Arquivo da categoria: Música

Didi Gomes e Theo Cancello se apresentam na Casa Fórum

Por Lincoln Spada

No Verão da Casa Fórum (R. Primeiro de Maio, 57, Santos), haverá música ao vivo de quarta-feira a domingo. Destaque para a apresentação desta sexta-feira, a partir das 18h30, com o show de Theo Cancello e Didi Gomes.

A noite será especial com muito jazz e MPB. De acordo com os organizadores, “Além disso, vale lembrar que aqui você também pode apreciar uma ótima cerveja artesanal, acompanhada de uma de nossas delícias do cardápio. A noite promete!”. Reserva das mesas pelo WhatsApp: (13) 99765-5690.

 

Niver de Galpão Cultural inicia com A Bloco do Fim do Mundo; acesse a agenda

O apocalipse chegaria na virada do ano 2000, depois 2012, até profetizaram em 2018 e nada. A solução dos coletivos cênicos do Galpão Cultural? Criar ‘A Bloco do Fim do Mundo’, que em sua terceira edição será realizada na quarta-feira de cinzas (6/mar), com ou sem chuva. A ação está na programação de dois anos do Galpão.

O espaço no Parque Anilinas será o ponto de concentração das 12h às 14h. O aquecimento fica por conta dos Acadêmicos da Sopa de Letrinha, “a maior bateria de escola de samba formado por não-músicos regida pelo grande mestre e ex-músico Luiz Canarinho”, como descrevem os foliões. O cortejo segue da saída do parque até a praça em frente à UME Padre José de Anchieta (Jd. Costa e Silva).

Bem ali na praça Euclides Figueiredo, ocorre também o CarnaKids, em parceria com o lider comunitário do bairro, Guará. O bloco continuará com muito confete e serpentina, pipoca, algodão doce, refrigerante, pula-pula e discotecagem até o momento de um grande pagode. Cada um poderá levar a sua bebida e colaborar também com refrigerante. Por fim, o momento esperado do Caminhão Pipa ‘Ressuscita banho da Doroty II’.

Dois anos de Galpão

Comemorando o 2º aniversário, o Galpão Cultural contará com ampla programação gratuita em março. Além d’A Bloco do Fim do Mundo, haverá às quintas-feiras, 17h, o TQT com sarau (7/mar), sessão pirata ‘Filme Nacional’ (14/mar), ponto de encontro de artistas (21/mar) e Forró Pé de Lama (28/mar).

Às sextas-feiras, às 16h, aulas abertas de introdução ao italiano (de 8 a 29/mar). Às terças-feiras, às 14h, atividades de EcoTerça, com plantio de girassóis (12/mar), roda de reflexão sobre reciclagem (19/mar) e brincando de reciclar (26/mar).

A programação se diversifica aos sábados: Sarau das Minas (9/mar, 14h), oficina de origami Tsuru (16/mar, às 14h), CineTeatro ‘A última palavra é a penúltima’, com Teatro da Vertigem (23/mar) e Teatro no Parque ‘Eu, Migo e Meu Umbigo’, com a Cia Peronomucho (30/mar).

 

Nesta sexta, livros, show e cinema se somam em ‘Cabeças da Arte’

Via Amanda Marx e Cláudia Brino

O espaço cultural Burako’s recebe nesta sexta-feira (22/fev), às 21h, o evento ‘Cabeças na Arte: Música – Poesia – Cinema’. Com entrada franca, a iniciativa editada por autores da ‘geração mimeógrafo’, que teve seu surgimento entre os anos 70 e 80. O local fica na Rua Marquês de Herval, 11/13, Valongo/Santos.

Em Santos, o movimento surgiu em 1978, com um grupo de poetas e artistas da periferia que se movimentavam através da Jogo-Duro Editora. De forma artesanal, rústica e com ilustrações psicodélicas os livros eram mimeografados ou xerocopiados e vendidos em feiras hippies, shows de rock ou barzinhos da noite Santista.

Para comemorar o início dessa atividade literária marginal na cidade, serão relançados três livros do lendário catálogo da Jogo-Duro Editora: ‘Um Pouco’ de Gastão Gomes, ‘Universo feito fruto’ de Antonio do Pinho e ‘Sopa de Letras’ de Vieira Vivo. Durante o evento, será exibido o minidocumentário ‘Pescadores de Palavras – a Jogo Duro Editora’, de Madeleine Alves (Signos Possíveis), que conta a história desta atividade underground.

Também será realizada a apresentação do Grupo Pau a Pique, que conta, ainda hoje, com integrantes remanescentes daquelas noitadas libertárias de poesia e música autoral, e que se fez presente nos meandros culturais daquela época.

 

A festa ‘Fuzuê’ leva Rebolo e discotecagem neste fim de semana

Por Associação Cultural Porto Circense

Os próximos sábado e domingo (23/fev, a partir das 22h, e 24/fev, a partir das 19h) prometem ser um ‘Fuzuê’ na Porto Circense (Av. Almirante Cochrane, 404/Santos). Na verdade, com este nome que carrega todo este significado emblemático do povo brasileiro, surge a festa Fuzuê, com entrada a R$ 15.

“É o momento da gente se encontrar e festejar, e escolhemos o Carnaval, quer dizer neste ano o pré-carnaval para começar este projeto. E nada melhor que convidar uma banda que junta música brasileira e batucada para deixar a parada louca!”, comentam os organizadores do evento.

Trata-se da banda Rebolo – AfroBatuqueBloco, formada por Juliana Damazio (voz), Rafa Schwantes (guitarra), Ugo Castro Alves (violão), Damares Santos (baixo), Felipe Romano, Guilherme Zupo e Edison Kbeça (estes na percussão). No show, o Rebolo apresenta as músicas e ritmos de alguns dos festejos populares do Brasil, que por meio da percussão conduz a batucada.

O carnaval dos blocos afros, afoxés, frevos, maracatus e marchinhas dão o tom da apresentação, que também visita as festas Juninas e traz galopes e baiões; além dos afros Sambas e Samba de Raiz e performances de percussão que brincam com as batidas do Samba Enredo, Makulelê e funk. Também haverá discotecagens após as apresentações, no sábado com o DJ Silvio Luiz, e no domingo, com o som da DJ Nanne Bonny.

Vem aí o Festival Fluxxo com bandas independentes no Centro de Santos

Por Prefeitura de Santos

A itinerância do Festival Fluxxo chega a Santos para oferecer, entre os dias 18 e 23, programação gratuita com oficina sobre o mercado musical e encerramento com shows de artistas independentes. Contemplado pelo Programa de Ação Cultural (ProAC), o festival, que tem encerramento em Santos, promoveu uma turnê de 19 dias, com cinco novas bandas circulando por cidades paulistas: São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Sorocaba, São José dos Campos e São Paulo.

Um dos objetivos do Fluxxo é reunir profissionais do mercado musical como artistas, produtores, técnicos e comunicadores para se conhecer e trocar ideias e aprendizados. A agenda tem início na próxima segunda-feira (18) com a oficina ‘O Show como Espetáculo’, que traz ao palco do Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico) o músico Maurício Pereira, que fez dupla com André Abujamra no grupo Os Mulheres Negras. Exclusivo para as bandas selecionadas pelo festival, o painel segue até a sexta-feira (22).

No sábado (23), na Praça Mauá, no Centro Histórico, a partir das 20h, é a vez das apresentações do Obinrin Trio, com sua mistura de coco, maracatu e baião; Judas no Deserto, que faz um pop contemporâneo com letras que abordam problemas sociais; Suco de Lúcuma, que mescla nuances de hip hop, neo soul e rock psicodélico à retórica da literatura beatnik. Também tem Sujeito Coletivo, que busca unir letras politizadas e ácidas com uma pegada rítmica e melódica que passa por acid jazz, reggae e trap (vertente do hip hop), e Meire D’Origem, rapper que tem um extenso currículo na cultura de rua.

 

Idealizado por Simone Ancelmo, 3º Mulheres Candaces ocorre neste domingo

Por Porto Circense

A 3ª edição do projeto ‘Mulheres Candaces’ ocorre neste domingo (17/fev), das 17h às 22h, no Porto Circense (Av. Almirante Cochrane, 404/Santos). Idealizado pela compositora, cantora e atriz Simone Ancelmo, o evento visa agregar e inspirar mais mulheres, trazer participações de outras artistas e homenagem aquelas que acontecem, que brilham, que trabalham e fazem por onde transformar o seu entorno. A entrada é de R$ 7 (crianças) a R$ 15 (adultos).

De acordo com Simone, “Candace era um título atribuído a uma espécie de dinastia de rainhas guerreiras, mulheres guerreiras que detinham o poder do reino de Meroé, no sul do Egito, pouco tempo antes da era cristã, formando uma sociedade matrilinear”. A inspiração do título do projeto veio do samba enredo do Salgueiro de 2007, que a cantora interpretou muitas vezes no seu show “Mulheres que Sambam”.

Venha para a primeira roda de samba feminina de Santos com muita musicalidade, charme e o gingado da mulher, no canto com Simone Ancelmo, Ana Black e Roberta Querino. E todo ritmo e harmonia no cavaquinho Valéria Alves, no violão Dama nas percussões: Dada maravilha, Grazy Tomas, Lelê Lotus e participação de Renata Leal. A iniciativa ainda conta com a Cozinha Chef Eduardo Turati e, no Espaço Crianças no Circo, haverá oficina circense, das 17h às 18h, e o território do brincar, das 18h às 19h.

 

Artistas realizam evento solidário aos cubatenses prejudicados pela enchente

Por Carlos Pimentel Mendes

Uma oportunidade para as pessoas se reunirem ao som de boa música e ainda auxiliar a comunidade: nomes conhecidos da cena artística cubatense estão promovendo nesta sexta-feira (15) um evento destinado a reunir doações do público para o atendimento às famílias de Pilões prejudicadas pelas fortes chuvas que atingiram o município nos últimos dias. A entrada individual é apenas um quilo de alimento não perecível ou de produtos de limpeza doméstica e o espetáculo começa às 22h, em dependências da Bom Gosto Music (Travessa José Vicente, 91, Vila Elizabeth).

Segundo os artistas do grupo cubatense Forró Sanfonado, que estiveram nesta quinta-feira na sede do Fundo Social de Solidariedade de Cubatão (FSS), para entregar os produtos arrecadados anteriormente, um primeiro evento desse tipo ocorreu no dia 7 em dependências do Theatro’s Bar, e as doações do público já estão compondo conjuntos de produtos entregues às famílias atendidas em conseqüência das chuvas.

No espetáculo beneficente deste dia 15, já confirmaram presença artistas como Will di Camargo, Sandro & Adriano, Bruninho do Arrocha, Los Malvados, Adriano Pegada Forte, Anjos do Sol, Dinazinho GeraSom, Camarão Sanfoneiro, Os Guerreiros do Forró, Os Cobras do Forró e Magro Show. Também apoiam o evento Forró da Neta, Forró do Cabeça, Danado de Bom, Bar Bola, Programa Moita Show, Restaurante Estação Real, Theatro’s Bar, Rádio Visão FM, Atelier Mulheres de Verdade e Marreta Divulgações. O FSS continua com sua equipe em plantão, recebendo doações em sua sede e pelo telefone do Disque Solidariedade, (13) 3362-0842, através do qual também pode ser agendada a retirada de doações mais volumosas.