Arquivo da tag: Astrid Salles

Com entrada franca, visite o 25º Salão de Artes Plásticas de Praia Grande

Por Prefeitura de Praia Grande

Até 31/jan, o Palácio das Artes (Av. Pres. Costa e Silva, 1600/Praia Grande) recebe o 25º Salão de Artes Plásticas, na Galeria Nilton Zanotti. A exposição das 143 obras inscritas e selecionadas para o Salão segue de terça a sábado, das 14 às 17h30, gratuitamente. O Salão reúne diversas linguagens artísticas como pintura, escultura, desenho, objeto, gravura e fotografia. Informações pelo telefone 3496-5713.

Após duas fases de seleção, os jurados Enock Sacramento, Fátima Lourenço e Cirton Genaro escolheram os quatro vencedores do 25º Salão de Artes Plásticas. Respectivamente de 1º a 4º lugar, a pintura ‘A Procura da Paisagem Perdida II’, de Simone Fontana Reis (SP); a foto ‘Somos Todos um Ponto Visto pelas Estrelas’, de Sônia Dias (SP); a gravura ‘Saneamento I’, de Omar JEE (SP); e com obra em desenho sem título, de Erinaldo da Conceição Cirino (PA). Os artistas Astrid Salles, Adelina Nishiyama, Márcia Santos e Alfredo Nobel receberam Menção Honrosa.

Iniciado em 1989, o Salão ganhou notoriedade por obras que representassem o cenário artístico de cada época, sendo um dos mais tradicionais da região no meio de eventos culturais. Referência nacional no cenário cultural, a mostra vem sendo consolidada a cada edição, de acordo com Osmário Barreto, diretor da Divisão de Artes Visuais da Sectur e responsável pela Galeria Nilton Zanotti. “Desde que o Salão passou a ser realizado em nossa Galeria, há 10 anos, temos tido a oportunidade de desenvolver ainda mais o trabalho, atuando com artistas renomados em todas as edições. O Salão hoje já possui nível de bienal segundo muitos críticos de arte. Isso é um grande orgulho para a cultura de Praia Grande”.

As obras premiadas são incorporadas ao acervo da Galeria Nilton Zanotti. “Atualmente temos aproximadamente 200 obras de diversas linguagens sob nossa curadoria. O trabalho de conservação é feito com grande cuidado e carinho pela equipe, o que possibilita que o acervo seja colocado em exposição, como foi feito nos 10 anos do PDA”, explica Osmário.