Arquivo da tag: instituto arte no dique

Conheça os 21 coletivos da BS premiados como Pontos de Cultura

Por Lincoln Spada

Ao todo, 21 coletivos da Baixada Santista foram contemplados no recente edital Pontos de Cultura, do Governo Estadual. As premiações atendem as ações estruturantes da Política Nacional Cultura Viva, que têm como objetivo assegurar e ampliar o protagonismo da diversidade cultural do Estado de São Paulo.

“Sabemos o quão importante são as atividades realizadas por esses coletivos culturais e, por isso, priorizamos em contemplar, pela primeira vez, esses coletivos. A grande diversidade da cultura brasileira só têm a ganhar”, afirma o secretário de Cultura, Romildo Campello.

Os prêmios de R$ 60 mil foram entregues para: Coletivo Omorodé Odé Oniô (Guarujá), Instituto de Estudos e Conservação da Mata Atlântica (Peruíbe), Instituto Arte no Dique e Vitae Domini Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (ambos de Santos), Instituto Camará Calunga e Festival de Quadrilhas Juninas (ambos de São Vicente).

Os Kits Culturais (de audiovisual ou de música) serão entreges para os coletivos: Assoc. Incena Brasil e Teatro do Kaos (ambos de Cubatão), Assoc. de Folclore e Artesanato Baronesa Esther Karwinsk, Assoc. de Capoeira Grupo Senzala, Assoc. Cultural Afro Ketu e Assoc. Folclórica Reisado Sergipano e Bumba Meu Boi (estes de Guarujá).

Também receberão os kits: Cultive Resistência e Centro Cultural Yle Ase Oya Guere Oba Baayonni (ambos de Itanhaém), Assoc. Projeto Relfe (Peruíbe), Assoc. Cultural Quiloa, Estação da Cidadania – Concidadania, Clube do Choro e Projeto Cultura de Rua (estes de Santos), Soc. Melhoramentos dos Moradores do Distrito de Samaritá e Casa Crescer e Brilhar (São Vicente).

 

Oficina de Teatro do Arte no Dique tem início no próximo dia 6

Por André Azenha

“O teatro como dispositivo disparador de desenvolvimento intelectual, social, cognitivo e motor. Possibilitando a desinibição e o autoconhecimento para todos os praticantes em todas as idades, da infância, adolescência, fase adulta e terceira idade expandindo a possibilidade de expressão através da palavra, corpo e imagens, tendo como base de criação a história da comunidade, histórias pessoais e arquétipos sociais, em construção coletiva ao longo do ano de 2017.”

É com esses valores que a oficina de Teatro do Instituto Arte no Dique terá início em 5 de março. As inscrições são gratuitas, sem limite de idade, e podem ser feitas na sede da instituição em horário comercial, à Rua Brigadeiro Faria Lima, 1349, no Rádio Clube.

As aulas acontecerão segundas e quartas-feiras, das 16h às 18h, e serão coordenadas pelo artista Rafael Palmieri, que desenvolve trabalhos de artes integradas nos segmentos música, teatro, dança, performance e literatura, em pesquisa continuada.

No fim do ano, o resultado das aulas poderá ser conferido na Semana Plínio Marcos, evento realizado pela entidade que conclui o ano letivo das diversas oficinas realizadas no local e que visa estimular a cidadania e a cultura em cada pessoa.

 

‘Leia Santos’ alcança a 300ª edição no Arte no Dique

O projeto ‘Leia Santos – Um Incentivo à Leitura’, da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), realiza sua edição número 299 nesta terça-feira (17), das 10h às 14h, na Creche Vovô Secundino – Tia Egle (Rua Ambrosina Amélia Caldeira Tolentino, 45, no Castelo). Toda a programação é gratuita.

Já no sábado (21), chega à edição 300 na ‘Festa do Livro’, que será realizada no Instituto Arte no Dique (Rua Brigadeiro Faria Lima, 1349, no Rádio Clube), das 14h às 18h. Finalizando as atrações do mês, no dia 23 o projeto participa da ‘Semana do Brincar’, realizada na Praça Jerônimo La Terza, também no bairro Rádio Clube.

Sobre o ‘Leia Santos’

Itinerante, o ‘Leia Santos’, criado há 9 anos, promove atividades de incentivo à leitura e à escrita. Entre as principais ações estão a distribuição gratuita de publicações por meio dos projetos ‘Adote um Livro’ e ‘Adote um Gibi’.

Também disponibiliza o ‘Espaço Leitura’, com cadeiras e mesas para a leitura de jornais, revistas e dos títulos adotados, e o ‘Espaço Pintura’, com atividades recreativas para as crianças. Outras ações são o ‘Varal de Poesias’ e ‘Exposições Literárias’, que destacam poemas dos principais atores nacionais e regionais. Mais informações pelo telefone 3226-8000.

*Prefeitura de Santos

 

Cine Comunidade leva documentário de Gilberto Gil ao Arte no Dique

Nesta segunda-feira (7), às 15h, o Cine Comunidade, projeto da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), leva o filme ‘Tempo Rei’ ao Instituto Arte no Dique. Após a projeção gratuita, o público participa de bate-papo com André Azenha, jornalista e crítico de cinema.

O documentário é o primeiro registro audiovisual da obra de Gilberto Gil. Gravado em comemoração aos 30 anos de carreira do artista, em 1996, traz as lembranças da trajetória artística de Gil, que recorda fatos marcantes e revela algumas intimidades.

Dirigido por Lula Buarque de Hollanda, Breno Silveira e Andrucha Waddington, o longa teve cenas gravadas no Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Ituaçu, sua cidade natal. Também são mostradas cenas de shows e encontros musicais com convidados como os Filhos de Gandhi, toda a sua família, Stevie Wonder, Caetano Veloso e Carlinhos Brown.

Serviço
Cine Comunidade ‘Tempo Rei’
Sexta-feira (4). 14h.
Instituto Arte no Dique.
Rua Brigadeiro Faria Lima, 1349, Rádio Clube.
Gratuito

*Prefeitura de Santos

 

Confira programação da 5ª Mostra Cultural do Arte no Dique

De 26 a 29 de novembro, o Instituto Arte no Dique (Rua Brigadeiro Faria Lima, 1349) promove a quinta edição de sua Mostra Cultural. Este ano o projeto passa a se chamar “Mostra Cultural Plínio Marcos”, em homenagem ao patrono da instituição – o prédio onde fica a entidade leva o nome Escola Popular de Arte e Cultura Plínio Marcos.

O projeto reunirá apresentações de alunos da instituição, mostrando os resultados do ano de trabalho, bem como espetáculos e intervenções artísticas. A programação é gratuita e acontece na sede do instituto e no Centro da Juventude da Zona Noroeste.

“Buscamos, com essa quinta edição, intensificar o intercâmbio entre os alunos, pessoas que estão se enveredando pelo universo cultural e artistas profissionais. E seguir fortemente com a questão da cidadania”, afirma José Virgílio Leal de Figueiredo, presidente do Arte no Dique. “Não à toa teremos mais uma vez a palestra que discute a economia da água já que entendemos a cultura como um todo, desde a manifestação artística, até a formação do ser humano”, explica o gestor.

Programação completa:

Dia 26 de novembro (quinta-feira)
14h30 – Apresentação dos alunos da oficina de percussão – Arte no Dique
15h às 17h – Exposição de artesanatos – Arte no Dique
15h – Palestra “Soluções ambientais e economia da água”, com especialista da Sabesp – Arte no Dique
15h30 – Apresentações de dança no Centro da Juventude
16h30 – Apresentação da bateria e de passistas da escola de samba Mãos Entrelaçadas, localizada no Radio Clube, que recebeu o Estandarte Santista 2015 como Melhor Escola do Grupo de Acesso /Pleiteante. – Arte no Dique

Dia 27 de novembro (sexta-feira)
14h30 – Apresentação de alunos da oficina de percussão – Arte no Dique
14h30 – Palestra “Soluções ambientais e economia da água”, com especialista da Sabesp – Arte no Dique
15h – Apresentação da oficina de teatro – turma das crianças – Arte no Dique
15h30 – Apresentação da oficina de teatro – turma dos adultos – Arte no Dique
16h – Apresentação dos alunos da oficina de violão – Arte no Dique

Dia 28 de novembro (sábado)
20h – Pré-carnaval com apresentação da Banda Querô – Arte no Dique

Dia 29 de novembro (domingo)
10h às 14h – Batizado de capoeira com Mestre Nando – Arte no Dique

*André Azenha

 

Áfricas no Brasil apresenta resultados de oficinas no Arte no Dique

Nesta quinta-feira (3), a partir das 15h30, o Instituto Arte no Dique recebe o encerramento do projeto Áfricas no Brasil. A programação contará com música, dança, exposição e confraternização, apresentando os resultados das oficinas e atividades que ocorreram nas últimas semanas no espaço.

Às 15h30, ocorre apresentação musical do mestre guineano Bangaly Konate, nascido em uma família de músicos e artistas, filho de um dos mais importantes mestres de cultura da Guiné, Famoudou Konate. Ele é parceiro musical e professor de André Ricardo, professor de história e música no projeto. Os alunos de música receberam ainda aulas de história da África, principalmente relacionado às expressões culturais através do continente.

Depois, 15h50, será a vez da dança tomar conta do espaço com Flávia Mazal. As aulas de dança no Áfricas no Brasil foram baseadas na corporeidade das danças de matrizes africanas, abordando os balés do oeste da África e das manifestações culturais afro-brasileiras, acompanhadas por música ao vivo, ao som dos dununs, djembês e atabaques. Em seguida, ocorre a apresentação da exposição que foi resultado da oficina de estamparia “block printing”, que foi ministrada por Lígia Meneghel Chagas.

Durante as aulas as alunas criaram tecidos a partir de técnica de estamparia Block Printing, que consiste em criar carimbos de madeira através da técnica de xilogravura. Este carimbo é usado para estampar artesanalmente o tecido. O Instituto Arte no Dique fica na Rua Brigadeiro Faria Lima, 1349, Rádio Clube. Informações: http://africasnobrasil.com/.

*André Azenha

 

Cine Comunidade exibe ‘Uma Noite em 67’ no Instituto Arte no Dique

O Cine Comunidade consiste na formação de público para produções audiovisuais, desenvolvimento de um olhar mais crítico por parte do espectador e a discussão sobre aspectos do cotidiano a partir dos filmes. O projeto realizado pela Secretaria Municipal de Cultura de Santos e com apoio da Vídeo Paradiso promove sessões seguidas de bate-papos com o crítico de cinema André Azenha. Nesta sexta-feira, 3 de julho, às 15h, o projeto exibe no Instituto Arte no Dique (Brigadeiro Faria Lima, 1349) o premiado documentário brasileiro “Uma Noite em 67”.

O filme registra o final do III Festival da Música Popular Brasileira da TV Record, 21 de outubro de 1967. Entre os candidatos aos principais prêmios figuravam Chico Buarque de Holanda, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Mutantes, Roberto Carlos, Edu Lobo e Sérgio Ricardo, protagonista da célebre quebra da viola no palco. Com imagens de arquivo e apresentações de músicas hoje clássicas, o filme registra o momento do tropicalismo, os rachas artísticos e políticos na época da ditadura e a consagração de nomes que se tornaram ídolos. A direção é de Ricardo Calil e Renato Terra.

Cine Comunidade

AJB/RIO - 09/03/2010 CAETANO VELOSO - FESTIVAL DA MÚSICA 1967 FOTO PRODUZIDA EM 21/10/67 FOTO: WILSON SANTOS/CPDOC JB
AJB/RIO – 09/03/2010
CAETANO VELOSO – FESTIVAL DA MÚSICA 1967
FOTO PRODUZIDA EM 21/10/67
FOTO: WILSON SANTOS/CPDOC JB

O Cine Comunidade já realizou mais de 60 sessões em 21 espaços de Santos: Centro da Juventude da Zona Noroeste (Rádio Clube), Instituto Arte no Dique (Rádio Clube), Cine ZN, Associação Tia Egle (Dale Coutinho), Ação de Recuperação Social do Saboó, Centro Cultural do Morro do São Bento, Biblioteca Plínio Marcos e Escola Total, ambos de Caruara, Centro Comunitário do Castelo Branco (BNH, Aparecida), CAIS Milton Teixeira (Vila Mathias), Brinquedoteca Municipal e Escola Total, ambos na Ilha Diana, Museu da Imagem e do Som de Santos (Vila Mathias), Senat Santos e as creches Estrela Guia e Nossa Senhora da Providência, Casa do Sol, Associação Japonesa de Santos, Cinemateca de Santos, Pinacoteca Benedicto Calixto e Kosei Home. Milhares de pessoas já passaram pelas sessões, de crianças a idosos.

ONGs, entidades de bairro, associações, creches, etc, podem entrar em contato com a Coordenadoria de Cinemas da Prefeitura, localizada no Museu da Imagem e do Som de Santos, para solicitar o projeto, pelo telefone 3226-8019 ou no local, à Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, piso térreo. Mais: http://www.facebook.com/cinecomunidadesantos.

*André Azenha