Arquivo da tag: imagem

MISS seleciona trabalhos fotográficos e instalações audiovisuais

Por Secult Santos

O Museu da Imagem e do Som de Santos (Miss) abriu o processo seletivo para exposições. Os interessados em apresentar seus projetos (já prontos) de mostras fotográficas ou instalações audiovisuais devem enviar o material para a curadoria do local pelo e-mail daviribeiro@santos.sp.gov.br. O Miss fica no piso térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão, na Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias.

O ano de 2018 foi marcado pela produção artística das mulheres no Miss. O espaço abrigou 14 exposições, todas realizadas por fotógrafas. Muitas artistas tiveram, pela primeira vez, a oportunidade de expor suas obras. Algumas delas com temas ligados à violência contra a mulher, preconceito e invisibilidade da mulher negra.

Mais de 60% das mostras foram de criadores da região, o restante foi dividido entre SP e Rio. A média de visitantes variou entre 200 a 300 por mês. Uma das exposições recebidas foi ‘Nós Madalenas – Uma Palavra pelo Feminismo’, da fotógrafa Maria Ribeiro, premiada pela ONU Mulheres, em Nova York, com o Prêmio Ivone Herberts, honraria que reconhece a excelência e relevância do projeto para o empoderamento feminino.

 

2º Valongo Festival acontece até dia 8, baixe aqui a programação

Por Projeto Valongo
 .
Até o dia 8 de outubro acontece a 2ª edição do Valongo – Festival Internacional de Imagem em Santos. O evento acontece ao redor do bairro portuário do Valongo, espalhada entre casarões, edifícios históricos, museus, teatros e equipamentos públicos, da cidade de Santos. A mostra conta com diversos coletivos e artistas que trabalham nas diferentes estéticas e narrativas da imagem, como a Mídia Ninja, Preta Rara, Renato Stockler, Horacio Fernández, entre outros.
.
Na programação, simultaneamente, haverá workshops, exposições, mesas de debates, rodas de conversa, atividades públicas, exibições de filmes, shows e performances com convidados nacionais e internacionais. O foco é a discussão em torno da imagem, em debates sobre linguagem, prática documental e artística para a construção da imagem de um país e o planejamento de seus novos rumos. A entrada aos locais é inteiramente gratuita com inscrições feitas por ordem de chegada.
 .
O evento é uma realização do Estúdio Madalena e consecutivamente do Projeto Valongo. Fundado em 2002 pelo fotógrafo Iatã Cannabrava, o estúdio é uma produtora cultural que tem a criação e a difusão da fotografia e seus desdobramentos como temas centrais de trabalho. A produtora reúne profissionais à frente de projetos de grande porte, muitos destes são projetos editoriais e de coordenação de eventos de peso como o Paraty em Foco, o E.CO, o Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo, etc.
 .
Em 2016, a fotógrafa nascida em Santos e mestre em Indústria Cultural pela Goldsmiths University of London, Thamyres Matorozzi se associou ao Estúdio Madalena. Idealizou, junto a Cannabrava, o Projeto Valongo e o seu desdobramento Valongo Festival Internacional da Imagem – que tem como meta a criação de um lugar voltado à pesquisa e prática da produção de imagens.

MISS recebe exposição ‘Três Amigos e seus olhares’ nesta semana

Por Vitor Miranda

‘Três Amigos e seus olhares’ é o nome da mostra que será realizada entre os dias 11 e 25 de novembro no Museu da Imagem e do Som de Santos (Av. Pinheiro Machado, 48/Santos). A abertura será nesta sexta-feira, a partir das 19h, com entrada franca.

A presente exposição reúne um breve extrato da produção recente destes três amigos. Três mostras pessoais e independentes que, contudo, são complementares, dialogam entre si no exotismo das paisagens e na inter-relação das ações captadas. Tendo como pano de fundo a África, um dos berços da civilização brasileira, e suas influências na cultura e no sincretismo religioso.

Parceiros de set em produções de fotografia e vídeos para a publicidade, João Mantovani, Paulo Villar e Vitor Miranda decidiram se juntar neste projeto autoral. Os dois primeiros, Paulo e João Paulo, trabalham juntos há completos 20 anos – afinal são pai e filho. Foi ainda na infância, que flashes, filmes e câmeras analógicos entraram na vida de João. Vitor não é membro da família Villar mas até poderia ser, dada a sintonia que tem norteado a recente amizade oriunda das produções. É o caçula do trio, com apenas 27 anos de idade.

 

De Babenco a ‘Mamma Mia’, veja os filmes exibidos nos cinemas públicos de Santos

Por Prefeitura de Santos

Confira a programação até o dia 19 dos Cine Arte Poso 4, Museu da Imagem e do Som e da Cinemateca de Santos.

MISS | Av. Pinheiro Machado, 48

a1Em parceria com o Coral Cênico Broadway Voices e o Museu da Imagem e do Som de Santos (MISS), será exibido o musical ‘Mamma Mia’, atração desta semana, se passa no ano de 1999, na ilha grega de Kalokairi, e acompanha a jovem Sophie (Amanda Seyfried), que está prestes a se casar.

Sem saber quem é seu pai, envia convites para Sam Carmichael (Pierce Brosnan), Harry Bright (Colin Firth) e Bill Anderson (Stellan Skarsgard). Eles vêm de diferentes partes do mundo dispostos a reencontrar a mulher de suas vidas, Donna (Meryl Streep), mãe de Sophie. Ao chegarem, Donna é surpreendida, tendo que inventar desculpas para não revelar quem é o pai de Sophie. A sessão será sexta-feira, às 15h30.

a1A mesma sala, no sábado, às 19h, recebe a sessão de estreia do filme ‘Você só dá aula?’, documentário de 20 minutos de duração, que retrata as situações enfrentadas pelos professores. Por meio de depoimentos de diversos docentes que atuam nas redes particular e pública de ensino, o curta-metragem, realizado pelo Noise Coletivo, mostra que a profissão vai muito além de ‘dar aula’. A direção e o roteiro são assinados Mariana Sposati, a codireção e a fotografia são de Fabiano Keller e a produção, de Caroline Fernandes.

O filme também tem som e montagem de Cássio Santos, com Betinho Neto no design de produção. Após a sessão haverá bate-papo com a equipe do filme e os entrevistados.  Sábado (15). 19h. Museu da Imagem e do Som de Santos (Miss). Piso térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão. Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. Gratuito. Informações na página http://www.facebook.com/vocesodaaula.

Cine Arte Posto 4 | Praia x Canal 3

a4Com direção de Joachim Trier, o drama norueguês ‘Mais Forte que Bombas’ explora os laços de uma família formada por homens, anos após a perda da matriarca. A trama traz Jonah (Jesse Eisenberg), que retorna ao lar para participar de uma retrospectiva do premiado trabalho da mãe (Isabelle Huppert), morta em um acidente de carro, como fotógrafa de guerra.

Lá ele reencontra o pai (Gabriel Byrne) e o irmão caçula (Devin Druid), que ainda estão abalados pelo trauma. Com mágoas não superadas, os três buscam uma conexão através das lembranças completamente diferentes que têm da mulher. Em cartaz até o próximo dia 19. Sessões às 16h, 18h30 e 21h. Custa de R$ 1,50 (meia) a R$ 3,00.

Cinemateca de Santos | R. Xavier de Toledo, 42

a3O espaço volta a homenagear o diretor Héctor Babenco e exibe o longa-metragem ‘O Beijo da Mulher Aranha’. O drama se passa em uma prisão na América do Sul, onde dois prisioneiros dividem a mesma cela. Um é homossexual e está preso por comportamento imoral. O outro é um prisioneiro político.

O primeiro, para fugir da triste realidade que o cerca, inventa filmes cheios de mistério e romance, mas o outro tenta se manter politizado em relação ao momento que vive. A convivência faz com que os dois homens se compreendam e se respeitem. Sábado, às 20h.

 

Confira a programação do festival do Projeto Valongo, do dia 12 a 16, em Santos

Por Lincoln Spada

Comprometido com a ação transformadora da região portuária e centro histórico de Santos, o Projeto Valongo se propõe a elaborar atividades culturais e educativas de impacto social, reafirmando a cidade como protagonista do cenário cultural brasileiro. Conectando Santos com outras cidades portuárias ao redor do mundo, a iniciativa pretende potencializar as ações e promover movimentos artísticos migratórios.

“A partir destas ações vamos construir e consolidar uma nova imagem urbana portuária atraindo um novo hub de usuários para requalificar espaços existentes, potencializar o patrimônio instalado e valorizar o patrimônio material, bem como o histórico cultural”, diz o organizador Iatã Cannabrava. Em uma de suas frentes, o projeto realiza entre os dias 12 e 16 de outubro o Valongo – Festival Internacional da Imagem.

Com mais de 70 atividades espalhadas pela região central da Cidade, o evento reúne mais de 60 coletivos e artistas nacionais e internacionais convidados para uma extensa programação, como exposições de artes visuais, exibições de filmes, workshops, oficinas, entrevistas, rodas de conversa, leitura de portfólios e lançamentos de livros. Com exceção dos workshops da programação principal, toda a agenda é gratuita. Mais informações: http://valongo.com.

CENTRO CULTURAL VALONGO
Centro de Pesquisa das Narrativas Visuais do Valongo (R. Tuiuti, 26)
>> Dias 12 a 16 | Livraria Madalena; Exposição ‘Guaiaó de Todos os Santos’, com Gilberto Tomé;
>> Dias 13 a 15 | 13h às 19h | Feira Plana;
>> Dias 13 e 15 | 10h | Leitura aberta de portfólios com foco em publicações impressas, com Gilberto Tomé, Mateus Acioli, Priscila Gonzaga e Felipe Abreu;
>> Dia 13 | 14h | Entrevista com Araquém Alcântara por José Luiz Tahan, seguido de tarde de autógrafos (Livraria Madalena);
>> Dia 14 | 10h | Leitura aberta de portfólios, com Ateliê Fotos;
>> Dia 14 | 14h | Conversa com G. Gili, mediação de Glauco Tavares;
>> Dia 14 | 16h30 | Tarde de autógrafos com Daniela Arrais, Elaine Pessoa e Stephan Doitschinoff (Livraria Madalena);
>> Dia 15 | 14h | Roda de conversa sobre publicações fotográficas, com Ana Lira, Inês Bonduki e José Diniz, com mediação de Fernanda Grigolin;
>> Dia 15 | 15h30 | Pré-lançamento da Revista Zum #11;
>> Dia 15 | 16h30 | Tarde de autógrados com Fernanda Grigolin, Penna Prearo, Pedro Vieira, Celso Brandão e Rosa Liksom (Livraria Madalena).

ENCONTROS E ENTREVISTAS
>> Dia 12 | 17h30 | Arena Zum/Teatro Guarany (Praça dos Andradas) | ‘Questão de classe – arte, política e documentação social’, Bárbara Wagner, Ana Lira e Luiza Baldan conversam com Marion Strecker | Antecedido por comentários de Aleta Valente;
>> Dia 12 | 19h30 | Zum/Guarany | ‘A maçã de Adão – Transgressão no Chile dos anos 70’, Paz Errázuriz conversa com Rosane Pavam | Antecedido por comentários de Letícia Ramos e André Penteado;
>> Dia 13 | 17h30 | Zum/Guarany | ‘Cidade e Fachadas – uma nova documentação urbana’, Felipe Russo, Tuca Vieira e Tatewaki Nio conversam com Giselle Beigueiman | Antecedido por comentários de Oficinas Querô;
>> Dia 13 | 19h30 | Zum/Guarany | ‘Revolução impressa – Fotolivros para uma ilha deserta’, Corinne Noordenhos e Horácio Fernandez conversam com Daigo Oliva | Antecedido por comentários de Vibrant e Ivan Padovani;
>> Dia 14 | 17h30 | Zum/Guarany | ‘Meu Corpo, Minhas Regras – Aborto e feminismo na produção contemporânea’, com Laia Abril e Cris Bierrenbach conversam com Bia Abramo | Antecedido por comentários de Lucia Mindlin;
>> Dia 14 | 19h30 | Zum/Guarany | ‘Na Estrada – Histórias e aventuras na fotografia, cinema e vídeo’, Maureen Bisilliat e Jorge Bodanzky conversam com Ivana Bentes | Antecedido por comentários de Juan Valbuena e Anna Kahn;
>> Dia 15 | 17h30 | Zum/Guarany | ‘O Sol por Testemunha – Do roteiro à imagem do novo cinema brasileiro’, Gabriel Mascaro conversa com Ivana Bentes | Antecedido por comentários de Federico Rios Escobar;
>> Dia 16 | 19h30 | Zum/Guarany | ‘Por trás do espelho – O campo expandido da fotografia’, Oscar Muñoz conversa com Horácio Fernandez | Antecedido por comentários de Jordi Burch e Garapa.

WORKSHOPS

Oficina Cultural Pagu (Cadeia Velha, Praça dos Andradas)
>> Dias 13 e 14 | 9h às 12h e 13h às 17h | Oficina Audiovisual, com Querô;
>> Dia 13 e 14 | 10h às 17h | Fotografar, ser, estar, com Calé;
>> Dias 13 a 15 | 10h às 17h | O pragma poético – produtor de imagens do século 21, com Juan Valbuena;
>> Dias 14 e 15 | 10h, 11h e 12h | Praça dos Andradas | ‘Santos Cidade Criativa Invertida’
>> Dias 14 a 16 | 10h às 17h | Edição, curadoria e publicação, com Vibrant e Ananda Carvalho;
>> Dias 14 a 16 | 10h às 17h | Atlas visual da violência, com Coletivo Garapa;
>> Dias 14 a 16 | 10h às 17h | Provocações ao mar, com Walter Costa e Ivan Pandovani;
>> Dia 15 | 10h às 12h e 13h às 17h | Narrativas documentais contemporâneas, com Corinne Noordenbos;
>> Dia 16 | 10h às 17h | Fotografia documental – O estudo de caso do ensaio ‘A Jornada do Rinoceronte’, com Érico Hiller;
>> Dia 16h | 10h às 17h | ‘A cidade não para, a cidade só cresce’, com Tuca Vieira;

Valongo Brasil (Praça Lions Club, 420)
>> Dia 12 | Ando devagar porque já tive pressa, com Marcos Piffer;
>> Dia 13 | 10h às 17h | Transformando seu repertório pessoal em narrativas literárias e visuais, com Rosa Liksom;
>> Dias 13 e 14 | 10h às 17h | Forjando livros – oficina de autopublicação, com Bia Bittencourt;
>> Dias 15 e 16 | 10h às 17h | Escrever sobre uma folha em branco, com Letícia Ramos;
>> Dias 15 e 16 | 10h às 17h | Fotografar, compartilhar, interagir – narrativas visuais para internet, com Frederico Rios Escobar.

Museu Pelé (Largo Marquês de Monte Alegre)
>> Dia 12 | 10h às 13h e 14h às 17h | Documentário de invenção: a câmera e o corpo, com Eryk Rocha;
>> Dia 12 | 13h | Leitura coletiva de fotolivros, com Laia Abril;
>> Dia 13 | 10h às 13h e 14h às 17h | A arte e o ofício da fotografia, com Bob Welfenson;
>> Dia 14 | 10h às 13h e 14h às 17h | ‘Um Brasil de terra, águas e mata’, com Araquém Alcântara;
>> Dia 15 | 14h às 17h | Contando histórias no mundo da imagem, com Machalski.

Armazém Cultural 11 (R. Dr. Cochrane, 7)
>> Dia 14 | 10h às 17h | Projeto fotográfico – como desenvolver seu trabalho autoral, com Claudio Edinger;
>> Dia 15 | 10h às 17h | Produção de séries no Brasil – possibilidades narrativas, com Newton Cannito;
>> Dia 16 | 10h às 17h | Narrativas contemporâneas para televisão, com Thelma Guedes.

Palácio Saturnino de Brito (Av. S. Francisco, 128)
>> Dias 14 a 16 | 10h às 17h | Ora pois: novas perspectivas na linguagem fotográfica, com Jordi Burch.

EXPOSIÇÕES
Oficina Cultural Pagu (Praça dos Andradas)

> Até 16/out | ‘O Diário da Água’, com Jane Campion;
> Até 12/nov | ‘O Doce Papel Mata-Moscas da Vida’, com Roy de Carava; Até 12/nov | ‘Ramos’, com Julio Bittencourt; Até 12/nov | ‘Navios’, com Cássio Vasconcellos.
Arcos do Valongo (R. Tuiuti, 25)
Até 16/out | ‘Transputamierda’, com Federico Rios Escobar; ‘Viagens pela Extensa Fronteira’, com Juan Valbuena; ‘Orsuchi: Memórias Futuras’, com Alejandro Chaskielberg.
Casa da Frontaria Azulejada (R. do Comércio, 92)
Até 12/nov | ‘Amazônia’, de Claudia Andujar e George Love; ‘Amazogramas’, de Roberto Huarcaya; ‘Beyond Zero’, de Bill Morrison.
Centro de Pesquisa das Narrativas Visuais do Valongo (R. Tuiuti, 26)
Até 16/out | ‘O sonho de estivador’, de Bill Morrison.

PROGRAMAÇÃO PARALELA

>> Dia 12 | 16h | Arcos do Valongo (R. Tuiuti, 25) | Baile da Catraia – Festa Riscado, Mostra Marginal de Cinema de Santos, Mostra das Minas, Sanatório Geral e Mostra Morros de Santos;
>> Dias 12 a 16 | Museu Pelé (Largo Marquês de Monte Alegre) | Exposições ‘Narrativas Latentes, com alunos do Senac-SP, ‘Aifone Pics 2016’, e ‘Life’, ambos por MOBgraphia;
>> Dias 12 a 16 | Largo Marquês de Monte Alegre | Exposição ‘Culture ports – 1968, o fogo das ideias’, de Marcelo Brodsky;
>> Dias 12 a 16 | Armazém Cultural 11 (R. Dr. Cochrane, 7) | Exposição ‘Os dias lindos’, de Carlos Moreira;
>> Dias 12 a 16 | Phoenix Construtora (R. XV de Novembro, 141) | Exposição ‘Exposisantos’, com O Melhor de Santos;
>> Dias 12 a 16 | Barbearia Santista (R. S. Bento, 29) | Exposição ‘#Pelobairrovalongo’, da Tumobgrafia;
>> Dias 12 a 14 | Bar Paulista (R. São Bento, 15) | Exposição ‘Personagens do Valongo’, do Photo Club F8;
>> Dia 13 | 10h | Santuário do Valongo | Oficina de fotografia esportiva, com Ivan Storti;
>> Dia 13 | 14h | Sala do Empreendedor (R. Gal. Câmara, 30) | Mostra das Minas;
>> Dia 13 | 14h | Santuário do Valongo | Oficina de fotografia de casamento, com Celso Vick;
>> Dia 13 | 22h | Arcos do Valongo | Batucada poética, com Raquel Rollo; e diálogos do Valongo, com Játia Lund, João Vaine, Mano Brown e Paulo Magrão;
>> Dias 13 a 16 | Cadeia Velha | Espaço coletivo de impressão, com Ateliê André Monteiro;
>> Dias 13 a 16 | Rua Amador Bueno | Exposição ‘Trezemarias’, de Vanessa Rodrigues;
>> Dia 14 | 11h | Sala do Empreendedor | ‘A Fotografia como ferramenta de alfabetização visual’, com João Kulcsár;
>> Dia 14 | 16h | Santuário do Valongo | Oficina de fotografia de minimalismo e fotos de rua, com Tom Leal;
>> Dia 14 | 16h | Santuário do Valongo | Oficina de composição fotográfica, com Luiz Laercio;
>> Dia 14 | 17h30 | Cadeia Velha | Cinedebate dos curtas-metragens das Oficinas Querô;
>> Dia 14 | 21h | Arcos do Valongo | Circuito de Foodtrucks;
>> Dia 14 | 22h | Bar Santa Magdalena (R. João Otávio, 26) | Monólogo ‘Não Danifique os Sinais’, de Diógenes Moura; seguido da Mostra das Minas;
>> Dias 14 a 16 | Imago Escola de Artes (Canal 3, 196) | Workshop ‘Nu Artístico’, com Juan Esteves;
>> Dia 15 | 10h | Museu Pelé | Oficina de storytelling, com MOBgraphia;
>> Dia 15 | 10h | Santuário do Valongo | Oficina de fotografia em splash, com Luiz Costa;
>> Dia 15 | 10h | Valongo Brasil (Praça Lions Club) | Workshop ‘A poética da água na cinematografia subaquática’, com Lucas Pupo;
>> Dia 15 | 11h | Sala do Empreendedor | Entrevista com Araquém Alcântara, por Foco Criativo;
>> Dia 15 | 14h | Sala do Empreendedor | Filme ‘Sócrates’;
>> Dia 15 | 15h | Praça dos Andradas | Intervenção ‘Escuto sua história de amor’;
>> Dia 15 | 17h | Largo Marquês de Monte Alegre | Performance ‘A Mulher-Peixe e o Mar das Desmemórias’, com Coletivo Percutindo Mundos;
>> Dia 15 | 22h | Praça dos Andradas | Performance ‘Marcha ao Culto do Futuro’, com Stephan Doitschinoff;
>> Dia 15 | 22h | Arcos do Valongo | Festa com VJ Astronauta Mecânico;
>> Dia 16 | 10h | Museu Pelé | Filme ‘Charlote SP’;
>> Dia 16 | 11h | Sala do Empreendedor | ‘Manifesto Madalenísta’, com Madalab;
>> Dia 16 | 14h | Museu Pelé | Filme ‘Querô’;
>> Até 21/out | Prodesan (Praça dos Expedicionários) | Exposição ‘Os Paraísos do Caminho Vazio’, de Rosa Liksom.

*Informações do Projeto Valongo

Falece Vladimir Capella, diretor e dramaturgo de teatro infanto-juvenil

O dramaturgo e diretor teatral Vladimir Roberto Capella faleceu aos 63 anos na manhã desta terça-feira, 21/abr, no Hospital Maria Braido, em sua cidade natal (São Caetano do Sul). Ele já estava internado desde o início do mês por problemas de saúde. É um dos principais nomes do teatro infanto-juvenil, linguagem que adotou desde o início de sua carreira.

03Nascido em 31 de julho de 1951, Capella cursou a Fundação das Artes de São Caetano do Sul e, em 1978, escreveu e dirigiu ‘Panos e Lendas’, peça que rendeu os prêmios Mambembe, Governador do Estado de São Paulo e Molière. Dois anos depois, apresenta ‘Forrobodó’ (ganhador do SNT), com o Grupo Pasárgada, iniciando uma série de montagens assemelhadas: ‘Como a Lua’ (contemplado com os troféus APCA e Inacen), ‘Quem É Que Pode Quando Um Bode Pode?’, (1982, APCA, Apetesp) ‘Do Outro Lado’ (1983, Prêmio Inacen), ‘Avoar’ (1985). Para o público adulto cria dois espetáculos: ‘Filme Triste’ (1983), de sua autoria, e ‘Louco Circo do Desejo’ (1985), de Consuelo de Castro.

05Também dirige ‘Antes de Ir ao Baile’ (1987, Apetesp, Sated-RJ e Prêmio João Ceschiatti) e seu primeiro grande sucesso de público e crítica, ‘Maria Borralheira’ (1987, Governador do Estado, Apetesp e APCA). O texto chega a ser remontado por ele anos mais tarde, em 1994 (Sharp, APCA e Mambembe), com produção do Teatro Popular do Sesi. Para adolescentes põe em cena seu próprio texto, ‘O Dia de Alan’ (1989, Prêmio SEC-SP, Apca, Apetesp, mambembe, Fundacen).

02Ainda monta ‘O Saci’ (1993, Apetesp), ‘Chinbirins e Chimbirons’ (1994, APCA) e com o Teatro do Sesi ‘Píramo e Tisbe’ (1995, Apetesp). No ano seguinte, dirige Gabriela Rabello, no monólogo ‘Ana Paz’, texto de Lygia Bojunga. ‘O Homem das Galochas’, sobre a vida e obra de Andersen, de 1997 (APCA e Mambembe), e ‘Clarão nas Estrelas’ (1998, APCA, Mambembe, e Funarte), ambas de sua autoria, reafirmando a sua qualidade poética na dramaturgia e na estética do palco.

01Em 2002, estréia, em parceria com o Teatro Imprensa, ‘O Clone do Visconde’, a partir das histórias de Monteiro Lobato; ‘O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá’ (2003, APCA), adaptação do livro de Jorge Amado; e, ainda, ‘O Colecionador de Crepúsculos’ (2003, Tatiana Belinky), baseado na vida e obra de Luís da Câmara Cascudo, todos com autoria e direção de Capella. No repertório mais recente, ‘Imagens’ (1999), ‘Miranda’ (2003), ‘A Flauta Mágica’ (2007), ‘Tristão e Isolda’ (2007, Coca-Cola Femsa) e ‘O Meu Amigo Pintor’ (2010).

*Informações do Itaú Cultural/Teatropédia

 

Rainha do Mar é homenageada neste domingo (1º)

A Ponta da Praia recebe neste domingo (1º), a tradicional Procissão de Iemanjá, com concentração às 14h, nas imediações do Aquário Municipal (Praça Luiz La Scala). O evento apresenta ao público diversas manifestações artísticas da cultura afro-brasileira.

A chegada da imagem está prevista para as 15h. A partir daí, os devotos poderão depositar suas oferendas nos balaios. Por volta das 16h começa a procissão terrestre, que segue pela Av. Bartolomeu de Gusmão com destino à Ponte Edgar Perdigão (Práticos), local onde os presentes serão encaminhados ao mar.

A festa conta com organização do babalorixá Marcelo Fomo de Logunede, da casa de candomblé ‘Ilê Asé Sobo Oba Àryrá’.  O apoio é da Prefeitura, por meio da Secult (Secretaria de Cultura) e da Secid (Secretaria de Defesa da Cidadania).

História

Originária da Bahia, a festa de Iemanjá é uma das maiores tradições da cultura afro-brasileira. O culto à Rainha do Mar veio para o Brasil no século 16, trazido pelos escravos africanos. Em Santos, a manifestação integra o calendário oficial de eventos do município e a cada ano vem atraindo mais devotos.