Arquivo da categoria: Artes visuais e plásticas

Com entrada franca, visite o 25º Salão de Artes Plásticas de Praia Grande

Por Prefeitura de Praia Grande

Até 31/jan, o Palácio das Artes (Av. Pres. Costa e Silva, 1600/Praia Grande) recebe o 25º Salão de Artes Plásticas, na Galeria Nilton Zanotti. A exposição das 143 obras inscritas e selecionadas para o Salão segue de terça a sábado, das 14 às 17h30, gratuitamente. O Salão reúne diversas linguagens artísticas como pintura, escultura, desenho, objeto, gravura e fotografia. Informações pelo telefone 3496-5713.

Após duas fases de seleção, os jurados Enock Sacramento, Fátima Lourenço e Cirton Genaro escolheram os quatro vencedores do 25º Salão de Artes Plásticas. Respectivamente de 1º a 4º lugar, a pintura ‘A Procura da Paisagem Perdida II’, de Simone Fontana Reis (SP); a foto ‘Somos Todos um Ponto Visto pelas Estrelas’, de Sônia Dias (SP); a gravura ‘Saneamento I’, de Omar JEE (SP); e com obra em desenho sem título, de Erinaldo da Conceição Cirino (PA). Os artistas Astrid Salles, Adelina Nishiyama, Márcia Santos e Alfredo Nobel receberam Menção Honrosa.

Iniciado em 1989, o Salão ganhou notoriedade por obras que representassem o cenário artístico de cada época, sendo um dos mais tradicionais da região no meio de eventos culturais. Referência nacional no cenário cultural, a mostra vem sendo consolidada a cada edição, de acordo com Osmário Barreto, diretor da Divisão de Artes Visuais da Sectur e responsável pela Galeria Nilton Zanotti. “Desde que o Salão passou a ser realizado em nossa Galeria, há 10 anos, temos tido a oportunidade de desenvolver ainda mais o trabalho, atuando com artistas renomados em todas as edições. O Salão hoje já possui nível de bienal segundo muitos críticos de arte. Isso é um grande orgulho para a cultura de Praia Grande”.

As obras premiadas são incorporadas ao acervo da Galeria Nilton Zanotti. “Atualmente temos aproximadamente 200 obras de diversas linguagens sob nossa curadoria. O trabalho de conservação é feito com grande cuidado e carinho pela equipe, o que possibilita que o acervo seja colocado em exposição, como foi feito nos 10 anos do PDA”, explica Osmário.

 

Morro do São Bento ganha mural de arte urbana sobre direitos humanos

Por Secult Santos

A arte urbana traz cores e mensagens de paz à Cidade. O artista plástico Daniel Artes está em processo de produção de um mural com roteiro alusivo ao aniversário de 70 anos dos Direitos Humanos. Com o título ‘Da França para o mundo: Direitos Humanos’, um ideal comum para todos os povos e nações, a obra, de 50 m², fica no bairro São Bento, com acesso pela Avenida Getúlio Vargas. Sua confecção foi realizada neste mês até o último fim de semana (16/dez).

Esta é segunda parte dos murais alusivos a datas que refletem a diversidade cultural, igualdade de direitos e deveres. O primeiro pode ser conferido no sopé do Monte Serrat, na Rua Bittencourt. Assinada pelos artistas Val, Toddy e Pone, integrantes da equipe da Opni, a arte faz alusão ao Dia da Consciência Negra.

O santista Daniel Artes começou no desenho aos 6 anos. Com 15, passou a criar adesivos para seus amigos em capacetes e veículos, assim como a pintar telas e paredes com pincel. Com 20, conheceu a aerografia e se apaixonou por essa arte, adquirindo seu primeiro equipamento e desenvolvendo técnicas.

É na busca pelo aperfeiçoamento que nascem os traços, cores e desenhos característicos de seu estilo, tanto nas releituras quanto em suas criações autorais. Busca sempre atualização para trabalhar com diversas tintas e superfícies, especialmente no estilo free hands, que mistura arte urbana, referências dos HQs, surrealismo, expressionismo e arte moderna.

Atualmente o artista adorna paredes, fachadas, interiores e exteriores em residências e empresas. Cria telas e painéis, assim como grades murais. Alguns de seus trabalhos são: ‘Minha Linda Santos’, com 11m X 30m, localizado no Complexo Marina (próximo ao Terminal Rodoviário), no Centro; ‘Minha Linda Santos II’, com 2,5m X 10m, localizado em loja de tintas na Vila Mathias; ‘A Criação’, com 4m X 7m, no Parque Ecológico Voturuá.

Tenor Ezio Bonini encerra eventos de Natal de São Vicente

Por Prefeitura de São Vicente
.
A noite deste sábado (23) foi de muita emoção e alegria para os vicentinos e turistas. A Praça 22 de Janeiro, na Biquinha recebeu centenas de pessoas para assistir a Cantata de Natal. A atração especial foi o tenor italiano Ezio Bonini. O público estava ansioso para conferir a apresentação. A aposentada Maria Lira dos Santos, moradora do Centro, chegou uma hora antes do evento, para garantir um lugar pertinho do palco. ”Gosto muito deste tipo de música e não quero perder nada”, contou.
.
Na platéia, pessoas de todas as idades. Luciane Tavares, de 18 anos, é de São Paulo e veio com a família conferir. “Estou curiosa para assistir o tenor, achei muito bacana, o evento ser ao ar livre”. O casal de Uberaba, Osvandir Baitelo e Marisa da Silva, também estava ansioso. “É diferente, um evento assim, de graça, perto da praia. Gostei muito”, disse a cabeleireira.
.
Com um repertório de músicas sacras e semiclássicas, Bonini encantou a todos. O ponto alto da apresentação foi durante as canções “Con Te Partirò”, de Andrea Bocelli e “Funicoli, funicola”, de Luciano Pavarotti. No final, o músico foi aplaudido de pé e disse o quanto adora se apresentar em São Vicente. ”Quando fui convidado, não pude recusar, é a segunda vez este ano que venho para Cidade. Aqui me sinto muito acolhido”.
.
Quem encerrou a noite foi a Cia de Dança Lailton Reis, de São Vicente. O público aprovou a noite diferente. “Achei ótimo e não vejo a hora de mais apresentações como estas”, disse adona de casa Roseli Guimarães. Essas apresentações encerraram a Cantata de Natal que reuniu desde o início do mês corais da Cidade, no Centro e também na Área Continental.
.
“Encerramos com chave de ouro a programação de Natal. Trouxemos grupos e corais de qualidade, demos oportunidade para os artistas da Cidade. O público vicentino, da região e os turistas tiveram noites diferentes. Além disso, conseguimos mostrar a todos nossa linda iluminação de Natal”, disse o secretário de Cultura, Fabio Lopez.

‘É doce ou salgado?’ entra em cartaz no Gonzaga

Por Betinho Neto | Foto: Adilson Felix
.
A peça ‘É doce ou salgado?’ do Coletivo Sanatório Geral entra em temporada nos dias 27 e 28 de dezembro, às 17 horas, na Casa Velha (Bulevar Othon Feliciano, 10/Santos). A entrada é franca.
.
A peça, tem direção de Betinho Neto e Miriam Vieira e conta com as atrizes Liliane São Paulo, Amanda Franco e Sandy Andrade. Figurinos de Waldir Correia, maquiagem Kadu Veríssimo, trilha original Bruno De La Rosa, cenário de Marcia Alves e coreografia de Paula D’Albuquerque.
.
No espetáculo, a Rainha Açúcar e a Rainha Sal entram em guerra no reino da comida para que todos os alimentos e temperos decidam se são salgados ou doces, porém a Pimenta luta para que cada um possa ser o que quiser, doce ou salgado. O espetáculo “É Doce ou Salgado?” trata de uma forma lúdica o tema de igualdade de gêneros, fundamental para as sociedades democráticas e igualitárias.
.
A personagem Pimenta, que se denomina hora do sexo masculino e outra do feminino, trava uma luta importante para que todos possam ser o que quiserem, para uma igualdade de oportunidades de participação, reconhecimento e valorização.

Artistas podem inscrever obras em mostra aos 472 anos de Santos

Por Secult Santos
.
Com a proposta homenagear os 472 anos de Santos, a Coordenadoria de Museus e Galerias (Comug), da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), organiza uma exposição coletiva e busca obras para compor parte da mostra, que ocupará a Galeria de Arte Braz Cubas de 25 de janeiro ao dia 9 de fevereiro.
.
Os artistas interessados podem participar com duas obras que tenham tema relacionado à Cidade, em qualquer modalidade das artes plásticas, pintura, gravura, fotografia, desenho e esculura.
.
Os trabalhos devem ser entregues na Comug (5º andar da Secult – Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias) até o próximo dia 12 de janeiro. Ao término da exibição, cada artista deverá retirar suas obras no mesmo local de entrega, entre os dias 15 e 16 de fevereiro. Mais informações pelo telefone 3226-8010.

.

Foto: @clicksdosan

Bazar Cafofo realiza edições semanais no bairro da Pompéia

Por Luiz Fernando Almeida
.
Desde agosto, o Bazar Cafofo esta em novo local e com novos dias e horários de funcionamento. O evento acontece semanalmente no Conversa Fiada Bar (Rua Ceará, 68/Santos) sempre as sextas-feiras das 9h às 16h e aos sábados das 10h às 17h. A entrada é franca. Em caso de chuva, o evento é cancelado.
.
O Bazar Cafofo é um espaço onde qualquer um que tenha interesse em empreender nas áreas de moda, arte, design, acessórios, gastronomia e confeitaria pode se jogar – inclusive marcas que já existem, mas que querem se reinventar! Já realizou edições em Santos, São Paulo, São Vicente, além de edições especiais em eventos como Santos Jazz Festival e Sansex – Mostra da Diversidade de Santos.
.
Alem disso, outros projetos já foram realizados, como o Bazar Cafofinho, Cafofo Novos Talentos, CafofoMob, Cafofo MicroClub, Cafofo Pop Up Store, Cine Cafofo, entre outros, foram realizados. O Bazar também conta com sua marca de produtos personalizados, a Cafofo Pop Up Store que tem lojinha on line, atrelada à sua fanpage.
.
O Cafofo traz sempre uma seleção exclusiva de moda, design, arte, gastronomia e música, sob os cuidados do ator e produtor cultural Luiz Fernando Almeida. Por sua vez, a Rádio Cafofo traz playlists com uma variedade sonora que vai desde brasilidades à musica eletrônica, o dia todo animando o evento. Ainda, o público pode contribuir com a ABASE doando um quilo de alimento não perecível que pode ser deixado no stand da instituição.

Maré Bazar Cultural é boa opção neste sábado no Guarujá

Por Maré Bazar Cultural
.
Música, produtos independentes, economia solidária, brechó, sustentabilidade e gastronomia. Tal rede temática compõe a nova edição do Maré Bazar Cultural, realizado neste sábado (dia 16), das 16h às 22h, na Villa da Bica Espaço Gourmet (Rua Silvia Constantino Souza, 56), com entrada franca.
.
Maré é um bazar cultural que tem como proposta proporcionar o encontro entre pessoas que buscam um estilo de vida mais sustentável. “Nossa intenção é conseguir transformar a maneira que entendemos e interagimos com o consumo, de forma consciente e colaborativa”, diz o organizador Rafael Forte.
.
“Comprar do pequeno produtor, artesão ou artista é um modo de incentivar a economia solidária e circular, o trabalho não exploratório e apoiar pessoas que encaram o fazer como estilo de vida e também como fonte de renda. O valor está no ser, não no capital”. O evento conta com intervenção artística com bolhas gigantes, discotecagem no vinil com Alex Maria e, enquanto ação social, arrecada brinquedos para a brinquedoteca do MC Piratas da Ilha.