dia serão as mais variadas: jazz, sapateado, clássico, dança do ventre e lambaeróbica. No dia seguinte, apresentações em solo, dupla, trio e grupos de hip hop.

O evento classifica os três primeiros colocados de todas as categorias e modalidades para representar o Brasil na final do Campeonato Alliance Dance de Hip Hop (EUA) e no Festival de Dança do Mercosul (Argentina). Informações: http://h2beach.com.

*Prefeitura de São Vicente

l

Agenda cultural em Santos: Mauro Hector no Guarany e muito mais

O guitarrista santista Mauro Hector grava o CD instrumental autoral ‘Ao Vivo em Santos’ neste sábado (18), a partir das 21h, no Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro). Com sonoridade nos estilos blues, rock e jazz, o artista já traz no currículo os trabalhos ‘Sonoridades’, de 2002; ‘Atitude Blues’, de 2007; e ‘Retratos’, de 2011.

Na apresentação, Mauro, que também se destaca em bandas como Druidas e Ease, será acompanhado por Plínio Romero (bateria) e Gléssio Nascimento (baixo). Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada). Classificação: 16 anos. Informações pelo tel. 3226-8000.

‘Vovózinha é…’
03A comédia ‘Vovózinha é…’ ocupa o palco do Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro) nesta sexta-feira (17), às 20h30. A peça, interpretada pela Cia. Teatral Saga, tem direção de Vall Carthom e texto de Romário Machado. A narrativa apresenta o dilema do personagem Márcio, que foi criado como filho pela avó de 80 anos e agora, prestes a se casar, entra num dilema sobre o seu futuro e o da avó. Os ingressos custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia-entrada). Quem doar de dois produtos de higiene pessoal para a campanha ‘Prato de Sopa’, da entidade Ismênia de Jesus, também paga meia. Venda no Teatro, no dia da montagem, uma hora antes da exibição. Informações e reservas pelo telefone 99178-6937. Classificação: 12 anos.

CINEMA

Cine Arte no Miss
04Desta quinta-feira (16) ao próximo dia 22, a atração no Cine Arte, com sessões realizadas no Museu da Imagem do Som de Santos (Miss) até a conclusão da reforma do Posto 4, é o drama grego ‘Miss Violence’. Na trama, com direção de Alexandro Avranas, a menina Aggeliki, no seu aniversário de 11 anos, se joga da varanda de casa com um sorriso no rosto. Sua família alega que não foi suicídio, mas um acidente. Em busca de respostas, promotores começam uma investigação. Classificação: 18 anos. Elenco: Kostas Antalopoulos, Chloe Bolota, Martha Bouziouri e Constantinos Athanasiades. O Miss fica no piso térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias). Informações: tel. 3226-8000. Ingressos custam R$ 3,00. Sessões às 16h, 18h e 20h.

Cinema político
A Cinemateca de Santos (Rua Ministro Xavier de Toledo, 42, Campo Grande) dá continuidade à ‘Mostra de Cinema Político’ neste sábado (18), às 20h, com a exibição do documentário ‘Os Anos de JK – Uma Trajetória Política’. Dirigido por Silvio Tendler, o filme narra várias passagens do governo de Juscelino Kubitschek como o nascimento de Brasília, a crise política, o golpe militar e a cassação dos seus direitos políticos, entre outros acontecimentos. Apoio: Vídeo Paradiso. Classificação: livre. Informações: tel. 3251-1613.

MÚSICA

Choro
A Ponta da Praia é palco neste sábado (18), às 18h, para o projeto ‘Chorinho no Aquário’, que recebe o músico Jorge Maciel e Regional. O show ocorre na Praça Luiz La Scala (ao lado do Aquário Municipal) e tem no repertório clássicos do choro. Realização: Prefeitura de Santos. Gratuito.

Fonte do Sapo
A programação do tradicional Baile na Praia, realizado sempre aos domingos, das 18h às 22h, ao lado da Fonte do Sapo, na orla do bairro Aparecida, traz neste fim de semana o show da Banda Musikroma, que apresenta repertório variado e dançante. Entrada franca. Em caso de chuva, o evento é cancelado. Mais informações pelo tel. 3226-8000. Gratuito.

ENTRETENIMENTO

Concha Acústica
01A Concha Acústica Vicente de Carvalho, na orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3, recebe neste sábado (18), a partir das 19h, o espetáculo de blues ‘Talkin’ about Chicago’, de Giba Byblos. Na apresentação, o guitarrista mostra canções do disco ‘My Duty’, que compôs com influências do guitarrista norte-americano Freddie King e da música de Chicago. O artista vem acompanhado de Fabio Basili (baixo) e Paulinho Sorriso (percussão).

Na manhã de domingo (19), das 10h30 às 11h30, a atração é o espetáculo infantil ‘A Centopéia Judite’, escrito por Delba Baraldi e que integra a série Teatro Ra Tim Bum, da TV Cultura. À noite, também a partir das 19h, o destaque é a apresentação ‘Elite Brasileira’, de Marcelo França Trio. O repertório traz sucessos de Jonny Alf, Antônio Carlos Jobim, Dolores Duran, Djavan e Ivan Lins, entre outros. O trio é formado por Mano Rito (teclado), Ney Rocha (contrabaixo) e Plínio Romero (percussão). Em caso de chuva, os shows são cancelados. Entrada franca.

DANÇA

Marcela Ribeiro
05Neste domingo (19) ocorre a ‘V Mostra de Dança Marcela Ribeiro’, às 17h30, no Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro). O espetáculo conta com a participação de bailarinas da Escola de Ballet Marcela Ribeiro. Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00 (antecipados, com informações pelo telefone 3302-7777). Venda no dia da apresentação, uma hora antes do espetáculo. Classificação: livre.

LITERATURA

Leia Santos
Neste sábado (18), das 10h às 14h, o Parque Municipal Roberto Mário Santini (Emissário Submarino – orla do José Menino) recebe o projeto ‘Leia Santos – Um Incentivo à Leitura’, da Secretaria de Cultura (Secult). No local haverá a realização das atividades ‘Adote um Livro’ e ‘Adote um Gibi’, com distribuição gratuita de títulos, além do ‘Espaço Leitura’. Gratuito.

*Prefeitura de Santos

 

Antônio Fagundes e filho encenam ‘Tribos’ no Coliseu

As relações familiares e os desafios da convivência são o mote do espetáculo ‘Tribos’, em cartaz no Teatro Coliseu nesta sexta-feira (17) e sábado (18), às 21h30. O elenco traz Antônio Fagundes e seu filho Bruno, que dividem o palco com Eliete Cigaarini, Guilherme Magon e Maíra Dvorek.

Na história, o personagem Billy é surdo e nasceu em uma família de ouvintes. Ele consegue se adaptar à rotina e hábitos não convencionais de seus familiares, mas nunca recebeu o mesmo deles. Então o personagem conhece uma jovem mulher, que muda sua forma de ver o mundo.

O texto tem tradução de Rachel Ripani e direção de Ulysses Cruz. ‘Tribos’ estreou em setembro, no Teatro Tuca (São Paulo), e está em turnê nacional. A sessão de sábado terá acessibilidade com um intérprete de Libras.

Ingressos custam de R$ 60,00 a R$ 90,00. Venda pelo site http://www.compreingressos.com, no telefone 4062-0016 ou na bilheteria do teatro, das 12h às 17h. O endereço é Rua Amador Bueno, 237, Centro Histórico.

*Prefeitura de Santos

 

Dia 25 será reinaugurado Teatro Procópio Ferreira de Guarujá

O último capítulo para a reabertura do Teatro Procópio Ferreira em Guarujá será no dia 25 de abril. A data foi anunciada pelo secretário municipal da Cultura, Odair Dias Filho, à repórter Mayara Rached da Rádio CBN Santos, nesta quinta-feira (16/abr). “É um teatro novo e moderno e (…) com condições de receber espetáculos de circulação nacional”, garante. O anúncio dependia do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) e da agenda política do município.

>> Duas versões para a recusa do AVCB ao Teatro
>> Teatro estava previsto para reabrir em janeiro

Fechado há quatro anos, o teatro estava com a reforma praticamente concluída em janeiro com recursos municipais (R$ 1 mi) e estaduais (R$ 1,7 mi). Em fevereiro, o auto foi negado pelos bombeiros. De acordo com a Administração,  a recusa era por causa da altura do corrimão entre a sonoplastia e as poltronas da sala do espetáculo. Outra versão era sobre problemas relacionados à caixa d’água e equipamentos de som.

Revitalização

Agora, o teatro com 440 lugares terá no auditório: barras, rampas, além de reforma no foyer, aumento de dois para quatro camarins, alterações na Galeria de Arte Wega Nery, no telhado, forro, assoalho, sistema de acústica, ar-condicionado redes elétrica e hidráulica. Trata-se da primeira revitalização desde que o centro cultural foi inaugurado em 15 de dezembro de 1979. O teatro funciona na Av. Dom Pedro 1º, 350.

Guarujá inaugura centro de capacitação para música e artes cênicas

Agora, os amantes de cultura de Guarujá têm um local específico para participarem de oficinas e ateliês de diversos assuntos focados em dança, música e teatro. A Prefeitura de Guarujá inaugura o Ateliê: Artes no Palco (Rua Washington, 201, Pitangueiras), equipamento que atenderá artistas profissionais e amadores com inscrições abertas para as oficinas de sensibilização artísticas.

O novo equipamento funcionará de segunda a sexta-feira, das 9 às 21 horas, tendo, aos sábados, uma eventual atividade marcada. O Artes no Palco oferecerá três atividades diferentes: aulas de sensibilização artística para amadores, ateliês específicos para profissionais, e shows em praças públicas.

Apenas as oficinas de sensibilizações estarão com vagas abertas. Ao todo, são 18 aulas em quatro meses, para amadores com idade a partir de dois anos. Para se inscrever, é necessário ir até o local a partir de quinta-feira (16) e apresentar um documento com foto. Caso o interessado seja menor de 18 anos, é necessário que ele esteja com o responsável legal.

De acordo com a diretora de Políticas Públicas da Secretaria Municipal de Cultura, Alexandra Linda, o objetivo destas aulas é “despertar o interesse pela cultura por meio de uma das três atividades foco do equipamento: música, teatro e dança. Esperamos contribuir com o descobrimento de uma nova atividade de prazer ou lazer daqueles que participarem das aulas de sensibilização”, explica.

Alexandra conta que as vagas para os ateliês já foram sanadas, mas destaca que, conforme abram novas turmas, serão publicados editais com as informações necessárias para a inscrição.

*Prefeitura de Guarujá

Em Santos, ‘Denise Desenha nas Paredes’ tenta entender a arte

O espetáculo ‘Denise Desenha nas Paredes’ é o destaque da programação do Sesc Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136) nesta semana. O espetáculo tem dramaturgia de Victor Nóvoa, direção de Vinícius Torres e conta no elenco com Ana Vitória Bella, Eduardo Mossri e Helena Cardoso. A sessão que será neste domingo (19/abr), às 17h30, tem ingressos de R$ 5 a R$ 17.

Na peça, Denise é uma menina que não consegue se encaixar no padrão das aulas de artes. Sem saber o que criar para o grande concurso de artes da escola, tem sonhos terríveis com o famoso concurso e acaba desenhando nas paredes de seu quarto.

Sua mãe não a compreende, dizendo que, para fazer arte, existem jeito e lugar certos. Denise acaba conhecendo o misterioso Homem B, um artista que espalha suas criações pelas ruas mantendo seu anonimato. Com ele, Denise aprende a ver as formas da cidade como lindas obras de arte em potencial.

Dança – De Improviso

Já nesta quinta-feira, às 21h, a portaria do Sesc recebe a intervenção ‘De Improviso’. É um encontro gratuito às escuras que propõe o diálogo entre música e dança contemporânea, tendo como fio condutor a improvisação. O encontro das linguagens é nutrido pela disposição de dois artistas que não se conhecem, mas que aceitam o desafio de trabalhar juntos em público, construindo uma proposta única. Menos do que qualquer resultado técnico-estético, valoriza-se a troca e a capacidade de compartilhar.

*Sesc Santos