Arquivo da tag: discotecagem

Em Guarujá, alunos de cursos da Secult apresentam seus trabalhos

Por Prefeitura de Guarujá

Em dezembro diversos pontos de Guarujá foram palcos para as apresentações de encerramento do semestre dos cursos oferecidos pela Secretaria de Cultura. O público pôde prestigiar encenações teatrais, apresentações de ballet, piano, violão, mostras de artesanatos, entre outras atividades. E, para finalizar a programação artística e cultural de 2018, os alunos de canto e violão do Anfiteatro Ferreira Sampaio (Av. Oswaldo Aranha, 80, Jd. Maravilha) se apresentam nesta na quarta (19/dez) às 19h.

O Teatro Municipal teve seus assentos lotados pelo público para assistir aos alunos do Ballet, também recebeu entre 3 e 5/dez, a mostra de artesanato, encenações teatrais e audição de piano. No Perequê, os alunos de artesanato confeccionaram um presépio e decorações de natal, e o grupo de violão também se reuniu na última sexta (14/dez) para fechar o ciclo.

Os alunos da Usina Hip Hop, no último sábado (15/dez), escolheram a Praça 14 Bis como palco para apresentações de teatro, canto, musicalização e discotecagem. No Anfiteatro Ferreira Sampaio, nos dias 15 e 17/dez, a mostra de espetáculos infantis apresentou ‘O Natal em OZ’, ‘O Mistério de Feiurinha’ e ‘Peter Pan no Sítio do Pica Pau Amarelo’ encantando o público.

 

Confira a programação completa do Dia Municipal do Hip Hop em Santos

Por André Azenha

Celebrado em Santos desde 2008, o Dia Municipal do Hip Hop tornou-se um evento referência no segmento, atraindo centenas de artistas do ramo de Santos e outras cidades. Para 2017, o projeto “Muito Prazer! Meu Nome é Hip Hop” – criado pelo produtor cultural Orlando Rodrigues e o DJ Mamuth – preparou uma extensa programação visando fortalecer essa cultura na região, formar público, instigar o pensamento crítico, valorizar artistas locais, promover intercâmbio cultural e democratizar o acesso da população à cultura. As atividades abordarão os quatro elementos do movimento: dança, rimas, discotecagem e grafite.

De 11 a 16 de maio, o município receberá ações em diversos no Centro de Cultura Patrícia Galvão, Praça Mauá, Centro Esportivo e Cultural “Dale Coutinho” e Cine Roxy 4. Toda a programação é gratuita. Locais fechados estão sujeitos à lotação. “Existem grandes demandas de produções da Cultura Hip Hop em Santos e o Dia Municipal do Hip Hop é muito esperado pelos agentes culturais para mostrarem seus trabalhos como produtores, artistas e arte educadores. Precisamos dialogar este ano para ampliar a participação do movimento de Santos nas próximas edições”, ressalta Orlando Rodrigues.

Apresentada ao legislativo santista, em 2008, por dois rappers santistas, Daniel Paixão, conhecido Criminal D. e Leandro Valença, pelo então vereador Marcus de Rosis, o Dia do Hip Hop virou lei municipal. As primeiras ações foram realizadas em 2013 e 2014 de forma voluntaria pelo Projeto Muito Prazer! Meu Nome é Hip Hop. Devido às solicitações de alguns agentes culturais em 2015, 2016 e 2017 o projeto conquistou para o Dia Municipal do Hip Hop uma verba parlamentar concedida pelo vereador Ademir Pestana, executada pela Secretaria Municipal de Cultura com a produção ações que utilizem os quatro elementos da cultura hip hop: dança, rimas, discotecagem e grafite.

PROGRAMAÇÃO:

>> ‘Produção da Cidade Hip Hop’
11 a 16 de maio, a partir das 12h. Praça Mauá, no Centro Histórico

>> ‘Rodas de conversas no Museu da Imagem e do Som para agentes da Cultura Hip Hop’
11 e 12 de maio, das 19h às 22h. Museu da Imagem e do Som (Miss – Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias).

>> ‘Projeto Rap de Garagem’
13 de maio das 12h às 18h. Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias).

>> Bate Papo ‘Hip Hop por Elas’
13 de maio, das 15h às 17h. Museu da Imagem e do Som (Miss).

>> Celebração 24 anos do LP ‘Força Rap do Litoral Santista’ 
13 de maio, às 20h. Teatro Municipal Braz (Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias). Shows: Criminal D e Gang de Rua (Daniel) / Contrabando de Atitude (Leandro).

>> Jam ‘Danças Sociais Hip Hop’
14 de maio, das 12h às 18h. Centro Esportivo da Zona Noroeste. Rua Fausto Felício Brusarosco, s/nº, bairro Castelo

>> 1ª Mostra de Vídeo Clipes de Rap Caiçara
16 de maio, às 21h. Sala 1 do Cine Roxy do Shopping Pátio Iporanga. Avenida Ana Costa, 443, Gonzaga.

Muito Prazer! Meu Nome é Hip Hop

Conscientizar, empoderar e dar autonomia a jovens, principalmente aos que estão em situação de vulnerabilidade social. Esses são os principais objetivos do “Projeto Muito Prazer! Meu Nome é Hip-Hop”. E não é por acaso que o nome se assemelha a um cartão de visitas. O projeto criado em 2010 por Orlando Rodrigues, militante do movimento negro, em parceria com DJ Mamuth, tem a proposta de levar as pautas do hip-hop para vários espaços, buscando políticas públicas por meio do diálogo com o Poder Público, conselhos sociais e comunidade fomentando o movimento na Baixada Santista.

Atualmente, o projeto possui perfil itinerante, voluntário e sem fins lucrativos, ocupando os espaços públicos com oficinas e eventos de hip-hop, levando o debate sobre questões raciais e a identidade negra à tona. Nesse anos, o projeto realizou ações em todas as regiões de Santos e promoveu o lançamento do filme “Hip Hop Santista: Suas Origens e Trajetórias Sobre o Tempo”. Maiores informações: https://www.facebook.com/MPMNH2/.

A programação do Dia Municipal do Hip Hop, em 2017, é realizada pelo Projeto Muito Prazer! Meu Nome é Hip Hop e tem apoios institucionais da Prefeitura Municipal de Santos, por meio das Secretaria Municipais de Cultura e Turismo, CulturalMente Santista, Museu da Imagem e do Som, UNIMONTE, Secretaria de Estado de Cultura, por meio da Assessoria de Projetos de Hip Hop e Mandato do Vereador Ademir Pestana, presidente da Comissão Especial de Assuntos Relacionados à Igualdade Racial e Étnica.

 

5º Encontro de Criadores é destaque na Casa da Frontaria Azulejada

Por Secult Santos

Intervenções artísticas, oficinas, bate-papo e espaço gastronômico. Mais que um bazar que projeta produtos de vários gêneros, o Encontro de Criadores é uma plataforma multicultural que desenvolve a cultura da economia criativa. O evento retorna à Casa da Frontaria Azulejada (Rua do Comércio, 92, Centro Histórico) entre os próximos dias 9 e 11, das 14h às 22h, em sua 5ª edição.

A programação traz como destaque o workshop de ‘Desenho de som e Trilhas Sonoras’, com o Coletivo Teremin, e a roda de conversa ‘Visões Criativas’, com Rafael Sobral (janelas.tv.br), Eduardo Ricci (Cineme-se) e os idealizadores do movimento de fotografia mobile ‘Tumobgrafia’.

A entrada é gratuita, mas os visitantes podem doar um livro, que será destinado ao projeto ‘Leia Santos – Um Incentivo À Leitura’, da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), ou um brinquedo em bom estado, que será entregue a projetos sociais. Outras informações na página http://www.facebook.com/encontrodecriadores.

Confira a programação:

>> Sextaf-eira (9) | 18h – Mpblack; 20h – Vibehouse;
>> Sexta-feira (9) e sábado (10), das 14h às 17h | Oficina de desenho de som & trilhas;
>> Sábado (10) | 15h – M.R.C Terreiro 13 – Núcleo de preservação e resgate de sambas de terreiro; 20h – Modernage;
>> Sábado (10), às 17h30 | Bate-papo ‘Visões Criativas’;
>> Domingo (11) | 19h – Diego Alencikas e banda Maracutaia; Discotecagem de Be Amarante e Juba Garcia.

 

Com tema ‘Trevas – A Utilização dos Espaços Públicos’, tem sarau na Vila do Teatro

Por Vila do Teatro

Com o tema ‘Trevas – A utilização dos espaços públicos’, a Vila do Teatro realiza o seu tradicional sarau neste domingo (dia 30), a partir das 17h30, na sua sede, na Praça dos Andradas. O evento tem início com a sessão do espetáculo ‘Blitz – O Império que nunca dorme’, da Trupe Olho da Rua. Seguindo a ordem e o progresso nacional, nada mais (in)conveniente que passar por uma blitz (do alemão blitzkrieg, “guerra-relâmpago”, ou ataque repentino), ou ter seus direitos violados pelo Estado.

A opressão que o brasileiro vive hoje nas ruas, seja em meio a manifestações ou indo comprar pão na esquina é levada de forma satírica e mordaz pelo grupo, seja suscitando a discussão sobre a desmilitarização da polícia e o exacerbado militarismo como resquício do período ditatorial ou como diria Brecht “um grande divertimento quanto aos tempos de barbárie”.

Após o espetáculo, às 19 horas, haverá um bate-papo com coletivos artísticos realizadores de ocupações em espaços públicos na Baixada Santista. E, às 21h30, o microfone estará aberto no sarau. Entre as presenças confirmadas, Natt Matt, Usrec – Coletivo de Rap, Raquel Rollo (com batucada poética), Corsários de la Cumbia e Litha Afrontite (Discotecagem), o bar Rabo de Galo e a exibição do curta-metragem ‘Por trás do cartão postal’.

 

Coletivo Novo Paraíso promove 3º Sarau de Música e Poesia

O Coletivo Novo Paraíso realiza o 3º Sarau de Música e Poesia neste sábado (dia 25), a partir das 13 horas, na Faixa do Oleoduto, 6, Pinhal do Miranda, em Cubatão. O evento é gratuito, mas também estará arrecadando agasalhos no local.

O encontro contará com poesia, teatro, brincadeiras, brinquedos infláveis, distribuição de algodão doce, bolhas de sabão, cinemas, animais taxidermizados, exposições fotográficas, artes circenses (clown e malabares), apresentação da escola Unidos dos Morros, discotecagem, bandas e compõe a agenda da 3ª Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Cubatão.

*Coletivo Novo Paraíso