Arquivo da tag: casa da frontaria azulejada

Historiador lança livro sobre a escola de samba X-9, em Santos

Por Marcus Vinicius Batista

O historiador Odair José Pereira lança na próxima quinta-feira, dia 15, o livro “Não somos bandidos – a história da escola de samba X-9”. O lançamento acontece a partir das 18 horas, na Casa da Frontaria Azulejada, na rua do Comércio, 92, no Centro de Santos. “Não somos bandidos” conta a história dos dez primeiros anos da escola de samba X-9, de 1944 a 1954, conhecida como A Pioneira. A obra, dividida em três capítulos, tem 204 páginas.

O nome do livro se refere a um samba feito por integrantes da escola, em 1954. Na época, a escola precisava de autorização da Delegacia de Diversões Públicas. O delegado, antes de autorizar, chegou a classificar os sambistas como marginais. O samba foi uma resposta da escola. O livro é fruto – sofreu alterações para o mercado editorial – do TCC do autor em História. A obra passa pelas origens do carnaval, em Santos, mostrando as batalhas de confete, os movimentos carnavalescos, a interferência da imprensa, até chegar na formação das primeiras escolas de samba.

A X-9 surgiu neste cenário. Logo no início da história, a X-9 teve como maior adversária a Brasil, outra escola tradicional da cidade. É importante salientar que o crescimento do carnaval tem relação direta com os movimentos dos trabalhadores, principalmente portuários. A X-9 nasceu no Macuco, bairro de origem portuária. Ainda na década de 40, a X-9 subiu a serra. Ganhou carnavais em São Paulo e fez muito sucesso na Capital no início da década de 50, a ponto de influenciar, inclusive, a criação de sambas-enredo.

O livro conta também a história das primeiras personalidades importantes do carnaval, como Tia Inês e Dráuzio da Cruz. Ele dá nome à passarela do samba, em Santos.
Em “Não somos bandidos”, Odair mostra que o samba tem origens, na cidade, no movimento dos quilombos. O livro volta até o quilombo do Pai Felipe, no século 19. Um mito derrubado: o carnaval de Santos sempre teve apoio do Poder Público. No início das escolas de samba, todos os recursos vinham da Prefeitura.

O livro, com tiragem de mil exemplares, foi contemplado pelo PROAC, da Secretaria do Estado da Cultura, e teve apoio institucional da Fundação Arquivo e Memória de Santos.
Odair é formado em História pela Universidade Católica de Santos (UNISANTOS). É professor de História, atualmente, na rede estadual de ensino. Em 2017, inicia um mestrado em História na Universidade Federal do ABC.

 

Santos recebe 2ª Festa da Música de 18 a 21 de agosto; confira programação

O Governo Federal através do Ministério da Cultura e do Fundo Nacional de Cultura realiza em Santos a 2ª Festa da Música. Com toda sua programação gratuita de 18 a 21 de agosto, o evento acontece com a participação de diversos gêneros musicais e assim trabalhando o conceito do estilo musical de cada um, demonstrando que a arte é um bem de todos e acessível a todos e não apenas de um nicho da sociedade.

O evento quer quebrar barreiras e através da arte mostrar que é possível o respeito e as opiniões divergentes se encontrarem em um mesmo palco e com o mesmo público. A 2ª Festa da Música pretende celebrar, com a população santista e turistas o melhor da produção musical da nossa região, nos nossos mais diversos estilos musicais: Instrumental, MPB, Samba, Choro, Pop Rock, Jazz, Blues, Maracatu, músicas latinas, etc…

PROGRAMAÇÃO OFICIAL

Dia 18 de agosto – Quinta-feira
>> 20h | Fonte do Sapo | Simoninha com a Jazz Big Band.

Dia 19 de agosto – Sexta-feira
>> 16h | Jardim Botânico Chico Mendes | Newton Zago;
>> 19h | Concha Acústica | Olavo Dáda;
>> 20h | Praça Regional do Caruara | Trio Zé do Café.

Dia 20 de agosto – Sábado
>> 12h | Bulevar da Rua XV | Choro e Afins;
>> 12h | Estação Bistrô – Praça do Valongo | Zinho;
>> 15h | Casa da Frontaria Azulejada | Oficina de Djs com Kouiot e show de MC Jotinha
>> 16h | Lagoa da Saudade | Grupo Família;
>> 19h | Instituto Arte no Dique | Banda Querô;
>> 19h | Concha Acústica | Banda Y3.

Dia 21 de agosto – Domingo
>> 18h | Fonte do Sapo | Sena Sopra Metais;
>> 19h | Concha Acústica | David Costa Jazz Trio.

*QG Sanatório

 

3º Encontro de Criadores acontece na Casa da Frontaria Azulejada

A artista plástica Ariadne com seu trabalho distinto em papel, Lasca Oficina com itens decorativos feitos de sobras de shapes de pranchas e skates e Pantala Calçados com produtos fabricados de forma artesanal e sem nenhum material de origem animal e o coletivo santista de fotos Bike Galeria: estes são apenas alguns dos artistas e marcas que vão somar seus talentos e produções ao 3º Encontro de Criadores. O evento será neste sábado e domingo (dias 16 e 17), das 14h às 22h, na Frontaria Azulejada (Rua do Comércio, 96/Santos).

Descrita pelo curador e organizador do Encontro, o produtor cultural Heitor Ramos, como um lugar mágico, a antiga construção vai reunir música, arte, criatividade e gastronomia sob seu teto. O empreendedorismo criativo terá espaço através de produtos autorais de moda, decoração, bike e truck foods, além de oficinas, rodas de conversa, intervenções artísticas e apresentações musicais.

Este slideshow necessita de JavaScript.

*Informações o Jornal da Orla

 

Telles é homenageado na 3ª Mostra de Cultura Contemporânea Caiçara

Um dos principais artistas plásticos e escultores da Baixada Santista, o santista Francisco Telles receberá uma homenagem póstuma durante a 3ª Mostra de Arte Contemporânea de Santos, que ocorrerá no próximo domingo na Casa da Frontaria Azulejada (Rua do Comércio, 95, Santos). A atividade corresponde à 3ª Semana da Cultura Caiçara de Santos.

Telles se dedicou às artes desde 1977, como autodidata. A frente do Atelier 44, foi responsável pro agregar artistas de diferentes linguagens. Entre suas obras, estão a figura da Feiticeira na Praia do Itararé e a estátua do Padre Anchieta na Praça da Biquinha.

A Frontaria receberá neste dia, a partir das 15 horas, exposição do Ateliê Oficina 44, intervenções do Coletivo Caiçara e o Caiçara Vegan Fest. A programação contará também com a apresentação ‘Navios’, do Núcleo Interdisciplinar de Dança da Unifesp (15h30), improvisação cênica e lítero-musical ‘Pindorama’ (16h30), intervenção cênica ‘Mundo Caiçara’ (16h30), show ‘Sonho de Voar’ da banda Saramandaia (18h30), sessão ‘O Cinema Invisível’, com Percutindo Mundos (19h30), show ‘Ciranda da Minha Terra’ do Carrossel de Baco (20h30), finalizando com a improvisação cênica ‘Giramundo’, às 22 horas).

A 3ª Semana da Cultura Caiçara também terá outras ações. No sábado, às 10 horas, a Gibiteca Posto 5 sedia o projeto gratuito ‘Como Fazer uma HQ do Início ao Fim’ com lendas caiçaras, às 10 horas, a Sede Náutica realizará a remada caiçara com exposição de canoa típica. Ainda pela manhã, às 10h30, a Concha Acústica recebe a peça infantil ‘Pescando Letras’ da Bella Cia., e, no Gonzaga, haverá o festival de castelos de areia.

No mesmo dia, às 14h30, o pesquisador Julinho Mendes participa do bate-papo ‘Balaio de Causos Caiçaras’ no Engenho dos Erasmos. Às 15 horas, o Jardim Botânico Chico Mendes sedia o 23º Sarau Caiçara. Às 17 horas, é a vez da Orquestra na Rua se apresentar no Aquário Municipal. Por sua vez, os músicos Rafael Palmieri e Paulo Cesar Luz se apresentam respectivamente às 19 e 20 horas na Concha Acústica.

Já no domingo, acontece a feira de orgânicos às 10 horas no Gonzaga. A Gibiteca Municipal promove um bate-papo sobre arte e cultura em Santos às 17h30 e a Concha Acústica terá apresentação do teatro ‘Embarcações’, do Teatro do Pé (10h30) e show da banda Alma Caiçara (19 horas). Toda a programação é gratuita.

*Lincoln Spada

 

‘Projeto Bispo’ é premiado no 1º Festival de Teatro de Barbacena

O espetáculo santista ‘Projeto Bispo – Tratados como bicho, comportam-se como um’ foi a principal montagem do 1º Festival Nacional de Teatro de Barbacena, em Minas Gerais. O grupo O Coletivo foi contemplado com os prêmios de melhor espetáculo, melhor cenografia, melhor maquiagem, melhor ator com Wendell Medeiros, melhor atriz com Renata Carvalho e melhor direção com Kadu Veríssimo.

A trama é uma colagem de experiências sobre moradores em situação de rua com a trajetória artística e de vida de Arthur Bispo do Rosário, artista plástico notório no cenário brasileiro com centenas de obras criadas em sucata: de estandartes até objetos domésticos. No entanto, em vida, foi duramente marginalizado a ponto de passar décadas internado no Hospício Pedro 2º ou Hospício da Praia Vermelha.

02O drama das casas de internação e a luta antimanicomial é também aliado a um dos fatos mais tristes do próprio município mineiro. É que lá ocorreu a permanência do Hospital Colônia, instituição semelhante onde mais de 60 mil pessoas perderam a vida pelas condições insalubres e tratamentos de lobotomia e psiquiátricos condenáveis. Tais dramas foram retratados no livro-reportagem ‘Holocausto Brasileiro’, que ajudou na composição do teatro de rua premiado.

Temporada em Santos

A temporada do ‘Projeto Bispo – Tratados como bicho, comportam-se como um’ prossegue em julho a partir do dia 13. A peça percorre as ruas do centro com seus personagens cheios de paixões, loucura e incompreensão. A direção é de Kadu Veríssimo. Saída da Praça Mauá e término na Casa da Frontaria Azulejada. Rua do Comércio, 96, Centro. Classificação: 18 anos. 20h. Ingressos: Uma lata de leite em pó ou um quilo de alimento não perecível. Todas as segundas-feiras de julho.

*Lincoln Spada

 

4º Santos Jazz começa na noite desta quinta-feira

Nesta semana, celebrando a música e a cultura, a Cidade recebe o 4º Santos Jazz Festival. A abertura da programação ocorre nesta quinta-feira (18), a partir das 20h30, no Teatro Coliseu (Rua amador Bueno, 237, Centro Histórico), com show do patrono do festival, João Donato, precedido pelo grupo Quizumba Latina, que chega com participações dos cantores Didi Gomes e Conrado Pouza. Ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada), à venda na bilheteria do teatro.

O evento, que segue na Cidade até o domingo (21), com atividades gratuitas (exceto a abertura e o encerramento), ocorre em locais como a Casa de Frontaria Azulejada, Concha Acústica Vicente de Carvalho, teatros Guarany, Coliseu e do Sesc. Oferece mais de 40 horas de música, com público estimado em 10 mil pessoas.

01Entre as atrações, destaque para artistas renomados como o trombonista Raul de Souza, a cantora Rosa Passos (que se apresenta ao lado da Orquestra Sinfônica Municipal de Santos no encerramento da programação) e o guitarrista Carlos Tomati (que integrou o Sexteto do Jô). Os talentos santista também marcam presença na agenda, que traz shows da cantora Deborah Tarquínio em tributo a Billie Holiday, DJ Caiaffo e do instrumentista José Simonian, que se juntou a Antonio Eduardo no CD ‘Amor Antigo’, uma homenagem a Gilberto Mendes.

03Outra atração é a trupe do Jazz na Kombi, grupo de estudo que promove o Jazz na rua. A primeira performance dos artistas no festival pode ser conferida nesta sexta-feira (19), das 16h às 19h, no Terminal de Ônibus do Valongo, com o som da Banda Chaiss na Mala e do grupo Emblues Beer Band. Toda a agenda pode ser conferida no site http://www.santosjazzfestival.com.br. O valor arrecadado com a venda de ingressos na abertura será revertido para a Casa Vó Benedita.

O 4º Santos Jazz Festival é viabilizado pela lei de incentivo do Ministério da Cultura, através do patrocínio do  Porto de Santos, Sabesp e Transbrasa. Conta com apoios culturais da Prefeitura Municipal de Santos, Oficina Cultural Pagu, Governo do Estado de São Paulo, Sesc Santos e Enfoque Comunicação. É realizado pela DC Realizações em parceria com a GPA Cultural e tem apoio da Associação dos Artistas. A produção cultural é de Jamir Lopes.

*Prefeitura de Santos

 

Virada em Santos ganha atrações em galerias, Casa da Frontaria e Concha

A Galeria de Arte Braz Cubas e a Casa do Trem Bélico, da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), e a Casa da Frontaria Azulejada participam da programação da Virada Cultural Paulista 2015, que ocorre neste sábado (30) e domingo (30), com exposições e música ao vivo. Além disso, o Projeto Conchinha, realizado na manhã de domingo (31), na Concha Acústica Vicente de Carvalho, ganha atrações extras.

A Galeria de Arte Braz Cubas, no segundo piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias), abre no sábado, das 10h às 18h, e no domingo, das 13h às 18h, com a exposição ‘ISSOVALE’, da artista plástica Erika Malzoni. Reúne 16 obras que têm em comum a utilização de materiais destituídos da função original, como roupas, calçados, cintos, gravatas, elásticos e cordões. A intenção é promover questionamentos sobre a urgência, dúvida, tempo e as relações humanas.

Já a Casa do Trem Bélico (Rua Tiro Onze, 11, Centro) funciona das 11h às 17h, nos dois dias, com a exposição ‘Casos, Causos e Sonhos’, que apresenta pinturas produzidas pelo Padre Valfran dos Santos. No local estão obras carregadas de cores e formas inspiradas no jeito autêntico de viver em diversos lugares da região. O prédio histórico, construído na era colonial, também abriga exposição permanente de armamentos antigos.

Frontaria Azulejada

A Casa da Frontaria Azulejada (Rua do Comércio, 96, Centro) também recebe a programação da Virada Cultural, que ocorre neste fim de semana em Santos. Sábado, às 19h30, se apresentam os professores de música da Secretaria Municipal de Cultura, Jaime Augusto (teclado) e Claudio (trompete), com participação especial de José Simonian (19h30). Na sequência, às 21h, o público confere o Conjunto Sênior de Violões da Secult, coordenado pelo professor Pupo.

Encerrando a noite, o grupo santista Garagem Erudita, formado por Matteus de Souza (violino), Matheus Silva (violoncello), Jeff Eugênio (violoncello), Pablo Ramirez (contrabaixo) e Douglas Vicente (percussão), chega com participação especial da cantora Arely Moreno. O repertório instrumental reúne música pop brasileira e mundial.

Concha Acústica

A Concha Acústica Vicente de Carvalho (orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3) recebe na manhã deste domingo, a partir das 10h, a programação Conchinha na Virada, que traz apresentação do Grupo Tescom, com a peça ‘O Meu Navio Também Flutua’, e do Marionetes Guarujá. À noite, sempre a partir das 19h, os shows são do Maestro Manzione e sua orquestra de violões (sábado) e Boy e banda (domingo).

*Prefeitura de Santos