Arquivo da categoria: Cultura popular e tradicional

CEU das Artes de Cubatão concentra vivência de capoeira dia 31

Por Lincoln Spada

A Associação de Capoeira Pelourinho realiza ‘Vivência de Capoeira’ aberta a capoeiristas e interessados de qualquer escola ou estilo, neste domingo (31/mar), às 10h, no CEU das Artes de Cubatão (R. Januário Cândido Pontes, s/nº, Jd. Nova República).

O evento é gratuito, organizado pela família Pelourinho com a supervisão do Mestre Zoinho. Quem fará a mediação é o Mestre Valdenor, da Equipe FPC, tricampeão brasileiro, com melhor índice técnico do 3º Troféu Brasil e presidente da Federação Paulista de Capoeira.

‘Narrar e Ouvir’ no Engenho dos Erasmos neste sábado

Por Prefeitura de Santos

A contadora de história Camila Genaro e o cineasta Dino Menezes realizam neste sábado (30), às 14h30, o encontro Narrar e Ouvir: Memórias Coletivas de Santos, no Monumento Nacional Ruínas Engenho São Jorge dos Erasmos (Rua Alan Cíber Pinto, 96, Vila São Jorge). O evento traz a exibição comentada do documentário ‘História Oral da Gente de Santos’, seguida da oficina sobre como contar e preservar histórias. A inscrição é gratuita.

Dirigido por Dino e com produção de Camila e do Atelier About, o documentário aborda a tradição da oralidade, dando forma, cor, textura e imagens para o poder da palavra. Tece uma rede de memórias por meio do despertar das histórias que foram perdidas ao longo do tempo. A produção foi contemplada pela 6ª edição do Facult.

Educadora e contadora de histórias, Camila é membro da Academia Brasileira de Contadores de Histórias e do Coletivo Línguas Encantadas e Encantantes de SP, além de ser orientadora do curso livre A Arte da Narrativa.

Adriano Machado Menezes, o Dino, é artista multimídia que transita entre o cinema, a fotografia, a música e o teatro, desenvolvendo sua arte livre. Com mais de 30 prêmios nesses segmentos, participou de festivais no Brasil e no exterior.

Forró, baile infantil e espetáculos estão na agenda do Porto Circense

Por Associação Cultural Porto Circense

Este final de semana promete várias atividades no Porto Circense (Av. Almirante Cochrane, 404/Santos). No sábado (23/mar), às 21h, acontece mais uma edição do ‘CAIS no Forró?’, dessa vez, com o Grupo Serrapraiano e discotecagem de DJ Cabelinho Play. Entrada de R$ 10 (até às 22h) a R$ 15 (após às 22h).

A ideia do projeto é valorizar este patrimônio cultural brasileiro que é o forró e toda a sua diversidade. Abrindo espaço para grupos da Baixada Santista e trazendo grupos consagrados para o palco da Porto.

Já no dia seguinte (24/mar), a partir das 15h, acontece uma Festança, uma festa para crianças de todas as idades! Trata-se da primeira edição do projeto mensal que será dedicado ao clima carnavalesco.

Haverá pockets dos espetáculos ‘O Circo vem daí’ e ‘Tá Brincando?’, este com brincadeiras interativas com música ao vivo. Performances circenses da própria associação, a contação encenada ‘Um conto de carnaval’ e o Bloco Zigzaguiá completam a programação no ritmo de folia.

Homenagens marcam entrega do Prêmio Estandarte Santista 2019

Por Prefeitura de Santos | Foto: G1 Santos

A cerimônia de premiação da 6a edição do Estandarte Santista, realizada no palco do Teatro Municipal Braz Cubas, na noite da última terça-feira (12), teve muita emoção e samba no pé. A celebração foi marcada pelo ritmo dos sambistas da Cidade e pelas homenagens a seis personalidades que fizeram história no mundo samba.

Organizado graças à parceria entre o portal de notícias G1, Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos (Licess) e Secretaria Municipal de Cultura (Secult), o Estandarte é uma votação popular na qual o público escolhe bandas carnavalescas e escolas de samba preferidas, em dez quesitos. Segundo dados do G1, mais de 252 mil votos foram computados, em mais de um mês de votação.

A Botafogo foi escolhida como a Banda Mais Querida da Cidade, com mais de 36% dos votos, seguida das bandas Bebo Mas Não Travo (15,34%) e Jaú (14,66%). Já entre as escolas de samba, a União Imperial foi a agremiação mais premiada, com três troféus, inclusive de Melhor Desfile. Coube também à verde e rosa do Marapé, bicampeã do Carnaval santista, fazer o show de encerramento da festa.

Os homenageados da noite foram Mestre Bará, J. Muniz Jr., Zinho, Michelle Mibow, Aldinho e o Rei Momo 2019, Serginho Cipó, falecido na última quinta-feira (7), vítima de uma parada cardiorrespiratória. Ainda sob forte emoção, a viúva Maria de Lourdes Vicente da Graça agradeceu a homenagem: “Ele deve estar feliz em ver o carinho que todos vocês têm por ele”.

Resultado da votação do prêmio Estandarte Santista 2019

> Banda Mais Querida da Cidade: 1. Botafogo (36,29%); 2. Bebo Mas Não Travo (15,34%); 3. Jaú (14,66%)
> Grupo 1 – Melhor Escola: 1. Bandeirantes do Saboó (40,47%); 2. Imperatriz Alvinegra (36,05%); 3. Dragões do Castelo (7,87%)
> Grupo de Acesso – Melhor Escola: 1. Mãos Entrelaçadas (36,73%); 2. Padre Paulo (33,93%); 3. Brasil (16,12%)
> Grupo Especial – Alegoria, Melhor Desfile e Destaque: União Imperial | Baianas: Real Mocidade | Bateria: Unidos dos Morros | Comissão de Frente: Vila Mathias | Melhor Intérprete: Ricardo Reis, o Jacaré (Mocidade Amazonense) | Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Daniel Vitro e Andress Simpatia (Dependente do Samba) | Rainha de Bateria: Janaína Paiva (Mocidade Amazonense) | Samba-Enredo: X-9

 

Semana da Cultura Caiçara de Santos inicia dia 16; confira a programação

Por Secult Santos*

A 6ª Semana da Cultura Caiçara de Santos será aberta na sexta-feira (15/mar), às 19h30, na Pinacoteca Benedito Calixto (Avenida Bartolomeu de Gusmão, 15, Boqueirão), com apresentação do Coletivo Percutindo Mundos, Coletivo Caiçara e os
músicos Danilo Nunes, Pablo Mendoza, William Silva.

De fundamental importância para a formação da identidade nacional, o caiçara representa a gênese e o desenvolvimento de uma cultura que nasce no litoral, nos primeiros anos da colonização, por meio da miscigenação entre o indígena, o europeu e o africano, e depois expande-se pelo território brasileiro através dos bandeirantes, tropeiros e pelos diversos ciclos econômicos pelos quais o País passou.

A programação do evento, que este ano também será promovida em Guarujá e São Vicente, prevê muitas atividades com música, dança, teatro, literatura, contação de histórias, artes visuais, cinema, debates, oficinas, esportes, ecologia e turismo de base comunitária.

Esta edição marca o último ano em que as comemorações serão em março. A partir de 2020, a semana será celebrada em maio, depois da Quaresma. Inserido no Calendário da Cidade pela Lei 2920/13, o evento também faz parte das comemorações oficiais de outras cidades: Guarujá, São Vicente, São Sebastião, Cananeia, Ubatuba e Paraty. A semana é realizada pelos coletivos Imaginário Coletivo, Percutindo Mundos e Coletivo Caiçara, com apoio da Secult.

> 15/mar | Pinacoteca | 19h30 | Abertura oficial, com artistas, pesquisadores e autoridades da Região. Apresentação do Coletivo Caiçara e Percutindo Mundos, com os músicos Danilo Nunes, Pablo Mendoza, William Silva;
> 16/mar | Ponte Edgard Perdigão (Av. Bartolomeu de Gusmão, s/nº, Ponta da Praia) | 10h | Passeio e oficina fotográfica com trilhas e comunidades caiçaras, com Anak Albuquerque;
> 16/mar | Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340) | 18h – Feira Imaginária – Feira de livros de editoras independentes da Região e bate-papo com autores, como Madô Martins e Regina Alonso; 18h30, Apresentação de ‘Lendas Caiçaras’, com André Barros e Marina Machado; 19h, Sarau caiçara; 20h, Pindorama – Encontro de rap caiçara; 21h, Bailão do Santo – Músicas dançantes de autores da Região nos ritmos de samba rock, reggae, maracatu, soul, fandango, samba e pop.
> 17/mar | Centro de Visitantes do Parque Estadual Xixová-Japuí | 9h, Mar Caiçara – passeio pela trilha do parque até a Praia de Itaquitanduva, com Danilo Alves; 9h30, café comunitário; 11h, oficina sohre história e prática do surf; 12h, ação ambiental de coleta de resíduos sólidos e plantio de sementes nativas.
> 19/mar | Associação Cultural José Martí (R. Joaquim Távora, 217) | 19h, Cine Caiçara, com exibição de ‘História Oral da Gente de Santos’ e ‘Hans Staden’, seguido de bate-papo com o crítico Flávio Viegas Amoreira e o cineasta Dino Menezes;
> 20/mar | Lagoa da Saudade (Morro da Nova Cintra) | 14h, Batalha do Conhecimento, leitura e interpretação poética com Syro Damassaclan;
> 21/mar | Caruara | 10h, Batalha do Conhecimento; 14h, Leia Santos, com doação de livros e revistas;
> 22/mar | Universidade Católica de Santos (Av. Cons. Nébias, 300) | 19h30, Cátedra Gilberto Mendes com o bate-papo ‘O Brasil Caiçara’; 20h30, performance artística.

*A foto que ilustra a matéria se refere a uma apresentação da 5ª Semana da Cultura Caiçara, tendo em vista que a mostra de 2019 será iniciada.

DPPDC realiza 2ª Semana do Artesanato de Cubatão; acesse a programação

Com informações da Prefeitura de Cubatão

A 2ª Semana do Artesanato de Cubatão será realizada de 18 a 22/mar através do Departamento de Políticas Públicas para a Diversidade Cultural, vinculado à Prefeitura. A programação será abertura a partir das 14h na Associação Comercial e Industrial de Cubatão (ACIC). As inscrições para o intercâmbio cultural e para as oficinas devem ser realizadas até sexta (15/mar), na Casa 2 do Parque Anilinas ou pelo telefone: (13) 3362-0844.

Criada pela Lei Municipal 3899/18, a semana municipal terá como foco cooperativismo e associativismo. “Visa a fazer os artesãos entenderem que ações coletivas tendem a fortalecê-los”, explica o diretor do Departamento de Políticas Públicas para a Diversidade Cultural, Márcio Teixeira.

Ele complementa que tais ações coletivas facilitam o acesso a políticas públicas e possibilitam ações que reduzam custos de produção, além de proporcionarem o desenvolvimento de atividades inovadoras e acesso a mercados. “Agregam valor ao produto e criam ferramentas para uni-los cada vez mais e serem mais fortes quanto movimento na Cidade”. Confira a programação completa:

> 18/mar | 14h30 | ACIC (R. Bahia, 163) | Apresentação de dança do ventre com Larissa Vidal;
> 18/mar | 15h15 | ACIC | Palestra ‘Cooperativismo e associativismo’, com Débora Silva;
> 18/mar | 16h | ACIC | Palestra ‘Linhas de crédito da Caixa Econômica Federal’;
> 18/mar | 17h | ACIC | Desfile de moda, com o Projeto Dorothea;
> 18/mar | 17h30 | AIC | Entrega das autorizações da Feira Bina e Feira Criativa de Cubatão;
> 18/mar | 18h | ACIC | Entrega das carteiras da Sutaco e da Carteira Nacional do Artesão;
> 19/mar | 8h | Parque Anilinas | Saída para visita de intercâmbio para Feira de Embu das Artes;
> 20/mar | 10h às 12h | Casa 2 (Pq. Anilinas) | Oficina de iniciação em crochê, com Alexandrina;
> 20/mar | 14h às 16h | Casa 2 | Oficina de iniciação em patchwork, com Ana;
> 21/mar | 10h às 12h | Casa 2 | Oficina de pintura em tecido, com Fabiana;
> 21/mar | 14h às 16h | Casa 2 | Oficina de flores em EVA, com Ruth;
> 22/mar | 14h às 17h | Parque Anilinas | Ação social com Instituto Mix de Cubatão (corte de cabelo, esmaltação, barbearia e sobrancelha) e MC Donald’s (animais com bexigas de ar).

 

Cipó, Rei Momo do Santos Carnaval 2019, falece aos 65 anos de idade

Por Secult Santos

O mundo do samba ficou mais triste nesta quinta-feira (7) com falecimento do Rei Momo do Santos Carnaval 2019, Sergio Vicente da Graça, o Cipó, vítima de complicações cardíacas. O sambista, com 65 anos de idade, deu seus primeiros passos na folia como baliza na Escola de Samba Brasil. Passou também pela X-9 e por diversos blocos tradicionais da Cidade. Atualmente defendia as cores da Unidos da Zona Noroeste.

Cipó foi aclamado Rei Momo de Santos do último dia 19 de janeiro, após ter concorrido no concurso em outras sete edições. No dia da vitória, o sorriso marcante deu lugar às lágrimas. Já ostentando a coroa de Rei, declarou: “Se não vencesse este ano viria no ano que vem. Não iria desistir até conquistar o meu grande sonho”.

“Pensei que o coração dele não fosse aguentar aquela emoção”, declarou o filho único de Cipó, Leandro Nascimento, de 34 anos, que comentou a conquista do pai. Definindo os 46 dias de reinado de Cipó, declarou: “Foram dias de grande felicidade para ele. Era o lugar onde desejou estar a vida inteira. Agora será rei para sempre”.

Além do filho, Cipó deixa viúva e neto. O velório do Rei Momo ocorre na quadra da escola de samba Unidos da Zona Noroeste (Rua Francisco Di Domênico, s/no, no Areia Branca – próximo ao Centro Esportivo M. Nascimento) na noite desta quinta-feira, ainda sem horário de início confirmado. O sepultamento ocorre no Cemitério da Areia Branca nesta sexta-feira (8).

Paixão e carisma que farão falta ao mundo do samba

O presidente do Conselho do Samba de Santos, Carlos Alberto da Cruz (Beto, o Magistral) declarou que perdeu um amigo de longa data nesta quinta-feira. “Nós começamos no Carnaval praticamente juntos, meninos ainda. Ele na Brasil e eu na X-9. Não consigo acreditar que ele se foi”.

Já o secretário de Cultura de Santos, Rafael Leal, destacou o amor do Rei Momo pelo samba. “A paixão que ele tinha por tudo que envolvia o mundo do samba era comovente”. Já o presidente da Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos (Licess), Benedito de Andrade Fernandes, o Ditinho, afirmou que sentirá falta da espontaneidade de Cipó. “O carisma e a alegria dele foram à altura do Carnaval de Santos”.