Arquivo da categoria: Audiovisual

Nesta sexta, livros, show e cinema se somam em ‘Cabeças da Arte’

Via Amanda Marx e Cláudia Brino

O espaço cultural Burako’s recebe nesta sexta-feira (22/fev), às 21h, o evento ‘Cabeças na Arte: Música – Poesia – Cinema’. Com entrada franca, a iniciativa editada por autores da ‘geração mimeógrafo’, que teve seu surgimento entre os anos 70 e 80. O local fica na Rua Marquês de Herval, 11/13, Valongo/Santos.

Em Santos, o movimento surgiu em 1978, com um grupo de poetas e artistas da periferia que se movimentavam através da Jogo-Duro Editora. De forma artesanal, rústica e com ilustrações psicodélicas os livros eram mimeografados ou xerocopiados e vendidos em feiras hippies, shows de rock ou barzinhos da noite Santista.

Para comemorar o início dessa atividade literária marginal na cidade, serão relançados três livros do lendário catálogo da Jogo-Duro Editora: ‘Um Pouco’ de Gastão Gomes, ‘Universo feito fruto’ de Antonio do Pinho e ‘Sopa de Letras’ de Vieira Vivo. Durante o evento, será exibido o minidocumentário ‘Pescadores de Palavras – a Jogo Duro Editora’, de Madeleine Alves (Signos Possíveis), que conta a história desta atividade underground.

Também será realizada a apresentação do Grupo Pau a Pique, que conta, ainda hoje, com integrantes remanescentes daquelas noitadas libertárias de poesia e música autoral, e que se fez presente nos meandros culturais daquela época.

 

Novas inscrições gratuitas para as Oficinas Querô seguem até o dia 10

Por Ivan De Stefano

Já pensou em produzir seu próprio filme? As Oficinas Querô estão com inscrições abertas para a nova turma de audiovisual. Jovens de 14 a 18 anos, estudantes de escolas públicas de Santos, São Vicente, Praia Grande e Cubatão, sendo de baixa renda familiar, podem participar da etapa de seleção. O curso é gratuito e as inscrições seguem até 10 de março, pelo site http://www.institutoquero.org/oficinasquero2019.

Com patrocínio do Banco Votorantim, Brasil Terminal Portuário, CMOC Internacional Brasil e Petrocoque, 40 jovens serão selecionados para a turma 2019 das Oficinas Querô – 1º Ano. Durante um ano, com aulas cinco dias da semana, realizadas no Cinescola Querô, Unimonte e espaços culturais da cidade, os jovens passam por todas as etapas de uma produção audiovisual, atuando como roteiristas, diretores, cinegrafistas e outras funções do cinema, além de atividades de formação cidadã, humanismo e expressão verbal.

Aqueles que mais se destacam no primeiro ano de curso, têm a oportunidade de, no ano seguinte, ingressarem nas Oficinas Querô – 2º Ano, com foco no empreendedorismo e atividades voltadas à experimentação ao mundo de trabalho audiovisual junto à equipe do Instituto Querô e produtora Querô Filmes. Junto às aulas de capacitação audiovisual, as Oficinas Querô oferecem aos jovens transporte gratuito, passeios a eventos culturais e acompanhamento social junto às famílias.

As aulas são ministradas por profissionais do cinema nacional, que orientam os jovens durante as suas próprias produções: no mínimo duas ao longo do ano. Em dezembro, os filmes produzidos são exibidos na tradicional Sessão de Estreia realizada no Cine Roxy, além de inscritos nos principais festivais de cinema do país. As aulas começam em abril, de segunda a sexta, das 15h às 18h. Mais informações nas redes sociais – facebook.com/institutoquero e instagram: @institutoquero – ou pelo telefone (13) 3233-7084.

Oficinas Querô

Com 13 anos de existência, o projeto é uma realização do Instituto Querô, organização sem fins lucrativos de Santos, que desde 2006 acredita no audiovisual como ferramenta de transformação social, despertando talentos, promovendo a inclusão cultural e tornando os jovens protagonistas de suas histórias. Até aqui, mais de 400 jovens já se capacitaram nas Oficinas Querô, 113 produções cinematográficas foram realizadas e 68 prêmios conquistados. Mais informações sobre a instituição em http://www.institutoquero.org.

 

7ª Mostra Ecofalante leva itinerância para Guarujá no dia 24

Por Prefeitura de Guarujá

Devido à previsão de mau tempo, 7ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, que seria neste sábado (16), agora será no dia 24 de fevereiro. A iniciativa integra o Programa Verão no Clima 2019, desenvolvido pelo Governo de SP com apoio da Prefeitura de Guarujá. A Mostra Ecofalante exibirá o documentário ‘Blue – Triste Oceano’. Escrito, dirigido e co-produzido por Karina Holden, em 2017, o longa-metragem tem duração de 76min.

A sessão acontece às 20h, na Praça das Bandeiras (Centro/Pitangueira). A entrada é 1kg de alimento não perecível, destinado ao Fundo Social de Solidariedade de Guarujá. O filme é um alerta sobre o fato de que metade de toda a vida marinha já foi perdida nos últimos 40 anos. Trata-se de uma viagem provocativa ao reino dos oceanos, com filmagens realizadas durante dois anos na Austrália, Havaí, Indonésia e nas Filipinas.

 

MISS realiza sessões com filmes contemplados pelo Facult

Por Prefeitura de Santos

Localizado no Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias), o Museu da Imagem e do Som de Santos – Miss é um dos equipamentos culturais da Cidade que recebe trabalhos de produtores audiovisuais da região.

Nos próximos dias, a Sala de Projeção Chico Botelho, no Miss, recebe as projeções de três produções contempladas pelo 6º Concurso de Apoio a Projetos Culturais Independentes do Munícipio de Santos, o Facult.

A agenda tem início nesta sexta-feira (8/fev), às 19h, com a obra ‘Ofício: Estudo 9/1’, de Juliana França. O trabalho une as linguagens de dança e vídeo, registrando as reações e opiniões de nove profissionais de diferentes áreas enquanto assistem uma coreografia.

Já na próxima quinta-feira (14/fev), a partir das 18h30, é a vez de duas grandes histórias santistas ganharem projeção nas estreias dos documentários ‘The Pink Panther Boite’, dirigido por Kauê Nunes Melo, e ‘Dudu do Gonzaga’, com direção de Nildo Ferreira.

O primeiro filme traz depoimentos de personagens que frequentaram a singular boate dos anos 1980, localizada em frente à Praia do José Menino. Considerado por muitos a joia do entretenimento adulto na Cidade, o ambiente era visitado por casais, famílias que iam jantar e assistir espetáculos musicais, stripteases e shows eróticos. Além disso, o palco da boate abriu espaço para várias estrelas transexuais da época, como Gretta Star e Roberta Close.

A segunda produção fala sobre a vida de Luiz Eduardo D’Agrella Teixeira, o Dudu do Gonzaga. Um dos personagens mais famosos da Cidade nas décadas de 70 e 80. Homossexual assumido, ele enfrentou preconceito e fez história pelo seu comportamento extravagante e inusitado. Pessoas que conviveram com Dudu revelam suas histórias e fotos. O documentário ainda lança um questionamento sobre a sua morte.

 

Filme de terror nacional ganha projeção no Cine Arte Posto 4

Prefeitura de Santos

Dirigido por Juliana Rojas e Marco Dutra, ‘As Boas Maneiras’ é um filme diferente sobre lobisomens. Com classificação indicativa de 18 anos, a obra mistura alucinação com conto de fadas. A história gira em torno de duas mulheres. Enfermeira vinda da periferia, Clara (Isabél Zuaa) é contratada pela misteriosa e rica Ana (Marjorie Estiano) como babá do filho que ela ainda espera.

Não demora muito para perceber que algo não vai bem com o bebê, muito menos com a mãe, que começa a apresentar comportamentos cada vez mais estranhos e sinistros hábitos noturnos que afetam diretamente a enfermeira. O filme também aborda questões sociais e de sexualidade.

Aclamado pela crítica, o longa-metragem conquistou o prêmio especial do Festival de Locarno e as categorias de Melhor Filme, Fotografia e Atriz-Coadjuvante para Marjorie Estiano, no Festival do Rio, além do prêmio Felix, dedicado a produções com temática LGBTQ. O filme segue em até 6/fev, em sessões às 16h, 18h30 e 21h, no Cine Arte Posto 4 (Orla do Gonzaga, próximo ao canal 3). Ingressos de R$ 1,50 a R$ 3.

 

Cinemateca inicia o ano com ‘Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi’

Prefeitura de Santos

A programação de 2019 da Cinemateca de Santos (R. Min. Xavier de Toledo, 42, Campo Grande) tem início com a projeção do longa-metragem ‘Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi’. A sessão gratuita ocorre neste sábado (2), às 20h. A classificação da produção é de 16 anos de idade. Baseado no livro de Hillary Jordan, o drama, dirigido pela cineasta Dee Rees, se passa após a 2ª Guerra Mundial e aborda temas como a luta de classes e o racismo no sul dos Estados Unidos.

Na trama, a tímida Laura (Carey Mulligan) se casa com Henry McAllan (Jason Clarke), um homem um pouco bruto, mas interessado nela. A nova família se muda para uma fazenda no delta do rio Mississipi. Enquanto Laura enfrenta dificuldades para se adaptar à vida rural, ela é confrontada com uma família negra: os Jackson, que são responsáveis por ajudar no trabalho pesado com o plantio e a colheita.

Duas posições muito distintas se desenham na família: enquanto o pai idoso de Henry, Poppy McAllan (Jonathan Banks), luta para manter os privilégios dos brancos no terreno, o irmão de Henry, Jamie McAllan (Garrett Hedlund), desenvolve amizade com o filho dos caseiros, Ronsell Jackson (Jason Mitchell), pelo fato de ambos compartilharem traumas da guerra.

Um violento conflito de etnias, gêneros e classes sociais marca a convivência entre os McAllan e os Jackson. O filme foi selecionado para o Festival Internacional de Cinema de Toronto e para o Festival de Sundance, em 2017. Atuações de Mary J. Blige, Roby Morgan e Kelvin Harrison Jr.

 

Mostra Ecofalante inicia circulação de ‘Triste Oceano’ pela Baixada Santista

Por Mostra Ecofalante

O documentário australiano ‘Triste Oceano’ será exibido no próximo sábado (26/jan), às 20h, no Parque Anilinas (Centro/Cubatão), antes de circular por São Vicente, Praia Grande, Mongaguá e Guarujá. Destaque na 7ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, o longa-metragem será exibido gratuitamente pelos municípios do litoral paulista.

A sessão integra o projeto estadual Verão no Clima 2019. A campanha tem como foco estimular o cuidado com a geração e o descarte de lixo nas praias durante as férias de verão. Além das exibições do filme, a programação conta com mutirões de limpeza, corridas e caminhadas, assim como ações de conscientização nas redes sociais e meios de comunicação.

Escrito, dirigido e coproduzido por Karina Holden, o filme é um alerta sobre o fato de que metade da toda a vida marinha já foi perdida nestes 40 anos. Trata-se de uma viagem provocativa ao reino dos oceanos, com filmagens realizadas na Austrália, Havaí, Indonésia e Filipinas. Participam da obra especialistas que alertam sobre a necessidade da preservação dos oceanos, entre eles, Madison Stewart, Jennifer Lavers, Mark Dia e Lucas Handley.