Arquivo da tag: cibelle piacentini

Com Mamberti, Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão alcança Jubileu de Ouro

Por Lincoln Spada | Foto: Thaty Santana

A trajetória do homem mais importante da História do Ocidente será rememorada no Jubileu de Ouro da mais antiga encenação em atividade na Baixada Santista. Trata-se da 50ª Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão, prevista para 19/abr, às 19h, em sessão gratuita para toda a comunidade no CSU – Parque do Trabalhador (R. Salgado Filho, 249, Jd. Costa e Silva).

Quem partilhará dos holofotes com a centena de membros da comunidade será o ator santista Sérgio Mamberti, que interpretará pela primeira vez o Rei Herodes. O artista já se encantou com a montagem, ao acompanhá-lo enquanto plateia no ano anterior: “O espetáculo carrega uma força dos atores e da comunidade, o elenco tem uma presença de palco incrível. Todos estão de parabéns por esse evento”.

A direção do espetáculo será assinada por Cibelle Piacentini. A 50ª Encenação da Paixão de Cristo é uma realização da Associação Cultural Incena Brasil junto do Governo Federal via Ministério da Cidadania, com patrocínio através da Lei de Incentivo à Cultura pelo Grupo EcoRodovias pelo terceiro ano consecutivo e apoio do Instituto Embelleze e da Prefeitura Municipal de Cubatão. As artes gráficas desta edição são da artista plástica Nice Lopes.

Histórico

Criada em 1969, teve sua primeira edição realizada por um grupo de jovens ligados à Matriz. Estavam atentos em movimentar a cena artística local com a produção de um espetáculo que mobilizasse grande número de artistas e espectadores. Logo ganhou destaque, tornando-se em um evento na avenida principal. Em anos recentes, a encenação ocorre no CSU.

 

Agenda: Em Santos, corais, cirandança, diversidade sexual e mais no fim de semana

Por Secult Santos

Cine Arte Posto 4
Ambientado na Estônia no período da Segunda Guerra Mundial, o drama ‘Na Ventania’ aborda a deportação que ocorreu no país a partir da história de Erna (Laura Peterson), uma estudante de filosofia que é mandada para um campo de trabalhos forçados junto com a filha. Separada do marido, que foi enviado a uma prisão, e sobrevivendo com muito pouco para se alimentar, ela tenta se comunicar com ele através de cartas. Com fotografia em preto e branco, o diretor Martti Helde criou um clima poético através da desconstrução da tradicional narrativa cinematográfica em movimento, optando por planos estáticos. Cine Arte Posto 4 (Orla do Gonzaga). Sessões às 16h, 18h30; 21h. Em cartaz até este sábado (3). Custa de R$ 1,50 (meia) a R$ 3,00.

O Santo Inquérito
Os formandos da Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo apresenta ‘Santos Inquérito’, com texto de Dias Gomes. Ambientado em 1874, o drama expõe o conflito de Branca Dias, acusada de subversão e heresia pela Inquisição. Promove a reflexão sobre questões como intolerância e a ganância. Escrita em 1964, a peça retrata a forma como eram tratados os cristãos novos, famílias judias convertidas ao cristianismo, que, quando insistiam em seguir sua crença, eram julgadas e condenadas a viver sob os olhares de uma sociedade que desprezava quem pensava diferente. A direção é de Cibelle Piacentini. Sexta-feira (2), às 20h. Sábado (3), às 18h e às 20h. Domingo (4), às 20h. Teatro Guarany. Praça dos Andradas, 100. Gratuito.

Uma Shirley Qualquer
A comédia traz a atriz Susana Vieira em um monólogo em que interpreta uma mulher casada, com dois filhos já adultos, e que se vê sozinha, conversando e dividindo suas angústias com as paredes. Então surge a oportunidade de visitar a Grécia com a melhor amiga, e Shirley decide embarcar nessa jornada. A adaptação do premiado espetáculo inglês ‘Shirley Valentine’, de Willy Russel, é escrita e dirigida por Miguel Falabella. Sábado (3), às 21h, e domingo (4), às 20h. Os ingressos custam de R$ 30,00 a R$ 100,00. Podem ser comprados no site http://www.compreingressos.com, no quiosque Compre Ingressos (3º piso do Miramar Shopping) e na bilheteria do Teatro Municipal Braz Cubas (Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias).

V Semana Municipal da Diversidade
Sob o tema Uma rede de proteção contra a LGBTfobia, o evento exibe entrevista realizada com João W. Nery, primeiro transexual masculino do País (submetido a cirurgia), com os mediadores Diogo Almeida e Thomaz Oliveira. Também ocorre sessão do documentário ‘Homossexualidade é encontrada em 1500 espécies, mas homofobia em apenas uma. Qual parece mais natural?’, com intervenção de Julia Rojas e Larissa Ribas. Sexta-feira (2). 19h30. Museu da Imagem e do Som de Santos (Miss). Av. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. Gratuito.

Cinemateca de Santos
O espaço realiza a Sessão Comodoro, com a exibição do filme ‘Uma Noite de Fúria (Santa’s Slay)’. Terror e comédia se misturam na história, que revela que Papai Noel sempre foi mau, só se tornou o bom velhinho ao perder uma aposta. Por mil anos ele teve que se dedicar a dar presentes e seguir na linha, mas agora esse prazo acabou e ele quer recuperar toda a maldade. Sábado (3). 20h. Rua Ministro Xavier de Toledo, 42, Campo Grande. Gratuito. Classificação: 16 anos. Informações pelo telefone 3251-1613

Aleluia… é Natal
Sob a coordenação musical do maestro Mario Tirolli e a chancela da Pinacoteca Benedicto Calixto (Av. Bartolomeu de Gusmão, 15), o 12º Festival de corais ‘Aleluia… é Natal’ tem início com a apresentação do Tirolli Orquestra & Coral, que recebe o  tenor convidado Fábio Jorge. Em seguida se apresentam o Coral Municipal de Guarujá e o Coral Zanzalá, que contará com o acompanhamento de harpa. Domingo (4). 19h30. Gratuito.

Cirandança
O projeto, que celebra as tradicionais danças circulares, com passos típicos de todo o mundo, faz sua última edição no ano. A iniciativa tem coordenação de Adriana Aires, Elaine Martins e Fátima D’ Abreu. Domingo (4). 16h. Praça Benedicto Calixto. Gratuito.

 

Formandos da EAC Wilson Geraldo apresentam clássicos no Guarany

Por Secult Santos

O palco do Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico) recebe em dezembro a estreia de espetáculos encenados por 15 formandos da Escola de Artes Cênicas (EAC) Wilson Geraldo, mantida pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Sob a direção de Cibelle Piacentini, a primeira turma apresenta o espetáculo ‘O Santo Inquérito’, de Dias Gomes, que fica em cartaz entre os próximos dias 1, 2 e 4, sempre às 20h, e no dia 3, às 18h e 20h. Durante os 8, 9 e 11, às 20h, e no dia 10, às 18h e 20h, é a vez da segunda turma, dirigida por Diego Andrade, apresentar a montagem de ‘Terror e Miséria do Terceiro Reich’, texto do Bertold Brecht.

“Escolhemos dois clássicos da dramaturgia, um nacional e um estrangeiro. Estes textos refletem inquietações deste momento da humanidade. Com estas encenações, mostramos que a Wilson Geraldo tem a tradição de trabalhar não só o ator, mas principalmente o artista comprometido com a função social do teatro, com a ética profissional e a construção sólida do conhecimento”, declara a diretora artística da EAC, Renata Zhaneta.

‘O Santo Inquérito’

Escrito em 1964, o drama é ambientado em 1874 e expõe o conflito de Branca Dias, acusada de subversão e heresia pela Santa Inquisição. Promove a reflexão sobre questões como intolerância e a ganância. Dias Gomes retrata a forma como eram tratados os Cristãos Novos, famílias judias convertidas ao cristianismo, que quando insistiam em seguir sua crença, eram julgadas e condenadas a viver sob os olhares cruéis de uma sociedade que desprezava quem pensava diferente da ordem estabelecida.

Ficha Técnica: | Texto: Dias Gomes; Direção: Cibelle Piacentini; Preparação corporal: Maria Inês Adad; Preparação vocal: Osvaldo Hortêncio; Cenário e figurinos: Leo Porto; Iluminação: Ana Maria Santana; Assessoria de imprensa e Produção Executiva: Maria Alice Peres; Direção de produção: Méa Matheus; Supervisão: Renata Zhaneta; Elenco por ordem alfabética: Alisson Flora, Ana Melo, Daniela Armentano, Edelvira Azevedo, Elly Gomes, Giovana Petin, Henrique Pergolizzi, Marcele Correa, Rafael França.

‘Terror e Miséria do Terceiro Reich’

Produzido por Brecht entre os anos de 1933 e 1938, período em que os nazistas chegaram ao poder na Alemanha. Para a montagem, o diretor Diego Andrade selecionou doze cenas, das vinte e quatro que compõem o texto, com a proposta de compreender esse momento histórico que desencadeou um dos piores episódios do século 20, o genocídio daqueles que eram considerados impuros, como judeus, ciganos, negros, homossexuais, deficientes físicos e doentes mentais.

Ficha técnica: Texto: Bertold Brecht; Direção: Diego Andrade; Preparação corporal: Maria Inês Adad; Preparação vocal: Osvaldo Hortêncio; Cenário e figurinos: Leo Porto; Iluminação: Reginaldo Aguiar; Assessoria de imprensa e Produção Executiva: Maria Alice Peres; Direção de produção: Méa Matheus; Supervisão: Renata Zhaneta; Elenco por ordem alfabética: Fellipe Tavares, Teco Cheganças (ator convidado), Bia Gonçalves, Caroline Salles, Luccas Afonso, Nevily Alves.

 

Alunos da EAC Wilson Geraldo encenam ‘O Balcão’ nesta semana no Guarany

Com informações de Tales Ordakji

Com entrada franca, o Teatro Guarany recebe o espetáculo dos alunos do 2º ano da turma vespertina da Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo. ‘O Balcão’, de Jean Genet, será encenado em sessões nesta segunda e terça-feira (dias 21 e 22/nov), às 19h30, no teatro da Praça dos Andradas. A direção é de Cibelle Piacentini.

Sinopse

Brincar com a realidade é uma ilusão, mas pode ser também uma experiência fantástica de análise lúcida da sociedade apodrecida, e desta crítica não escapa ninguém. Como diz Genet, “É a realidade que vocês têm diante de si que é uma ilusão e o que vocês captam em minha ficção teatral é a análise lúcida da sociedade apodrecida… Que o mal venha a explodir sobre o palco… Reajam e encontrem as soluções”.

No Guarany, EAC Wilson Geraldo faz exercícios cênicos e homenageia Roberto Peres

Os alunos da Escola de Artes Cênicas (EAC) Wilson Geraldo realizam exercícios cênicos no Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100/Santos). As apresentações começam na segunda-feira (23), às 19h, quando estudantes do 1º e 2º ano, sob a direção de Cibelle Piacentini, sobem ao palco para apresentar as tragédias gregas ‘Antígona’ e ‘Medéia’ e, a principal obra de William Shakespeare, ‘Hamlet’, com a direção de Diego Andrade. Na terça-feira (24), às 20h, a turma do 2º ano apresenta ‘Macbeth’, também de autoria de Shakespeare e sob a direção de Andrade.

Na sexta-feira (27), às 18h, a EAC Wilson Geraldo abre as portas do Teatro Guarany para prestar homenagem ao diretor artístico, jornalista e crítico de arte Roberto Peres. Com entrada gratuita, o evento começa com declarações de poemas e pensamentos, em microfone aberto ao público.

Logo em seguida é a vez da turma do 2º ano do curso de formação de atores conduzirem o público pelo universo das poesias de Manoel de Barros. Depois alunos formados na EAC, sob a direção de Roberto Peres, sobem ao palco para apresentar o espetáculo ‘Cordel do Amor sem Fim’, de Cláudia Barral. O encerramento fica a com a coreografia ‘Você Consegue me Ver?’, assinada por Maria Inês Adad, Maristela Sild e Bianca de Oliveira.

*Prefeitura de Santos