Arquivo da tag: edital

Projeto Antro Hilda Hilst ministra oficinas no Cais Vila Mathias

Por Projeto Antro Hilda Hilst

Na terça-feira (23), o projeto Antro Hilda Hilst (AntroHH) chega em Santos para ministrar oficinas para as crianças do programa ‘Escola Total – Jornada Ampliada’ do núcleo Centro de Atividades Integradas (Cais) Vila Mathias (Av. Rangel Pestana, 150). Os pequenos atendidos pela unidade participam de workshops de música, teatro e colagem. O início das atividades está marcado para as 13h.

Antro Hilda Hilst

Festival de oficinas, performances e mostras interativas inspiradas na escritora paulista Hilda Hilst, o projeto foi premiado pelo Edital de Festivais de Arte Programa de Ação Cultural (ProAC) do Governo do Estado São Paulo.

Com produção da Cama Leão e apoio do Institutos Hilda Hilst e Criar de TV, Cinema e Novas Mídias, o projeto itinerante utiliza a arte-educação como ferramenta de transformação social e garante acesso ao fazer artístico para crianças, jovens e adultos. Outras informações no site http://www.antrohh.com.

 

Inscrições abertas para o 6º edital do Facult em Santos

Por Secult Santos

Estão abertas até o dia 9 de março, as inscrições para o 6º Concurso de Apoio a Projetos Culturais Independentes no Município de Santos. A iniciativa contemplará 30 projetos, cada um com verba municipal de R$ 12 mil, totalizando R$ 360 mil de aporte do Fundo de Assistência à Cultura (Facult) no incentivo à produção cultural independente local.

As inscrições podem ser realizadas nos dias úteis, das 9h às 12h e das 14h às 17h. O projeto a ser inscrito deverá ser entregue pessoalmente ou encaminhado por via postal, com aviso de recebimento (A.R) ou Sedex, para a Secretaria Municipal de Cultura – Facult, localizada na Av. Senador Pinheiro Machado, 48, térreo – Conselho Municipal de Cultura, no bairro Vila Mathias. O CEP é 11075-907.

O projeto deve ser entregue ou enviado dentro de uma ‘embalagem única’ (envelope, pacote ou caixa) com a identificação ‘Edital Facult nº 6’, contendo em seu interior dois envelopes, classificados como nº 1, com a documentação exigida, e nº 2, contendo o projeto.

Os cadastros entregues pessoalmente deverão estar acompanhados de quatro cópias da ficha de inscrição do lado de fora da embalagem única. No caso de projetos enviados por via postal, as quatro cópias deverão estar dentro da embalagem. Uma cópia será retida pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult), as outras duas anexadas aos envelopes nº 1 e nº 2, e a outra via de inscrição protocolada e devolvida ao proponente.

Mais informações podem ser obtidas na Secult ou pelo tel. 3226-8000. O regulamento completo pode ser consultado no decreto 7.628, pela página egov.santos.sp.gov.br/legis/.

Quem pode participar

Podem concorrer propostas que contemplem os segmentos artísticos das artes plásticas, artes gráficas, artesanato, cultura integrada e popular, circo, artes de rua, dança, música, teatro, cinema, videografia, fotografia, literatura, patrimônio cultural e natural, infraestrutura cultural ou outros segmentos aprovados pelo Conselho Municipal de Cultura de Santos.

Somente poderão habilitar-se ao concurso pessoas físicas ou jurídicas de direito privado, de natureza cultural e sem fins lucrativos, domiciliadas ou sediadas em Santos. Cada proponente poderá se inscrever em apenas um projeto, com uma única função artística. Constatada a participação do mesmo proponente em mais de um projeto cultural, ocupando outras funções do quadro artístico, será considerado para efeito de classificação final, o projeto com a nota mais baixa.

É proibida a participação no concurso de servidor pertencente aos quadros da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) e de seus parentes e afins até o segundo grau. Membros do Conselho Municipal de Cultura podem concorrer desde que não participem da Comissão Julgadora e de Acompanhamento de Projetos Culturais.

 

Circuito LABxS premiará 12 ações de inovação cidadã na Baixada Santista

Por Lab Santista

Com o objetivo de fomentar e impulsionar projetos e iniciativas cidadãs locais, o Instituto Procomum lança neste mês de janeiro a convocatória Circuito LABxS (Lab Santista). O projeto irá oferecer 12 microbolsas de 1,2 mil reais para propostas inovadoras que contribuam para melhorar a vida em comum e fortalecer a cidadania. As inscrições podem ser realizadas entre os dias 17 de janeiro e 3 de fevereiro, por meio do endereço http://www.procomum.org/circuitolabxs.

A chamada pública é aberta a pessoas, coletivos, organizações da sociedade civil, produtoras ou pequenas empresas. Cada proponente pode apresentar ou estar envolvido em no máximo dois projetos. A convocatória é inédita na Baixada Santista e conta com recursos oriundos do patrocínio da Fundação Ford para o projeto do LABxS. “O edital é aberto a qualquer boa proposta de caráter público”, afirma Marília Guarita, diretora administrativa do Instituto ProComum (IP).

O Instituto Procomum procura propostas cidadãs, inovadoras, que estimulem a memória coletiva, a democracia, o cuidado com o meio ambiente, que promovam a cultura livre, as expressões artistícas e a colaboração. Elas devem ter caráter público e fortalecer o bem comum – de preferência em espaços públicos da cidade. Exemplos são as hortas comunitárias, os mutirões de limpeza e ocupações de praças, aplicações digitais, cursos e oficinas e atividades artísticas e culturais.

A convocatória é aberta para novas ideias ou a projetos já existentes que necessitem de apoio. “Pensamos que há vários bons projetos que às vezes com um pouco de recurso podem ganhar enorme força. Daí que não há uma regra de como o dinheiro deve ser gasto”, explica Marina Pereira, produtora do LABxS. “O contemplado pode até comprar um equipamento, se quiser, como no caso de um clube de cinema que precisa de um projetor ou uma biblioteca comunitária que deseja adquirir mais livros para renovar seu acervo”.

Os vencedores receberão, além de recursos, orientação técnica do IP. A equipe da instituição estimulará a cooperação em rede entre os contemplados e não contemplados. As atividades premiadas devem ser realizadas entre março e abril de 2017. Os critérios de seleção irão privilegiar a diversidade territorial, de gênero e racial, com ênfase no reconhecimento de grupos que são historicamente sub-representados. Para o diretor-executivo do Instituto Procomum, Rodrigo Savazoni, a convocatória tem como objetivo propor um olhar sobre as cidades como laboratórios, ou seja, um lugar onde seja possível experimentações e invenções: “Entendemos que a principal função desse tipo de intervenção é inventar novas formas de vida, de sociabilidade e de possibilidades de produção e convívio”.

Confira o calendário

>> 17/jan a 3/fev | Período de inscrições
>> 19/jan | 19h | Conversatório e confraternização entre interessados e Instituto Procomum, na Estação Cidadania
>> 10/fev | Divulgação dos projetos selecionados
>> 14 e 15/fev | Reuniões de trabalho entre promotores e equipe Procomum
>> 21/fev | Confraternização e seminário inaugural do Circuito LABxS 2017
>> 3/mar a 23/abr | Realização das atividades
>> 2/mai | Confraternização e seminário avaliativo do Circuito LABxS 2017

Entrevista: ‘A Tarrafa Literária está bem inserida no circuito de festivais’, afirma Tahan

Por Lincoln Spada | Foto: Marcus Cabaleiro (capa) e José Luiz Tahan (demais imagens)

Com objetivo de evidenciar a literatura e conquistar novos leitores, aproximando-os de escritores de renome nacional e internacional, a Tarrafa Literária completou a sua oitava edição em setembro de 2016. Entre os dias 21 e 25, o Teatro Guarany e o Sesc Santos receberam a programação gratuita do evento realizado pela Editora Realejo.

a4Ao todo, foram dez mesas de debates, além de atrações infantis e um espetáculo de abertura, protagonizado pelo escritor Ignácio de Loyola Brandão e sua filha, a cantora Rita Gullo. A autora Maria Valéria Rezende, a cartunista Laerte, o editor Mino Carta, o apresentador Paulo Henrique Amorim, o cronista Gregório Duviviver foram alguns dos convidados deste ano.

Em entrevista virtual à Revista Relevo, o idealizador e diretor do festival, José Luiz Tahan, aborda sobre o panorama do evento que compõe o calendário Setembro Criativo em Santos.

Com oito edições, a Tarrafa Literária praticamente consolidou seu formato e público em Santos. Como ela é analisada dentro do panorama estadual ou nacional dos festivais literários?

a8Bom, acredito que essa resposta vem de outros, de fora, mas vamos lá: estamos avaliados e aprovados em veículos do Brasil inteiro, além de termos uma parceria institucional de longa data junto ao Governo do Estado de SP. Estamos bem inseridos no circuito brasileiro de festivais de literatura.

Praticamente se convencionou que o festival perdure cinco dias, iniciando com show, seguindo em torno de 10 mesas no Guarany e com programação infantil, voltada à contação e teatro. Existe vontade de estender a Tarrafa para outros palcos ou com outras linguagens artísticas?

A nossa linguagem é por e pela literatura, apesar de abordarmos muitos segmentos dentro da ficção e da não-ficção tendo um evento múltiplo e de assuntos amplos. A literatura e o livro é um suporte rico e consagrado, podendo sim dar margem desde à música associada e por que não ao teatro? Quando nascido de uma obra literária, essas fusões podem acontecer no futuro.

Este ano, foi inegável que a partir de questões do público ou os próprios autores convidados, parte das mesas abordassem o impeachment e consequências. Até que ponto você vê que a crise político-econômica afeta no processo criativo e na produção de livros no País?

a6O mundo que nos cerca claramente nos atinge, se estamos falando de escritores e pensadores, é claro que vão repercutir e abordar conflitos, seja na sua arte, seja na sua rotina. Alguns devolvem de uma forma mais crítica, outros mais bem humorada, isso é importante, é a história que vivemos.

Noutras vezes, muito se comentava sobre o orçamento do festival, proporcionado em grande parte via incentivo fiscal. Em 2015, o evento contou com metade do patrocínio de 2014. Este ano, houve um orçamento ainda mais reduzido? E como você observa a demonização cada vez mais crescente da Lei Rouanet?

Festivais ou projetos que buscam incentivos de leis sempre tem seus desafios renovados ano a ano, nunca se tem vida fácil. Mas o que você comenta é parte do total, nós não temos a renúncia fiscal como a grande parte que viabiliza o evento, temos mais da metade dos recursos do total vindos de outros apoios, via verba direta mesmo, decidida pelas empresas, instituições ou pessoas que acreditam no evento.

Esse ano, apesar do clima adverso, tivemos bons resultados e discordo de você quanto a demonização da Rouanet, o que houve foram investigações e buscas em cima de produtores desonestos, aliás, que existem em todos os campos da sociedade, os desonestos tem que ser combatidos. A lei Rouanet é bem interessante, e séria, feita também por gente comprometida, de valor.

Secult define datas para assinaturas e pagamentos aos contemplados do 5º Facult

Por Lincoln Spada | Foto: Fernando Yohkota/Orquestra na Rua

Após repercussão na Revista Relevo, já tem data a assinatura dos contratos sobre os 30 projetos aprovados pela 5ª edição do Facult – Fundo de Assistência à Cultura de Santos. De acordo com a Secretaria da Cultura, a apresentação dos Termos de Cooperação Cultural e Financeira aos artistas e produtores selecionados será nesta terça-feira (dia 25), às 15 horas, no Museu da Imagem e do Som de Santos (Av. Pinheiro Machado, 48).

> Acesse: Por que o Facult é importante?
> Acesse: Confira o histórico do fundo cultural

Em nota, a Secult avisa que “também orientará os artistas contemplados com a verba municipal sobre o processo de prestação de contas das ações que serão desenvolvidas, conforme as normas estabelecidas no capítulo XI do decreto 7.315”. O concurso contempla 30 projetos culturais da Cidade, cada um com verba de R$ 12 mil (paga em parcela única), totalizando R$ 360 mil – verba exclusiva da captação das bilheterias dos teatros municipais.

Conforme edital, o valor será depositado na conta corrente dos proponentes até dia 22 de novembro (20 dias úteis). O edital é exclusivo aos artistas e companhias que atuem em Santos, voltado para múltiplas linguagens. Como contrapartida, as apresentações devem ser gratuitas ou a preços populares. Além disso, precisam realizar três atividades com entrada franca, sendo: uma na Zona Noroeste; uma nos morros ou na Área Continental; uma na Zona Leste ou Centro.

6º Facult

Por sua vez, o secretário da Cultura, Fábio Nunes, garantiu aos artistas a publicação do novo edital – provavelmente com aumento dos valores das produções contempladas. Com base em sugestões da comissão avaliativa do último concurso, o regulamento será apresentado e discutido pelo Conselho de Cultura em reunião prevista para novembro de 2016.

Programa Criar Lusofonia oferece bolsa de pesquisa literária em Portugal

Até 16 de setembro segue o prazo para candidatura ao programa Bolsas Criar Lusofonia, gerido pelo Centro Nacional de Cultura com o apoio do Ministro da Cultura – Governo de Portugal. O concurso Criar Lusofonia tem por objetivo a atribuição de bolsas no domínio da escrita para cidadãos de países da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa.

Com estas bolsas pretende-se criar oportunidades de contacto aprofundado com outros países lusófonos aos escritores/investigadores de língua portuguesa, a fim de produzirem uma obra destinada à divulgação no espaço lusófono.

São instituídas duas bolsas de criação/investigação literária que permitirão estadas de quatro meses em Portugal ou num dos outros sete países lusófonos. Pelo menos uma das bolsas será atribuída a um português. Será atribuída a cada bolsa a quantia de 3.000 €.

Podem candidatar-se às bolsas de criação/investigação escritores e investigadores com obra publicada nos respetivos países e, preferencialmente, também fora deles. Só serão considerados candidatos das seguintes nacionalidades: angolana, brasileira, cabo-verdiana, guineense, moçambicana, portuguesa, são-tomense e timorense.

Prazos

– Candidaturas entre 18 de agosto e 16 de setembro (data do correio);
– Seleção pelo júri até 15 de outubro de 2016;
– Início do programa com entrega pelos bolseiros de programas individuais de estada entre 01 e 15 de novembro de 2016;
– Desenvolvimento dos projetos entre novembro de 2016 e abril de 2017;
– Entrega de relatórios finais de estada e das obras realizadas até 30 de maio de 2017;
– Entrega da obra final no prazo de 1 ano após o último relatório.

*Centro Nacional de Cultura – Portugal

 

Até dia 31, Museu Bispo do Rosário abre inscrição para residência artística de um mês

A Casa B Residência Artística é um programa de moradia de artistas visitantes que intencionam progredir no desdobramento de suas pesquisas através do diálogo com a comunidade e com os projetos e programas desenvolvidos pelo Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea.

Serve como plataforma de trocas, encontros, discussões e debates, principalmente relacionados ao contexto histórico e as noções de gestão autônoma de um espaço de arte dentro de uma instituição psiquiátrica, a Colônia Juliano Moreira, onde Arthur Bispo do Rosário viveu intermitentemente por mais de 50 anos e construiu sua coleção artística.

Com dependências situada no espaço do Polo Experimental de Convivência, Educação e Cultura, a Casa B surgiu pela vocação artístico-cultural da Colônia, que registrou na sua história a passagem de importantes artistas como Arthur Bispo do Rosário, Ernesto Nazareth, Stela do Patrocínio, entre outros que nunca foram conhecidos ou nunca deflagraram o seu processo de criação.

Desde 2014, com o início do programa, já residiram na Casa B artistas como Daniel Murgel, Claudia Del Rio, Aleta Valente, Luiza Só, Willyams Martins, Solon Ribeiro e Maurício Ianês. Nesta convocatória, cinco artistas, um de cada região do país, serão selecionados e contemplados com um prêmio de R$ 6.000 para realizarem residência simultaneamente na Casa B. A realização desta edição da Casa B, com a temática ‘Conexão, Imersão, Ocupação’, acontece em função de recursos oriundos do Ministério da Cultura e da Funarte, pois este projeto foi contemplado pelo Programa Rede Nacional Artes Visuais 12ª edição

Serão aceitas inscrições únicas e apenas para candidaturas individuais realizadas no período de 15/07/2016 a 31/08/2016 exclusivamente por e-mail endereçadas para o correio eletrônico casab2016@museubispodorosario.com. Informações em: http://museubispodorosario.com/

*Museu Bispo do Rosário