Arquivo da tag: cubatão

Sérgio Mamberti fará Herodes na 50ª Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão

Por Lincoln Spada | Foto: Prefeitura de Cubatão

O papel do Rei Herodes será interpretado pelo ator Sérgio Duarte Mamberti, na 50ª Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão – evento cênico mais antigo em atividade na Baixada Santista. A confirmação foi divulgada pela Associação Cultural Incena Brasil, realizadora do evento que está previsto para o dia 19/abr, às 19 horas, no CSU – Parque do Trabalhador.

A narrativa da personalidade mais cultuada na história ocidental teve início em 1969, encenada por um grupo de jovens focados em movimentar o cenário cultural da cidade. Com o apoio do então pároco, os participantes realizavam inicialmente o evento na avenida principal local, anos depois no mesmo parque CSU.

Sérgio Mamberti

Mamberti já prestigiou a encenação cubatense em 2018, quando acompanhou na plateia os 200 membros da comunidade em cena. O santista nasceu em 1939 e na área cênica é conhecido como ator e diretor teatral desde os anos 60, quando concluiu a Escola de Artes Dramáticas de SP. Estreia com ‘Antígone América’, sob direção de Antônio Abujamra e Ruth Escobar.

Nos palcos, a projeção se dá ao encenar ‘Navalha na Carne’, de Plínio Marcos, em 1967. Integra o Grupo Decisão, interpreta obras como ‘Tartuffo’ de Molière, ‘O Balcão’ de Genet e ‘Hamlet’ de Shakespeare, divide cenas com Beatriz Segall, Regina Duarte, Paulo Autran, e é laureado, entre outras homenagens, com o Mambembe, Prêmio Governador do Estado de SP e Ordem de Mérito Cultural.

Em 1976, estreia como diretor teatral em ‘Concerto nº 1 para Piano’, assinando realizações de méritos, como ‘Luar em Preto e Branco’ e ‘O Capataz de Salema’, dirigindo atores como Chico Diaz e Raul Cortez. Fora dos palcos, contribui para a revitalização do Teatro Vereda e da programação do Crowne Plaza.

Nas telonas, fez papéis em ‘O Bandido da Luz Vermelha’, de Rogério Sganzerlla (1968), ‘Toda Nudez será Castigada’ de Arnaldo Jabor (1973) e ‘A Hora da Estrela’ de Suzana Amaral (1985). Nas telinhas, entre mais de dezenas de novelas e minisséries, o irmão do saudoso Cláudio Mamberti se destacou em ‘As Pupilas do Senhor Reitor’ (1970), ‘Brilhante’ (1981), ‘Vale Tudo’ (1988) e ‘Anjo Mau’ (1998).

Nos anos 90, destacou-se também para o público infantil interpretando o Tio Victor na série ‘Castelo Rá-Tim-Bum’, de Cao Hamburger. Mamberti também passou as últimas décadas atuando no Governo Federal, sendo secretário nacional de Identidade e Diversidade Cultural (2003 a 2008), presidente da Funarte (2008 a 2011) e secretário nacional de Políticas Culturais (2011 a 2013).

 

Novas inscrições gratuitas para as Oficinas Querô seguem até o dia 10

Por Ivan De Stefano

Já pensou em produzir seu próprio filme? As Oficinas Querô estão com inscrições abertas para a nova turma de audiovisual. Jovens de 14 a 18 anos, estudantes de escolas públicas de Santos, São Vicente, Praia Grande e Cubatão, sendo de baixa renda familiar, podem participar da etapa de seleção. O curso é gratuito e as inscrições seguem até 10 de março, pelo site http://www.institutoquero.org/oficinasquero2019.

Com patrocínio do Banco Votorantim, Brasil Terminal Portuário, CMOC Internacional Brasil e Petrocoque, 40 jovens serão selecionados para a turma 2019 das Oficinas Querô – 1º Ano. Durante um ano, com aulas cinco dias da semana, realizadas no Cinescola Querô, Unimonte e espaços culturais da cidade, os jovens passam por todas as etapas de uma produção audiovisual, atuando como roteiristas, diretores, cinegrafistas e outras funções do cinema, além de atividades de formação cidadã, humanismo e expressão verbal.

Aqueles que mais se destacam no primeiro ano de curso, têm a oportunidade de, no ano seguinte, ingressarem nas Oficinas Querô – 2º Ano, com foco no empreendedorismo e atividades voltadas à experimentação ao mundo de trabalho audiovisual junto à equipe do Instituto Querô e produtora Querô Filmes. Junto às aulas de capacitação audiovisual, as Oficinas Querô oferecem aos jovens transporte gratuito, passeios a eventos culturais e acompanhamento social junto às famílias.

As aulas são ministradas por profissionais do cinema nacional, que orientam os jovens durante as suas próprias produções: no mínimo duas ao longo do ano. Em dezembro, os filmes produzidos são exibidos na tradicional Sessão de Estreia realizada no Cine Roxy, além de inscritos nos principais festivais de cinema do país. As aulas começam em abril, de segunda a sexta, das 15h às 18h. Mais informações nas redes sociais – facebook.com/institutoquero e instagram: @institutoquero – ou pelo telefone (13) 3233-7084.

Oficinas Querô

Com 13 anos de existência, o projeto é uma realização do Instituto Querô, organização sem fins lucrativos de Santos, que desde 2006 acredita no audiovisual como ferramenta de transformação social, despertando talentos, promovendo a inclusão cultural e tornando os jovens protagonistas de suas histórias. Até aqui, mais de 400 jovens já se capacitaram nas Oficinas Querô, 113 produções cinematográficas foram realizadas e 68 prêmios conquistados. Mais informações sobre a instituição em http://www.institutoquero.org.

 

J. C. Serroni é o novo convidado do Ciclo de Estudos do Coletivo 302

Por Lincoln Spada

‘Reflexão sobre cenografia hoje’ é o tema da nova edição do ciclo de estudos do Coletivo 302, no próximo sábado (23/fev), às 18h, com entrada franca no Galpão Cultural (Parque Anilinas, Cubatão). O evento contará com a presença do conceituado cenógrafo, figurinista e arquiteto J. C. Serroni. O ciclo compõe projeto do grupo cênico contemplado pelo ProAC Editais.

Serroni abordará os tópicos do que é cenografia, performance e design. Além disso, a relação da cenografia com as outras áreas do espetáculos (como iluminação e figurino), além de cenotécnica, novas tecnologias e materiais utilizados. Ainda, comentará sobre as possibilidades do mercado de trabalho do setor.

O palestrante é um dos mais respeitados e premiados profissionais do setor. Foi um dos coordenadores do Departamento de Cenografia da Rádio e TV Cultura por mais de uma década e coordenou o Núcleo de Cenografia do CPT – Centro de Pesquisas Teatrais do Sesc SP.

Publicou o livro ‘Teatros do Brasil’ e atualmente coordena os cursos de cenografia e fugirno da SP Escola de Teatro, além de gerir o Espaço Cenográfico de São Paulo, laboratório permanente de reflexão e pesquisa do setor. Em 11 anos, o espaço formou cerca de 200 novos profissionais na área.

 

Artistas realizam evento solidário aos cubatenses prejudicados pela enchente

Por Carlos Pimentel Mendes

Uma oportunidade para as pessoas se reunirem ao som de boa música e ainda auxiliar a comunidade: nomes conhecidos da cena artística cubatense estão promovendo nesta sexta-feira (15) um evento destinado a reunir doações do público para o atendimento às famílias de Pilões prejudicadas pelas fortes chuvas que atingiram o município nos últimos dias. A entrada individual é apenas um quilo de alimento não perecível ou de produtos de limpeza doméstica e o espetáculo começa às 22h, em dependências da Bom Gosto Music (Travessa José Vicente, 91, Vila Elizabeth).

Segundo os artistas do grupo cubatense Forró Sanfonado, que estiveram nesta quinta-feira na sede do Fundo Social de Solidariedade de Cubatão (FSS), para entregar os produtos arrecadados anteriormente, um primeiro evento desse tipo ocorreu no dia 7 em dependências do Theatro’s Bar, e as doações do público já estão compondo conjuntos de produtos entregues às famílias atendidas em conseqüência das chuvas.

No espetáculo beneficente deste dia 15, já confirmaram presença artistas como Will di Camargo, Sandro & Adriano, Bruninho do Arrocha, Los Malvados, Adriano Pegada Forte, Anjos do Sol, Dinazinho GeraSom, Camarão Sanfoneiro, Os Guerreiros do Forró, Os Cobras do Forró e Magro Show. Também apoiam o evento Forró da Neta, Forró do Cabeça, Danado de Bom, Bar Bola, Programa Moita Show, Restaurante Estação Real, Theatro’s Bar, Rádio Visão FM, Atelier Mulheres de Verdade e Marreta Divulgações. O FSS continua com sua equipe em plantão, recebendo doações em sua sede e pelo telefone do Disque Solidariedade, (13) 3362-0842, através do qual também pode ser agendada a retirada de doações mais volumosas.

 

Condepac não pretende judicializar preservação do patrimônio cultural de Cubatão

Por Gilson Miguel (Prefeitura de Cubatão)

A nova composição do Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Cubatão – Condepac assumiu o compromisso de não judicializar as questões que envolvam a preservação cultural da cidade. A mais recente reunião ordinária aconteceu nesta quinta-feira (7/fev) na presença do prefeito Ademário Oliveira. A mesa renovou a disposição de agir com muita responsabilidade para garantir desenvolvimento com oportunidades de trabalho e renda para a população.

Ao apresentar os novos conselheiros, o presidente Carlos Augusto Costa , o Buda, afirmou ao prefeito que a existência do Conselho não deve estar atrelado somente ao tombamento de bens materiais e imateriais e que essa gestão do Condepac vai trabalhar forte para preservar o patrimônio cultural, porém não para engessar a cidade, impedindo o desenvolvimento.

“Vamos implantar políticas públicas que conciliem preservação cultural com garantia de oportunidades de crescimento para nossa comunidade”, disse Buda. Explicou ainda que o Conselho está unido e que ao afirmar que não vai judicializar as questões, é porque pretende utilizar o Ministério Público como última e derradeira instância: “Nossa determinação é sempre de conversar com a secretária de Cultura, Vanessa Toledo, com todos no governo e com o próprio prefeito para que encontremos um consenso”.

Ao cumprimentar o presidente e os novos conselheiros, Ademário Oliveira reconheceu a experiência e qualidade técnica de cada um dos integrantes e, principalmente, a capacidade de manter o diálogo “sem perder a imparcialidade e a independência de ação”, segundo o prefeito. Mas, principalmente, Ademário reconheceu o espírito democrático do grupo e desejou a todos boa sorte e maior celeridade nos processos de preservação.

O vice-prefeito, Pedro Sá, que participou da reunião juntamente com o secretário de Comunicação, Fabiano Caldeira, insistiu para que o Conselho tenha a percepção da necessidade de investimentos na cidade com a criação de novos empregos. “Proponho que antes de pensar em tombamento, o Conselho pense em preservação. Mas, preservação com legislação específica e com meios seguros de manter preservado o nosso patrimônio histórico”.

Os novos conselheiros

Carlos Augusto Costa (Câmara Municipal), Welington Ribeiro Borges (Secretaria de Cultura), Amaury Barros de Souza e Gilberto Oliveira Serqueira (Secretaria de Obras), Sílvio Gomes (Secretaria de Planejamento), Ana Beatriz dos Santos (Secretaria de Assuntos Jurídicos), Patrícia Cristina dos Santos Barbosa (Secretaria do Meio Ambiente), e representantes da sociedade civil: Cláudia Dias de Castro (AEA), Fabiana Pereira dos Santos (OAB), José Carlos Rodrigues (ACIC), Leandro da Silva Alonso (Unisantos), Antônio de Pádua Maia Azevedo (ACCEC) e Leonardo Branco (IHGSV – Instituto Geográfico).

 

Mostra ‘150 anos de Nhô Quim’ já está em cartaz no Paço Municipal

Prefeitura de Cubatão

O saguão do Paço de Cubatão (Praça dos Emancipadores, s/nº) recebe até dia 22/fev a exposição 150 anos de Nhô Quim, das 9 às 17 horas. Produzida pela Associação dos Quadrinistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo (AQC-ESP), a mostra é uma homenagem ao Dia do Quadrinho Nacional (30/jan).

A data marca a publicação da primeira história em quadrinhos brasileira, em 1869, pelo cartunista Angelo Agostini: ‘As Aventuras de Nhô Quim’ ou ‘Impressões de uma Viagem à Corte’. A mostra é organizada por Henrique Heo e Fábio Tatsubô e tem curadoria do quadrinista Franco de Rosa.

Com 15 peças em tamanho A3, a exposição conta a história de Nhô Quim, um caipira que se muda para a cidade do Rio de Janeiro e fica chocado com a civilização meio rural, meio urbana, sendo de fato uma caricatura dos costumes daquela época.

 

Oficinas de Teatro do Parque Anilinas abrem novas vagas

Por Lincoln Spada

As oficinas de teatro do Parque Anilinas ganham novas turmas a partir de março. Para diversas faixas etárias, as atividades têm inscrições abertas de 11/fev a 1º/mar, das 9h às 12h e das 14h às 17h, na Casa 1 do Parque Anilinas (Av. Nove de Abril, 2275/Cubatão).

Em uma metodologia que envolve técnicas de expressões vocais e corporais, jogos de improviso e a formação cidadã, a oficina abrange desde crianças de 7 anos e também dispõe de aulas para a terceira idade.

As atividades são ministradas pela servidora pública Vanessa Souza, atriz e diretora teatral que – com suas turmas mais avançadas – já realiza a itinerância de obras infantis em Unidades Municipais de Ensino, conscientizando os estudantes sobre valores de sustentabilidade e respeito ao próximo.