Arquivo da tag: alan queiroz

Em fevereiro, PG reúne música, artesanato, feira literária e teatro

Prefeitura de Praia Grande

Neste mês de fevereiro, a agenda cultural de Praia Grande está repleta de atividades gratuitas e voltadas para os mais diversos públicos. Feira de Artesanato Itinerante, espetáculo ’As Sogras’, as 12 arenas do Estação Verão Praia e Feira de Troca de Livros são alguns dos destaques que são ótimas opções para quem quer se divertir sem gastar.

Em todos os fins de semana do mês, as 12 arenas do Estação Verão Praia trazem gratuitamente atrações musicais de diferentes estilos da região todas as noites de sextas e sábados (21h até 0h), além das atividades físicas e esportivas do Estação Verão Praia ocorrerem aos sábados e domingos (9h às 20h).

Nos dias 9 e 10/fev, ocorrerá a Feira de Artesanato Itinerante. O ponto escolhido para exposição dos artesanatos é a Área de Lazer Ézio Dall’Acqua, conhecida como Portinho. Neste mês, o tema dos artesãos é o verão e deve encantar o público presente. A entrada é franca e o expediente é das 12h às 18h (sábado) e das 10h às 18h (domingo).

Já no dia 21/fev, às 20h, ‘As Sogras’ voltarão ao palco do Teatro Serafim Gonzalez, no Palácio das Artes – PDA (Av. Pres. Costa e Silva, 1600), com ingressos gratuitos entregues a partir de uma hora antes do espetáculo. Além disso, a 22ª Feira de Troca de Livros completa a programação com entrada franca: 23/fev, das 14h às 18h, no PDA.

No mesmo dia 23/fev, às 21h, o PDA recebe a peça ‘O Vendedor de Sonhos’, com ingressos de R$ 40 a R$ 80 no site blueticket.com.br. Baseada no best-seller homônimo de Augusto Cury, a adaptação teatral foi feita pelo autor em parceria com Cristiane Natale e Erikah Barbin.

De PG, Regina Maura vence prêmio de atriz coadjuvante em MG

Prefeitura de Praia Grande

A atriz de Praia Grande, Regina Maura, que vive a personagem Violeta no espetáculo ‘As Sogras’, foi vencedora do prêmio de melhor atriz coadjuvante no 12º Festival Nacional de Teatro de Governador Valadares (MG), o FENTA, no último final de semana (27/jan). Também participante da peça, a atriz Regina Monteiro foi outra indicada ao prêmio.

Regina Maura declara: “Estou muito feliz em todos os sentidos. Fomos muito bem recebidos pela organização do Festival, tudo muito organizado, e só essa oportunidade de participar já estava ótima. É claro que esperávamos trazer alguma premiação, porém achamos que seria mais na parte técnica. Foi uma surpresa para mim porque o elenco é incrível, todos têm muito destaque e, de repente, duas atrizes da mesma peça sendo indicadas já seria maravilhoso. Ser premiada então, me deixa emocionada”, conta a artista.

O diretor do espetáculo, Alan Queiroz, diz que estava acompanhando a premiação pelo Instagram e repassando as informações ao elenco. “Quando mencionei a indicação das duas para a mesma categoria de melhor atriz coadjuvante a alegria foi geral, não apenas para as duas, mas para todo o elenco. Logo depois veio a premiação da Regina Maura. Foi muito gratificante para todos nós”.

Ele comenta ainda sobre o merecimento do prêmio de Regina. “Eles deram um show no palco e a Violeta estava com a corda toda. Concentração, construção do personagem e dedicação extrema. Ela mereceu muito esse prêmio. Regina vem crescendo muito, novos palcos ofertam novos desafios e superar esses desafios fazem com que o ator cresça e, consequentemente, o personagem cresça juntamente com o espetáculo”.

A peça, escolhida entre os 51 inscritos no Festival, conta a história de Roberval, um professor prestes a conquistar a tão sonhada aposentadoria. Porém, a sua vida e da esposa mudam consideravelmente, quando eles recebem a visita inesperada de suas quatro sogras juntas. O divertimento é garantido com a atuação dos atores Naira Reyne, Oswaldo Soto, Regina Monteiro, Regina Maura, Paula Sueli e Eulália Santos. Em Praia Grande, a peça deverá ter uma nova apresentação gratuita no dia 21/fev no Teatro Serafim Gonzalez.

 

De Praia Grande, núcleo teatral do PDA se apresenta em festival de MG

Por Prefeitura de Praia Grande

Após participar do Festival Internacional de Teatro de Sapucaia no ano passado, o elenco de ‘As Sogras’, produzido pelo Núcleo de Criação Artística do Palácio das Artes (Praia Grande) representará a Cidade no 12º Fenta – Festival Nacional de Teatro de Governador Valadares (MG), em viagem marcada para o próximo dia 24.

Escolhida entre os 51 inscritos do festival, a peça dirigida por Alan Queiroz conta a história de Roberval, um professor prestes a se aposentar. Mas a sua vida conjugal muda consideravelmente, quando recebem a visita inesperada de quatro sogras juntas. No elenco, Naira Reiner, Oswaldo Soto, Regina Monteiro, Regina Maura, Paula Suely e Eulália Santos.

O diretor teatral aborda sobre a qualidade do trabalho desenvolvido: “Esse é o terceiro festival ao qual somos selecionados, sendo dois nacionais e um internacional (o Rio in Cena é o outro, além dos já citados acima). Isso evidencia que o espetáculo vem crescendo e amadurecendo desde a estreia em 1º de setembro de 2017 até aqui. Estar em mais um festival é um orgulho do teatro de nossa Cidade”.

O texto da peça é baseado em um caso real. “Um professor que trabalhava comigo na rede pública de ensino passou por uma situação parecida e dei alguns toques a mais, porém o contexto em si é verídico”, diz Queiroz. A ideia surgiu em 2017, após a turnê da peça ‘Querô’, e da concepção para a montagem teatral, o elenco se preparou por cinco meses. A próxima sessão em Praia Grande da mesma peça será em 21/fev.

 

De PG, teatro ‘Querô’ fatura dois prêmios no Festival Rio In Cena

Por Prefeitura de Praia Grande

Praia Grande segue fazendo história no teatro amador nacional. O espetáculo Querô – Uma Reportagem Maldita, do grupo Insuporsanos, que faz parte da Secretaria de Cultura e Turismo da Cidade, faturou 2 prêmios no Festival Rio In Cena, um dos mais importantes da cena teatral brasileira. A premiação aconteceu no último sábado (23), no Teatro Vanucci, Rio de Janeiro. O espetáculo foi selecionado para participar do Festival em maio. No mês de julho foi apresentado no palco do Teatro Vanucci, arrancando elogios dos jurados que assistiram a adaptação da peça de Plinio Marcos sobre um menino de rua que enfrenta toda uma sociedade corrupta para sobreviver em Santos na década de 70.

É a primeira vez que um grupo de teatro de Praia Grande conquista uma premiação tão importante. Querô levou os prêmios de Melhor Cenário e Melhor Ator Coadjuvante (Para Alaff Lira, que interpreta o policial corrupto Nelsão). Também recebeu indicações para Melhor Iluminação, Melhor Atriz Coadjuvante (Jaqueline Lemos, com a personagem Ju, prostituta que cuidava do menino Querô) e Melhor Espetáculo pelo júri técnico.

O diretor da peça, Alan Queiróz, comemora a premiação conseguida no Rio In Cena. “Estou muito feliz por vários motivos. O grupo todo fez um bom trabalho, além de todos da Sectur e toda a Administração Municipal, que estiveram nos bastidores para nos ajudar nessa empreitada. Estamos entre os três melhores espetáculos do Festival, de acordo com o júri técnico. Hoje, temos a sensação de dever cumprido. Nosso trabalho rendeu os frutos que deveria”.

Alan comenta que os prêmios têm um valor enorme para todo o grupo. “Ganharmos na categoria Melhor Cenário teve uma importância incrível. O cenário de um espetáculo é cuidadosamente planejado para ajudar a contar a história da peça da forma mais real possível. E o prêmio de Melhor Coadjuvante para o Alaff Lira foi recebido com uma emoção tão grande, por mostrar que um ator, para fazer um bom papel, não precisa ser carregado de falas e diálogos mas sim ter uma boa construção cênica, plástica, corpo, voz, rosto”.

A diretora da Divisão de Artes Cênicas e Música, Isabel Samegima, responsável pelo Núcleo de Criação Artística Palácio das Artes, se emociona ao falar da conquista. “Estamos com o coração a mil. As indicações e premiações só demonstram o quanto o elenco está afinado. Tudo isso foi além das nossas expectativas. Só temos a agradecer ao elenco e a Administração Municipal, que fez o possível e o impossível para que essa grande vitória acontecesse”.

Alaff Lira, vencedor do prêmio de Melhor Ator Coadjuvante, afirma estar surpreso com o crescimento do espetáculo. “Quando recebi o prêmio, fiquei em estado de choque. A gente não imagina que vai chegar tão alto. Em menos de um ano saímos em turnê e estávamos nos apresentando no Festival Rio In Cena. Não esperava ganhar esse prêmio, no meio de tantos atores de alto nível. Saber que meu personagem teve tanta visibilidade foi uma surpresa muito grande”.

 

No Kaos, núcleo teatral de PG apresenta clássico de Plínio Marcos

Por Lincoln Spada | Foto: José Muniz

Clássico de Plínio Marcos, ‘Querô – Uma Reportagem Maldita’ ganha uma nova montagem nos palcos e circula em sessão gratuita em Cubatão. É que os alunos de teatro do Palácio das Artes farão uma apresentação neste sábado (dia 6), às 20 horas, no Teatro do Kaos (Praça Joaquim Coronel Montenegro, 34). A iniciativa é uma realização da Prefeitura de Praia Grande via Secretaria de Cultura e Turismo.

Ambientado na zona poruária santista, ‘Querô’ é um romance publicado há 40 anos, que retrata e denuncia o que permeava as ‘quebradas’ daquela época, ambiente onde o menino Querô e sua trágica vida saltam do mundo para as páginas, e das páginas ganham o mundo novamente. Um adolescente abandonado que luta, a seu modo, para se livrar de um destino de miséria e de injustiças.

Neste espetáculo, morte e vida, desespero e esperança, agressividade e delicadeza caminham lado a lado, demonstrando que, por mais que a alma humana, uma e outra vez, tangencie um desses sentimentos, o ser humano é complexo, dono de desejos puros e imundos, às vezes, incompreensíveis. Além do grito de justiça social que se eleva das personagens, há o grito íntimo, secreto, que identifica cada alma no processo de busca de si mesma.

Com adaptação e direção do professor Alan Queiroz, ele também assina preparação vocal e cenografia. No elenco, Adelício, Alaff, Aline, Amanda, Debora, Doralice, Eliandra, Jaqueline, Kauan, Larissa, Leandro, Leandro Gomes, Lizandra, Luciana, Maurício, Newton e Samira. Coreografia e maquiagem de Leandro Gomes, visagismo de Osmario, Filomena e Fernanda, figurinos são uma criação coletiva.

 

Comédia de Soffredini é encenada nesta quinta no Palácio das Artes

Por Lorena Flosi

Na próxima quinta-feira (27), às 20 horas, o Teatro de Bolso Leni Morato, no Palácio das Artes (Av. Pres. Costa e Silva, 1600/Praia Grande), recebe a comédia “Mais quero um asno que me carregue, que cavalo que me derrube”. Sob direção do professor Alan Queiroz, a peça é baseada na obra de Gil Vicente, e tem entrada gratuita. O Teatro de Bolso tem lotação de 80 lugares, e os ingressos começam a ser distribuídos às 19 horas.

A peça conta a história de Inês, uma adolescente que vive com sua mãe para os afazeres domésticos. Sua única diversão é assistir ao seu ídolo, o cantor Jonh Braz, na TV. Pressionada pelas vizinhas, mãe e madrinha para que se case, é inscrita em um programa de TV que agencia casamentos. Casada, logo enviúva e toma outros rumos. A comédia de Carlos Alberto Soffredini se passa na década de 60 e discute de forma divertida as relações familiares, os costumes e a pressão social pela qual as mulheres eram submetidas.