Arquivo da tag: dança contemporânea

11ª Bienal Sesc de Dança tem inscrições prorrogadas até próximo dia 24

Por Sesc Campinas

Grupos e curadores de projetos de dança ainda podem se inscrever na 11ª Bienal Sesc de Dança, que ocorre em Campinas (SP) de 12 a 22 de setembro. Isso porque o prazo para realizar as inscrições foi prorrogado até o dia 24/fev  (o antigo prazo era até 27/jan). O processo é gratuito e pode ser feito no próprio site do evento.

O projeto, que envolve apresentações nacionais e internacionais, visa apresentar ao público um panorama diversificado da produção artística em dança contemporânea. As apresentações ocorrem em diversos espaços da cidade e também em meio digital, além de intervenções, performances, exposições, instalações e ações formativas para todos os públicos.

11ª Bienal Sesc de Dança
> Inscrições: até 24 de fevereiro pelo site do evento.
> Evento: de 12 a 22 de setembro.
> Sesc Campinas: Rua Dom José I, 270/333, Bonfim
> Contato: (19) 3737-1500

Workshop gratuito de dança contemporânea ocorre no Jardim Casqueiro

Por Lincoln Spada
 .
Uma das modalidades mais prestigiadas no cenário atual, a dança contemporânea é tema de workshop gratuito oferecido nos próximos dias 18 e 19 (sábado e domingo), das 9h às 13h, no Centro Esportivo Armando Cunha (Av. das Américas, 550, Jardim Casqueiro).
.
As inscrições já estão abertas a partir desta quarta-feira (dia 8), e os interessados devem encaminhar nome, idade e um breve currículo com sua experiência em dança para o email: scacubatao@gmail.com. Ao todo, são 20 vagas ofertadas para dançarinos de nível intermediário ou avançado, acima de 16 anos.
.
O Workshop de Dança Contemporânea tem como objetivo o aprimoramento técnico em diferentes contextos e linguagens do segmento, sendo trabalhados jogos de improviso e desenvolvimento de células coreográficas. A ação formativa será ministrada pela artista paulistana Liliane De Grammont.
.
Com apoio da Prefeitura de Cubatão via Secretaria Municipal de Cultura, a atividade é realizada pelas Oficinas Culturais do Estado de São Paulo, desenvolvido pelo Governo Estadual e gerido pela Poiesis – Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura.

Alunos do Fábrica Cultural encerram o ano com espetáculo ‘Liberdade’

Por Secult Santos

Durante os dias 29 e 30 de novembro o Teatro Municipal Braz Cubas (2º piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão) abre espaço para os alunos do projeto ‘Fábrica Cultural’, da Secretaria Municipal de Cultura (Secult). Estudantes dos cursos de laboratório do movimento, canto, coral, violino, violão, violoncelo, dança em cadeira de rodas, dança de salão, dança de rua infantil, balé clássico infantil, balé clássico para adultos e 3ª idade, zumba, dança moderna e contemporânea, dança do ventre e dança esportiva apresentam o espetáculo ‘Liberdade’, que marca o encerramento das atividades do projeto em 2016.

Já as turmas das oficinas de Artes Visuais realizam exposição coletiva nas galerias do Centro de Atividades Integradas (Cais) Milton Teixeira, no Centro de Convivência (Cecon) Vida Nova e no Espaço VIP da galeria de arte Braz Cubas. Na terça-feira (29) a sessão ocorre às 20h, já na quarta-feira (30) haverá sessão dupla, às 18h e às 20h30. A entrada é gratuita. O Centro de Cultura Patrícia Galvão fica na Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias.

Fábrica Cultural

Gerenciado pelo Departamento de Formação e Pesquisa Cultural (Deforpec), o programa ‘Fábrica Cultural’ desenvolve cursos nas áreas de dança, artes visuais, artes cênicas e música em diversos equipamentos culturais da Cidade como o Cais Milton Teixeira e nos Portos de Cultura localizados no Centro Turístico, Esportivo e Cultural do Morro São Bento; Biblioteca Plínio Marcos, no Caruara e Centro Cultural da Zona Noroeste.

Exposições
>> Espaço Vip – Galeria de arte Braz Cubas (Av. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias) | Período de visitação: de 26 a 30 de novembro, das 11h às 19h

>> Galeria do Cais Milton Teixeira (Av. Rangel Pestana, 150, Vila Mathias) | Período de visitação: 25 a 30 de novembro, das 9h às 21h

Cecon ‘Vida Nova’ (Av. Francisco Glicério, 167, José Menino) | Período de visitação: 26 a 30 de novembro, das 9h às 11h e das 14h às 17h

 

Prorrogadas até 10 de junho inscrições para Mostra de Dança 2015

A Prefeitura de Limeira, por meio da Secretaria de Cultura, prorrogou até 10 de junho as inscrições para a Mostra de Dança de Limeira e Região – 2015, evento que tem como objetivo valorizar e incentivar novas linguagens da dança. A Mostra será realizada no período de 29 de junho a 4 de julho em espaços públicos da cidade.

Os interessados devem imprimir uma ficha de inscrição, disponível no site da Prefeitura de Limeira. Após devidamente preenchido e assinado, o documento deve ser entregue no Centro Cultural Coronel Flamínio, localizado na rua Boa Morte, 471, no Centro de Limeira, das 8h às 17h.

É necessário, ainda, entregar cópia do RG, CPF do responsável e CD com a música da coreografia que será apresentada. Os grupos poderão inscrever-se em até duas coreografias por modalidade, limitando-se ao total de quatro trabalhos, sendo que cada um deles deve ser inscrito individualmente.

Podem participar escolas, projetos sociais, academias, grupos e coreógrafos, profissionais ou amadores, nas modalidades: ballet clássico; dança contemporânea; dança de salão; dança urbana; estilo livre; jazz e sapateado.

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3495-9518 e pelo e-mail: mostradedancalimeira@hotmail.com.

*Prefeitura de Limeira

 

Inscrições para Mostra de Dança de Limeira vão até 3 de junho

Estão abertas até 3 de junho as inscrições para a Mostra de Dança de Limeira e Região – 2015, evento promovido pela Prefeitura de Limeira, por meio da Secretaria de Cultura, com objetivo de valorizar e incentivar novas linguagens da dança, além de estabelecer o intercâmbio cultural entre os grupos participantes. A Mostra será realizada no período de 29 de junho a 4 de julho em espaços públicos da cidade.

Os interessados devem imprimir uma ficha de inscrição, disponível no site da Prefeitura de Limeira (http://www.limeira.sp.gov.br/pml/secretarias/cultura/regulamentos-inscricoes). Após devidamente preenchido e assinado, o documento deve ser entregue no Centro Cultural Coronel Flamínio, localizado na Rua Boa Morte, 471, no Centro de Limeira, das 8h às 17h.

É necessário, ainda, entregar cópia do RG, CPF do responsável e CD com a música da coreografia que será apresentada. Os grupos poderão inscrever-se em até duas coreografias por modalidade, limitando-se ao total de quatro trabalhos, sendo que cada um deles deve ser inscrito individualmente.

Podem participar escolas, projetos sociais, academias, grupos e coreógrafos, profissionais ou amadores, nas modalidades: ballet clássico; dança contemporânea; dança de salão; dança urbana; estilo livre; jazz e sapateado.

Segundo a Secretária de Cultura, Gláucia Bilatto, a Mostra de Dança terá oficinas e workshops em que os bailarinos poderão aprimorar a técnica. “Além da troca de experiência entre os grupos, nossa preocupação é proporcionar novos conhecimentos às pessoas que se dedicam ao universo da dança”, afirmou.

*Prefeitura de Limeira

 

Opinião: O amparo artístico em ‘O Sagrado e o Contemporâneo’

O desamparo num mundo devorador de tempos e espaços limita-se à pior maldição do homem urbano. Como num grande fast-food, correm atrás de lendas familiares, livros religiosos, incensos e amuletos debaixo do travesseiro. Nunca, nunca trazem amores de volta. Tudo para se ampararem nos invisíveis que nos entornam – ou não. Esta busca incessante do extraordinário é a discussão incompleta de ‘O Sagrado e o Contemporâneo’, do Garage – Coletivo de Arte.

03A exposição batizada em 2013 em Santos atualmente é cultuada no Museu Prudente de Morais, até 21 de junho, em Piracicaba. Mostra eclética, tão herdeira dos encontros distraídos na literalmente garagem de José Maria da Costa Villar, quanto das inspirações de ‘O Poder do Mito’, livro-entrevista de Joseph Campbell.

O título aborda desde as etapas de uma saga de herói, as semelhanças das religiões e as diferenças entre um deus e um demônio. “Deuses reprimidos se transformam em demônios, e geralmente são esses demônios que encontramos primeiro quando voltamos a olhar para dentro”, recita o autor.

No altar de divindades em diferentes culturas, ele é categórico ao dizer que cada nome remete no fundo não só uma ética coletiva, uma justificativa idealizada para fenômenos naturais, mas o entendimento do próprio ser humano. Buscar o que há de sagrado no entorno é alcançar a nossa própria essência.

02Por isso, a intensidade nesta mostra que atravessa artes visuais, plásticas, dança e literatura. Nas tintas de Villar, nas intervenções de Olegário Monteiro, nos versos e prosas agridoces de Marcelo Ariel, nos passos dançantes entre olhares sisudos de Adriana Barbieri e Tatiana Justel. Sem falar das cores vibrantes de Claudinei Bettioll e dos quadros sacros do saudoso José Manoel de Souza Neto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cada um transcendendo em obra expressada e em expressão de si mesmos, já que a liga do coletivo é justamente o ser performático. Captando em suas individualidades os valores que influenciam o seus respectivos rituais ao fazerem arte. Um tema tão abrangente e profundo que, como bênção ou utopia, pode fazer com que o visitante de ontem se surpreenda com as composições de amanhã. Então espero voltar a me surpreender com esta procissão abstrata do Garage noutras vezes.

*Lincoln Spada

Diante da terra sem males, caiçara, ‘A Mulher que Voava com os Peixes’

A investigação sobre a identidade cultural caiçara se faz palco no estacionamento do Sesc Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136). O espetáculo ‘A Mulher que voava com os peixes’ será encenado gratuitamente neste domingo, às 19 horas.

Onde há atração e repulsa, corpo e projeção, degradação e poética, espaço e movimento se mesclam para a criação de um mito moderno representado por estados que transitam entre o ir e o ficar, o habitar e o não-habitar, a identidade e a não-identidade.

02A partir do mito da “terra sem males” – de origem guarani, a pesquisa traça um paralelo entre a busca da felicidade, seus caminhos bifurcantes e o embate entre realidade e sonho, memória e desmemoria.

O que gera neste corpo a interconexão desses elementos? Como é o gesto frente à memória que se perde? Um corpo que habita uma sociedade profundamente organizada e automatizada pode acordar suas memórias e ressignifica-las? Para quê?

A concepção, dramaturgia, som, video mapping e direção é de Marcio Barreto. Já Célia Faustino além de fazer a concepção, assina a direção de corpo. Erik Morais também colabora na luz e video mapping. Entre os intérpretes: Márcio, Célia, Erik, Fernando Ramos, Natalia Brescancini e Robson Peres.

*Sesc Santos