Arquivo da tag: conferência

No Braz Cubas, 8º Facult é tema de tira-dúvidas nesta quinta

Por Lincoln Spada

Novos segmentos artísticos devem compor o Conselho de Cultura de Santos (Concult), no biênio 2019-2021. É que em janeiro, a atual gestão do órgão endossou indicações à Prefeitura para alterações das representatividades da sociedade civil já a partir do primeiro trimestre.

Assim, estão previstas as vagas exclusivas para Artes Urbanas (hip hop, artistas de rua, festas urbanas, etc.) e Cultura da Diversidade (expressões artísticas relacionadas a questões de diversidade sexual, identidade racial, etc.). As eleições dos representantes ocorrem na 10ª Conferência Municipal de Cultura, no dia 16/mar.

Os outros segmentos representados no Concult serão: Música; Audiovisual e Multimeios; Literatura; Teatro e Circo; Artes Visuais; Dança e Movimento; Patrimônio Cultural; Carnaval e Cultura Popular; Produção Cultural. Tanto o conselho quanto a 10ª Conferência pautam o ‘Painel: Facult + Políticas Culturais’.

O painel

A iniciativa realizada pelo Concult e pela Prefeitura via Secult também será um tira-dúvidas sobre o regulamento do 8º Concurso de Apoio a Projetos Culturais Independentes no Município de Santos, o Facult. O evento será nesta quinta-feira (dia 7), às 19 horas, no Teatro Braz Cubas (Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias). Não há inscrições prévias para o painel com entrada franca.

Eleição para Conselho de Política Cultural de SV será realizada no domingo

Por Prefeitura de São Vicente

A Secretaria de Cultura de São Vicente (Secult) convida munícipes com mais de 16 anos para participar da eleição que definirá os novos integrantes do Conselho Municipal de Política Cultural, conforme previsto na Lei Municipal 2912-A, de 4 de julho de 2012. O corpo de candidatos é formado por representantes da Sociedade Civil, com mandato de dois anos. Os eleitores podem comparecer às urnas entre 10 e 15h. Serão dois pontos de votação: na Secult (Rua Tenente Durval do Amaral, 72, Catiapoã) e na Subprefeitura da Área Continental (Av. Ulisses Guimarães, 211, Jardim Rio Branco).

Dentre as atribuições, o Conselho tem a função de deliberar sobre as diretrizes gerais da Política Municipal de Cultura de São Vicente, em conjunto com a Secult; coordenar, através de Comissão, a implantação do PMC – Plano Municipal de Cultura; executar a Conferência Municipal de Cultura; implantar um Sistema de Financiamento Municipal de Cultura; colaborar na elaboração das Políticas de Cultura de São Vicente; zelar pela aplicação da Política Municipal de Cultura.

E também: acompanhar a elaboração e a execução da proposta orçamentária do Município, indicando modificações necessárias à consecução de política de cultura formulada para a promoção e fomento à cultura na Cidade; acompanhar investimentos previstos em lei orçamentária destinados à cultura, e acompanhar o desenvolvimento e aplicação das Políticas de Cultura de São Vicente. O órgão é composto por representantes das áreas de Teatro e Artes Circenses, Artes Plásticas e Artes Visuais, da área da Música, Culturas Populares e Tradicionais, Dança, Artesanatos, Literatura e Audiovisual.

A lista com as inscrições deferidas pode ser conferida no link http://www.saovicente.sp.gov.br/wp-content/uploads/2017/05/DEFERIMENTO-inscric%CC%A7o%CC%83es-conselho-CMPC.pdf

 

9º Conferência de Cultura de Santos elege conselheiros da sociedade civil

Por Prefeitura de Santos

Os 11 primeiros integrantes do Conselho Municipal de Cultura (Concult), representando diversos segmentos das áreas artísticas da sociedade civil, foram eleitos neste sábado, no Teatro Guarany. Paritário, o conselho, que terá 11 outros componentes representando o poder público, tomará posse no próximo mês, ocasião em que será eleita a mesa diretora. A escolha ocorreu durante a realização da 9ª Conferência Municipal de Cultura, sob o tema ‘A Efetivação do Plano Municipal de Cultura’, que contou ainda com a realização de debates envolvendo quatro grupos temáticos.

O músico e produtor cultural Ugo Castro Alves, a gestora cultural Lua Marina, o acadêmico roteirista e dramaturgo, Edison Delmiro, e o produtor cultural e ex-secretário de cultura de São Vicente, Amauri Alves foram os mediadores convidados para estes grupos, responsabilizando-se pela troca de partilhas e saberes de modo intersetorial entre dois a três segmentos artísticos juntos, em evento que contou com a presença de mais de 70 participantes. Juntos, elencaram prioridades apontadas na minuta do Plano Municipal de Cultura, atualmente em tramitação entre a Prefeitura e a Câmara.

“Parabenizo todos da sociedade que contribuíram para o Plano Municipal de Cultura de Santos”, destacou a vereadora Audrey Kleys (PP), presidente da Comissão Permanente de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia na Câmara. “Muito bem elaborado e pensado. Comparei o plano com o de outras cidades do Estado de São Paulo, e, realmente, a população tem uma riqueza em mãos. Agora, cabe a cada um de nós acompanhar a evolução e efetivação dessas políticas públicas”.

Por sua vez, o secretário municipal da Cultura, Fábio Nunes, acompanhou todo o evento, e ressaltou que: “A legitimidade dessa conferência, é dado por vocês, artistas e fazedores de cultura que atuam em nossa Cidade. E nessa manhã de estudos do futuro Plano de Cultura da Cidade, vale lembrar que depende também da participação de todos nós, já que as políticas públicas são feitas por demandas da comunidade”.

Conselheiros

Foram eleitos, para o biênio 2017-2019, para a cadeira de Livro e Literatura, o jornalista e escritor Lincoln Spada e, na suplência, Luiz Antonio Cancello; Theo Cancello e Mário Tirolli (titular e suplente da Música e Ópera); Mariana dos Santos Pozett (titular de Dança e Movimento); Leonardo Branco e Veruska Francisconi Moura (titular e suplente de Patrimônio Histórico Edificado); Marcos Pasquantonio e José Eduardo de Lima (titular e suplente em História e Memória), e João Paulo Teixeira Pires (titular de Folclore, Artesanato e Cultura).

E ainda: Júnior Brassalotti e Eduardo Ferreira (titular e suplente de Audiovisual e Multimeios), Gabriela Peixoto Ortega e Orlando Rodrigues (titular e suplente de Promoção e Produção Cultural), Caio Martinez Pacheco e Maria Izabel Tornatore de Freitas Portela (titular e suplente de Teatro e Circo), Júlio César Ferreira e Vlaidner Sibrão (titular e suplente de Artes Visuais), e Luciana Rosalina da Cruz (titular de Carnaval). A suplência para as cadeiras de Dança e Movimento; Folclore, Artesanato e Cultura, e Carnaval serão preenchidas mediante chamada pública.

Cubatão inicia discussões para a nova Conferência Municipal de Cultura

Por Lincoln Spada

A próxima Conferência Municipal de Cultura e as novas eleições da sociedade civil para o Conselho Municipal do setor foram as propostas defendidas pelos presentes em roda de conversa realizada pela Prefeitura de Cubatão através da Secretaria da Cultura (Secult). Mais de 50 artistas e produtores culturais participaram do evento na segunda-feira (30).

Para a conferência prevista neste trimestre, a Secult conversará com os membros do antigo conselho de cultura até a próxima semana. Por sua vez, os novos eleitos colaborarão com a comunidade na elaboração e aprovação do primeiro plano decenal do setor no município, alinhando Cubatão às políticas estaduais e federais.

Entre os presentes, o artesão Bráulio Bogado destacou à atual Prefeitura “que se respeite a história de luta do movimento artístico de Cubatão nestes trinta anos, para que se haja uma política cultural para todos”. Também o comunicador Carlos Silva Trovão sugeriu que estes debates sejam continuados nos espaços comunitários que já atuam com iniciativas culturais.

Na abertura do encontro, o secretário municipal de Cultura, Raul Christiano ressaltou o tom de diálogo com os artistas presentes, “porque é papel do agente público ser o facilitador dos fazeres culturais promovidos pelas comunidades de nossa Cubatão”. A roda de conversa foi acompanhada também pelo vice-prefeito e secretário de Planejamento, Pedro de Sá Filho.

 

Posse do Concult de Santos é dia 13; cadeira é polêmica

Post atualizado à 1h de sábado*

O novo Conselho de Cultura de Santos e a sua mesa diretora serão empossados nesta segunda-feira, às 19 horas, na Prodesan (Praça dos Expedicionários, 10, Gonzaga). Ao todo, a entidade é formada por 11 representantes do Poder Público, 11 da sociedade civil e mais 11 suplentes.

03

Enquanto as cadeiras do Poder Público são distribuídas entre secretarias, considerando a cultura como política transversal, as da sociedade civil são indicadas por segmento. As áreas contempladas são: artesanato, folclore e cultura popular, dança e movimento, livro e literatura, produção e promoção cultural, carnaval, história e memória, teatro e circo, patrimônio histórico edificado, artes visuais, audiovisual e multimeios.

Apesar de já haver espaço para Secretaria da Cultura dentro da cota do Poder Público, era considerado comum haver a disputa das vagas de conselheiros da sociedade civil com funcionários públicos da área artística durante as pré-conferências. E a partir daí,  reuniões do Concult geravam a questão se o funcionário representava as ideias do Poder Público ou o mesmo como artista representava a sociedade civil, que a elegeu.

02Desta vez, uma das cadeiras da sociedade civil está sendo tema de polêmica. Na primeira pré-conferência de dança não houve quórum do segmento, sendo adiada para a semana seguinte. Lá, dois membros da Secult foram eleitos com a mobilização de seus alunos como votantes. A funcionária em questão é estatutária e não possui nenhum cargo comissionado ou função gratificada.  Nesse caso, a eleição foi legítima e caberia a quem ocupar a cadeira da sociedade representa-la.

Mas por causa do histórico de situações, parte da classe artística gostaria de quem assumisse o posto fosse alguém sem vínculos com a Prefeitura. Ainda na conferência houve uma votação para legitimar ou não tal eleição dos delegados de dança, em que se manteve a cadeira. Alguns artistas desejam reverter este cenário durante o biênio.

*Lincoln Spada

*Errei feio, errei rude: No texto original, comentava que todas as cadeiras do Poder Público pertenciam à Secult, divididas por segmento. 

Trinta das mais de 200 propostas da 8ª Conferência de Cultura de Santos

Exatas 207 propostas. Eis o número de ações levantadas pela sociedade civil durante a 8ª Conferência de Cultura de Santos no último sábado (28/mar), na Prodesan. Os indicativos foram levantados sobre quatro temas: implementação do Sistema Municipal de Cultura; produção simbólica e diversidade cultural; cidadania e direitos culturais; e cultura e desenvolvimento.

Umas confirmam as ações desenvolvidas pela Prefeitura. Outras, cobranças de melhorias. Mais algumas são utópicas no âmbito administrativo ou financeiro. E ainda há as ingênuas, que desconhecem os programas governamentais. Mesmo assim, a maioria foi aprovada e sempre será um avanço a criação de um espaço democrático para discussões sobre políticas culturais. São muitas ideias, elenco abaixo 30 propostas da Conferência que podem nortear a Secult nos próximos dois anos.

Leis, Conselho e Produção Cultural

011) Criar nova Lei de Fomento à Cultura através de fundo único ou benefício/isenção fiscal.

2) Obter isenção fiscal (IPTU) para produtoras estabelecidas na Cidade que tenham contrapartida social, como, por exemplo, eventos e programação gratuita.

3) Ampliar para 24 as cadeiras destinadas aos segmentos culturais no Conselho Municipal de Cultura. (Assim, passaria de metade para dois terços de participação da sociedade civil)

4) Articular junto ao Governo do Estado e Governo Federal a criação de uma Universidade Pública de Artes na Cidade.

Fundo de Assistência a Projetos Culturais Independentes – Facult

025) Segmentar o edital do Facult e segmentar a comissão de análise. Assim, diversificar o valor dos prêmios.

6) Disponibilizar uma plataforma virtual de inscrição para o edital do Facult e de divulgação de projetos contemplados. Disponibilizar uma cartilha virtual de procedimentos para inscrição e elaboração de projetos do Facult e um funcionário que tenha treinamento específico para auxiliar os proponentes.

7) Realizar mapeamento e análise do resultado das primeiras quatro edições: bairros contemplados com atividades artísticas; espaços municipais e privados que receberam atividades de contrapartida; quantidade de iniciativas e de público atingido por cada segmento artístico; histórico de desdobramento de cada projeto já contemplado.

8) Promover medidas administrativas que solucionem os grandes atrasos de repasse e a falta de disponibilidade orçamentária da verba previamente destinada para o edital. (A verba já programada e guardada em 2014 ainda não foi repassada por completo aos contemplados)

Teatro e Circo

039) Promover o mapeamento dos grupos e artistas da Cidade para montagem de um anuário virtual e para geração e indicadores culturais que possam apoiar as políticas públicas da Cidade.

10) Promover um programa de intercâmbio de professores e alunos da Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo com outras escolas de artes cênicas. Elaborar um programa de estágio entre alunos e grupos da Região.

11) Elaborar a Lei Municipal que destina um espaço público para montagem de Lona Circense, visando apoiar e baratear a vinda de circos para Santos. Propiciar a criação da Escola Municipal de Circo.

Literatura

0412) Propor um projeto de oficinas literárias voltadas à formação profissional, tendo como objetivo o aprimoramento das técnicas e o conhecimento dos escritores, o agenciamento literário e o aprendizado na elaboração de roteiros de cinema, televisão e teatro. Parcerias e articulações com as universidades, Secretaria de Estado da Cultura, Ministério da Cultura, Sesc, entre outros.

13) Propor a realização de eventos literários no formato de festivais locais nos espaços históricos e turísticos da Cidade. Esses eventos envolveriam performances poéticas, lançamentos literários, debates, como por exemplo, o Fórum das Letras (Ouro Preto) e o Festival Literário Internacional de Paraty. Incentivar a criação da Rua da Literatura, como a Calle de las Huertas (Madri) que tem uma vida noturna intensa nos finais de semana.

14) Promover a criação de um roteiro turístico-literário, com a inclusão e uma linha de bondes e de ônibus, relacionando espaços e lugares à história da literatura e dos escritores santistas, por meio de identificação as ruas e residências onde viveram autores e intelectuais da Cidade. Placas com poemas ou trechos de obras estariam instaladas nesses locais.

História, Memória e Patrimônios Edificados

0315) Tornar o Cemitério do Paquetá ponto de referência cultural e histórica para a Cidade, com o tombamento das sepulturas de pessoas de relevância e história funerária ou tumular.

16) Instalação da Biblioteca Central (hoje na Sociedade Humanitária) em imóvel apropriado e de fácil acesso, incluindo-se a acessibilidade a todos os tipos de deficiências, notadamente a visual.

17) Viabilizar a continuidade e reestruturação de projetos, como Oficina Escola de Restauro e Educação Patrimonial.

18) Disponibilizar acesso digital do inventário dos imóveis tombados e dos imóveis gravados com nível de proteção 1, além de imóveis de interesse histórico e dos sítios arqueológicos do município.

19) Instalação de CR-Code nos monumentos da Cidade.

Audiovisual

0720) Abrir vagas de estágio remunerado no Santos Film Comission com processo de seleção aberto a estudantes, e não ser restrito como é atualmente.

21) Criar a Incubadora Municipal de Projetos de Audiovisual, com suporte artístico e acadêmico, utilizando infraestrutura e local da Prefeitura.

Carnaval

22) Possibilitar licença de comércio para agremiações de carnaval da Cidade, com contrapartida social em festas e eventos de cultura carnavalesca, tendo como exemplo as barraquinhas beneficentes na Festa Inverno.

Dança

0523) Ocupação de espaços públicos ociosos para que artistas independentes, grupos, companhias, coletivos, entre outros possam realizar ensaios de espetáculos de dança em fase de criação, montagem ou apresentação.

24) Realização de uma Mostra Anual de Dança, que contemplem encontros, debates, seminários e workshops fazendo parte do calendário municipal. (Santos perdeu a tradicional Bienal Sesc de Dança em 2014)

Música e Ópera

0225) Elaborar projeto de lei para relacionar e cadastrar todos os instrumentos musicais da Secult. Em caso de empréstimos a alunos ou músicos, deverão ser coletados dados, como nome, CPF e endereço. Estabelecer prazo de devolução.

26) Estudar a criação de uma Orquestra Jovem Municipal (hoje, a Prefeitura mantém o Quarteto Martins Fontes, Camerata de Violões Villa Lobos, Coral Municipal e Orquestra Sinfônica). Promover montagens de óperas aproveitando os corpos estáveis.

Artesanato e cultura popular

27) Criar polos artesanais em uma parceria das Secretarias de Cultura e Turismo.

Artes visuais

0128) Ampliar espaços na Cidade para mostras de artes visuais em pontos estratégicos para o desenvolvimento deste segmento, como: Estação da Cidadania, Museu da Pesca, Instituto Histórico e Geográfico de Santos, Caruara, Ilha Diana, Instituto Arte no Dique, Jardim Botânico Chico Mendes, Monumento Nacional Ruínas do Engenho dos Erasmos, Monte Serrat, morros, etc.

29) Implementar um centro de formação e serviço educativo na Galeria de Artes Braz Cubas, visando a mediação da arte, incentivo, produção e capacitação de artistas, para o desenvolvimento de projetos de linhas de pesquisa, preservação de acervo e formação de público.

30) Criar incentivos para a realização da Bienal de Gravuras e Bienal de Artes Visuais em Santos, sendo esta última com espaços paralelos com artistas locais, incluindo premiação.

*Lincoln Spada

Vem aí a 8ª Conferência de Cultura de Santos neste sábado

Após as pré-conferências realizadas na Estação da Cidadania nas duas últimas semanas, é a vez da 8ª Conferência de Cultura de Santos ocorrer neste sábado, dia 28 de março. O evento gratuito e aberto à comunidade será gerido pela comissão organizadora e iniciará ás 9 horas no auditório da Prodesan (Praça dos Expedicionários, 10/Santos).

A conferência contará com leitura, discussão e votação de todas as propostas apresentadas nesta quinzena. Assim, elabora as diretrizes e a definição de prioridades para o Plano Municipal da Cultura, como previsto desde as reuniões do conselho de Cultura no início do ano.

Haverá também apresentação dos novos conselheiros e representantes da sociedade civil. Todos eleitos também nas pré-conferências de cada segmento artístico. São as categorias: artesanato, folclore e cultura popular, dança e movimento, livro e literatura, produção e promoção cultural, carnaval, história e memória, teatro e circo, patrimônio histórico edificado, artes visuais, audiovisual e multimeios.

*Lincoln Spada