Arquivo da tag: cine bike café

Cine Sarau traz agito cultural à mais movimentada esquina de Santos

Por Eduardo Ricci
.
A primeira edição do Cine Sarau “Da Manga Rosa” promoverá um final de tarde com cinema, música ao vivo com o cantor Bruno De La Rosa e degustação de sabores tropicais (frutas e sucos), dia 16 de dezembro, às 19h, num espaço criado e harmonizado com a Cine Bike Café, uma bicicleta cargueiro com projetor e som estéreo, no Recanto das Mangueiras, ao lado da Estação da Cidadania, localizada na esquina da Av. Ana Costa com a Av. Francisco Glicério, em Santos/SP.
.
“A proposta é trazer uma nova consciência sobre o uso deste espaço público que está abandonado, reunir pessoas para pensar e viver melhor o ambiente urbano a partir de ações com base na experiência do cinema. Uma iniciativa da Ricci Filmes também para celebrar o primeiro ano de atividades da Cine Bike Café e em prol da Estação da Cidadania de Santos”, afirma o cineasta Eduardo Ricci, organizador do Cine Sarau.
.
As imagens exibidas serão mixadas ao vivo e projetadas direto na árvore. Ação em parceria com o Fórum da Cidadania de Santos e a Vídeo Paradiso. O ingresso custa R$ 35 e dará direito a degustar porções de frutas da época, bolos, pães, patês, sucos especiais e acento sob a mangueira para assistir a apresentação cine musical. Os ingressos estão à disposição de segunda a sexta, das 14h30 às 20h30, na própria Estação. Mais informações pelo telefone 13 3221-2034.
.
Um ano de Cine Bike Café
.
A Cine Bike Café é um mix de ações sobre a experiência do cinema, a mobilidade e a cultura urbana, a partir de vídeos imersivos sobre as transformações na cidade e sua representação no imaginário coletivo. Ações realizadas a partir de uma bicicleta cargueira com projetor, som estéreo, graffit digital e mandalas em leds. O objetivo desta iniciativa é engajar o espectador a pensar e viver uma ideia melhor de cidade. É uma nova janela para o audiovisual que leva mais afeto ao espaço urbano. Criação e direção do cineasta e jornalista Eduardo Ricci.

Cinema e gastronomia com afeto é o foco do Cineme-se 2016; veja a programação

Por Eduardo Ricci

O Cineme-se 2016 – Bienal Transmídia da Experiência do Cinema chega a sua 9ª edição e propõe uma ocupação imersiva sobre cinema afetivo, no jardim da Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340, Santos/SP), com filmes, realidade virtual, música ao vivo, food bikes, gastronomia criativa, performance e rodas de conversa ao ar livre. O Festival acontecerá de 30 de novembro a 3 de dezembro, sempre no período da tarde e a noite, com entrada gratuita. Um espaço criado para o espectador dialogar com suas escolhas, com a mobilidade urbana e com sua capacidade de sentir e de negociar com os próprios sentimentos a partir da experiência da sétima arte e da gastronomia.

O festival passa por profundas mudanças este ano, as quais serão debatidas com convidados nas rodas de conversas temáticas de cada sessão. Sem patrocínio nesta edição, os organizadores chegaram a pensar numa pausa, mas decidiram realizar a ação cultural como espaço para vivenciar a “pausa”. Contando com a economia colaborativa, uma forma de dar luz a momentos importantes de autocrítica e reflexões necessárias para seguir em frente. Uma busca por novos horizontes para continuar a expandir e seguir a troca de experiências com cinema feito em tempo real por realizadores nacionais e internacionais.

Noite de Abertura | No dia 30 de novembro, às 20h, será realizada a gravação de uma parte do documentário em 360° “Alice Reverbera”. Filme sobre a música e suas narrativas na vida da cantora Alice Mesquita. Alice nasceu em Santa Maria, no Rio Grande do Sul e já morou em outras cidades no Brasil e no exterior, hoje vive no Guarujá e tem a música como parte importante de sua trajetória e como estratégia para ser protagonista de si mesmo. Antes da gravação, serão exibidos os curtas “Reino”, de Sebastian Ulriksen (Sidney, Austrália, 2015) e o documentário “Aqueles anos em dezembro”, de Felipe Poroger (São Paulo, Brasil, 2016).

Cinema ao ar livre em 360° | Neste ano além do tema central sobre a “Narrativa imersiva no cinema interativo”, haverá ações sobre realidade virtual e o cinema imersivo em 360°, com temas paralelos que farão parte das rodas de conversas após a exibição dos filmes, serão temas como: “Narrativas de um mundo sem fronteiras”, “A infância no cinema”, “A educação audiovisual”, entre outros assuntos.

Cinema de Santos e Sidney | O Cineme-se 2016 promove um intercâmbio internacional entre escolas de cinema de Santos e Sydney, com o objetivo de aproximar as realidades sobre o fazer cinema em ambas as cidades portos e abordar a educação audiovisual e sua expansão em tempos de filmes realizados com celulares. O diretor do Festival, Eduardo Ricci, morou por oito meses na Austrália, entre 2015 e 2016, para gravar seu longa-metragem em live cinema “Verticidades”. Neste período firmou várias parcerias, entre elas este intercâmbio que já deu fruto nesta edição do Festival e continuará nos próximos anos.

2ª Bicicletada Audiovisual de Santos | A Bicicletada Audiovisual é uma ocupação urbana com bicicletas iluminadas com leds, registros audiovisuais, performances, graffiti digital, música ao vivo e projeções de curtas. Com o objetivo de chamar a atenção para questões diversas sobre a mobilidade na cidade e outros temas relacionados ao convívio urbano.

Cine Bike Café | Uma das novidades da Bicicletada será a estreia oficial do Projeto “Cine Bike Café”. Que consiste num mix de ações e produtos sobre a experiência do cinema e a cultura do café, a partir de vídeos de realidade virtual em 360°, com sabores e aromas do café. Atividade realizada pela produtora Ricci Filmes.

A Bienal é realizado pela produtora Ricci Filmes, com parceria do Fórum da Cidadania e Cultura de Santos e apoio cultural da Prefeitura Municipal de Santos, Unimonte, Okida Arte e Design, Grupo TuMobgrafia, Revista Mundo360°, Vídeo Paradiso, Grupo Era Transmídia, American Ciclo, Site Juicy Santos e Grupo Pedal Noturno. Confira a programação gratuita do Cineme-se 2016 na Estação da Cidadania de Santos:

>> 30/nov | 20h | Exibição dos curtas-metragens ‘Aqueles anos em dezembro’ (documentário de Felipe Poroger) e ‘Kingdon’ (performance de Sebastian Ulriksen), além da gravação do documentário 360º ‘Alice Reverbera’. Todas as noites haverão food bikes e gastronomia criativa na estação;
>> 1º/dez | 14h30 | Exibição do longa ‘O Menino e o Mundo’ (de Alê Abreu), seguido de roda de conversa ‘A infância no cinema’;
>> 1º/dez | 20h | Exibição dos curtas ‘Feliz Ano Novo’ (de Mônica Donatelli) e ‘Anseios que permeiam meus tempos de paz’ (de Eduardo Ferreira), seguido de roda de conversa sobre ‘O Ensino audiovisual expandido’;
>> 2/dez | 15h | Curta surpresa, seguido de roda de conversa ‘Acessibilidade nas salas de cinema’;
>> 2/dez | 20h | Exibição de curtas ‘Por Trás do Cartão Postal’ (de Junior Castro) e ‘Ocupado’ (direção coletiva), além de longa ‘Taxi Driver’ (de Scorcese), seguido de roda de conversa ‘Narrativas criativas em cinema e gastronomia’, além de apresentações musicais de Muniz Crespo, Tanauan Nogueira e Jota Amaral;
>> 3/dez | 14h | Exibição dos curtas ‘Estado Itinerante’ (de Ana Carolina Soares), ‘Oniro’ (de Ariel Quintela e Mateus Mattara), ‘Sutura’ (de Larissa Melo), ‘Convívio’ (de Bruno Arrivabene), ‘Sobre Rodas’ (de Beatriz Lima e Walter Henry) e curtas-surpresas, seguido de roda de conversa sobre ‘Narrativas de um mundo sem fronteiras’.
>> 3/dez | 18h | 2º Bicicletada Audiovisual de Santos | Concentração na Praça dos Andradas, segue até a Estação da Cidadania. Lá, às 20h30, haverá foodbike, gastronomia criativa, performances de Erika Karnauchovas, Idelfonso Torres, projeções de grafite e presentação de Zerobeto Freire em ‘Triciclo Cine Band’.