Arquivo da tag: espanha

Itaú Cultural abre novas turmas para especializações em gestão cultural

Por Itaú Cultural

O Itaú Cultural oferece em 2019 dois cursos inteiramente gratuitos ‘Especialização em Gestão e Políticas Culturais’ e ‘Especialização em Gestão Cultural Contemporânea: da Ampliação do Repertório Poético à Construção de Equipes Colaborativas’. O primeiro curso terá inscrições de 5 a 22/fev, tendo a divulgação dos pré-selecionados em 9/abr e resultado final anunciado em 28/jun, enquanto o segundo curso terá inscrições de 12/mar a 11/abr e resultado anunciado em maio. Os editais serão publicados em: http://www.itaucultural.org.br.

> Especialização em Gestão e Políticas Culturais

Em sua 11ª turma – e em parceria com a Cátedra Unesco de Políticas Culturais e Cooperação, da Universidade de Girona (Espanha) –, o curso é composto de cinco módulos presenciais na sede do instituto, além de disciplinas virtuais e entrega de trabalhos. Para realizar a inscrição, o candidato deve estar vinculado profissionalmente a uma instituição cultural, ter atuação comprovada de três anos, no mínimo, em uma instituição cultural, ser formado preferencialmente na área de ciências humanas ou sociais aplicadas ou em artes e apresentar carta da instituição onde trabalha com o compromisso de ser liberado para realizar as aulas presenciais.

> Especialização em Gestão Cultural Contemporânea: da Ampliação do Repertório Poético à Construção de Equipes Colaborativas

Com foco no embasamento poético-teórico e ênfase na arte brasileira, este curso em parceria com o Instituto Singularidades parte de uma visão abrangente das artes comparadas para discutir questões como o colaborativo, liderança e mediação de público, visando complementar a atuação do gestor. O curso, também direcionado a profissionais com experiência comprovada em atividades de gestão cultural, é formado por nove módulos, com aulas ministradas por educadores e artistas. Saiba mais em: atendimento@itaucultural.org.br.

 

Cia. PlastikOnírica pauta teatro lambe-lambe em roda de conversa

Informações do Tescom

O teatro lambe-lambe é tema de roda de conversa gratuita nesta próxima terça-feira (29/jan), das 20h às 22h, na Escola de Teatro Tescom (Av. Cons. Rodrigues Alves, 195/Santos). A atividade formativa será ministrada por Pedro Cobra e Larissa Miyashiro, ambos da Cia. PlastikOnírica. Informações: (13) 3233-6060.

Esta linguagem teatral de formas animadas apresenta um espetáculo de curta duração que se utiliza de objetos e bonecos em miniatura dentro de uma caixa para apenas um(a) espectador(a) por vez. O formato breve e exclusivo de cada sessão implica um pensamento criativo profundo sobre questões como síntese dramatúrgica, autogestão, mistério, singularidade, intimismo e ocupação do espaço público.

Criada em 2014, a Cia. PlastikOnírica nasce entre artes visuais, música e teatro. A companhia se dedica ao desenvolvimento do teatro de formas animadas. Formado por Pedro, Larisa e Felipe Zacchi, o coletivo cênico participou de festivais no Brasil, Chile e Europa. Atualmente, o grupo teatral tem como base a Oficina de Devaneios, em Santos.

Análise: Mirada, Marcos Frota e impacto do teatro de abertura

A TV aberta brasileira do milênio passado gratuitamente nos brindava com ‘Cocktail’ de nudes entre novelas, programas infantis com apresentadoras-fetiches, top models esbanjando peles de animais e uma banheira de estereótipos ensaboados nas tardes de domingo, abraçando um cinema de pornochanchadas e um circo de animais adestrados. A época de ouro dessas mídias é a mais rechaçada por nós em 2016, com exceção da anárquica e hollywoodiana MTV nacional que viralizava com comerciais desconexos e críticos.

4Mas ela está bem ali, em nossa memória afetiva afetada pelo grupo espanhol La Carnicería Teatro, de Rodrigo García, no teatro-videoclipe ‘4’ ao fragmentar cenas de galos imóveis com tênis por debaixo das calças do elenco, um par em carícias íntimas num sabonete gigante, duas crianças convidadas para serem erotizadas como adultas com drinques (sem álcool) no palco que simultaneamente aparece na tela o elenco numa ‘festa da nuvem’. Não só pelas nuvens, mas por estarem nus convidando o público para outras esquetes.

O teatro pós-dramático ainda guarda a carcaça de um lobo que serve numa performance como xamã, um drone inspirado como disco voador, a ampliação progressiva de ‘A Origem do Mundo’ enquanto um ator raqueta a tela, uma entrevista sobre posições sexuais com espectador e muita indução ao sexo. Ora com o ritmo de zíperes simulando masturbações, ora com genitais tocados noutro momento, ora com o conto sobre uma criança desvirginada pela tia e até o prazer de plantas carnívoras comendo minhocas.

2De fato, a peça enquanto arte conclui o seu objetivo: causar desconforto contínuo ao público. É uma clara banalização do consumismo, da hipersexualização e do hedonismo a partir de excessos. Como o grupo sugere em frases no telão, “a implosão por dinamite é o tic-tac do coração de Deus”.

Mas ao ser o que é a partir do exagero, em uma estética diferenciada de reflexões, resta a dúvida ao espectador brasileiro: se era necessário pagar os ingressos para participar de um espetáculo estrangeiro que revive tudo o que já descartamos noutro milênio para tentarmos ser mais politicamente corretos no século 21?

4º Mirada

Recentemente as redes sociais rotulam como a ‘Mirada dos Galos’ ou o ‘Sesc Santos patrocina a crueldade dos animais’, justamente porque La Carnicería representa o país homenageado – a Espanha – na abertura do 4º Mirada – Festival Ibero-americano de Artes Cênicas de Santos, que segue até dia 18 na Cidade.

Realizado pelo relevante septuagenário do mês, o Sesc, esse é um dos festivais mais importantes do segmento para a Baixada Santista e de curadoria que busca as mais diversas expressões com mais de uma centena de atividades, entre 43 espetáculos – 28 deles vindos de países da América Latina, mais Portugal e Espanha.

0Mas a peça ‘4’ ovacionada de pé por boa parte das autoridades, do público e da mídia na estreia é a mesma sinônimo na sessão seguinte de multa de uma lei municipal de R$ 2 mil por colocar aves vivas na ribalta. Críticas essas apontadas pelas convicções por grupos veganos e de defesa da vida animal. E como pólvora, qualquer resquício dramatúrgico nestes dias já causa queixas e boicotes nas redes sociais, como uma leitura cênica sobre misoginia no Centro Espanhol no último fim de semana.

Dois retratos

A polêmica que agora pauta o telejornal regional, portanto, gera no mínimo dois retratos de choque cultural. O primeiro é de qual é a Espanha transmitida além dos oceanos? No país conhecido pela touradas que geram R$ 15 bi anuais e por ilhas de topless, as obras de García são premiadas e reverenciadas por festivais, e não impactam negativamente as plateias.

3Lá, ele é um dos principais expoentes no país, sempre numa pesquisa sobre animalizar artistas nus em várias posições ou humanizar animais como cães, caracóis e baratas acima do palco. Nessa trajetória, as exceções foram em duas peças: quando uma tartaruga tentava sair de um tambor-aquário e quando uma lagosta era morta e empratada em cena. O autor repreendia: “Se no mundo morrem cem mil lagostas por dia nas mesas dos restaurantes (e casas também), a nossa é a única que faz isso por uma causa poética”.

Entretanto, o segundo retrato é de como a ilha caiçara em que vivemos considera o que é arte. Duvido muito que qualquer artista local seria tão prestigiado por ousar tão explicitamente estes temas no palco. Mas entre o incesto, a erotização infantil e o consumismo evidenciado com galos calçados, é importante ressaltar que a maior queixa dos santistas foi em relação às aves. Não à toa, Santos foi tão querida há menos de um ano pelo Marcos Frota (defensor da extinção de animais nos circos brasileiros), interessado na época em permanecer sua companhia em companhia com a cidade.

*Lincoln Spada

 

Espanha é o país homenageado no Mirada 2016

Desde 2010, a cada dois anos, a cidade de Santos recebe o Mirada – Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos, que aporta na cidade entre os dias 8 e 18 de setembro com cerca de quarenta espetáculos, oferecendo um panorama da produção contemporânea de mais de 10 países da América Latina e da península ibérica. Em 2016, o festival homenageia a Espanha, que vai apresentar espetáculos da Catalunha, do País Basco, de Andaluzia e de Madrid em um quadro diversificado de propostas e linguagens. Na programação, novos artistas estão ao lado de companhias de longa trajetória, já consolidadas em seu contexto de realização.

O festival oferece teatro de rua, peças itinerantes, dança, teatro de animação, espetáculos infantis, além de um amplo leque de possibilidades para o teatro adulto contemporâneo, incluindo uma visada sobre a diversidade da produção teatral nacional. Em todas as edições, as atividades formativas deram grande contribuição à produção de conhecimento sobre as artes cênicas desse continente cultural unido pela história e pelas culturas entrelaçadas, bem como pelas línguas irmãs.

A cada edição, um país recebe atenção especial. Em 2010, a Argentina foi homenageada. 2012 foi o ano dos mexicanos marcarem presença. Já em 2014 foi a vez do Chile. Nas três primeiras edições, passaram pelo Mirada grupos de grande relevância no cenário internacional. Entre os artistas brasileiros, estiveram Antunes Filho, Enrique Diaz, Clowns de Shakespeare, Companhia Brasileira de Teatro, Lia Rodrigues, Grupo Galpão, Ói Nóis Aqui Traveiz, Os Fofos Encenam, Teatro Oficina e muitos outros.

Também estiveram na cidade alguns grupos e criadores de grande relevância no teatro latino-americano, como o Mapa Teatro, da Colômbia; o longevo Malayerba, do Equador, bem como o Grupo Cultural Yuyachkani, do Peru, que também tem décadas de história na bagagem; o Teatro de Ciertos Habitantes, do México; a companhia chilena La Resentida e a encenadora Trinidad Gonzáles; os dramaturgos-encenadores contemporâneos da região rio-platense, como os portenhos Daniel Veronese, Emilio Garcia Wehbi e o grupo Timbre 4, além da Cia Complot, de Montevidéu.

Dos países europeus, o festival já trouxe peças dos grupos O Bando e Artistas Unidos, de Lisboa, além de Falação D’Os Lusíadas de Antônio Fonseca. Da programação da Espanha, vieram diretores como Andrés Lima e Albert Boadella, dramaturgos como Celso Giménez, Itsaso Arana, Pablo Fidalgo, Violeta Gil e Abel Gonzáles Melo, o grupo Insectotròpics e a companhia Antigua y Barbuda, além da coreógrafa Maria Pagés. E, em 2016, a lista de artistas espanhóis que já passaram por Santos no contexto do Mirada vai aumentar, incluindo a presença de realizadores de grande destaque no cenário internacional. Dez dias de muitas atividades, para reservar na agenda. Santos é o lugar para se estar em setembro de 2016.

*Sesc Santos

 

Fixxa representa Baixada Santista em festival de grafite na Espanha

A grafiteira Aline Benedito, a Fixxa, foi a selecionada para representar São Vicente e Região no Beantatuz – Festival Internacional de Arte Urbana, na Espanha. O concurso realizado pela Secretaria de Cultura de São Vicente conta com apoio da Unibr e aconteceu entre os dias 9 e 11 de maio, nos muros do campus universitário. As obras grafitadas pelas pré-selecionadas tiveram como tema solicitado pela organização do festival, o “Teatro de Bonecos”.

Aline Benedito, a Fixxa, é arte-educadora, artista urbana e produtora multimídia, fazendo parte do coletivo Frente Nacional Mulher no Hip Hop, integrante da Organização Grafite Santos e representante do segmento no Conselho de Cultura de Santos. Já ministrou oficinas e atuou em espaços no Senac, Sesc, Creas, Escola Total, centros de juventude e nas Oficinas Culturais de São Vicente.

A arte vencedora será reproduzida na parte externa de Topic (Centro Internacional del Títere de Tolosa) e em um mural na Espanha. A Unibr patrocinará a viagem. Já a organização do festival na Espanha oferecerá material e recursos necessários para grafitar, além de alojamento e alimentação no espaço criativo da Box.A Arte Elkarte/Asociación de Artistas.

Votação

Ao todo, o júri internacional que selecionou Fixxa foi formado por 20 participantes da GKO Gallery e de Topic, entidades coordenadas por Garikoitz Cuitlahuac Murua Fierro e Idoya Otegui Martinez. A descrição da votação segue: 1º lugar – 8 votos – Aline Benedito, a Fixxa; 2º lugar – 4 votos – Adriana de Albuquerque, a Drill Drix; 2º lugar – 4 votos – Olívia Lacerda de Barros, a Forca; 2º lugar – 4 votos – Valdilene Maltas, a Val.

*Lincoln Spada

 

Secult de SV realiza concurso para Festival de Artes Urbanas na Espanha

São Vicente e região será representada pelo segundo ano consecutivo por um artista do grafite no Festival Internacional de Arte Urbana – Beantatuz, em Tolosa (Espanha), que acontecerá de 16 a 20 de junho. Desta vez, o festival convidará uma mulher grafiteira da Baixada Santista.

O concurso realizado pela Secretaria Municipal da Cultura selecionará uma artista para participar do evento europeu. A UNIBR patrocinará a viagem e o material para a eliminatória, que ocorrerá na própria universidade. A organização do festival na Espanha oferecerá material e recursos necessários para grafitar, além de alojamento e alimentação no espaço criativo da Box.A Arte Elkarte/Asociación de Artistas.

A parceria desse intercâmbio teve início em janeiro de 2015, com a vinda da diretora do Centro Internacional de Títeres de Tolosa (Topic), Idoya Otegui Martinez, em eventos da Secretaria da Cultura de São Vicente. Durante sua estada no Brasil, ela sugeriu a participação de brasileiros no festival espanhol. As tratativas aconteceram diretamente com Garikoitz Cuitlahuac Murua Fierro, artista plástico e organizador da Beantatuz.

“Criar oportunidades de intercâmbio entre artistas e grupos artísticos fortalece a carreira dos envolvidos e colabora para o desenvolvimento cultural das cidades onde eles atuam”, afirma o secretário da Cultura Amauri Alves.

INSCRIÇÕES

As inscrições poderão ser feitas de 4 a 15 de abril nas Oficinas Culturais Professor Oswaldo Névola Filho (Rua Tenente Durval do Amaral, 72, Catiapoã), de segunda a sexta-feira em horário comercial. Serão pré-selecionadas 10 candidatas por meio do currículo e portifólio.

A divulgação do resultado dessa primeira seleção será no dia 20 do mesmo mês. Já entre os dias 27 e 29 de abril, acontecerá a eliminatória, com as artistas produzindo seus trabalhos no campus da UNIBR, em área de 2,5m x 5m.

A Secretaria da Cultura fará os registros fotográficos das etapas da produção e enviará para os organizadores do Beantatuz na Espanha, que farão a escolha final e o convite oficial à grafiteira no dia 4 de maio.

As obras a serem grafitadas pelas pré-selecionadas terão como tema solicitado pela organização do Festival na Espanha, o “Teatro de Bonecos”. A arte vencedora será reproduzida na parte externa de TOPIC (Centro Internacional del Títere de Tolosa) e em um mural na rua da cidade de Tolosa, Espanha. Informações: 3468-8636.

*Lincoln Spada

 

Grupo de Dança itanhaense vence competição internacional de Hip Hop

Competindo com dezenas de dançarinos de todo o mundo, o grupo Action Break de Itanhaém conquistou o primeiro lugar em duas categorias no evento ‘Duelos de Estilos – Breaking Uruguai’, que aconteceu no final mês de novembro, na cidade de Montevidéu, no Uruguai.

O evento ‘Duelo de Estilos’, que é a maior competição de dança estilo ‘breaking’ do Uruguai, contou com a participação dos maiores dançarinos de diversos países como Chile, Uruguai, Espanha, Áustria e Argentina.

Participando pela primeira vez na competição, o grupo itanhaense ficou em primeiro lugar na categoria ‘trio’, com os dançarinos Fernando Curcio, Paulo Henrique e Igor Souza (Noroeste Gang), e também na categoria ‘individual’, com Fernando Curcio, que atua como professor de Dança da Melhor Idade do Fundo Social de Solidariedade de Itanhaém.

Segundo Fernando, o grupo ficou muito feliz com o resultado. “Treinamos muito ao longo de 2015 para esse grande evento. Sabíamos que não seria fácil, pois tivemos que concorrer com grupos de dança de toda a parte do mundo. Estamos muito felizes em trazer dois troféus para Itanhaém”.

*Prefeitura de Itanhaém