Arquivo da tag: flavio viegas amoreira

Flávio Viegas Amoreira ministra oficina literária nesta sexta

Por Lincoln Spada

A última edição da oficina literária ‘Como se tornar um escritor’ será realizada nesta sexta-feira (7/dez), das 19h30 às 20h30, pelo autor santista Flávio Viegas Amoreira na Associação Cultural José Martí (Rua Joaquim Távora, 217, Vl. Mathias/Santos). A oficina custa R$ 20. Informações: (13) 3307-1494.

O autor de diversas obras (‘Pessoa Doutra Margem’, ‘Maralto’, entre outros) ministrará uma atividade formativa será baseada em reflexões das seguintes questões: quais contos e poemas são essenciais para um literato? Quais as perspectivas editorias contemporâneas? Qual o futuro do romance na pós-modernidade?

Poeta, contista e crítico literário, Flávio é uma das mais inventivas vozes da literatura nacional contemporânea, na ‘Geração 00’. O escritor utiliza forte experimentação formal e inovação de conteúdos, alternando gêneros em sintaxe fragmentada, apontado como uma das vozes da pós-modernidade literária brasileira em pesquisas de universidades norte-americanas e europeias.

Confira a programação da 1ª Semana da Cultura Caiçara de São Vicente

Por Márcio Barreto

A 1ª Semana da Cultura Caiçara de São Vicente, amparada pela Lei Municipal n° 3312/2015, e pela Lei Estadual n° 16.290/2016, promove programação em torno da cultura caiçara. Desde suas origens e tradições às experimentações da arte contemporânea, artistas e pesquisadores da região expõem seus trabalhos através da música, literatura, cinema, dança, contação de histórias e teatro.

Em sua primeira edição, a Semana homenageará o músico, compositor e escritor vicentino José Miguel Wisnik e as famílias caiçaras representadas por Antonio Lancha e Dona Nenê (Maria Aparecida Nobre), presidente da Colônia de Pescadores Z-4 e bisneta de Firmino Gonçalves do Santos – mais antigo pescador registrado de São Vicente (1912).

José Miguel Soares Wisnik nasceu em 27 de outubro de 1948. Estudou piano clássico e estreou aos 17 anos como solista na Orquestra Municipal de São Paulo. Ingressou no curso de Letras na USP, onde, depois, concluiu o doutorado em Teoria Literária e Literatura Comparada. Como músico e compositor tem quatro discos gravados e parcerias que vão desde Caetano Veloso e Arthur Nestrowsk, à Elza Soares e Tom Zé.

Compôs para cinema (‘Terra Estrangeira’), teatro (Teatro Oficina) e dança (Grupo Corpo). Escreveu diversos ensaios sobre música e literatura, cuja obra máxima é Veneno Remédio. Ganhou o Prêmio Jabuti de Literatura em 1978. Apresenta-se no Brasil e no exterior regularmente, onde sempre fala de sua cidade natal: São Vicente.

A 1ª Semana da Cultura Caiçara de São Vicente é uma realização do Coletivo Caiçara, Imaginário Coletivo de Arte, Prefeitura de São Vicente, Secult, IHGSV, Academia Vicentina de Letras, Artes e Ofícios e Conselho Municipal de Políticas Culturais. Curadoria de Márcio Barreto. Produção e organização de Márcio Barreto, Gigi Fernandes e Rogerio Baraquet.

Confira a programação:
>> 14/mai | 17h | Instituto Histórico e Geográfico de SV (R. Frei Gaspar, 280) | Abertura oficial com homenagem a José Miguel Wisnik e às familias de pescadores tradicionais;
>> 14/mai | 17h30 | IHGSV | Abertura da exposição fotográfica ‘Café com Peixe’, de Christina Amorim, visitação até dia 20;
>> 14/mai | 18h | IHGSV | Lançamento do livro ‘Mar Selvagem – Vicente de Carvalho Revisitado’;
>> 14/mai | 19h | IHGSV | Sarau Caiçara, com Flávio Viegas Amoreira, Marcelo Ignacio, Marcelo Ariel, Maria José Goldschimidt, Madô Matins, a intérprete-criadora Célia Faustino, os fotógrafos Anak Albuquerque, Gilberto Grecco, os músicos Laert Sarrumor, Anderson Vilaverde, Rogerio Baraquet, Danilo Nunes, as atrizes Gigi Fernandes e Claudynha Torres, os artistas visuais Gil de Brito, Anna Fecker e a participação especial dos escritores Academia Vicentina de Letras, Artes e Ofícios.
>> 17/mai | 9h e 10h | E.E. Esmeraldo Tarquínio | Ciranda ‘Caiçara’, com músicas de Rogério Baraquet, contação de histórias com Gigi Fernandes e oficinas de cultura caiçara;
>> 17/mai | 14h | E.M.E.F. Francisco Martins | Ciranda ‘Caiçara’, com músicas de Rogério Baraquet, contação de histórias com Gigi Fernandes e oficinas de cultura caiçara.
>> 19/mai | 14h | IHGSV | Feira de Artesanato;
>> 19/mai | 19h | IHGSV | CineCaiçarama, com exibição de ‘Expedição Caiçara – Praia de Castelhanos/SP’, de Danilo Tavares, e ‘Mar Selvagem’, de Márcio Barreto;
>> 19/mai | 21h | IHGSV | Cozinha Caiçara, com organização da Confraria Guaiaó e chef Fabio Perassoli, a adesão no valor de R$ 50;
>> 20/mai | 10h às 14h | Praça Principal do Samaritá | ‘Subprefeitura em Ação – Ocupação Caiçara’, ação social com prestações de serviços e apresentações artísticas;
>> 20/mai | 10h | Praça Tom Jobim | Visita à Aldeia Guarani Mbyá;
>> 20/mai | 16h | Da Ilha Porchat à Praia do Gonzaguinha | Remada Caiçara;
>> 20/mai | 16h | Praia do Gonzaguinha | Batalha da Conselheiro, com apresentação de JR e Ofstreet;
>> 20/mai | 17h | Praia do Gonzaguinha | Art Radical Hip Hop Caiçara, com Carlos Tatu;
>> 20/mai | 18h | Praia do Gonzaguinha | Show de Brunão Mente Sagaz;
>> 20/mai | 19h | Praia do Gonzaguinha | Show ‘Pindorama’, com Percutindo Mundos, Danilo Nunes, Anderson Vilaverde, Célia Demézio e convidados.

 

Tributo a Vicente de Carvalho, antologia ‘Mar Selvagem’ é lançada dia 6

Por Márcio Barreto

‘Mar Selvagem’ é uma antologia em homenagem ao poeta Vicente de Carvalho. Reconhecido por nomes como Euclides da Cunha, Fernando Pessoa e José Lino Grunewald, seus sonetos permanecem entre os mais perfeitos da lírica em língua portuguesa. O lançamento será neste sábado, a partir das 19h, na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340/Santos). Publicado pela Imaginário Coletivo e Secult de Santos via Facult 2016, o livro tem o valor de R$ 30.

O livro reúne escritores, editores, músicos, compositores, bailarinos, atores e artistas visuais inspirados na obra do Poeta do Mar. Desde poemas inéditos de Walter Smetak(1913 – 1984), compositor suíço-baiano, à poesia de atores consagrados como Anselmo Vasconcelos (Globo) e à poética de escritores como Flávio Viegas Amoreira, Marcelo Ariel, entre outros que participam pela primeira vez de uma antologia nacional, Mar Selvagem traça um panorama da poesia de todos os tempos, uma ligação importante entre nosso passado, o presente e o imaginário caiçara alimentado pelo mar.

Segundo comenta Regina Carvalho (bisneta de Vicente) no prefácio, “Mar Selvagem oferece ao leitor a oportunidade de viajar pelos poemas de Vicente de Carvalho e de embarcar em várias canoas por mares poéticos e nos deslumbrar com a modernidade, contemporaneidade de estilos e por amantes das palavras. Os poemas revelam a nós mesmos, não nos matam a fome, mas alimentam nossa alma! Este livro é instigante e reacende a chama da versificação, abre caminhos para a valorização da nossa história e da poesia”.

Vicente Augusto de Carvalho nasceu e morreu em Santos (5/04/1866 – 22/04/1922). Publicou diversos livros, entre eles Ardentias (1885), Rosa, Rosa de Amor (1902) e Poemas e Canções (1908). Além de escritor, foi jornalista, político, jurista e abolicionista, tendo ajudado escravos fugitivos a se esconderem no Quilombo do Jabaquara, em Santos. A presente obra, organizada por Márcio Barreto, une poetas de diferentes regiões do Brasil em torno do principal tema de sua obra: o mar! Assim, poetas de Santos, São Vicente, Cubatão, Jundiaí, Itararé, São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE), Recife (PE), Brasília (DF) e Maringá (PR) navegam em sua poética. Todos marujos e argonautas resistindo pelo encanto da linguagem solta, úmida, verbo de brisa, bruma e maresia!

São eles: Ademir Demarchi, Alessio Forté, Anselmo Vasconcelos, Antonio Eduardo Santos, Barbara Muglia-Rodrigues, Barney Days, Caio Cardoso Tardelli, Carlos Emilio C. Lima, Carlos Pessoa Rosa, Christina Amorim, Clara Sznifer, Claudia Brino, Claudia Marczak, Ernani Fraga, Flavio Meyer, Flávio Viegas Amoreira, Joceani Stein, José Geraldo Neres, Laert Falci, Luís Sansevero, Luis Serguilha, Madeleine Alves, Madô Martins, Marcelo Ariel, Marcelo Ignacio, Márcio Barreto, Maria José F. Goldschimidt, Mauricio Adinolfi, Natalia Barros, Orleyd Faya, Plinio Augusto Soares, Raul Christiano, Regina Alonso, Reynaldo Damazio, Rodrigo Savazoni, Roberta Tostes Daniel, Silas Correa Leite, Tamara Castro, Valerio Oliveira, Vieira Vivo, Walter Smetak (1913 – 1984), Vinicius Faria Zinn e Yuri Pospichil.

O prefácio é assinado por Regina Carvalho, bisneta de Vicente. Desde Homero, imemorial, o Mar é o elemento literário por natureza: todo homem que nasce a beira mar tem tendência a ser um sábio. Esse telurismo diante do infindo contamina virtuosisticamente nossa linguagem, fortalece mirada ampla ao horizonte e aprofunda por contiguidade nosso sentimento atlântico do mundo! Walt Whitman, Fernando Pessoa, Kaváfis! Ao lado desses mestres oceânicos o Brasil tem em Vicente de Carvalho o seu avatar literário marítimo maior!

O mar vai além do cais, localidade, baía, golfo. É atmosfera do espírito: poetas, somos faróis da humanidade ao longo e ao largo do mistério… É sabido que 90% da população humana vive até 100km dos mares: mar é útero, espelho, aconchego com o divino estelar que reflete. A Editora Imaginário Coletivo, com este livro, ergue uma ponte entre o passado e o presente, ponte que precisa ser mantida, pois sem ela, jamais alcançaremos o rio que desemboca no grande mar do Poema.

 

Flávio Viegas Amoreira ministra oficina ‘Como se tornar um escritor hoje’

Por Márcio Barreto e Flávio Viegas Amoreira | Foto: Isabel Carvalhaes

Entre os dias 27 de abril e 28 de setembro, acontecerá a oficina ‘Como se tornar um escritor hoje – Caminhos da literatura’, com Flávio Viegas Amoreira. A atividade formativa será às quintas-feiras< às 19h30, na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340/Santos). O valor do curso é de seis parcelas de R$100,00 cada.

É uma oficina livre com o poeta tranZmoderno passando elementos básicos da composição, divulgação e edição de poesia hoje! Adaptação de métodos a partir das obras de Ezra Pound “ABC da Literatura” e Octávio Paz “O arco e a lira”. Com abordagem da literatura com elementos de semiologia e filosofia deleuziana com mirada para novas mídias e suportes digitais.

O escritor Flávio Viegas Amoreira, crítico literário e autor de 14 livros entre poesia e prosa, idealizou um método contemporâneo de motivação de autores, aplicado especialmente para apaixonados por literatura e escritores em busca de respostas à finalização e editoração de seus trabalhos ainda na gaveta.

Um curso de seis meses sobre o poeta tranZmoderno, sobre os elementos básicos da composição, divulgação e edição de poesia hoje. A proposta é orientar escritores iniciantes, interessados em literatura e sobre técnicas de edição, com leitura de originais e análise de textos em poesia e prosa.

 

‘Aqueles que nos inspiram’ é tema da nova Revista Guaiaó

Por Lincoln Spada

Neste sábado (dia 21), às 19h, acontece o lançamento da nova edição da Revista Guaiaó (nº 12), no Barkanas 53 (R. Azevedo Sodré, 53). A revista é editada por Marcos Piffer.

Nesta edição, o tema são histórias inspiradoras da Baixada Santista, como a rapper Preta Rara, o produtor cultural Zé Virgílio, a artista plástica Fixxa, a contadora de histórias Camila Genaro, entre outros.

A revista também contempla textos de Flávio Viegas Amoreira, Gino Caldatto, Gisela Kodja, Marcus Vinícius Batista, Natália Barros, Roberto de Sá, Soren Knudsen, e imagens assinadas pelo próprio editor da publicação.

 

Cadeia Velha: Manifestação artística ‘Até o Fim’ pelos 35 anos do centro cultural

Por Lincoln Spada | Foto: Rodrigo Montaldi Morales

Nós, artistas, ativistas e apoiadores da Cadeia Velha de Santos realizaremos a mostra gratuita ‘Até o Fim – 35 anos do #CentroCulturalCadeiaVelha’ nesta sexta-feira à noite e sábado à tarde (dias 16 e 17). A programação faz referência ao período em que o prédio estadual se tornou espaço da comunidade artística, e ao último fim de semana que o mesmo local estará aberto ao público, sem data anunciada de reabertura.

É que, desde que reaberto, o patrimônio é gerido em convênio do Governo Estadual com a Poiesis para a Oficina Cultural Pagu. Mas tanto essa, como dez unidades regionais de São Paulo serão desativadas, exceto as da capital. Assim, não houve garantia oficial do Poder Público em relação às novas formações culturais, sequer quanto ao uso do edifício.

De modo simbólico, um bolo cenográfico de cristais marcará o evento, que terá cinedebate, sarau lítero-musical, oficina e performance de artes cênicas, e exposição de artes plásticas. A mostra dialoga com as manifestações que ocorrem simultaneamente nas oficinas culturais de Limeira, São Carlos, São José do Rio Preto e Sorocaba.

Programação gratuita
#CentroCulturalCadeiaVelha | Praça dos Andradas
>> Abertura da mostra de artes plásticas
Sexta | 19h | Com Marcelo Madnights e Paulo Teixeira
>> Cineclube Pagu + Mostra Marginal de Cinema Santista
Sexta | 19h30 | Com Carlos Cirne, Dino Menezes e Marcelo Pestana
>> Oficina de improvisação dança-teatro
Sábado | 15h-17h | Com Celso Lima, Marcus Di Bello e Rafael Palmieri
>> Bolo cenográfico de cristais
Sábado | 15h30-18h | Com Alexandre Sylvestre
>> Performance ‘Intolerância’, do Baobá Coletivo de Arte
Sábado | 16h | Com Bruno Oliveira, Christian Malheiros e Larissa Almeida
>> Roda de conversa: Histórias da Cadeia Velha
Sábado | 16h30 | Com Lincoln Spada e Rodrigo Montaldi Morales
>> Sarau dos 35 anos do #CentroCulturalCadeiaVelha
Sábado | 17h | Com Flávio Viegas Amoreira e Theo Cancello
Apoio: Curta Santos, Movimento Teatral da Baixada Santista, Vila do Teatro.

OC Pagu abre inscrições para oficinas gratuitas a partir de novembro

Por Ricardo Vasconcellos

A partir da próxima quinta-feira (dia 3/nov), a Oficina Cultural Pagu abre inscrições para as novas atividades formativas, entre elas, design gráfico, criação de textos para novas mídias, gestão cultural, escrita criativa, televisão, teatro, cinema e hip hop. A OC Pagu está localizada na Cadeia Velha (Praça dos Andradas) e toda a sua programação é gratuita. Os interessados podem ser inscrever no próprio site ou na sede, de terças a sextas-feiras, das 14h às 20h, e aos sábados, das 10h às 16h. Informações; 3219-2036 e 3219-1741.

PALESTRA | ‘A Dramaturgia em Cena’, com Lauro César Muniz
3/dez | Sábado | 15h30 | 30 vagas

a9Encontro com o dramaturgo Lauro César Muniz, que falará sobre o seu processo de criação para teatro e televisão. Um dos principais autores da história da teledramaturgia brasileira, Lauro César Muniz tem uma carreira repleta de peças teatrais e novelas de grande sucesso.

Dentre suas principais obras destacam-se: no teatro, “O Santo Milagroso”, “Este Ovo é um Galo” e “Luar em Preto e Branco”; na televisão, a minissérie “Chiquinha Gonzaga” e as novelas “O Casarão” e “O Salvador da Pátria”, da TV Globo. Recentemente, escreveu as novelas “Poder Paralelo” e “Máscaras” para a TV Record. Seus textos teatrais foram lançados pela Editora Giostri em uma edição de luxo com quatro volumes, intitulada “Obras Completas de Lauro César Muniz”.

CINECLUBE PAGU | Vencedores da Mostra Olhar Caiçara do Curta Santos
25/nov | Sexta-feira | 20h | 50 vagas | Retirada de senha às 19h45

a1Exibição dos vencedores da Mostra Olhar Caiçara, da última edição do Curta Santos. Após a exibição, haverá uma conversa entre os realizadores dos filmes e o público, mediada pelos coordenadores do Cineclube Pagu Carlos Cirna e Marcelo Pestana. Programa: ‘Angmínia’ (de L.M. Morone), ‘Convívio’ (de Bruno Arrivabene), ‘Feliz Ano Novo’ (de Mônica Donatelli), ‘Por trás do Cartão Postal’ (de Júnior Castro), ‘Sangria’ (de Iasmin Alvarez). A projeção acontecerá no pátio central da Oficina Cultural Pagu, com o apoio da Rizzieri Telões e Eventos.
COMUNICAÇÃO | O meio digital é a mensagem – Workshop de criação de textos
18/nov a 25/nov | Sextas-feiras | 14h30 às 15h30 | Com Ivani Cardoso | 20 vagas

a7O jornalismo na comunicação digital e o uso das redes sociais com conteúdo alinhado aos objetivos profissionais ou pessoais. Ivani é formada em Jornalismo e Direito. Trabalhou nos jornais Cidade de Santos, O Estado de S. Paulo, A Tribuna e por 11 anos na Agência Lu Fernandes Comunicação e Imprensa. Coordenou a divulgação de eventos como Flip, Bienal Internacional do Livro de SP, Viradas Culturais, entre outros. É editora do Publishing Perspectives Educação, newsletter da Feira do Livro de Frankfurt no Brasil, tem a coluna Livros & Mídia no site PublishNews e tem o blog SanSão, Criou e atualiza o site, o blog e o facebook do Ideac e o facebook dos cartunistas Chico e Paulo Caruso.

COMUNICAÇÃO | O meio digital é a mensagem – Workshop de design gráfico
18/nov a 25/nov | Sextas-feiras | 16h às 17h30 | Com Monica Mathias | 20 vagas

a4O design gráfico na comunicação digital e o uso das redes sociais com conteúdo alinhado aos objetivos profissionais ou pessoais. Mônica atua desde 1989 à frente do 3D Design Estúdio & Comunicação. Coordena e produz, desde então, diversos projetos, trabalhos gráficos e eventos para empresas e entidades da região e capital. É também editora do blog SanSão.

OFICINA DE PRODUÇÃO E GESTÃO CULTURAL
26/nov a 27/nov | Sábado e domingo | 10h às 13h e 14h às 17h | Com Maurício Inafre | 10 vagas

a8Abordagem das leis de incentivo cultural, dos editais que contemplam projetos de produção e circulação de espetáculos, bem como os festivais de teatro e as novas ferramentas de financiamento que possibilitam a concretização de um projeto em um espetáculo de teatro. Maurício é formado em economia pela Universidade Brás Cubas e em artes cênicas pela Faculdade Paulista de Artes, ele já administrou teatros e organizou eventos relacionados ao mundo das artes.

Já trabalhou com nomes como Roberto Lage, Kiko Marques, Marat Descartes, João Fonseca e Kleber Montanheiro, Mateus Solano e Marcelo Soler, entre outros. No momento, está à frente da produção Os Dois e Aquele Muro, de Ed Anderson e direção de Francisco Medeiros, em cartaz no Espaço dos Fofos, em São Paulo.

PALESTRA INFINITY CLASS | Redefinindo a história sob a ótica do Hip Hop
18/nov | Sexta-feira | 20h | Com Marcello Gugu | 50 vagas

a5A palestra aborda a cultura oral, as raízes folclóricas nacionais e traz exercícios práticos de construções textuais, sejam elas, relatos , poesias ou música, explorando a capacidade de composição do participante. O nome, Infinity Class, é uma homenagem as aulas que eram ministradas dentro Zulu Nation para a comunidade negra americana.

Gugu conquistou destaque nas batalhas de ruas com sua rimas, vencendo em 2007 a principal delas que a Batalha do Santa Cruz em São Paulo. O músico que também é publicitário com o disco “Até quem enfim Gugu” lançado em 2013, foi eleito um dos melhores no cenário do rap nacional. Esta atividade tem a parceria do projeto Muito Prazer! Meu nome é Hip Hop.

OFICINA | Escrita Criativa nos Tempos Tranzmodernos
22/nov a 1º/dez | Terças e quintas-feiras | 19h às 21h | Com Flávio Viegas Amoreira | 20 vagas

a6Com elementos básicos de poética, semiologia literária e a Literatura linkada ao teatro, cinema, artes plásticas, dança, cibernética. Flavio, nesta atividade, conduzirá o participante ao reencontro com seu potencial e possibilidades da escrita. Flávio é escritor, poeta, contista, romancista, dramaturgo e jornalista. Nascido em Santos em 1965, atua como agitador cultural em São Paulo, Rio de Janeiro e Litoral Paulista, em projetos de discussão de temas ligados a artes de vanguarda, saraus poéticos e oficinas de criação literária.

WORKSHOP | Processo de produção de uma biografia
5/nov | Sábado | 15h30 | Com Gonçalo Júnior | 15 vagas

Processo de produção desse gênero de escrita: como desenvolver pesquisas, localizar pessoas, organizar entrevistas, pesquisar em arquivos de jornais e o lento e intenso processo de elaboração do texto, até chegar à sua finalização. Gonçalo Junior é jornalista com passagem pelos jornais Gazeta Mercantil e Diário de S. Paulo como repórter especial e editor de cultura, respectivamente. É autor de 30 livros, publicados por editoras como Companhia das Letras, Civilização Brasileira, Ediouro, Manole, Conrad etc. Foi vencedor do Prêmio Jabuti de Literatura em 2011, na categoria Melhor Biografia.

WORKSHOP | Escrita criativa
26/nov | Sábado | 15h30 | Com Reynaldo Damazio | 15 vagas

Workshop sobre o processo de escrita e a importância da criatividade na construção do texto literário, a partir da leitura e discussão de autores renomados, de prosa e poesia. Também será abordado o papel da leitura na formação de escritores e educadores, com exercícios breves de criação e interpretação de textos, além de uma bibliografia básica indicada aos participantes.

Reynaldo Damazio é um poeta, ensaísta e crítico literário brasileiro. Graduou-se em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo. Foi revisor da Editora Brasiliense e redator da Folha de S.Paulo. Publicou em 2001 seu primeiro livro de poesia, Nu entre nuvens, em que buscou uma síntese entre a sonoridade das palavras e as imagens evocadas por elas.

ESPETÁCULO INFANTIL | É Doce ou Salgado?
12/nov e 19/nov | 16h | Com Coletivo Sanatório Geral | 40 vagas | Retirada de senha às 15h30

a3No reino da comida, a Rainha Açúcar e a Rainha Sal estão prestas a entrar em guerra, Pimenta que ainda não se decidiu se é doce ou salgado começa a sentir a pressão de ter que escolher um dos lados, como será que ela vai sair dessa? Direção de Miriam Vieira e Betinho Neto. No elenco, Sandy Andrade, Liliane São Paulo, Amanda Franco e Betinho Neto.