Arquivo da tag: feira de artesanato

Agenda natalina de PG inclui Coral na Sacada, Chegada do Papai Noel e musicais

Por Lorena Flosi

A chegada do Papai Noel à Praia Grande é destaque na agenda cultural de dezembro. Aguardado o ano inteiro pelas crianças, o bom velhinho traz consigo uma programação especial e totalmente gratuita, que acontece também no sábado, dia 10. Além do já tradicional Coral nas Sacadas do PDA, a programação se estende com espetáculos infantis e musicais. Ao longo do mês, a agenda oferece ainda exposições, a última edição da Feira de Artesanato do ano, espetáculos de dança e diversas opções de passeio. Confira:

Dias 9 e 10 | 19h | Coral nas Sacadas | Gratuito
Sob o comando da maestrina Marisa Landucci Monteiro, o tradicional coral natalino ocupa as sacadas do Palácio das Artes em uma apresentação emocionante, repleta de canções que fizeram e continuam fazendo nosso Natal mais mágico e feliz. Com 180 vozes, o coral é composto por integrantes de sete a setenta anos e traz clássicos como Noite Feliz, Vinde e Cantai e Alegria de Natal. Na sequência, o Papai Noel recebe crianças e adultos no saguão do PDA.

Dias 9 e 10 | 20h30 | Natal em Todos os Tempos | Gratuito
Carol e Melissa questionam a avó da razão de se comemorar o Natal apenas uma vez por ano. Deslumbram-se ao saber que Natal é o aniversário do menino Jesus. Todos os anos comemoramos o nascimento Dele, para lembrar que a criança é a Esperança do mundo. Três contos de Natal, um em meados de 1.800, outro ocorrido em 2016 e o terceiro no ano 3120 despertam nas pequenas o verdadeiro sentido da data.

Dia 9 | 16h | A Farsa do Príncipe Invisível | Gratuito
No Reino dos Abacateiros Floridos é o dia do noivado da Princesa Pingente de Prata com o Príncipe dos Manjericões Doirados. O evento tem tudo para ser uma grande festa, mas a prima de Pingente de Prata, a Princesa Coalhada Segunda está contando com a ajuda de sua fada madrinha, Urubuzalda dos Corvos Negros, para impedir esse casamento e conquistar o coração do príncipe. Será que ela conseguirá?

Dia 10 | 15h | Clara em um Mar de Sonhos | Gratuito
Clara é uma menina que não acredita em contos mágicos, até que um dia sua avó conta uma história que se passa no fundo do mar. A menina não liga muito, pois está ocupada com o show de talentos da escola. De repente, Clara vai parar em um Mundo Mágico no fundo do Mar. Lá encontra um cavalo marinho, uma tartaruga e um pinguim super malucos, e juntos mergulham em uma viagem divertida e cheia da crença de que todos os sonhos podem se tornar realidade. A história é inspirada no conto do Mágico de Oz, e tem o objetivo de resgatar a magia dos contos de fadas, mostrando que vale a pena acreditar nos nossos sonhos.

Dia 10 | 17h30 | Cantata de Natal Porto das Artes | Gratuito
Alunos da Escola Municipal Porto das Artes, das turmas de musicalização de 06 a 14 nos, dos professores Miriam Ferreira e Décio Carrion farão uma cantata referente ao nascimento de Jesus em homenagem as festividades natalinas com repertórios já conhecidos e outros nem tanto. A intenção da Diretora Luciana Rocha Augustinho é “proporcionar um momento sublime onde trazemos um pouco de alegria de mensagens de amor e esperança no Natal”.

 

Feira de Artesanato de PG tem edição natalina no fim de semana

Lorena Flosi

Quem está buscando presentes originais com preços acessíveis para o Natal, não pode perder a Feira de Artesanato Municipal, que acontece no próximo sábado (3) e domingo (4), no Salão de Eventos do Palácio das Artes. Com mais de 100 expositores, todos artesãos de Praia Grande, a feira promete uma grande variedade de presentes, que vão desde objetos de decoração, passando por bijuterias e utilidades domésticas. O evento tem entrada gratuita e acontece sempre das 14 às 21 horas. O Palácio das Artes fica na Av. Pres. Costa e Silva, nº 1600, bairro Boqueirão.

De bolsas e bonecas de tecido, decoração em biscuit, arte com materiais reciclados e até em folha de bananeira, a diversidade e os bons preços são o diferencial do evento. O subsecretário de Turismo Itamar Marciano destaca que o objetivo da Sectur é dar oportunidades a todos os artesãos da Cidade. “Queremos dar espaço para que todos possam mostrar seu trabalho, divulgando sua arte e gerando renda. Por isso, a Sectur realiza as Feiras de Artesanato itinerantes, que acontecem várias vezes ao ano no Palácio das Artes. Esta é a última edição do ano, e nossos artesãos estão empenhados em oferecer produtos exclusivos a preços acessíveis. Fica o nosso convite à população para que conheça e prestigie o trabalho dos artistas da Cidade”. A Feira de Artesanato Municipal faz parte do eixo Cidade Feliz do programa Avança PG, que busca fomentar e incentivar atividades culturais e de lazer no Município.

Cadastro de artesãos

Para participar das feiras itinerantes de artesanato é preciso ser cadastrado na Sutaco – Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades, do Governo do Estado, ser morador de Praia Grande e produzir as peças que serão comercializadas. Informações sobre os procedimentos necessários podem ser obtidas através do telefone 3496-5718.

 

Análise: Relatório mapeia de espaços culturais da Baixada Santista

O relatório virtual Cultura ao Encontro – Mapeamento de espaços culturais da Baixada Santista é uma iniciativa sem fins lucrativos realizada em maio de 2016 pelo jornalista, ator e pós-graduando em Gestão Cultural, Lincoln Spada. O objetivo do relatório é uma tentativa de mapear a maioria dos espaços culturais e espaços em potencial para tal vocação na Região Metropolitana da Baixada Santista. Acesse ao relatório completo aqui.

>> Acesse: Mapa / Análise por: Bertioga / Cubatão / Guarujá / Itanhaém / Mongaguá / Peruíbe / Praia Grande / Santos / São Vicente / Análise por: Literatura / Audiovisual / Artes plásticas e visuais / Praças / Artesanato / Patrimônio / Música / Festejos / Artes cênicas

A escolha de se debruçar no diagnóstico de espaços culturais é porque se trata de um modo mais conciso e mais próximo da exatidão de perceber a disseminação das artes na Baixada Santista. Seria inevitável encontrar grandes erros em indicadores que tentassem recorrer a todos os artistas ou iniciativas dos mais diversos segmentos num primeiro passo. No entanto, ao registrar os locais, entende-se que cada um flui com produtores e artistas de sua linguagem, e público específico, abarcando várias obras e montagens de obras num único endereço.

Ao todo, foram listados mais de 450 espaços que apresentam uma ou mais linguagem artística na região, além de outra centena de locais em potencial, como auditórios de escolas e associações. “Apesar de ser um número farto à primeira vista, com o mapeamento é possível diagnosticar que até 570 mil moradores da Região, quase um terço da população, não encontra em seu bairro sequer uma livraria, um restaurante com música ao vivo ou um cineclube”, comenta Lincoln Spada. “Em todo bairro há um comércio, escola, unidade médica e templo, mas nem sempre tem um simples local de reflexão e produção do fazer cultural, que é por vezes traços da própria identidade da comunidade e região”.

Entre outras conclusões com este mapeamento, o relatório estimula também percepções sobre as diferenças etárias e geográficas nos espaços culturais. Por exemplo, quase metade dos espaços listados se referem a redutos de formação artística, geralmente atendendo crianças e jovens. Até mesmo, os sistemas de bibliotecas, o que significa que enquanto a população regional mais envelhece, o incentivo à cultura é mais voltada aos mais novos, não atendendo a demanda de outras idades, nem estimulando o hábito de todos terem acesso às artes. Geograficamente, é possível notar que a maioria dos endereços registrados estão concentrados na orla ou no centro das cidades, demonstrando que a cultura regional está visando mais o turismo do que a própria comunidade como um todo.

Método de pesquisa

A pesquisa foi baseada em cima de informações entre 2013 e 2016 em sites de prefeituras, universidades e veículos de comunicação da Região, além de checagem da existência ou atualização de informações sobre estes locais em sites de pesquisa e redes sociais das próprias instituições entre 2015 e 2016. Dessa forma, não significa um trabalho conclusivo destes indicadores, mas de reconhecimento da maioria dos espaços registrados na Internet, como também é passível de que certas entidades possam ter se transferido ou já estejam inexistentes na região.

Compreendendo assim este relatório, é possível que gestores públicos, produtores culturais, artistas e demais interessados observem a distribuição dos espaços na região, com intuito de: diagnosticar novas construções de equipamentos públicos; efetivar parcerias com iniciativas privadas de espaços em potencial; conhecer agendas das instituições listadas; buscar locais para apresentar suas produções artísticas ou realização de ensaios; etc.

Linguagens artísticas

O relatório virtual identificou além de endereços das instituições, as datas de criação das entidades, os órgãos responsáveis pelos espaços, status (se o local está passando por obras, reformas ou aberto) e possíveis detalhamentos. Cada local podia abranger mais de uma modalidade em sua vocação cultural, sendo classificado nas seguintes modalidades: artesanato (bibliotecas, livrarias e afins); audiovisual (salas de cinemas, auditórios, cineclubes e afins); artes visuais e plásticas (galerias, escolas do setor, ateliês abertos ao público e afins); artesanato (locais onde há feiras de artesanato); música (auditórios, casas de shows, escolas do segmento e afins); artes cênicas e circenses (palcos, auditórios e cursos referentes à dança, teatro e circo, e afins); festejos (sedes e locais de ensaio de carnaval e quadrilhas juninas); patrimônio (museus e locais de acervo histórico); praças públicas de eventos (onde já há freqüência de ações culturais); e auditórios (potenciais espaços culturais, geralmente de associações e entidades com capacidade acima de 100 lugares).

*Lincoln Spada

Praia Grande recebe 18º Encontro de Dirigentes Culturais Paulista nesta quinta-feira  

No próximo dia 23 de abril, Praia Grande vai receber profissionais de 23 Municípios da região para o 18º Encontro de Dirigentes Culturais Paulista. Prefeitos, diretores de gestão cultural e secretários vão discutir o tema “cultura” e as atividades que fomentam e divulgam a arte. O encontro tem início às 13 horas no Complexo Cultural Palácio das Artes.  Neste ano, o encontro foi desmembrado por regiões do Estado, facilitando assim a comunicação e o estudo dos temas específicos.

“Cada região do Estado tem uma peculiaridade e uma forma de lidar com a cultura. A decisão de se dividir o encontro por regiões foi bem acertada, fazendo com que a discussão seja realmente voltada ao público da Baixada Santista, Litoral Sul e Norte”, afirma a chefe da seção de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Turismo de Praia Grande, Lourdes Marzoleck.

O objetivo da Secretaria de Cultura do Estado é firmar um trabalho conjunto, em parceria com os Municípios, levando arte e cultura à população de forma ampla. A integração entre os gestores culturais visa uma troca de experiências necessária para a implementação de políticas culturais nas Cidades.

01Um exemplo da parceria Estado e Município, especificamente Praia Grande, se dá através de projetos como o Mapa Cultural Paulista, que está com inscrições abertas para a fase regional, a Virada Cultural, espetáculos como a Ópera Curta, que será apresentada em maio em Praia Grande, e as atividades da Oficina Pagu, que frequentemente oferecem oficinas no Palácio das Artes.

Para o secretário de Cultura e Turismo de Praia Grande, Esmeraldo Vicente dos Santos, o Dinho, a escolha da Cidade para receber o encontro é uma forma de reconhecimento de todas as ações culturais e turísticas que o Município vem desenvolvendo. “Temos trabalhado para difundir as atividades culturais em Praia Grande, desde peças de teatro gratuitas, shows musicais, exposições renomadas, além de eventos que fazem parte do calendário da Cidade, como a Feira de Artesanato e a Encenação da Paixão de Cristo. A escolha, para mim, é um reconhecimento desse trabalho que vem sendo realizado”.

Dinho enfatiza a qualidade das apresentações de teatro e musicais que vêm sendo realizadas no Complexo Cultural Palácio das Artes. “Todos os finais de semana temos peças de teatro, muitas com entrada gratuita. Além disso, temos a Galeria Nilton Zanotti e o Museu da Cidade, com qualidade reconhecida no país. Em Praia Grande, não faltam opções culturais de qualidade e queremos cada vez mais incentivar e fomentar tudo isso”.

*Prefeitura de Praia Grande