Arquivo da tag: frontaria

Historiador lança livro sobre a escola de samba X-9, em Santos

Por Marcus Vinicius Batista

O historiador Odair José Pereira lança na próxima quinta-feira, dia 15, o livro “Não somos bandidos – a história da escola de samba X-9”. O lançamento acontece a partir das 18 horas, na Casa da Frontaria Azulejada, na rua do Comércio, 92, no Centro de Santos. “Não somos bandidos” conta a história dos dez primeiros anos da escola de samba X-9, de 1944 a 1954, conhecida como A Pioneira. A obra, dividida em três capítulos, tem 204 páginas.

O nome do livro se refere a um samba feito por integrantes da escola, em 1954. Na época, a escola precisava de autorização da Delegacia de Diversões Públicas. O delegado, antes de autorizar, chegou a classificar os sambistas como marginais. O samba foi uma resposta da escola. O livro é fruto – sofreu alterações para o mercado editorial – do TCC do autor em História. A obra passa pelas origens do carnaval, em Santos, mostrando as batalhas de confete, os movimentos carnavalescos, a interferência da imprensa, até chegar na formação das primeiras escolas de samba.

A X-9 surgiu neste cenário. Logo no início da história, a X-9 teve como maior adversária a Brasil, outra escola tradicional da cidade. É importante salientar que o crescimento do carnaval tem relação direta com os movimentos dos trabalhadores, principalmente portuários. A X-9 nasceu no Macuco, bairro de origem portuária. Ainda na década de 40, a X-9 subiu a serra. Ganhou carnavais em São Paulo e fez muito sucesso na Capital no início da década de 50, a ponto de influenciar, inclusive, a criação de sambas-enredo.

O livro conta também a história das primeiras personalidades importantes do carnaval, como Tia Inês e Dráuzio da Cruz. Ele dá nome à passarela do samba, em Santos.
Em “Não somos bandidos”, Odair mostra que o samba tem origens, na cidade, no movimento dos quilombos. O livro volta até o quilombo do Pai Felipe, no século 19. Um mito derrubado: o carnaval de Santos sempre teve apoio do Poder Público. No início das escolas de samba, todos os recursos vinham da Prefeitura.

O livro, com tiragem de mil exemplares, foi contemplado pelo PROAC, da Secretaria do Estado da Cultura, e teve apoio institucional da Fundação Arquivo e Memória de Santos.
Odair é formado em História pela Universidade Católica de Santos (UNISANTOS). É professor de História, atualmente, na rede estadual de ensino. Em 2017, inicia um mestrado em História na Universidade Federal do ABC.

 

5º Encontro de Criadores é destaque na Casa da Frontaria Azulejada

Por Secult Santos

Intervenções artísticas, oficinas, bate-papo e espaço gastronômico. Mais que um bazar que projeta produtos de vários gêneros, o Encontro de Criadores é uma plataforma multicultural que desenvolve a cultura da economia criativa. O evento retorna à Casa da Frontaria Azulejada (Rua do Comércio, 92, Centro Histórico) entre os próximos dias 9 e 11, das 14h às 22h, em sua 5ª edição.

A programação traz como destaque o workshop de ‘Desenho de som e Trilhas Sonoras’, com o Coletivo Teremin, e a roda de conversa ‘Visões Criativas’, com Rafael Sobral (janelas.tv.br), Eduardo Ricci (Cineme-se) e os idealizadores do movimento de fotografia mobile ‘Tumobgrafia’.

A entrada é gratuita, mas os visitantes podem doar um livro, que será destinado ao projeto ‘Leia Santos – Um Incentivo À Leitura’, da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), ou um brinquedo em bom estado, que será entregue a projetos sociais. Outras informações na página http://www.facebook.com/encontrodecriadores.

Confira a programação:

>> Sextaf-eira (9) | 18h – Mpblack; 20h – Vibehouse;
>> Sexta-feira (9) e sábado (10), das 14h às 17h | Oficina de desenho de som & trilhas;
>> Sábado (10) | 15h – M.R.C Terreiro 13 – Núcleo de preservação e resgate de sambas de terreiro; 20h – Modernage;
>> Sábado (10), às 17h30 | Bate-papo ‘Visões Criativas’;
>> Domingo (11) | 19h – Diego Alencikas e banda Maracutaia; Discotecagem de Be Amarante e Juba Garcia.