Arquivo da tag: guarany

A premiadíssima Imara Reis ministra aula magna na EAC Wilson Geraldo

Por Secult Santos

A atriz, diretora e professora Imara Reis é a convidada da aula magna que será realizada na segunda-feira (11), na Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo (EAC), abrindo as atividades do Curso de Formação de Atores em 2019. O encontro é aberto ao público e ocorre no Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico), a partir das 19h.

Imara começou a fazer teatro no Colégio Santa Marcelina (RJ). Formada em Letras (UFF), onde também fez Teatro, foi integrante do Grupo Laboratório juntamente com Tonico Pereira e José Carlos Gondim. Em 1973, convidada por Tonico Pereira, passou a integrar o Grupo Chegança, de Luis Mendonça. Neste grupo participou de ‘As Incelenças’, ‘Viva o Cordão Encarnado’ e ‘Lampião no Inferno’. A atriz foi integrante também do elenco da primeira montagem de ‘Calabar’, de Chico Buarque e Ruy Guerra.

Após participar de outras produções, começou a trabalhar como atriz em peças publicitárias, participando de inúmeros comerciais. No final dos anos 1970, em viagem de estudos à Europa, fez cursos de especialização em Paris e Madri, além de ter protagonizado seu primeiro curta-metragem, Sílvia, produzido por Helena Rocha.

De volta ao Brasil, estreou na TV Tupi na novela ‘Dinheiro Vivo’, de Mario Prata. Estreou, em 1981, na TV Bandeirantes com a novela ‘Os Adolescentes’. Seu primeiro longa foi ‘Inquietações de Uma Mulher Casada’, de Alberto Salvá, e desde então trabalhou em mais de 20 filmes. Como atriz, Imara já ganhou três troféus Kikitos e três Candango, nos festivais de Gramado e de Brasília, além de outras premiações. Em 2010, foi publicada a sua biografia, ‘Van Filosofia’, pela série Perfil, da coleção Aplauso.

Núcleo teatral ‘Não posso, tenho ensaio!’ estreia suas primeiras peças dia 17

Por Lincoln Spada

Na Praça dos Andradas, o Teatro Guarany receberá neste domingo (17/fev), às 17h, duas obras inspiradas nos textos de Maria Clara Machado. São elas: ‘A Bruxinha que era boa’ e ‘A Menina e o Vento’, ambas são os espetáculos de estreia da 1ª turma do núcleo de estudos teatrais ‘Não Posso, Tenho Ensaio!’.

Enquanto no primeiro espetáculo infantil, uma aluna de magias tenta ganhar o título de pior bruxinha de todas, no entanto, tem o coração muito bom e precisará de ajuda para conquistar o prêmio. Noutra, a estudante Maria, entediada com aulas de educação cívica, é arrebatada por um vendaval em um enredo repleto de aventuras.

Ambas as apresentações são de alunos do projeto homônimo ‘Não Posso, Tenho Ensaio!’, com a artista santista Fernanda Ribeiro, que consecutivamente dirige os espetáculos com a assistência de Daiane Keslen. Em ‘A Bruxinha que era boa’, o elenco é formado por Amanda Minakawa, Beatriz Moreira, Giovanna Oliveira, Jaqueline Almeida, Lais Pomar, Larissa Monson e Lucas Soares.

Em ‘A Menina e o Vento’, o palco contará com Daiane Keslen, Gabriel Lane, Giovanna Oliveira, Guilherme Daud, Lara Pomar, Larissa Monson, Laura Brites, Valen Nascimento e Vinícius TG. Beatriz Moreira e Fernanda Ribeiro realizam participações especiais nesta montagem. Saiba mais aqui pelo Facebook.

 

Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo abre processo seletivo até dia 7

Informações de Renata Zhaneta/Foto de Luy Paini

Até o dia 7 de fevereiro estão abertas as inscrições para o processo seletivo do curso de formação de atores da Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo. O curso totalmente gratuito é oferecido pela Secretaria de Cultura de Santos e ocorre no Teatro Guarany, no entanto, as inscrições são de segunda a sexta-feira, das 14h às 19h30 no MISS – Museu da Imagem e do Som de Santos (Av. Pinheiro Machado, 48/Santos).

Para se inscrever, é necessário ter, no mínimo, 16 anos, e levar o documento de identidade original, comprovante de residência atual e duas fotos 3×4. Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um responsável legal. Ao término das inscrições, serão realizados testes de apresentação de cena.

No decorrer do curso de três anos, os alunos terão várias disciplinas, como Interpretação, Expressão Corporal, Expressão Vocal, História de Teatro, Canto, Dança, e Cenário e Figurino. Ao concluírem as atividades, receberão o DRT, registro para o exercício da profissão, resultado da parceria entre a Prefeitura e o sindicato de artistas (Sated).

 

Teatro Guarany recebe Festival de Corais e Bandas

Por Secult Santos
.
Com o objetivo de valorizar os talentos musicais da região, a Evolution Produções Artísticas, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), realiza a segunda edição do Festival de Corais e Bandas da Baixada Santista. O evento é aberto à participação de musicistas de todas as idades e aborda repertório de músicas clássicas, MPB e até canções típicas de Portugal e Espanha.
.
Ocorre no próximo dia 19, no Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico), das 19h às 22h. Os ingressos custam R$ 5,00. Estudantes e idosos pagam meia-entrada. Os bilhetes estarão à venda antecipadamente na bilheteria do Teatro Municipal Braz Cubas (Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias) e no dia do evento, na bilheteria do Guarany.
.
A primeira edição do Festival foi realizada em 1999, no Clube de Regatas Saldanha da Gama. Outras informações no site www.byleeevolutionproducoes.com.br.

Teatro ‘Bruta Flor’ arrecada alimentos para o Gapa/BS

Por Gapa/BS

Sucesso de público e crítica em São Paulo, o espetáculo ‘Bruta Flor’ dirigido por Marcio Rosario vem a Santos para a comemoração de 29 anos do Gapa/BS (Grupo de Apoio a Prevenção a Aids da Baixada Santista).

A peça aborda bissexualidade, homofobia e homossexualidade, refletindo sobre a liberdade da orientação sexual de cada um e de seus respectivos direitos. Após a apresentação do espetáculo, haverá um debate a respeito do tema.

A sessão será no dia 27 de abril, no Teatro Guarany (Praça Guarany, 100/Santos), com ingressos antecipados e limitados em troca de 1 Kg de arroz, feijão ou leite em pó na própria sede do Gapa/BS (Rua Colômbia, 44/Santos).

Quarteto de Cordas encerra temporada com concerto no Guarany

Por Secult Santos

O Quarteto de Cordas Martins Fontes, corpo estável da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), faz concerto de encerramento da temporada 2016 nesta quinta-feira (15), a partir das 20h30, no Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico). Entrada franca.

A apresentação tem participação do clarinetista João Francisco, que divide o palco com Ulisses Nicolai (1º violino), Adonai Ribeiro (2º violino), Erlon Lima (viola) e Rossana Nicolai (violoncelo).

O programa traz obras do compositor austríaco Wolfgang Amadeus Mozart e arranjos especiais, que abrangem do choro ao jazz. O objetivo do quarteto, que completou 40 anos de atividades, é divulgar obras clássicas, músicas populares e realizar a integração da música com as artes visuais.

 

Formandos da EAC Wilson Geraldo apresentam clássicos no Guarany

Por Secult Santos

O palco do Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico) recebe em dezembro a estreia de espetáculos encenados por 15 formandos da Escola de Artes Cênicas (EAC) Wilson Geraldo, mantida pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Sob a direção de Cibelle Piacentini, a primeira turma apresenta o espetáculo ‘O Santo Inquérito’, de Dias Gomes, que fica em cartaz entre os próximos dias 1, 2 e 4, sempre às 20h, e no dia 3, às 18h e 20h. Durante os 8, 9 e 11, às 20h, e no dia 10, às 18h e 20h, é a vez da segunda turma, dirigida por Diego Andrade, apresentar a montagem de ‘Terror e Miséria do Terceiro Reich’, texto do Bertold Brecht.

“Escolhemos dois clássicos da dramaturgia, um nacional e um estrangeiro. Estes textos refletem inquietações deste momento da humanidade. Com estas encenações, mostramos que a Wilson Geraldo tem a tradição de trabalhar não só o ator, mas principalmente o artista comprometido com a função social do teatro, com a ética profissional e a construção sólida do conhecimento”, declara a diretora artística da EAC, Renata Zhaneta.

‘O Santo Inquérito’

Escrito em 1964, o drama é ambientado em 1874 e expõe o conflito de Branca Dias, acusada de subversão e heresia pela Santa Inquisição. Promove a reflexão sobre questões como intolerância e a ganância. Dias Gomes retrata a forma como eram tratados os Cristãos Novos, famílias judias convertidas ao cristianismo, que quando insistiam em seguir sua crença, eram julgadas e condenadas a viver sob os olhares cruéis de uma sociedade que desprezava quem pensava diferente da ordem estabelecida.

Ficha Técnica: | Texto: Dias Gomes; Direção: Cibelle Piacentini; Preparação corporal: Maria Inês Adad; Preparação vocal: Osvaldo Hortêncio; Cenário e figurinos: Leo Porto; Iluminação: Ana Maria Santana; Assessoria de imprensa e Produção Executiva: Maria Alice Peres; Direção de produção: Méa Matheus; Supervisão: Renata Zhaneta; Elenco por ordem alfabética: Alisson Flora, Ana Melo, Daniela Armentano, Edelvira Azevedo, Elly Gomes, Giovana Petin, Henrique Pergolizzi, Marcele Correa, Rafael França.

‘Terror e Miséria do Terceiro Reich’

Produzido por Brecht entre os anos de 1933 e 1938, período em que os nazistas chegaram ao poder na Alemanha. Para a montagem, o diretor Diego Andrade selecionou doze cenas, das vinte e quatro que compõem o texto, com a proposta de compreender esse momento histórico que desencadeou um dos piores episódios do século 20, o genocídio daqueles que eram considerados impuros, como judeus, ciganos, negros, homossexuais, deficientes físicos e doentes mentais.

Ficha técnica: Texto: Bertold Brecht; Direção: Diego Andrade; Preparação corporal: Maria Inês Adad; Preparação vocal: Osvaldo Hortêncio; Cenário e figurinos: Leo Porto; Iluminação: Reginaldo Aguiar; Assessoria de imprensa e Produção Executiva: Maria Alice Peres; Direção de produção: Méa Matheus; Supervisão: Renata Zhaneta; Elenco por ordem alfabética: Fellipe Tavares, Teco Cheganças (ator convidado), Bia Gonçalves, Caroline Salles, Luccas Afonso, Nevily Alves.