Arquivo da categoria: Literatura

Confira aqui a programação gratuita da 44ª Semana Afonso Schmidt

Informações da Prefeitura de Cubatão

Oficinas de arte, projeção de filmes e obras literárias marcam 44ª Semana Afonso Schmidt, que ocorre de 24 a 28/jun. Dentro da programação, estará aberta a Sala Afonso Schmidt, com objetos e fotos do poeta-escritor na Biblioteca Prof. João Rangel Simões (Av. Nove de Abril, 1977, Cubatão), local de toda a programação gratuita do evento.

A semana tem início dia 24/jun (segunda), com palestras do historiador Francisco Rodrigues Torres, às 10 e 15h, sobre “Afonso Schmidt – Cidadão do Mundo”. Já às 14h, na sala de pesquisa, tem a oficina de arte “Releituras: Poesias de Afonso Schmidt interpretadas por desenhos”, com a artista visual Dani da Guarda. Evento destinado a crianças de 7 a 12 anos.

Dia 25, às 9h, recital da Escola Técnica de Música e Dança “Ivanildo Rebouças da Silva”. E às 14h, a ilustradora Nice Lopes coordena a oficina de arte para crianças “Autorretratos com carimbos”. Dia 26, às 9h, manhã musical com a Associação Laranjeira, já às 14h, a contadora de histórias Nalva Leal realiza oficina de dobraduras. Às 15h, bate-papo literário com escritores cubatenses.

Dia 27, às 15h, sessão de curta-metragens e ‘teasers’ variados com o tema universo literário, sob a curadoria de Madeleine Alves. Já às 19h, os editores Valdir Alvarenga e Irene Estrela Bulhões lançam a edição nº 105 da Revista Mirante. Dia 28, das 8 às 12h, a calçada em frente à biblioteca ganhará uma banca para doação de livros, com o apoio da Editora Escala. No mesmo horário tem a exposição de textos de alunos da rede municipal de ensino elaborados com base nas obras de Afonso Schmidt.

A partir das 10h estão programadas atividades culturais incluindo a doação de livros e sarau literário na Praça Afonso Schmidt (próximo da Rodoviária), Vila Couto. Das 15 às 17h, o arquiteto Carlos Roque coordena um bate-papo sobre seus trabalhos com Urban Sketchers Santos e Rio de Janeiro, com exposição de desenhos. E das 19 às 22h, tem noite de autógrafos do escritor cubatense Natan Alencar. Ele lança o livro “Flores e Pedregulhos”.

Afonso Schmidt nasceu em Cubatão em 1890 e morreu em São Paulo em 1964. Foi jornalista, escritor, dramaturgo, e participou ativamente da política brasileira. De volta para São Paulo, trabalhou na Folha de S.Paulo e no Estado de S.Paulo. Ali publicou os romances ‘A Sombra de Julio Frank’, ‘Zanzalá’ e ‘A Marcha’. Foram mais de 40 livros publicados, dentre os quais, ‘O Menino Filipe’, ‘A Vida de Paulo Eiró’, ‘São Paulo de meus Amores’ e ‘A Primeira Viagem’.

Relação arte-educação latino-americana é abordada no livro ‘Agite antes de usar’

Por Corina de Assis e Felipe Veiga

O escritor Luiz Guilherme Vergara participará do lançamento da nova publicação editada pelo Sesc São Paulo, ‘Agite antes de usar’. A noite de autógrafos será no dia 26/jun (quarta-feira), às 19h30, na Sala 1 do Sesc Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136. Aparecida). Vergara é doutor em Arte Educação pela Universidade de Nova Iorque (NYU) e Professor Associado da Universidade Federal Fluminense. No MAC de Niterói, foi diretor da divisão de educação. Tem experiências na área de curadoria e educação como a coordenação do Núcleo Experimental de Educação e Arte do MAM Rio de Janeiro.

Nas últimas décadas, as práticas educativas nas instituições artísticas e culturais vêm atravessando uma profunda transformação. Isso se deve, em grande parte, à retomada de pedagogias basilares, a novos modelos de projetos colaborativos e a uma nova forma de entender o papel social da arte. Assim, mais que atuar como simples colecionadores e exibidores de objetos de arte e atividades artísticas, o museu e a instituição cultural se reconfiguram como espaços de vivências transformadoras para o público por meio das exposições e atividades educativas que promovem.

Resultado da colaboração entre as instituições MALBA (Argentina) e TEOR/éTica (Costa Rica) a partir de uma série de congressos, fóruns e discussões sobre arte e educação na América Latina, o livro ‘Agite antes de usar: deslocamentos educativos, sociais e artísticos na América Latina’, organizado por Miguel Lopéz e Renata Cervetto, traz uma coletânea de artigos e entrevistas que buscam apresentar uma diversidade de reflexões e relatos de experiências sobre o campo da educação artística e a função pedagógica da arte na América Latina.

Os textos estão organizados em cinco partes: “Propostas para uma mediação crítica”; “Espaços de formação e políticas de aprendizagem”; “Atravessando a cena neoliberal a partir da educação artística”; “Protestos, crises e reconstrução dos modelos educativos” e “Dinâmicas afetivas: intercâmbios, colaboração, corpos e contexto”. Sua intenção é fomentar um processo de revisão e exploração dos modos latino-americanos de curar, aprender e ensinar arte, a fim de contribuir para a criação de novos modelos de ação e intercâmbio entre artistas, instituições e público. Isso implica repensar as relações entre exposição, pesquisa, curadoria e educação não formal.

Assim, as questões que orientaram a organização do livro giram em torno do atual horizonte transformador a arte e da educação. A importância de se pensar em termos educativos os projetos curatoriais, o renovado interesse das instituições de “empoderar” o público por meio de educadores e mediadores, as transformações pelas quais a figura do educador passou nos últimos anos e a maneira como a sociedade percebe e lida com suas ideias e formas de expressão permeiam os textos de Agite antes de usar. Eles exploram desde um olhar crítico para as estratégias de mediação cultural até práticas auto-organizadas e colaborativas de aprendizagem, convidando o leitor a pensar em sua própria experiência e a disparar seus microativismos.

Sergio Sérvulo lança livro de poemas neste sábado na Estação da Cidadania

Por Márcio Barreto

O livro ‘O Galo Urbano’ será lançado neste sábado (15/jun), às 17h, na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340/Santos). A nova publicação editada pela Imaginário Coletivo foi escrita por Sergio Sérvulo Cunha, sob o pseudônimo do poeta Sergio Paolozzi. O livro retrata o cotidiano cercado por profundas reflexões sobre o humano.

Comentário do poeta e crítico literário, Hermes Benjamim:

Que perícia do poeta em sua coloquialidade carregada e infinitos significados desdobrados em outras muitos sentidos. O cotidiano encantado, nossos atavismos e telurismos, a tessitura de crônica, o empenho do conto rimado.

Que perícia de artesão na musicalidade cadenciada de cada estrofe que ecoa em outra estrofe tecendo preciosa imagética. A poeticidade que nunca descuida da indignação, da denúncia bem torneada, o dedo em riste sem nunca cair no panfletário.

O poeta revelando com mais ênfase a atemporalidade de nossa admiração pelo humanista, o filósofo, o guerreiro. Li atento, mas um destaco dessa seleta: “Tangência” verso que nasce antológico. Na disposição, na forma, na variedade de conteúdo um livro de maturação, daquilo que sempre ressalto a boa obra: literatura como “curtição da linguagem”.

A coletânea é desses esforços raros de alma que deliciosamente revelam ainda o leitor dos mestres aqui revividos: Bandeira, algum Drummond, certo Quintana. Nosso amigo Sérgio Paolozzi nos presenteia com reflexão poetizada, nosso mundo dissecado, a esperança ainda empunhada de lirismo eloquente.

No PDA tem feira de troca de livros, teatro e workshop de artes plásticas

Por Prefeitura de Praia Grande

A edição de sábado (15/jun) da tradicional Feira de Troca de Livros promete ser incrível no Palácio das Artes (Av. Pres. Costa e Silva, 1600, Praia Grande). Além de ter a possibilidade de trocar seus livros das 14 às 18h, o público terá a possibilidade de aprender técnicas de pintura em azulejo com o artista Ariomar Jesus Pedra. O workshop é gratuito e acontece às 15h.

Na atividade, o artista mostrará como fazer paisagens e técnicas utilizadas no azulejo para os adultos, além de desenhos em material especial para as crianças. Além disso, Ariomar fará um desafio durante o workshop: confeccionar uma obra de arte no azulejo em 30seg. Morador de PG há 17 anos, o artista veio da Bahia na época a fim de melhores condições de trabalho em grandes empresas, porém, os três meses sem emprego fez com que o rumo de sua vida mudasse: passou a trabalhar com arte.

“Conheci um colega, o Aislan, que era da Zona Leste de SP e estava na praia pintando azulejo. Ele me chamava para ajudá-lo, mas eu resistia, pois não sabia pintar. Até que um dia resolvi ajudar e uma moça me pediu para fazer uma pintura logo em seguida. Foi aquela vergonha, mas deu tudo certo”, conta Ariosmar. “Desde então, eu sigo fazendo essas artes e já tive prazer de confeccionar 84 peças de azulejo em um único dia”.

Na troca de livros, os interessados devem levar um ou mais exemplares em bom estados e escolham outros disponíveis nas mesas de troca da 24ª edição. A programação conta ainda com espaço destinado à criançada para trocar seus livros que visa incentivar a leitura, com cenário, figurinos para as crianças se vestirem e jogos educativos.

Teatro Serafim Gonzalez

No teatro do PDA, às 21h, acontecerá a sessão de ‘A TV Nua, Crua & Muito Engraçada’. Com ingressos de R$ 20 a R$ 40, a peça com classificação indicativa de 14 anos é escrita e dirigida por Luiz Thomas. No elenco de 16 atores, a sátira mostrará esquetes de jornalismo, propagandas, programas de auditório e novelas com muito humor, trazendo a reflexão de que os meios de comunicação priorizam mais a audiência do que o conteúdo cultural.

Manoel Herzog faz sessão de autógrafos da obra ‘Boa Noite, Amazona’

Por Realejo Livros/Cia. das Letras | Foto: Luka Magalhães

O livro ‘Boa Noite, Amazona’ será lançado nesta sexta-feira (14/jun), às 19h, na Realejo Livros (Av. Mal. Deodoro, 2, Gonzaga/Santos). A sessão de autógrafos será realizada pelo autor, Manoel Herzog, da obra publicada pela Companhia das Letras.

Na trama, o narrador desta “saga” amazônica é um economista de esquerda que trabalha para um grande banco privado. É contra o aborto e a pena de morte, mas se recusa a dar os mínimos direitos trabalhistas ao caseiro do sítio em que mora. Participa de confrarias e seitas, é membro da maçonaria.

Diz ser humanista, mas perde a cabeça quando um mutuário de empréstimo consignado não consegue pagar as dívidas. Agora, aos 49, passa por uma crise aguda. Divorciou-se, o pai morreu. Queria ser escritor, mas não consegue produzir nada digno de nota. Pelas madrugadas, acorda chutando os lençóis, e é diagnosticado com a chamada Síndrome das Pernas Inquietas.

Uma “bruxa-espanhola” lê seu destino no tarô e lhe diz que sua salvação está na floresta. É a partir daí, guiado pelas cartas, que decide empreender uma viagem ao coração da Amazônia, onde espera se perder — e se reencontrar. Na publicação, Herzog cria um romance original, que mergulha nas dicotomias de um indivíduo e nos absurdos de um país.

Música e literatura integram Convenção sobre Revolução Cubana em Santos

Por Catarina Bertholini

Apresentações musicais, livros e feiras com exposições contemplam parte da programação da Convenção Nacional de Solidariedade a Cuba. O evento bienal visa maior discussão sobre Cuba, as políticas que levaram a ilha a ter indíces excelentes na educação, saúde, esporte, e outras áreas, o fim do bloqueio econômico imposto a Cuba há 60 anos e a devolução da Base de Guantánamo.

> Confira a programação na íntegra e faça sua inscrição

O evento conta em nível nacional com a presença do Movimento de Solidariedade a Cuba – Associações Culturais José Martí, Comitês de Solidariedade, Movimentos Sociais e simpatizantes a causa de Cuba, e é o de maior importância, em nosso país, no compromisso de solidariedade a Cuba frente às conjunturas atuais e à divulgação dos princípios mestres da Revolução Cubana.

Em 2019, a Convenção vai acontecer em Santos/SP do dia 17 ao dia 22 de junho, no Sindicato dos Petroleiros, na Unifesp e na sede da Associação Cultural José Martí – Baixada Santista, responsável pela organização e elaboração do evento. O tema desta edição será “Revolução Cubana – 60 Anos: Conquistas e Desafios”. Entre outras atividades, serão realizadas mesas de discussão sobre os assuntos: Solidariedade Internacionalista; Atualidade: 60 Anos da Revolução – Nova Constituição e Juventude; Ciência e Tecnologia; Educação e Saúde – Formação de uma sociedade mais justa; Gênero; Política – Bloqueio econômico e midiática.

Para as dicussões foram convidados as cubanas Yenisey Cruz Carreno, Deputada da Assembléia Nacional do poder popular e Segunda Secretaria da UJC de Cuba (juventude comunista cubana), Naomi Rabaza, Vice Presidente do ICAP, Instituto cubano de amizades entre os povos e Yarisledis Medina também do ICAP. Também teremos a presença dos diplomatas Pedro Monzon Baratá, Consul Geral de Cuba, Antônio Mata, consul cubano de imprensa, Rolando Gomez Gonzáles Embaixador Cubano no Brasil. Da Venezuela, Yhonny Gárcia Calles, Coordenador do Movimento de Amizade e Solidariedade a Cuba da Venezuela. Do Brasil, Anita Leocádia Prestes, Angélica Lovatto e Nildo Ouriques, entre outros.

> Confira a programação na íntegra e faça sua inscrição

Há 60 anos Cuba constrói um novo paradigma de sociedade. Para o imperialismo americano não interessa uma sociedade baseada em outros valores que não o consumo, o egoismo e a opressão e exploração do homem pelo homem. Como forma de atacar Cuba, e minar esta nova sociedade, os EUA impõem a ilha um bloqueio econômico, financeiro e midiático há quase 60 anos, impondo a Cuba severas conseguências de castigam seu povo. Mas felizmente, ‘solidariedade não se bloqueia’, então estaremos juntos durante uma semana prestando nossa solidariedade ao país mais solidário do mundo.

Regina Alonso lança novo livro de poemas ‘Trança d’água’

A poeta Regina Alonso lançará no próximo dia 7 (sexta-feira, às 17h30) o seu mais recente livro ‘Trança d’água’, na Aliança Francesa de Santos (R. Rio Grande do Norte, 98/Santos). Com uma seleção de poemas e ilustrações de Renato Di Renzo, a obra é editada pela Imaginário Coletivo.

Regina é uma premiada escritora e poeta, destacando-se desde suas primeiras manifestações. Seu trabalho conheceu o mundo, colecionando críticas positivas. Entre as diversas obras publicadas de poesia, contos, crônicas e romance, revela uma sensibilidade tão prática quanto metafísica, mesclando poesia, pensamento e espírito.

Nas palavras da poeta: “Temos que ter muita responsabilidade por nossos dons. A poesia é a vida. Quando se busca a poesia, busca-se a essência vital das coisas.”