Arquivo da categoria: Nortes políticos

Movimento audiovisual de Santos propõe políticas públicas; leia carta na íntegra

Por M.R.A.C.S. | Foto: Marcio Barreto

Carta aberta do Movimento de Realizadores de Audiovisual e Cinema de Santos (M.R.A.C.S.)

No domingo (2/jun), foi realizada a 1ª reunião oficial de 2019 do Movimento de Realizadores de Audiovisual e Cinema de Santos. As pautas do encontro foram impulsionadas pela discussão acerca do evento que acontecerá no próximo ano (2020) relacionado à Unesco e o selo que a cidade recebeu em dez/2015 como cidade criativa no setor de cinema. Participaram da reunião, no total, vinte e duas pessoas, entre cineastas, produtores, atores, realizadores e estudantes de cinema.

Foi iniciada a reunião com a abordagem sobre a questão do selo não ter ainda fundamentos e reflexos diretos nos produtores audiovisuais da cidade para além do status e os benefícios diretamente ligados à Prefeitura enquanto instrumento independente deste movimento. O selo nos representa, visto que surgiu fruto do trabalho de todos os componentes desse e de outros movimentos e setores ligados a categoria, porém, não nos contempla diretamente. A cidade de Santos sempre foi um celeiro e exportadora de talentos porque ainda não conta com a infraestrutura de grandes polos de cinema do país, com relação ao aparato necessário para a realização de cinema com subsídio para tal.

A discussão também partiu para a necessidade de unidade enquanto movimento para que a pressão sobre os órgãos públicos tenha mais eficácia. Dentre as sugestões de conduta, foi lançada a necessidade de um novo mapeamento do setor como meio de pautar os demais processos. Foi pontuado que a lei de incentivo é um dos pontos, porém, não o principal, e o que tem que haver de maior urgência é a maior percepção do olhar cultural da gestão e a autoconsciência de seu próprio valor e seu próprio trabalho na cultura para a cidade. As principais urgências lançadas em reunião foi a elaboração de um manifesto do movimento a partir de uma pauta concisa que será elaborada a partir dos seguintes tópicos:

> Mapeamento dos profissionais, estudantes e coletivos que atuam na área de cinema e audiovisual.
> Elaboração de um projeto de lei específico para fomento ao cinema, fora do eixo FACULT, que não contempla somente a linguagem.
> Aplicação de escolas técnicas e escolas livres de cinema, públicas, para a formação de novos profissionais e intercâmbio entre os profissionais já atuantes na área da região.
> Uma reestruturação e maior transparência da Santos Film Commission para com os profissionais e estudantes da área de cinema da cidade e região.

Ass: Iasmin Alvarez (diretora Mostra das MINAS e Guerrilha DOC), Renato Moreira (Realizador e Montador), Eduardo Ricci (Cineasta e jornalista), Dino Menezes (Realizador e diretor Mostra Marginal), Carlos Cirne (Jornalista), Marcelo Pestana (Jornalista), Nildo Ferreira (Cineasta), Petyta Reis (Realizadora), Paula D’Albuquerque (Atriz), Marcela Akaoui (Cineasta), Marcio Barreto (Cineasta) Danilo Novaes (Realizador), Catarina Bertholini (Produtora), Marcio Antunes (Ator e Realizador), Noalla Barboza (Realizadora), Thayná Vergana (Realizadora), Yuri Antunes (Realizador), Cibele Stazack (Realizadora), Kayque Barão (Realizadora), Francisco de Paula (Cineasta), Nilton Ferreira (Cineasta), Junior Brassaloti (direção Curta Santos, ator e realizador), Frame Have Produtora.

Encontro debate sobre políticas culturais de São Vicente neste domingo

Por Lincoln Spada | Foto: Alessandra Ramos Pinto

Neste domingo, às 15h, está sendo organizado um encontro sobre políticas culturais no Parque Cultural Vila de São Vicente (Praça João Pessoa, s/nº). Na pauta, o Conselho Municipal de Políticas Culturais, a gestão compartilhada do futuro CEU das Artes e termos de compromissos e verbas para o setor.

Organizado por Ivy Freitas, o encontro visa indicar as principais carências no fomentando cultural no município, criar uma ebulição cultural, unindo lideranças comunitárias e produtores culturais de todos os segmentos artísticos, como: artes visuais/plásticas, teatro, literatura, dança, circo, audiovisual, música, cultura digital, artesanato, cultura popular e tradicional, culturas de etnias, cultura LGBT.

Segundo nota: “Cultura de São Vicente: Pra quê? Onde estamos? Como estamos? Onde queremos chegar? Você conhece o trabalho do Conselho de Politicas Culturais de São Vicente e como está atuando? Você sabe como está o processo do Céu das Artes no Humaitá? Venha debater as ideias e sugestões que tragam benefícios na elaboração e gestão de projetos culturais de interesse da comunidade”.

Calendário de projetos do 7º Facult é tema do Concult de Santos

Por Lincoln Spada

O Conselho de Cultura de Santos (Concult) terá reunião mensal nesta próxima segunda-feira (17/jun), às 18h30, na Cadeia Velha de Santos (Praça dos Andradas, s/nº, Centro).

A reunião tem como pauta os seguintes temas: as tendas de verão do próximo ano; a organização do calendário de contrapartidas do 7º Facult; capacitação dos proponentes do concurso sobre prestação de contas.

Mapa Cine Afetivo e políticas culturais são temas de encontro na Unisanta

Por Eduardo Ricci

A produtora Ricci Filmes e o Cineclube Lanterna Mágica da Unisanta convidam para um meetup gratuito com café e bate-papo sobre ‘Mapeamento afetivo e política cultural para o cinema santista’ no dia 23/mai, às 17h, na Sala Maurice Legeard de Cinema (R. Oswaldo Cruz, 277, Bloco E, 5º andar).

“Vamos trocar impressões sobre o afeto ao cinema realizado e propagado em Santos, também coletaremos dados para incluir no Mapa Cine Afetivo de Santos, projeto co-realizado com alunos universitários participantes do LabCine – Unisanta”, explica o idealizador Eduardo Ricci.

O encontro terá duração de uma hora, seguido da sessão do Ciclo ‘Para Sempre Cinema’, com a exibição do filme ‘A Noite Americana’, de François Truffaut. Um dos filmes que melhor representa as loucuras de bastidores de filmagem: o ator deprimido quando sua noiva sai com um dublê, a atriz entregue às bebidas, o diretor que tenta contornar as desventuras.

Em Santos, novo Concult será empossado dia 15; acesse a lista dos conselheiros

Por Lincoln Spada

A posse da nova gestão do Conselho de Cultura de Santos será na próxima segunda-feira (15/abr). O evento será às 18h30 no MISS – Museu da Imagem e do Som de Santos (Av. Pinheiro Machado, 48, térreo, Vila Mathias). A nomeação dos conselheiros para o biênio 2019/2021 foi publicizada na edição desta quinta-feira (11/abr) no Diário Oficial.

O Concult é uma instância colegiada, de caráter consultivo e deliberativo. Ele tem como atribuições: opinar sobre questões que lhe sejam submetidas no âmbito de sua competência, colaborar com o secretário de Cultura na execução de programas e projetos culturais, quando realizados sob a responsabilidade da Prefeitura, e elaborar propostas, projetos e planos de atividades culturais.

> Representantes do poder público
Secretaria de Cultura: Rafael Marinho Fernandes Leal (titular) e Wellington Romualdo Gomes de Lima (suplente); Vinícius Cesar Sérgio (titular), Raquel Cristina Pellegrini Almeida (suplente); Tássia Albino Saúda Prado (titular) e Michel Augusto Pereira (suplente);
Secretaria de Educação: Tex Jones Correia Lopes (titular), Renata Paulino da Silva (suplente);
Secretaria de Turismo: Romilda Lorenzo Gomes (titular), Cláudia Rita Toledo Alves (suplente);
Secretaria de Desenvolvimento Social: Thaís Pimentel da Silva (titular), Jorge Fernandes (suplente);
Secretaria de Meio Ambiente: Marcus Neves Fernandes (titular), Fernando de Souza Mello (suplente);
Secretaria de Segurança: Adelmar Miranda da Silva Filho (titular), Andrea Lino Franco (suplente);
Secretaria de Economia e Finanças: Rosângela Oliveira (titular), Fremar Pereira Hauck Gávio (suplente);
Secretaria de Gestão: Alessandra de Sousa Franco (titular), Ivo Miguel Evangelista Santos (suplente);
Secretaria de Saúde: Ana Lúcia Silva Pacheco Ramos (titular), Soraya dos Santos Nieto (suplente).

> Representantes da sociedade civil
Artes visuais: João Paulo Teixeira Pires (titular), Osmar de Souza Rabelo (suplente);
Artes urbanas: Julio Cesar Ferreira (titular), Luiz Fernando Marques Dias (suplente);
Audiovisual e multimeios: Júnior Brassalotti (titular), Carlos Cirne (suplente);
Carnaval e cultura popular: Luciana Rosalina da Cruz (titular), Tadeu Cabral Bezerra (suplente);
Cultura da diversidade: Verônica de Abreu Pestana (titular), Orlando Rodrigues (suplente);
Dança e movimento: Maria Izabel Tornatore de Freitas Portela (titular);
Literatura: Vinícius Carlos Vieira (titular), Lincoln Spada da Silva (suplente)
Música: Ailton da Silva Carvalho (titular), Diósnio Machado Neto (suplente);
Patrimônio cultural: Veruska Francisconi Moura (titular), Jean Pierre de Morais Crété (suplente);
Produção cultural: Antonio Luiz Ramos de Carvalho (titular), Marina Ramos da Rocha Paes (suplente);
Teatro e circo: Caio Martinez Pacheco (titular), Kelly Jandaia Gois da Silva (suplente).

Eis um fraldário no banheiro masculino do Teatro Municipal Braz Cubas

O banheiro masculino do foyer do Teatro Municipal Braz Cubas, em Santos, tem um fraldário. A quietude do objeto instalado há uns cinco meses não rima com novidade. A possibilidade de pais serem responsáveis por trocar as fraldas dos filhos não devia soar como surpresa. Porém, o é.

O ineditismo quase semestral no Centro Cultural Braz Cubas coincide com a temporada lotada de espetáculos de dança de final de ano, típica agenda familiar. O produto que já era conhecido para as mulheres – o item se repete há muito mais tempo entre os sanitários femininos do mesmo teatro e outros espaços públicos.

Logo, um trocador no banheiro dos homens em pleno teatro antecipa o que ainda não é visto em todos os shoppings da Cidade, sequer nos demais espaços culturais públicos da Região. Ponto positivo à Secretaria de Cultura de Santos. Indica até uma visão turística, já que, serra acima, há uma lei que obriga os itens na ausência de fraldários específicos em shoppings e grandes estabelecimentos.

“Há muito tempo a função de trocar fraldas não pertence somente à mulher, mas também ao homem. Além disso, há inúmeras situações em que homens encontram-se sozinhos com crianças pequenas e ficam impossibilitados de trocar a fralda delas por falta de local apropriado”, destaca o vereador Toninho Vespoli (PSOL).

Com Eduardo Suplicy (PT) e Sâmia Bomfim (PSOL), o trio fez a autoria da legislação aplicada na capital. A tendência acompanha o exterior na agenda de igualdade de gênero e estímulo à paternidade. Mais recentemente, em Nova York, quaisquer banheiros masculinos públicos a serem construídos ou reformados, precisam constar com o item.

“A ideia é muito válida”, pondera a psicóloga mineira Cláudia Natividade ao jornal Hoje em Dia. “Aqui no Brasil ainda temos a divisão de gênero muito marcada, mas, em outros países, como a Dinamarca, até licença maternidade é conjunta com a paternidade. É uma questão cultural”.