Arquivo da tag: apaa

Chamamento artístico do Governo de SP e APAA segue até fevereiro

Informações da APAA

A Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e a Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA) abrem inscrições de propostas artísticas até 28/fev mediante envio de formulário eletrônico pelo link: http://omelhordaculturasp.com/formulario-chamamento-2019

O formulário permite a inscrição de uma proposta do artista ou coletivo em todos os programas, projetos e equipamentos simultaneamente geridos pela associação. A entidade é gestora do Teatro Sérgio Cardoso e Teatro Estadual de Araras, também realiza o Litoral Encena, a Semana Guiomar Novaes e o Festival Paulista de Circo.

Entre as atividades mais conhecidas ministradas pela APAA, a Virada Cultural Paulista, que percorre mais de duas dezenas de municípios, e o Circuito Cultural Paulista, que abrange mais de uma centena de cidades com programação artística mensal em espaços públicos. As propostas serão avaliadas conforme a demanda anual, seguindo o cronograma de projetos, programas e equipamentos.

A APAA não se responsabiliza pelo não recebimento de inscrições por motivos de ordem técnica ou operacional, e o proponente será responsável por todas as informações prestadas. À medida em que for selecionado, o artista ou o coletivo serão contatados pela associação. A avaliação e a seleção dos projetos serão realizados por especialistas de cada área.

Mapa Cultural Paulista prorroga inscrições até o fim de fevereiro

Jornal da Orla

O Mapa Cultural Paulista 2019 prorrogou as inscrições até o 28/fev (anteriormente o prazo era até janeiro). Dividido em cinco expressões artísticas como dança, poesia, teatro, circo e fotografia, o cadastro dos artistas pode ser feito pelo link de forma gratuita aos interessados que necessitam comprovar dois anos de residência no Município.

Realizada pela Associação Paulista dos Amigos da Arte, o Mapa Cultural visa identificar, valorizar e promover o intercâmbio da produção artística no estado de São Paulo e, ao mesmo tempo, estimular a participação dos municípios em atividades culturais.

O programa será feito em três etapas. A primeira ocorre em âmbito municipal com as inscrições e seleções dos projetos, prevista para o final do prazo. Já a segunda etapa acontece de forma regional, quando os inscritos se apresentarão entre abril e agosto em uma das 16 regiões administrativas apresentadas no edital.

Na última fase, os escolhidos passarão por uma seleção estadual e realizarão atividades formativas (rodas de conversação, debates mediados, workshops) a fim de escolher aqueles que terão a circulação de suas obras. O período é de agosto até novembro deste ano.

O edital também ressalta que os prazos de realizações para cada fase podem ser alterados de acordo com possíveis demandas técnicas e operacionais, além de trazer condições específicas para cada expressão artística nas inscrições.

Cadeia Velha: Governo de SP anuncia municipalizar espaços das oficinas culturais

Por Lincoln Spada | Foto: Sander Newton

Bem verdade que a Prefeitura de Santos ainda não foi notificada oficialmente sobre uma possível parceria para gerir o Centro Cultural Cadeia Velha. Assim, enquanto a Prefeitura não se posiciona sobre o caso, o Governo Estadual já oficializou aos veículos de comunicação sobre o destino das oficinas culturais do interior e litoral paulista, entre elas, a Oficina Cultural Pagu. A proposta é que os prédios sejam municipalizados em troca de atividades estaduais eventuais e itinerantes.

>> Prefeitura não pretendia municipalizar o prédio
>> Prédio estadual fechará dia 16 de dezembro

Neste dia 28, a Secretaria de Cultura do Estado anunciou à TV Santa Cecília: “O programa passa apenas por uma mudança administrativa, que tem justamente o objetivo de gerar economia de recursos sem prejudicar o atendimento à população. Em vez de gerido por uma Organização Social [Poiesis], o programa passará a ser realizado em espaços municipais e em convênio com as prefeituras, que conhecem melhor do que ninguém cultura e necessidades locais”.

A mesma nota foi publicada em jornais de Limeira, São José do Rio Preto, São Carlos e Araraquara. Já em Ribeirão Preto, a própria secretária de Cultura, Dulce Neves, aceitou a decisão do convênio. “Fui informada que as oficinas no estado de SP não serão fechadas e sim, haverá negociação para uma parceria entre Estado e Município, como convênio para que a Secretaria de Cultura faça a gestão da oficina cultural, a fim de garantir sua permanência, abrangência e democratização do acesso”. Também serão desativadas as sedes de Presidente Prudente, Marília, Sorocaba, São José dos Campos e Iguape.

Garantia de quatro meses

Fechada por quase cinco anos, a Cadeia Velha de Santos foi restaurada com verbas estaduais de R$ 10,6 milhões. Desde 2015, o Governo Estadual garantia que atenderia a demanda de audiências e campanhas públicas por um centro de artes integradas. Mas após reabrir o edifício em agosto, o governo anunciou o fechamento da oficina cultural e o rumo incerto do patrimônio nacional. Segundo estimativas, uma oficina cultural custa, em média, menos de R$ 1 milhão. Desde sua reabertura, o local recebeu cerca de 15 mil visitantes.

Único programa metropolizado

Hoje na Baixada Santista, o Governo Estadual centraliza investimentos em Santos: Virada Cultural Paulista, Tocando Santos e o Museu do Café. Cada vez mais reduzido, o Programa de Ação Cultural – ProAC contemplou coletivos de Santos, São Vicente, Cubatão e Guarujá. A itinerância artística do Circuito Cultural Paulista acontece em Bertioga, Cubatão, Itanhaém e Praia Grande. Já a gestora do Centro Cultural Cadeia Velha, a Oficina Cultural Pagu é o único programa estadual que realiza trimestralmente atividades nas nove cidades da Baixada Santista, além de ser a única ação estadual que alcança Mongaguá e Peruíbe.

 

Secult promove show em homenagem às mães em Cubatão

A Secretaria de Cultura de Cubatão (Secult) promove neste domingo (8) o evento “Mãe, uma mensagem de esperança e paz”, no vão cultural do Centro Multimídia do Parque Anilinas (Avenida 9 de Abril, s/nº), das 15 às 19h30, com apresentação de seis bandas.

A atração principal será a banda de rock Supercombo, às 16 horas. Essa apresentação faz parte do Circuito Cultural Paulista, projeto do Governo do Estado que leva atrações artísticas a 100 municípios parceiros. A banda é de Vitória (ES) e tem sete anos de trajetória.

Ainda sobem ao palco: Banda Pallet, João Rock Jr., Chaplet, Banda Bula e Banda Music Box. Além da Secult, são parceiros na organização do evento o Governo do Estado e a Associação Paulista dos Amigos da Arte (Apaa).

*Prefeitura de Cubatão

 

Confira a programação da Virada Cultural Paulista 2015

Consolidada como o maior evento cultural do interior e litoral de São Paulo, a Virada Cultural Paulista chega em sua 9ª edição em 2015, levando toda a variedade da produção artística para mais perto da população. Pois o grande forte da Virada é esse: oferecer gratuitamente os melhores espetáculos do cenário contemporâneo nas várias cidades participantes, promovendo uma intensa troca entre público, artistas e espaço urbano.

Este ano, 24 municípios realizam o evento em parceria com o Governo do Estado de São Paulo. Como no ano passado, serão dois fins de semana: 23 e 24; 30 e 31 de maio. Dessa forma, a população terá a oportunidade de acompanhar os shows em municípios diferentes, com a organização e tranqüilidade que também são a marca da Virada Paulista.

Esses oito anos de história não seriam possíveis sem o empenho das Prefeituras Municipais, que se esmeram em fornecer toda a infraestrutura necessária aos espetáculos, além de criar oportunidades para participação dos artistas locais. Um agradecimento especial ao SESC-SP, que participa da Virada com suas unidades do interior e litoral; ao Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS), que organiza a programação de cinema; e à Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA), organização social responsável pela execução do evento. Confira a programação das cidades:

> Programação em Araçatuba
> Programação em Araraquara
> Programação em Assis
> Programação em Campinas
> Programação em Caraguatatuba
> Programação em Ilha Solteira
> Programação em Mogi das Cruzes
> Programação em Presidente Prudente
> Programação em Registro
> Programação em Ribeirão Preto
> Programação em Santa Bárbara D’Oeste
> Programação em Santos
> Programação em Votuporanga

*Secretaria do Estado da Cultura

 

Conheça as Organizações Sociais culturais habilitadas em Santos

O Instituto Poiesis, a Associação dos Artistas e a Apaa – Associação Paulista dos Amigos da Artes serão as três primeiras Organizações Sociais (OSs) habilitadas para gerenciar futuras ações da Prefeitura de Santos. A informação foi publicada neste domingo em A Tribuna em que o secretário de Gestão, Fábio Ferraz, diz que, desde a aprovação da lei municipal 2.947 (dezembro de 2013), 37 entidades se interessaram e apenas seis estão aptas para estar parcerias.

05As OSs são entidades sem fins lucrativos que recebem verbas públicas e imóveis para administrar programas em parceria com o Poder Público. Em Santos, prevê-se que a validade dos contratos com as organizações seriam de três anos, seu conselho de administração com 40% do setor público, além de que elas deverão buscar 5% do orçamento com outros patrocínios públicos ou privados e terão que entregar três relatórios por ano. Uma comissão com representantes da Prefeitura e do Conselho de Cultura acompanharia os convênios.

Este modelo de contrato sempre dividiu a classe artística. De um lado, parcerias com organizações sociais reduzem a burocracia para contratações, compras e editais. Do outro, este modelo de gestão aliado a falta de fiscalização ou a incerteza de calcular metas são riscos se não houver a devida transparência. Neste último caso, os contratos podem ser rompidos e os programas voltarem às mãos da Prefeitura.

04Ao longo dos dois últimos anos, a Prefeitura estudou abrir vários editais: para os teatros Guarany e Coliseu; para as escolas de Artes Dramáticas Wilson Geraldo, Livre de Dança e do Movimento; para o Balé da Cidade de Santos; para as orquestras Sinfônica Municipal e Jovem, Quarteto de Cortas Martins Fontes, Coral Municipal e Camerata Heitor Villa Lobos; e também para os demais cursos da Secult.

Não houve publicações de contratos firmados e somente nas próximas semanas as três organizações habilitadas serão divulgadas no Diário Oficial. O trio é conhecido em fomentar as ações na Cidade. A Poiesis é a responsável pelo programa estadual Oficinas Culturais, defendido por artistas. Já a Associação dos Artistas realizou parcerias com vários festivais, como o Curta Santos e o Santos Jazz Festival. Por sua vez, a Apaa organiza a Virada Cultural no Estado.

Poiesis – Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura

03Criada em 1995, ela tem por objetivo o desenvolvimento sociocultural e educacional, com ênfase na preservação e difusão da língua portuguesa. Ainda desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para o complemento da formação de estudantes e público em geral. Ela cuida da gestão de todas as Oficinas Culturais do Estado, quatro Fábricas de Cultura, a Casa das Rosas e o Museu Casa Guilherme de Almeida.

A organização tem como premissas básicas, a gestão inovadora, a transparência das ações e dos recursos utilizados e a preservação do patrimônio cultural que lhe foi destinado. O Conselho de Administração, presidido por Mary Lafer, é composto por nove membros eleitos para mandato de quatro anos, sendo hoje formado por empresários, escritores e jornalistas.

Associação dos Artistas

01Criada em 2000 por músicos do litoral questionando a Ordem dos Músicos do Brasil, a associação tem como principal objetivo dar visibilidade, divulgação e suporte legal aos artistas na informalidade. Já realizou mais de 100 oficinas culturais pelo Estado de São Paulo atendendo mais de 1,8 mil alunos de dança, artesanato, musica, teatro e desenho.

Em seu histórico de parcerias, está o projeto ‘Tocando Santos’, o Curta Santos, o Festa – Festival Santista de Teatro, a Mostra Nacional de Fanzine, a Escola Jazz Big Band e as Oficinas Culturais de São Vicente. Por meio de leis de incentivo, realizou iniciativas junto das empresas Petrobras, Usiminas, Porto Seguro, Porto de Santos, Tecondi-Termares, Gás Natural, Net, Grupo Memorial, Nycomed e Cristália. Mantém dois polos, um no litoral e outro no litoral paulsita.

Apaa – Associação Paulista de Amigos da Arte

06Fundada em 2004, tem como missão levar produtos culturais de qualidade para diferentes plateias, no litoral, na capital e no interior do estado, e administrar e programar teatros e espaços culturais. A Apaa gerencia: Virada Cultural Paulista, Festival da Mantiqueira – Diálogos com a Literatura, Festival de Arte para Crianças, Festival Paulista de Circo, Semana Guiomar Novaes, Plataforma Proac, Circuito Cultural Paulista, Cultura Livre SP, Teatro Sérgio Cardoso e Teatro Estadual de Araras..

Entre os objetivos da APAA estão a difusão e desenvolvimento das artes com alto nível técnico; a descentralização das atividades culturais, levando programação de qualidade para todo o Estado de São Paulo; a criação de espaços para debates, visando o aperfeiçoamento dos profissionais das várias áreas artísticas e culturais; e a contribuição nas políticas culturais, visando a ampliação do acesso público.

*Lincoln Spada