Arquivo da tag: diósnio machado neto

Conheça as prioridades elencadas na 10ª Conferência de Cultura de Santos

Por Lincoln Spada

Dezenas de artistas e produtores culturais participaram das reflexões da 10ª Conferência Municipal de Cultura de Santos, que teve como tema ‘Políticas Públicas de Cultura e Liberdade Artística’. O evento ocorreu na tarde do último sábado (15/mar), no Teatro Municipal Braz Cubas.

“Acreditamos na importância de um conselho independente, que questione a administração e que sempre proponha o debate franco sobre as questões primordiais para a área cultural da Cidade. Santos valoriza a participação ativa da sociedade civil no conselho (Concult) e acredita que é por meio da união que as dificuldades atuais podem ser superadas”, disse o secretário municipal de Cultura, Rafael Leal.

A conferência também contou com a presidência do Concult, Júnior Brassalotti, que conduziu o painel com o tema do evento: “Nada foi tão intenso quanto observar em todo o País o aumento gradual de casos de censura aos nossos artistas de Santos e de outros locais diante dessa conjuntura de discurso de ódio tão vociferado nas redes sociais e nos logradouros públicos”.

O evento também contou com a secretária-adjunta de Cultura, Raquel Pellegrini, o ex-secretário de Cultura, Fabião Nunes, e a assessoria da vereadora Telma de Souza. Os munícipes presentes apresentaram 12 propostas previstas pelo Plano Municipal de Cultura que foram consideradas prioritárias para execução até 2021. Ainda, elegeram os novos representantes da sociedade civil do Concult para este biênio.

> Ações prioritárias
1. Promover ações e projetos que integrem artes e cultura no processo educativo, envolvendo escolas e universidades;
2. Formação para produtores culturais, buscando a capacitação dos envolvidos, nas leis de incentivo, editais e patrocínios, mas também na troca de práticas alternativas que busquem novas soluções par aa realidade que enfrentamos;
3. Garantir que a cultura da diversidade (ciganos, afrodescendentes, LGBTQI+, etc) seja contemplada pelos mecanismos promovidos pela Secult a partir de ações afirmativas;
4. Garantir editais públicos apra contratação de grupos e artistas locais em projetos da Secult e demais pastas;
5. Reestruturar o organograma da Secult visando o estímulo à pluralidade das linguagens artísticas em seus departamentos
6. Estabelecer parcerias com órgãos públicos, institutos de pesquisa e de ensino para criação e continuidade de indicadores culturais locais;
7. Reativar o programa munciipal de educação patrimonial e história;
8. Criar polos artesanais criativos;
9. Atualizar acervos das bibliotecas com ênfase na História de Santos;
10. Elaborar lei que destine um espaço público para montagem de lona circense;
11. Criar uma lei de fomento ao teatro para a Cidade de Santos;
12. Qualificar a formação profissional em nível técnico para o audiovisual e multimeios através da criação de uma escola livre de cinema.

> Conselheiros eleitos
Artes visuais: João Paulo Teixeira Pires (titular), Osmar de Souza Rabelo (suplente);
Artes urbanas: Julio Mad (titular), Luiz Fernando Marques Dias (suplente);
Audiovisual e multimeios: Júnior Brassalotti (titular), Carlos Cirne (suplente);
Carnaval e cultura popular: Luciana Rosalina da Cruz (titular), Tadeu Cabral Bezerra (suplente);
Cultura da diversidade: Verônica Pestana (titular), Orlando Rodrigues (suplente);
Dança e movimento: Maria Izabel Tornatore de Freitas (titular);
Literatura: Vinícius Carlos Vieira (titular), Lincoln Spada da Silva (suplente)
Música: Ailton da Silva Carvalho (titular), Diósnio Machado Neto (suplente);
Patrimônio cultural: Veruska F. Moura (titular), Jean Pierre de Morais Crété (suplente);
Produção cultural: Antonio Ramos (titular), Marina Paes (suplente);
Teatro e circo: Caio Martinez (titular), Kelly Jandaia (suplente).

 

Centenário da estada de Milhaud no Brasil é celebrado no Sesc Santos

Por Leonardo Zufo

O Sesc Santos realiza nos dias 2 e 3 de agosto, quarta e quinta-feira, evento comemorativo do centenário da vinda do compositor francês Darius Milhaud (1892-1974) ao Brasil. Das 18h30 às 20h30 haverá discussões e reflexões no auditório, e das 20h30 às 22h apresentações musicais comentadas no teatro e no auditório. A entrada é franca.

O objetivo é promover a reflexão em torno da conexão de Milhaud com o cenário artístico nacional e o diálogo com a música e os músicos brasileiros, apenas possível pela sua estadia no Rio de Janeiro entre fevereiro de 1917 a novembro de 1918, período em que trabalhou junto ao escritor Paul Claudel, então embaixador da França.

Por outro lado, o evento é uma ampliação do debate musical no momento em que a cidade de Santos torna-se, momentaneamente, a capital da musicologia internacional ao sediar o III Congresso da Associação Regional para América Latina e Caribe da Sociedade Internacional de Musicologia (ARLAC/IMS), que acontece pela primeira vez no Brasil.

As discussões/reflexões acontecem com os profs. Drs. Heloisa Duarte Valente, Diósnio Machado Neto, Tânia Garcia e Profa. Ms. Cibele Palopoli, com mediação da profa. Dra. Lina Noronha. As apresentações musicais contam com a pianista Danieli Longo Benedetti e o Quarteto de Cordas Martins Fontes.

Serviço
2 e 3 de agosto de 2017.
18h30 às 20h30 discussões/ 20h30 às 22h apresentações musicais
Sesc Santos. Auditório e teatro. Grátis.
Rua Conselheiro Ribas, 136/Santos
Programação completa: http://bit.ly/2tRRzts

 

Festival Música na Serra começa nesta semana em Cubatão

Música de boa qualidade, dança, palestras motivacionais e que destacam a importância da música no processo educacional: são apenas alguns dos destaques do Festival Música na Serra, organizado mais um ano pelo Programa Cubatão Sinfonia. Desta vez será de 5 a 8 de julho, na sede do Programa (Av. Principal, 1016), na Cota 200.

2O destaque vai para a presença do professor de Música da USP, Diósnio Machado Neto que abordará o processo de criação e interpretação musical. Porém, as atividades têm início no dia 5 de julho. Às 10h haverá palestra que abordará a importância de se cuidar da voz. Quem ministra é a coordenadora pedagógica do Cubatão Sinfonia, Daniela Martins, que também é cantora do Coral Zanzalá.

Após, tem apresentação dos alunos de canto, piano e flauta com o tema “Músicas Brasileiras”, com coordenação das monitoras Ruth Fernanda e Daniela Martins. Destaque, ainda, para a performance “Blues em nota Si”, dos alunos de Metais e Musicalização Infantil, com monitoria de Geraldino Mattos.

No período da tarde, às 15h, tem palestra sobre a importância da dança na formação da criança com o professor André Santos. Depois, tem apresentação de dança com as alunas do Programa Banda Escola – BEC com as coreografias “Forrozeando” e “Dublo feeling”. Também terá apresentação dos alunos de Metais do Cubatão Sinfonia e de Musicalização Infantil.

3No dia 6 tem palestra às 10h com o tema: Instrumentos de sopro: manutenção e saúde ministrada pelo professor Alexandre Blume. Logo após, concerto do Trio de Clarinetes e Flautas Transversais, e apresentação dos alunos de Clarinete do Cubatão Sinfonia sob coordenação de Alexandre Blume e Marcelo Jesus. Às 15h, palestra da assistente social Maria Socorro Bezinelli sob a ótica “Organização familiar em análise”. Haverá apresentações com temas de músicas eruditas e populares dos alunos de saxofone, percussão e violão sob coordenação de Mirailton Fausto, Fabrício Leite e Marcio Lopes.

4No penúltimo dia do evento, 7/7, tem palestra no período da manhã, às 10h, com o tema “Cordas dedilhadas de ontem, hoje e sempre” com Fabrício Leite. Na sequência, os alunos de violão realizam audição mostrando tudo o que aprenderam neste primeiro semestre. Às 15h30 haverá apresentação do Madrigal do Coral Zanzalá com regência de Nailse Machado.

0O último dia do Festival tem como principal destaque a palestra “A música que se toca é a música que se pensa”, com o professor doutor Diósnio Machado Neto, professor titular da Escola de Comunicação e Artes – ECA da USP. Será às 14h. Mas antes disso, no período da manhã tem debate sobre a Influência da televisão com o professor Mirailton Fausto e a palestra “Fino trato” com o monitor Marcio Lopes. Para encerrar as atividades de 2016 tem apresentação do Grupo Ritmo e Sons, formado pelos alunos do Programa Cubatão Sinfonia.

Para Leandro Sampaio, coordenador geral do Cubatão Sinfonia, o Festival Música na Serra é uma grande ferramenta para motivar os jovens artistas a continuarem neste caminho. “Por ser realizado na sede do Projeto, que funciona em plena Cota 200, optamos por este nome. Já realizamos o Música na Serra há pelo menos quatro anos e a cada oportunidade, vamos firmando os laços dos alunos com o Programa e dando a oportunidade para que eles ampliem sua visão acerca da arte”, comentou.

O Cubatão Sinfonia foi criado em 2007 pela Associação de Músicos da Banda Sinfônica da cidade. Durante todos esses anos, atendeu crianças, adolescentes e jovens das Cotas e outros bairros próximos. Em 2010, o Projeto obteve a chancela da UNICEF ao ser semifinalista do Programa Itaú Cultural. Os alunos aprendem música e dança no contra turno escolar.

*Morgana Monteiro