Arquivo da tag: HQs

Vida e obra de Henfil é tema de cinedebate nesta terça

Por Secult Santos

Nesta terça-feira (18/dez), às 21h, o Cine Arte Posto 4 (orla do Gonzaga/Santos) recebe a sessão especial do documentário ‘Henfil’, que retrata a vida de um dos mais importantes cartunistas brasileiros. A projeção terá a presença da diretora Angela Zoé, que participará de bate-papo mediado pelo jornalista e crítico de cinema André Azenha. Ingressos de R$ 1,50 a R$ 3.

Com depoimentos de cartunistas como Ziraldo, Jaguar, Sérgio Cabral e Tárik de Souza, além de animações realizadas com os desenhos de Henfil, o filme traz também imagens inéditas do artista e de sua família, incluindo seu irmão, o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho. Criador de personagens como Ubaldo, Graúna, Cangaceiro Zeferino e os Fradins, Henfil de Souza Filho é considerado um dos maiores cartunistas do Brasil.

Criado na periferia de Belo Horizonte, Henfil chegou a cursar Sociologia (UFMG), mas logo abandonou. Foi embalador de queijos, contínuo em uma agência de publicidade e jornalista, até se especializar nos anos 60 em ilustração e produção de HQs. Teve seu trabalho publicado por veículos como Pasquim, Realidade, Placar e O Cruzeiro.

O cartunista também atuou com cinema, teatro, TV e literatura, e recebeu os prêmios Cid Rebelo Horta (melhor cartunista, em 1965) e Vladimir Herzog (Artes, em 1981). Destacou-se também pela atuação em movimentos contra a ditadura militar. Hemofílico, após uma transfusão de sangue, contraiu o vírus HIV e faleceu em 1988.

Maratona gratuita de DC Super Hero Girls no Cine Roxy 4 Pátio Iporanga

Por André Azenha

Em parceria com o Shopping Pátio Iporanga, o Cine Roxy 4 exibirá em 15 de outubro, um sábado, a partir das 14h, a maratona de 13 episódios de 3 minutos cada da primeira temporada da série DC Super Hero Girls, que reúne as principais personagens femininas do universo DC Comics: editora que também publica Batman, Superman, Flash e Lanterna Verde, entre outros ícones das HQs.

A entrada é gratuita e por ordem de chegada. São reunidas, nas histórias, heroínas e vilãs clássicas como Mulher-Maravilha, Supergirl, Batgirl, Arlequina, Abelha, Hera Venenosa e Katana. A série é parte de um trabalho que visa propor e refletir a diversidade dentro do universo dos super-heróis e super-heroínas.

Na Escola Secundária de Super-Heróis ou Super Hero High School, heróis da DC, aqui alunos, assistem às aulas para aprender a lidar com as dificuldades no processo de crescimento e o uso dos superpoderes. Paralelamente à exibição, acontece uma exposição de miniaturas das personagens, no Pátio Iporanga, organizada pelo publicitário e colecionador Henrique Esmeraldo. Ambas as atividades integram a programação de Mês das Crianças do shopping.

Lista do 5º Facult aponta necessidade de editais maiores em Santos

O Diário Oficial de Santos publicou nesta terça-feira (dia 17) a lista dos 165 projetos habilitados pela comissão de análise da Secult para o 5º Concurso de Apoio a Projetos Culturais Independentes de Santos, mais conhecido como o 5º Facult, nome abreviado do Fundo Municipal de apoio à Cultura que propicia via R$ 360 mil contemplar 30 projetos no valor de R$ 12 mil nesta edição anual.

Dos mais de 160 projetos, 30 correspondem às produções musicais, seguido de atividades de teatro (23), literatura (22) e audiovisual (18). Há ainda inscritos em HQs, artes visuais, fotografia, capoeira, circo, design, gastronomia, economia criativa e artes integradas, mostrando um abrangente diagnóstico do setor cultural no município. Baixe a lista aqui.

Em fevereiro, houve as inscrições. Em março, uma comissão da Secult analisou a habilitação. Em abril, tal comissão contatou já entrou em contato com os projetos que faltavam documentação. Nas últimas semanas, os artistas da Cidade solicitaram que fosse publicada a lista dos habilitados. O Diário também apresenta o nome da comissão avaliativa, formada por quatro membros da sociedade civil e três da Secult. A previsão é de até meados de junho sejam feitas as análises.

Se por um lado não é possível contemplar 20% dos inscritos, por outro mostra que o Poder Público já deve nas próximas edições aumentar a verba do fundo. Vale ressaltar que o edital geralmente é custeado pela bilheteria dos eventos culturais, como o Carnaval e a programação dos teatros Guarany, Coliseu e Braz Cubas. Por isso, os dois primeiros editais na gestão do prefeito João Paulo Tavares Papa (hoje PSDB) e do secretário Carlos Pinto (PMDB) foram menos da metade do atual valor. Apenas no terceiro ano, o edital atingiu R$ 300 mil.

Um dos compromissos de governo do atual prefeito, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), era de aumentar o valor do edital anualmente, então previsto em R$ 300 mil. Mas nos dois primeiros anos quando a secretaria foi assumida por Raul Christiano (PSDB), só houve um edital. E no primeiro ano sob gestão de Fábio Nunes (PSB), em 2015, houve apenas a publicação do atual concurso. Para as interrupções, as razões foram o cancelamento do Carnaval em 2013, o fechamento do Coliseu (2013-2014), parte fechada da plateia do Coliseu (desde 2015) e a reforma no Braz Cubas (2014-2015).

Entretanto, a lei do Facult reformada em 2014 prevê que o Poder Público pode investir mais no fundo e aumentar o valor oferecido no concurso. Ao mesmo tempo, Santos é a única cidade da Baixada Santista que promove esse tipo de financiamento via edital. Em conversas informais, tanto o gabinete do prefeito, quanto a Secult estimam em corresponder com o crescimento financeiro do edital.

*Lincoln Spada