Arquivo da tag: cutlura

6º Facult amplia o período de inscrições em novas três semanas

Por Lincoln Spada / Foto: ‘Tempos Modernos’, divulgação.

Produtores culturais e fazedores de arte terão um maior período para se inscreverem no 6º edital do Fundo de Assistência à Cultura de Santos, popularmente 6º Facult. Previsto para encerrar esta etapa nesta quinta-feira (dia 9), o concurso municipal terá o prazo prolongado para receber projetos até o dia 30 de março. É certo que a Secretaria da Cultura de Santos ainda nesta semana publicará a prorrogação via decreto no Diário Oficial.

Com as mudanças do edital, a Secult entende que a ampliação da fase de inscrições permitirá que os proponentes tenham mais tempo de adequar seus projetos. Ao mesmo tempo, possibilita uma maior adesão de inscritos, já que esta foi a primeira edição que ocorreu inscrições em período simultâneo com os preparativos e festejos do Carnaval – que conta com o envolvimento de muitos do segmento artístico. Não se trata de um adiamento isolado: em 2010, o 1º Facult também aumentou as datas desta fase.

>> Baixe aqui o edital na íntegra
>> Conheça o observatório do Facult

A iniciativa contemplará 30 projetos, cada um com verba municipal de R$ 12 mil, totalizando R$ 360 mil de aporte do Facult. As inscrições podem ser realizadas nos dias úteis, das 9h às 12h e das 14h às 17h. O projeto a ser inscrito deverá ser entregue pessoalmente ou encaminhado por via postal, com aviso de recebimento (A.R) ou Sedex, para a Secretaria de Cultura – Facult, localizada na Av. Senador Pinheiro Machado, 48, térreo – Conselho Municipal de Cultura, no bairro Vila Mathias. O CEP é 11075-907.

O projeto deve ser entregue ou enviado dentro de uma ‘embalagem única’ (envelope, pacote ou caixa) com a identificação ‘Edital Facult nº 6’, contendo em seu interior dois envelopes, classificados como nº 1, com a documentação exigida, e nº 2, contendo o projeto. Os cadastros entregues pessoalmente deverão estar acompanhados de quatro cópias da ficha de inscrição do lado de fora da embalagem única.

No caso de projetos enviados por via postal, as quatro cópias deverão estar dentro da embalagem. Uma cópia será retida pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult), as outras duas anexadas aos envelopes nº 1 e nº 2, e a outra via de inscrição protocolada e devolvida ao proponente. Mais informações podem ser obtidas na Secult ou pelo tel. 3226-8000.

Quem pode participar

Podem concorrer propostas que contemplem os segmentos artísticos das artes plásticas, artes gráficas, artesanato, cultura integrada e popular, circo, artes de rua, dança, música, teatro, cinema, videografia, fotografia, literatura, patrimônio cultural e natural, infraestrutura cultural ou outros segmentos aprovados pelo Conselho Municipal de Cultura de Santos.

Somente poderão se habilitar ao concurso pessoas físicas ou jurídicas de direito privado, de natureza cultural e sem fins lucrativos, domiciliadas ou sediadas em Santos. Cada proponente poderá se inscrever em apenas um projeto, com uma única função artística. Constatada a participação do mesmo proponente em mais de um projeto cultural, ocupando outras funções do quadro artístico, será considerado para efeito de classificação final, o projeto com a nota mais baixa.

Entrevista: Helio Hallite (PRTB) aborda sobre políticas culturais de Santos

helioDurante o FESTA 58 – Festival Santista de Teatro com o tema ‘Qual a Democracia que queremos?’, o Movimento Teatral da Baixada Santista em acordo com as campanhas dos prefeituráveis de Santos no último dia 31 encaminhou um questionário virtual sobre as políticas culturais planejadas pelos candidatos para a cidade.

Helio Fernando Hallite da Rocha Santos (PRTB/28) tem 52 anos e é professor universitário. Em sua trajetória, trabalhou na área de logística no Ministério dos Transportes e tem experiência internacional na área portuária, já tendo residido em Roterdã (Holanda) e Antuérpia (Bélgica).

Questionário

> Como o seu governo prevê dotação para criação da Lei de Fomento ao Teatro para a Cidade de Santos?

O nosso Plano e Governo defende uma elevação dos investimentos em Cultura e um novo modelo de gestão conjunta com as Secretaria de Educação, Esportes, Defesa da Cidadania e Assistência Social. Isso significa que a futura proposta orçamentária terá um novo ordenamento de verbas às secretarias e administração direta. Assim, serão alocados recursos à Lei de Fomento.

Novos estudos serão solicitados no sentido de possibilitar a ampliação de projetos culturais. Educação e Cultura devem merecer prioridade “1”. Atualmente, a Cultura parece tem um injusto papel secundário, condição que será corrigida para que se torne eixo imprescindível do processo educacional, construção da cidadania e transição social.

> Como o seu governo prevê a preservação e adequação dos teatros municipais e a reabertura via edital de ocupação artística do Rosinha Mastrângelo?

O município deverá alocar todas as condições de infraestrutura fundamentais ao desempenho com excelência e referência, na forma de:
– Ambientes alinhados aos melhores padrões de qualidade em instalações e tecnologias disponibilizadas à execução do processo de ensino e aprendizagem, ações dos projetos culturais e esportivos;
– Ambientes com excelência em conforto ergonômico, climatização, segurança e tranquilidade, áreas para esporte e entretenimento, refeitório e a respectiva qualidade da alimentação saudável;
– Ambientes equipados com soluções sustentáveis quanto aos recursos energéticos, trato com os resíduos líquidos e sólidos, e ações possíveis de serem transpostas à realidade desses atores em outros ambientes: lar, trabalho, eventos etc.;
– Ambientes motivados à difusão de todas as formas de arte, enriquecendo seu calendário de eventos culturais e artísticos, promovendo a integração das unidades escolares, chegando à sua comunidade e difundindo seus feitos com o mundo.
– “Rosinha Mastrângelo” e os demais equipamentos terão modelo de gestão que se equiparará aos modelos de excelência e referência mundial em concessão de uso, na forma de parcerias com o setor privado.

> Como o seu governo observa a relação via OSs para as oficinas dos futuros centros culturais da Cidade?

Nos últimos anos tem sido possível o estabelecimento de parcerias com instituições de experiência e capacidade comprovadas para gestão de equipamentos públicos, o que trouxe economia aos cofres da municipalidade, permitindo a alocação de verbas para novos projetos e ações. A nova modalidade de parceria, porém, requer maior atenção e capacidade técnica da municipalidade no sentido de garantir o cumprimento dos contratos, além de contar com ferramentas de avaliação que permitam a manutenção dos melhores padrões de qualidade na prestação dos serviços.

Não obstante poder contar com as OSs, a administração municipal deverá investir amplamente na capacitação de seus quadros de servidores no sentido que ocupem posições de coordenação e direção dos equipamentos públicos. Essa visão permite aprimorar a qualidade da administração pública.

> Como o seu governo prevê o respaldo para realização de manifestações culturais e artes de rua em praças, parques e ruas da Cidade?

Organização e segurança serão princípios básicos à serem seguidos pelos atores interessados em exercer seus direitos constitucionais sem descumprir o arcabouço legal que garantem o direito de ir e vir, a ordem pública e os pressupostos do estado laico, multicultural, multirracional e livre.

> Como o seu governo irá aprovar e cumprir o Plano Municipal de Cultura?

O Plano Municipal, aprovado pelo Conselho de Cultura foi um dos mais importantes avanços no sentido de estabelecer metas e ações para curto, médio e longo prazo. É resultado da construção da classe artística, comunidade e Poder Público que insere Santos no Sistema Nacional de Cultura. Assim, já trabalharemos com a missão de aumentar gradualmente o orçamento à secretaria (ver questão 1).

As 21 metas e 260 ações merecerão a atenção necessária para que a Cultura esteja integrada ao processo educacional e construção da cidadania, não sendo apenas um cronograma de ações, uma agenda de eventos, como se verificou nas últimas décadas. Uma sociedade moderna tem, equiparados, a qualidade da educação e da cultura.

> Quais ações previstas em seu plano de governo interagem com as demandas publicadas da Conferência Municipal de Cultura de 2015?

O Plano de Governo deverá ser ajustado à missão do Plano Municipal de Cultura, pois, reconhece seus princípios e legitimidade, estando à serviço da voz comunitária. Caberá ao executivo cumprir, cooperar com os desafios.

> Como o seu governo pretende implantar o Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais?

Na forma de uma plataforma e um aplicativo de fácil e dinâmico acesso popular, a partir de estudos já iniciados para identificar, dente os sistemas já adiantados, a estrutura de informações e as facilidades que deverão ser selecionadas para construir o aplicativo.

> Como o seu governo prevê dotação orçamentária, aumento e segmentação de editais do Facult para linguagens artísticas?

Considerada linha do tempo e os sucessos e insucessos que constatamos, naturais do processo, o nosso Plano de Governo diverge da atual gestão, pois, entende que é preciso aumentar os recursos – com novas fontes de fomento – ampliando a quantidade de projetos, instituindo mecanismos em que os pré-requisitos serão norteados pela qualidade, abertura de oportunidades e diversificação de modelos.

> Como o seu governo observa a gestão compartilhada do futuro CEU das Artes na Praça da Paz Universal?

A gestão dos CEUs é compartilhada entre as prefeituras e a comunidade, com a formação de um Grupo Gestor, que fica encarregado de criar um Plano de Gestão, e também conceber o uso e programação dos equipamentos. Esse modelo parece-nos satisfatório, porém, ainda angariamos informações com relação ao processo de implantação e alguns cenários “nebulosos”. Ainda carecemos de esclarecimentos que não encontramos no Portal da Transparência.

> Como o seu governo prevê dotação orçamentária gradativa para os festivais tradicionais da Cidade, como o FESTA 58, o Curta Santos, a Tarrafa Literária, o Santos Jazz Festival, entre outros?

O primeiro ato de governo será o de diagnosticar a máquina administrativa e seu custeio. O objetivo é uma reengenharia na Prefeitura, otimizando processos, cortando gastos, estabelecendo novos parâmetros para medir a qualidade das despesas. Secretaria serão reavaliadas, assim como os contratos terceirizados, com prestadores de serviços, aluguéis e contratos de comissionados. Assim, poderemos reorganizar nossas prioridades para destinar mais recursos à Cultura.

> Como o seu governo prevê avanços nos programas de iniciação e qualificação artística da Cidade, como escolas de dança, bailado, teatro e Fábrica Cultural?

Os projetos implantados serão mantidos e ampliados. A rede pública de escolas terá um novo posicionamento no sentido de ampliar as atividades culturais dentro do processo de ensino e aprendizagem. A Secult deverá articular ações com o Estado e Universidades, no sentido de criar uma rede de iniciação, criação e inovação.

> Como o seu governo prevê qualificação permanente dos gestores, comissionados e servidores da Secult?

A política estará voltada à prioridade ao servidores com alta capacidade técnica em relação à atribuição de gestão às “OS’s”. Estudos preliminares indicam necessidades de um novo plano de capacitação que terá como instrumentos: o aperfeiçoamento acadêmico dos servidores em programas de pós graduação; o intercâmbio internacional a partir de convênios com cidades referência em excelência no trato da gestão cultural.

Políticas culturais da campanha

A política do município ao desenvolvimento da educação, da cultura e dos esportes estará voltada ao desenvolvimento do “cidadão mundial”, do homem preparado ao mundo, o que envolve: os professores; os alunos, sua família e comunidade; os gestores – dirigentes e coordenadores – corpo técnico e administrativo; as organizações que apoiarem o processo de ensino e aprendizagem, bem como a gestão da cultura e dos esportes.

Os ambientes educacionais devem estar motivados à difusão de todas as formas de arte, enriquecendo seu calendário de eventos culturais e artísticos, promovendo a integração das unidades escolares, chegando à sua comunidade e difundindo seus feitos com o mundo. Uma cidade mundial deve ter educação e cultura de referência e excelência.

O município deverá alocar todas as condições de infraestrutura fundamentais ao desempenho com excelência e referência, na forma de:
– Ambientes motivados à difusão de todas as formas de arte, enriquecendo seu calendário de eventos culturais e artísticos, promovendo a integração das unidades escolares, chegando à sua comunidade e difundindo seus feitos com o mundo;
– Gestão do desenvolvimento da cultura integrada ao processo de ensino e aprendizagem, para enriquecer os projetos educacionais, criando um ambiente motivador, fértil em criação e inovação.
– Preocupação com a sustentabilidade à criação e realização de eventos, consolidando parcerias com o setor público, mesma ação a ser adotada com o desenvolvimento do esporte.

A gestão pública da cultura deverá valorizar as características regionais, procurando exportar seu modelo, ao mesmo tempo que proporcionará o intercâmbio mundial. A cidade deverá respirar a cultura em suas mais diversas formas, oferecendo ao cidadão o fortalecimento de suas raízes e a incorporação de novos conhecimentos e experiências.

A municipalidade deverá ir além do limite de suas responsabilidades constitucionais quanto à gestão da educação, da cultura e do esporte, aperfeiçoando seus mecanismos de captação de recursos ao elaborar projetos de excelência, pragmáticos e sustentáveis, que possam ser objeto de parcerias com o setor privado e organismos nacionais e internacionais.

*Lincoln Spada

Confira agenda cultural de Santos entre 4 e 6 de março

Gibiteca
Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a Gibiteca Municipal Marcel Rodrigues Paes promove o bate-papo ‘Mulheres e o Mercado de HQs’. O evento, gratuito, conta com as participações da jornalista Gabriela Franco, da desenhista Germana Viana, da professora Natania Nogueira, da pesquisadora Dani Marino e da também professora Sonia Luyten, que debaterá à distância. Sábado (5). 17h. Gibiteca Municipal Marcel Rodrigues Paes. Posto 5, na orla do Boqueirão. Gratuito.

‘Ulisses’
Inspirada no clássico de James Joyce, a peça ‘Ulisses Molly Bloom – Dançando para adiar’, da Cia. Estrela D’Alva, se une às improvisações musicais do quarteto À Deriva para formar o espetáculo ‘Ulisses à Deriva’. A montagem, que no ano passado comemorou os 10 anos dos dois grupos, retrata a trajetória de Leopold Bloom, que sai de casa com a desculpa do cumprimento de sua agenda de trabalho, mas que na verdade passa o dia na tentativa de encontrar algo a fazer e a inventar, enquanto sua mulher, Molly, fica sozinha em casa. Sábado (5), às 20h, e no domingo (6), às 17h. Teatro Guarany. Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico. Gratuito.

Chorinho no Aquário
Jorge Maciel e conjunto se apresentam no projeto ‘Chorinho no Aquário’. Sábado (5). 18h. Praça Luiz La Scala, na Ponta da Praia. Gratuito. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult). Apoio: Transbrasa e Fundamar. Em caso de chuva, o evento é cancelado. Gratuito.

‘No Mar de Mendes’
Organizado por André Ribeiro, o concerto em homenagem ao maestro Gilberto Mendes terá a apresentação do Coletivo Capim Novo, que recria algumas obras de Gilberto. Haverá participações do Coro Profano, do Departamento de Música da USP e da Camerata Profana que interpretará as obras de câmara de Gilberto. Sábado (5). 17h. Pinacoteca Benedicto Calixto. Avenida Bartolomeu de Gusmão, 15, Boqueirão. Gratuito.

Concha 1
Com mais de 30 anos de estrada, Ricardo Peres e Pérsio dos Teclados mostram repertório que varia do antigo ao moderno. Canções de Noel Rosa, Tim Maia, Fagner, Roberto Carlos, Taiguara, Jorge Benjor, Fábio Junior, Djavan, Sandra De Sá, Oswaldo Montenegro, Chico Buarque, Caetano Veloso, Elimar Santos, Los Hermanos e Legião Urbana estão no repertório da dupla. Boleros e clássicos da música internacional também serão executados. Sábado (5). 19h. Concha Acústica Vicente de Carvalho. Orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3. Gratuito. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Concha 2
O ‘Choro & Afins’ traz no repertório releituras de clássicos do gênero, além de canções da MPB, bossa nova e samba. Formado por Gabriel Antônio (violão 7 Cordas), Raul Pinheiro (violão 6 cordas), Lucas Paini (bandolim), Gulherme Luiz (cavaqunho), César Henrique ‘Feitiço’ (cavaquiho), Eduardo Mello (flauta), Marcelo Coelho (pandeiro) e Nadja Soares (voz), o grupo reúne gerações do choro e faz referências a compositores como Pixinguinha, Waldir Azevedo, Ernesto Nazareth, Dilermando Reis, Zequinha de Abreu, Garoto, Heitor Villa Lobos, Sérgio Bittencourt, Tom Jobim, Jacob do Bandolim, Benedito Lacerda, Altamiro Carrilho, Joaquim Callado, Ataulfo Alves, Nelson Cavaquinho, Chico Buarque, Noel Rosa e Cartola. Domingo (6). 19h. Concha Acústica Vicente de Carvalho. Orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3. Gratuito. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult). Gratuito.

Baile na Praia
Recebe o som da Rádio Jazz Big Band, que presta homenagem ao maestro Nilson Zago. Domingo (6). 18h às 22h. Fonte do Sapo, na orla do bairro Aparecida. Em caso de chuva, a programação é cancelada. Organização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult). Gratuito.

‘Os Procurados’
Inspirado nas produções clássicas de faroeste de Hollywood e com direção de Douglas Rebelo, o espetáculo traz cada dançarino interpretando um personagem. A história é contada pelo ‘violeiro’, única testemunha dos feitos do bando. Sexta-feira (4). 20h. Teatro Guarany. Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico. Os ingressos custam R$ 20,00 e podem ser comprados na bilheteria do teatro. Mais informações pelo site http://www.procuradosoespetac.wix.com ou na página da companhia de dança http://www.facebook.com/ciafator.

‘A Lenda – 20 anos’
Dirigido por Marcelo Cirino, o Dança de Rua do Brasil comemora os 20 anos da premiada coreografia ‘A Lenda’ e os 25 anos da companhia. O grupo traz no currículo 27 premiações em campeonatos pelo País, a abertura dos Jogos Pan-Americanos (2007) e exibições em inúmeros programas de televisão. A apresentação também terá a participação de convidados especiais. Sábado (5). 20h. Teatro Municipal Brás Cubas. 2º piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão. Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. A entrada custa R$ 15,00 e pode ser adquirida na bilheteria.

‘Lugares’
O Espaço JK realiza a mostra de dança ‘Lugares’, que reúne vários estilos de dança. O evento tem a participação de convidados. Domingo (6). 20h. Teatro Municipal Brás Cubas. Segundo piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão. Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. Os ingressos custam R$ 30,00 e podem ser adquiridos no Espaço JK Danças (Rua Conselheiro João Alfredo, 139, Macuco). Mais informações no site http://www.jkdance.com.br.

‘Cid, A Lagarta’
O musical infantil ‘Cid, A Lagarta’ conta a história da criatura, que passa pela metamorfose e se transforma em uma linda borboleta. Sábado (5). 20h. Teatro Coliseu. Rua Amador Bueno, 237, Centro. Os ingressos serão trocados por 1kg de alimento não perecível, no dia da apresentação.

Conchinha
Dedicado ao público infantil, o projeto Conchinha recebe o espetáculo ‘Histórias de Origem’. A encenação conta, de forma lúdica, a história do nascimento da tartaruga e da fruta carambola. O público também é convidado a participar da peça. Domingo (6). 10h30. Concha Acústica Vicente de Carvalho. Orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult). Gratuito.
Cine Arte
O longa-metragem ‘Trumbo: Lista Negra’ retrata a história vivida por Dalton Trumbo na paranoica caça aos comunistas que ocorreu nos Estados Unidos em 1950. Após o governo instaurar comissões para descobrir se existem comunistas infiltrados no país, o renomado roteirista é convocado para depor, já que uma das áreas suspeitas era a indústria cinematográfica. Por negar-se a colaborar, Trumbo é preso e passa um ano na cadeia. Jogado ao ostracismo, assim como os outros escritores banidos de Hollywood, passa a trabalhar de forma clandestina e produz roteiros para que amigos assinem para ajudá-lo.

O drama tem a direção de Jay Roach e traz no elenco Bryan Cranston – que interpreta o protagonista e foi indicado ao Oscar pela atuação -, Bruce Cook, John McNamara, Elle Fanning, Diane Lane e Helen Mirren. Em cartaz até a quarta-feira (9). Sessões às 16h, 18h30 e 21h. Cine Arte Posto 4 – Sala Rubens Ewald Filho. Orla do Gonzaga, próximo ao Canal 3. Ingressos: R$ 3,00. Classificação: 12 anos. Informações: tel. 3288-4009. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Cine Retrô
Durante o mês de março, o ‘Cine Retrô’, projeto do Museu da Imagem e do Som de Santos (MISS) e o CineZen, em parceria com a Video Paradiso, exibe clássicos do cinema que estão completando 40 anos. O primeiro filme será ‘Carrie, A Estranha’. Dirigido por Brian De Palma e baseado na publicação homônima de Stephen King, o thriller acompanha a adolescente Carrie, que não tem amigos e vive em isolada em casa com a mãe, que é uma ensandecida pregadora religiosa.

A jovem passa a ser ridicularizada pelos colegas de escola até que, em um baile do colégio, as coisas parecem se transformar. Logo após a sessão André Azenha, Raquel Pellegrini e convidados debatem sobre o filme com o público. Domingo (6). 19h30. Museu da Imagem e do Som de Santos (Miss). Piso térreo do Centro Cultural Patrícia Galvão. Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. Gratuito. Classificação: 14 anos. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Cinemateca de Santos
A sala de exibição continua com a mostra em homenagem a David Bowie. O filme da semana é ‘Fome de Viver’. O longa-metragem de terror, que se passa em Mahattan, traz a vampira Miriam Blaylock (Catherine Deneuve), que consegue manter-se viva e bela com o sangue dos seus amantes. Em retribuição, os jovens e as moças que se envolvem com ela não envelhecem. Infelizmente seu atual parceiro, John (David Bowie), está sofrendo um processo envelhecimento extremamente rápido e a expectativa de vida é de apenas 24 horas.

Desesperado, ele procura ajuda da médica Sarah Roberts (Susan Sarandon), que é especialista em envelhecimento prematuro. Sem ter a menor noção do que está acontecendo, Sarah vai até a casa do rapaz e acaba conhecendo Miriam, que a enxerga como uma substituta para seu grande amor. Quem assina a direção é Tony Scott, que optou por não usar a palavra vampiro no filme. Sábado (5). 20h. Cinemateca de Santos. Rua Ministro Xavier de Toledo, 42, Campo Grande. Classificação: 16 anos. Mais informações pelo tel. 3251-1613. Gratuito.

‘Anacronismo Combinatório’
Mostra coletiva do grupo Bancada, formado pelos pesquisadores da Unicamp Glayson Arcanjo, Gustavo Torrezan, Fernanda Grigolin, Natália Coutinho e Rafaela Jemmene. Tem como objetivo discutir as relações entre a arte e a pesquisa em arte. Os artistas trazem vídeos, cartazes, impressões digitais e livros que refletem nas referências pessoais, afetivas e políticas. A exposição pode ser conferida até este sábado (5), das 13h às 19h. Galeria de Arte Braz Cubas. 2º piso do Centro Cultural Patrícia Galvão. Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. Gratuito.

‘Grafias de Luz – Fatos Gráficos’
Fotografias em preto em branco que revelam formas geométricas. Essa é a temática da exposição do fotógrafo Ordí Calder. A mostra reúne 13 telas que, segundo o fotógrafo, foram feitas em momentos harmônicos. Ocasiões místicas que transmitem o silêncio e a poesia da vida, que ocorrem quando todos os elementos se harmonizam e sua mente atinge o equilíbrio com o todo. As projeções são estéticas formadas pela luz do sol em sombras que incidem sobre as estruturas no meio urbano. De segunda-feira a sábado, das 13h às 19h, até o dia 12 de março. Galeria de Arte Patrícia Galvão. 3º piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão. Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. Gratuito.

Silvia Siquieroli
Exposição de quadros impressionistas e abstratos da artista plástica Silvia Siquieroli. Em cartaz até o próximo dia 13. De segunda a sexta-feira, das 9h às 19h. Aos sábados e domingos, das 9h às 13h. Biblioteca Mário Faria. Posto 6, orla do Aparecida. Gratuito.

*Prefeitura de Santos

Sectur de PG convoca inscritos em lista de espera para cursos de teatro e violão

A Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur) convoca inscritos em lista de espera com idade acima de 14 anos para realizar matrícula nas oficinas de violão e teatro. Os inscritos têm até a próxima sexta-feira (4) para comparecer ao Núcleo de Complementação Educacional Palácio das Artes e efetivar sua matrícula. Após esta data, as vagas remanescentes serão disponibilizadas a todos os interessados. As matrículas podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas.

Com 667 vagas em 2015, as oficinas regulares do PDA estão sendo ampliadas em 2016, com aumento do número de vagas e modalidades. Em março, a Sectur atende à demanda por oficinas de dança e inaugura o Núcleo Experimental de Danças Palácio das Artes, com aulas de Balé Clássico, Balé Adulto, Jazz, Sapateado Americano, Dança para a Terceira Idade e Estilo Livre. As matrículas iniciam em 1 de março, e as aulas acontecem a partir do mês de abril.

*Prefeitura de Praia Grande

Agenda cultural: Confira o que rola em Santos neste fim de semana

‘O Ciclo da Vida’, drama chinês dirigido por Yang Zhang, mostra um grupo de idosos que leva uma rotina calma em uma casa de repouso. A monotonia é quebrada quando alguns moradores descobrem um programa de variedades na televisão e decidem atravessar o país para participar. No caminho, passam por dificuldades e fazem encontros que trazem mudanças em suas vidas. Com Kun Chen, Guo Jinglin e Fan Liao no elenco. Em cartaz até quarta-feira (18). Sessões às 16h, 18h30 e 21h. Cine Arte Posto 4. Orla do Gonzaga, próximo ao Canal 3. Ingressos: R$ 3,00. Classificação: 10 anos. Informações: 3288-4009. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Cinemateca
A ‘Retrospectiva Carlos Manga’, com sessões em homenagem ao diretor brasileiro falecido no último dia 17 de setembro, traz o filme de ‘Os Dois Ladrões’. Jonjoca (Oscarito) e Mão Leve (Cyll Farney) são dois ladrões diferenciados. O primeiro é especialista em disfarces, já o segundo tem o hábito de doar para os mais necessitados tudo aquilo que consegue com os crimes. Tudo vai bem até que Mão Leve descobre que uma de suas últimas vítimas é tia da noiva de seu irmão, Roberto (Sergio Roberto). Arrependido, Mão Leve decide devolver as joias roubadas, mas elas agora estão em poder de um perigoso receptador. Sábado (14). 20h. Cinemateca de Santos. Rua Ministro Xavier Toledo, 42, Campo Grande. Gratuito. Classificação: livre. Informações: 3251-1613. Realização: Cinemateca de Santos. Apoio: Video Paradiso.

Cine Comunidade
O projeto Cine Comunidade exibe a animação ‘Os Três Mosqueteiros’. Baseada no célebre romance de Alexandre Dumas, a história nos leva à França, onde os faxineiros Mickey, Pateta e Donald dividem o sonho de se tornarem mosqueteiros. O desejo dos amigos é realizado, sendo apenas parte de um dos tantos planos do Capitão Bafo e da Tenente Clarabela de sequestrarem a princesa Minnie e Margarida, sua dama de companhia, aprisioná-las para sempre e serem coroados rei e rainha do país. Sexta-feira (13). 8h30. ONG Pró Viver. Rua Tamoiche Kobush,i nº 72, Areia Branca. Gratuito. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Cine ZN
Dirigida por Tadayoshi Yamamuro, a animação começa com Sorbet e Tagoma, dois remanescentes do exército de Freeza, chegam à Terra em busca das Esferas do Dragão. A ideia é reuni-las para ressuscitar seu antigo líder, que faleceu após uma batalha contra Goku. O plano é bem-sucedido e, com isso, Freeza retorna disposto a se vingar. Para tanto ele se prepara durante meses, de forma que possa reencontrar Goku no auge do seu poder. Vozes de Wendel Bezerra, Alfredo Rollo e Carlos Campanile. Sábado (14) e domingo (15). Sessões às 15h e 17h. Cine ZN – Sala Toninho Dantas. Av. Afonso Schmidt, s/nº, Areia Branca, no 2º piso do Centro Cultural da Zona Noroeste (Bloco B). Gratuito. Classificação: livre. Apoio: Vídeo Paradiso. Informações: 3226-8019. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult). Não será permitida a entrada após 15 minutos do início de cada sessão.

Urbania
A exposição fotográfica coletiva traz trabalhos de Isabella Senatore, Vera Figueiredo, Vera Ferro, Sylvia Ferro Naday, Patrícia Gaffo, Cinthia Picelli, Damaris Mortari, João Chimentão e Verena Gyárfas. As imagens resultam da vivência de nove fotógrafos na cidade de São Paulo para documentar o indivíduo na metrópole. ‘Urbania’ tem o objetivo de despertar o olhar do público para o cotidiano dos personagens urbanos. A coordenação é assinada por Marcia Kling e a curadoria é de Isabela Senatore. A mostra pode ser conferida até o dia 6 de dezembro. De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. Gratuito. Museu da Imagem e do Som de Santos (Miss). Piso térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão. Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. Informações: 3226-8019.

Reciclado Luminoso
Exposição do artista Bruno Granato traz como matéria-prima das obras o material reciclável. As peças são pintadas, com uma tinta luminosa que reage à luz negra (ultravioleta), assim ganham destaque no escuro, dando nome à mostra, que apresenta dois temas: ‘Natureza’ e ‘Futurista/Eletrônico’. ‘Reciclado Luminoso’ fica aberto ao público até o dia 6 de dezembro. De terça-feira a domingo, das 11h às 17h. Casa do Trem Bélico. Rua Tiro Onze, 11, Centro Histórico. Entrada Gratuita.

Ilustrações sobre trabalho infantil
Exposição de cartuns e ilustrações sob a temática do trabalho infantil. As obras, todas feitas pelo chargista Edcarlos, foram usadas na campanha ‘Poupe a criança de um futuro ruim, não dê esmola’, da Prefeitura de Santos. Iniciativa do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), o trabalho tem apoio da Comissão Municipal de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador (CMPeti). Os trabalhos ficam expostos até o dia 28. Gibiteca Municipal Marcel Rodrigues Paes. Posto 5, orla do Boqueirão. Gratuito. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Santos Devocionais – Do Barro com Fé
Exposição itinerante de Stela Khede tem propósito de trazer inovação na atmosfera religiosa e, dessa forma, provocar o encontro entre a tradição e a atualidade através da fé. A modelagem dos santos é feita de forma simples, como a fé, mas com grande carga de energia. A ausência de rosto definido faz com que o santo seja parte do imaginário particular e único. As maneiras de se trabalhar a argila, transformando-a em cerâmica, são infinitas, essas que apresento são apenas algumas que visam representar os nossos santos de devoção e proteção. A artista também oferece oficina de cerâmica. Interessados podem entrar em contato com o Museu de Arte Sacra de Santos. Coquetel de abertura. Sábado (14), Às 15h. Visitação de 15 de novembro a 12 de dezembro. Terça a domingo. 10 às 17h. Museu de Arte Sacra de Santos (Mass). Rua Santa Joana D’arc, 795, Morro São Bento. Gratuito. Informações: 3219-1111.

Coral Céu da Boca
Formado por 30 educadoras, sob a regência de Iva Passos, o Coral alia música a expressão corporal. No repertório o grupo traz canções de Tom Jobim, Luiz Bonfá, Lenine, Tom Zé, Chico Buarque, Gilberto Gil e Milton Nascimento, entre outros. Sexta-feira (13), 20h. Concha Acústica Vicente de Carvalho. Orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3. Gratuito. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Chorinho no Aquário
Bacharel em música, Marco Ruviaro nasceu em São Paulo mas reside na Itália desde 2007. Lá, realiza inúmeros projetos para difusão da música brasileira no exterior. Agora o artista se apresenta no ‘Chorinho no Aquário’ e traz canções de seus álbuns Choro na Manga (2009), Choro de Rua (2012), Choro de Rua – Aeroplanando (2013), Circolo Odeon (2013), New York Choro Duo – Numa seresta (2013) e o mais recente Acabou o Sossego (2014).. Sábado (14). 19h às 20h30. Praça Luiz La Scala, na Ponta da Praia. Gratuito. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult). Apoio: Transbrasa e Fundação Marlim Azul (Fundamar). Em caso de chuva, o evento é cancelado.

SP em Retalhos
Iniciativa sócio-cultural formada por sambistas tradicionais de São Paulo, o projeto SP em Retalhos busca desenvolver um trabalho de valorização, resgate e preservação dessa cultura. O projeto e seus sambistas são acompanhados pelo conjunto Azes da Paulicéia, formado por Danilo Giovanini, Sandrinho Conceição, Paulinho Cuíca e Júnior do Peruche. Sábado (14), 19h30. Concha Acústica Vicente de Carvalho. Orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3. Gratuito. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Gilsinho
Acompanhada por banda, o cantor Gilsinho promete levar ao público um repertório cheio de clássicos do samba e pagode. Além de composições autorais. Domingo (15), 19h30. Concha Acústica Vicente de Carvalho. Orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3. Gratuito. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Baile na Praia
Ribeiro’s Vocal & Harmonia é a atração da vez do Baile na Praia. No repertório músicas dançantes e clássicos com ‘I Will Survive’ e ‘New York, New York’. Domingo (15), das 18h às 22h. Fonte do Sapo. Orla do Aparecida. Gratuito. Realização: Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

‘Queimando o Filme’
Em seu mais novo show, Fabio Rabin faz piada com o cotidiano, com um texto elaborado sobre atualidades (política, esportes, tecnologia, celebridades) lugares por onde passou, sua nova vida como pai, tendo que se tornar um homem de família, sair da casa dos pais e crescer. Sexta-feira (13), 21h. Teatro Coliseu. Rua Amador Bueno, 237, Centro Histórico. Os ingressos custam de R$ 20,00 a R$ 60,00. Os ingressos podem ser adquiridos pelo site http://www.ingressorapido.com.br. Mais informações 4003-1212.

Abajur Lilás
Adaptação do texto de Plínio Marcos, a peça traz aos tempos atuais a história das prostitutas Dilma, Célia e Leninha, que são exploradas por Giro, dono da pensão em que a trama se desenvolve. É dessa relação que surge o grande enredo, jogos de poder e conflito de interesses. Também são colocadas em pauta questões como subemprego, trabalho precário, preconceitos sociais e a solidão em grandes metrópoles. Sob a direção de Tanah Côrrea traz no elenco Nuno Leal Maia, Orleyd Faya, Rosane Paulo, Monica Camilla e Felipe Dias. Ingressos custam R$ 5,00 a R4 20,00. Antecipados, com o preço promocional estão a venda na Coordenaria de Teatros da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) até a sexta-feira (13). Duas sessões. Sábado (14). 21h. Domingo (15). 19h. Teatro Brás Cubas. Segundo Piso do Centro Cultural Patrícia Galvão. Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias.

África
A companhia Ludmila Freitas Ballet e Fitness traz ao palco do Teatro Guarany o espetáculo ‘África’. O grupo apresenta coreografias de balé e jazz inspiradas na rica natureza do continente. Sábado (14), 20h. Teatro Guarany. Praça dos Andradas, 100, Centro. Os ingressos custam R$ 25,00 e podem ser adquiridos, uma hora antes do início da apresentação, na bilheteria do teatro.

Alice no País das Maravilhas
O grupo de dança Primeiro Passo sob ao palco e reconta a famosa história de Lewis Caroll, através do balé e do jazz. Domingo (15), em duas sessões, às 17h e às 19h. Teatro Guarany. Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico. Os ingressos custam R$ 10,00 e podem ser adquiridos na bilheteria do teatro, uma hora antes da apresentação.

Chuva Constante
Adaptação de ‘Steady Rain’, grande sucesso de bilheteria e crítica nos Estados Unidos que reunia Hugh Jackman e Daniel Craig, traz no elenco os atores Malvino Salvador e Augusto Zacchi. Na trama, dois policiais, amigos de infância, se veem envolvidos em uma série de acontecimentos que afetam suas vidas para sempre e põem em xeque questões como honra e lealdade. A direção fica a cargo de Paulo de Moares e o texto é assinado por Keith Huff (autor de ‘Mad Men’ e ‘House of Cards’), ganhando no Brasil a tradução de Daniele Avila Small. As sessões acontecem no sábado (14), às 21h, e domingo (15), às 20h. Teatro Coliseu. Rua Amador Bueno, 237, Centro Histórico. Os ingressos custam de R$ 25,00 a R$ 80,00. E são vendidos através do site http://www.ingressorapido.com.br. Mais informações pelo telefone 4003-1212.

Projeto Conchinha
O Coletivo Sanatório Geral traz ao palco do projeto Conchinha a peça infantil ‘É Doce ou Salgado – Um Espetáculo Para Temperar Sua Infância’. Com direção de Betinho Neto e Miriam Vieira, a obra conta a história das Rainhas Açúcar e Sal, que entram em guerra no Reino da Comida para que todos os alimentos e temperos decidam se são salgados ou doces. Mas a Pimenta luta para que cada um seja o que bem quiser. Ora denominando-se do sexo masculino, ora do feminino, ela trava uma luta árdua em defesa da igualdade e liberdade de escolha dos súditos. Apresentação faz parte da programação do Culturalmente Santista, realizado pelo jornalista André Azenha. Domingo (15), 10h30. Concha Acústica Vicente de Carvalho. Orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3. Gratuito. Apoio: Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

3º Dunada Street Dance
Considerado um dos maiores festivais de dança urbana do País, o ‘Dunada Street Dance’ chega a 3º edição. A competição conta com mais de 400 dançarinos vindos de diversas cidades do Brasil. Participam do evento nomes como Nação de Rua Cia. De Dança, Grupo Fator Dança de Rua e o premiado grupo Dança de Rua do Brasil, que apresenta a coreografia ‘A Lenda’. Sábado (14) e Domingo (15). 19h. Arena Santos. Av. Rangel Pestana, 184, Vila Mathias. Ingressos custam R$ 15,00.

*Prefeitura de Santos