Arquivo da tag: laert sarrumor

Confira a programação da 1ª Semana da Cultura Caiçara de São Vicente

Por Márcio Barreto

A 1ª Semana da Cultura Caiçara de São Vicente, amparada pela Lei Municipal n° 3312/2015, e pela Lei Estadual n° 16.290/2016, promove programação em torno da cultura caiçara. Desde suas origens e tradições às experimentações da arte contemporânea, artistas e pesquisadores da região expõem seus trabalhos através da música, literatura, cinema, dança, contação de histórias e teatro.

Em sua primeira edição, a Semana homenageará o músico, compositor e escritor vicentino José Miguel Wisnik e as famílias caiçaras representadas por Antonio Lancha e Dona Nenê (Maria Aparecida Nobre), presidente da Colônia de Pescadores Z-4 e bisneta de Firmino Gonçalves do Santos – mais antigo pescador registrado de São Vicente (1912).

José Miguel Soares Wisnik nasceu em 27 de outubro de 1948. Estudou piano clássico e estreou aos 17 anos como solista na Orquestra Municipal de São Paulo. Ingressou no curso de Letras na USP, onde, depois, concluiu o doutorado em Teoria Literária e Literatura Comparada. Como músico e compositor tem quatro discos gravados e parcerias que vão desde Caetano Veloso e Arthur Nestrowsk, à Elza Soares e Tom Zé.

Compôs para cinema (‘Terra Estrangeira’), teatro (Teatro Oficina) e dança (Grupo Corpo). Escreveu diversos ensaios sobre música e literatura, cuja obra máxima é Veneno Remédio. Ganhou o Prêmio Jabuti de Literatura em 1978. Apresenta-se no Brasil e no exterior regularmente, onde sempre fala de sua cidade natal: São Vicente.

A 1ª Semana da Cultura Caiçara de São Vicente é uma realização do Coletivo Caiçara, Imaginário Coletivo de Arte, Prefeitura de São Vicente, Secult, IHGSV, Academia Vicentina de Letras, Artes e Ofícios e Conselho Municipal de Políticas Culturais. Curadoria de Márcio Barreto. Produção e organização de Márcio Barreto, Gigi Fernandes e Rogerio Baraquet.

Confira a programação:
>> 14/mai | 17h | Instituto Histórico e Geográfico de SV (R. Frei Gaspar, 280) | Abertura oficial com homenagem a José Miguel Wisnik e às familias de pescadores tradicionais;
>> 14/mai | 17h30 | IHGSV | Abertura da exposição fotográfica ‘Café com Peixe’, de Christina Amorim, visitação até dia 20;
>> 14/mai | 18h | IHGSV | Lançamento do livro ‘Mar Selvagem – Vicente de Carvalho Revisitado’;
>> 14/mai | 19h | IHGSV | Sarau Caiçara, com Flávio Viegas Amoreira, Marcelo Ignacio, Marcelo Ariel, Maria José Goldschimidt, Madô Matins, a intérprete-criadora Célia Faustino, os fotógrafos Anak Albuquerque, Gilberto Grecco, os músicos Laert Sarrumor, Anderson Vilaverde, Rogerio Baraquet, Danilo Nunes, as atrizes Gigi Fernandes e Claudynha Torres, os artistas visuais Gil de Brito, Anna Fecker e a participação especial dos escritores Academia Vicentina de Letras, Artes e Ofícios.
>> 17/mai | 9h e 10h | E.E. Esmeraldo Tarquínio | Ciranda ‘Caiçara’, com músicas de Rogério Baraquet, contação de histórias com Gigi Fernandes e oficinas de cultura caiçara;
>> 17/mai | 14h | E.M.E.F. Francisco Martins | Ciranda ‘Caiçara’, com músicas de Rogério Baraquet, contação de histórias com Gigi Fernandes e oficinas de cultura caiçara.
>> 19/mai | 14h | IHGSV | Feira de Artesanato;
>> 19/mai | 19h | IHGSV | CineCaiçarama, com exibição de ‘Expedição Caiçara – Praia de Castelhanos/SP’, de Danilo Tavares, e ‘Mar Selvagem’, de Márcio Barreto;
>> 19/mai | 21h | IHGSV | Cozinha Caiçara, com organização da Confraria Guaiaó e chef Fabio Perassoli, a adesão no valor de R$ 50;
>> 20/mai | 10h às 14h | Praça Principal do Samaritá | ‘Subprefeitura em Ação – Ocupação Caiçara’, ação social com prestações de serviços e apresentações artísticas;
>> 20/mai | 10h | Praça Tom Jobim | Visita à Aldeia Guarani Mbyá;
>> 20/mai | 16h | Da Ilha Porchat à Praia do Gonzaguinha | Remada Caiçara;
>> 20/mai | 16h | Praia do Gonzaguinha | Batalha da Conselheiro, com apresentação de JR e Ofstreet;
>> 20/mai | 17h | Praia do Gonzaguinha | Art Radical Hip Hop Caiçara, com Carlos Tatu;
>> 20/mai | 18h | Praia do Gonzaguinha | Show de Brunão Mente Sagaz;
>> 20/mai | 19h | Praia do Gonzaguinha | Show ‘Pindorama’, com Percutindo Mundos, Danilo Nunes, Anderson Vilaverde, Célia Demézio e convidados.

 

Língua de Trapo e Percutindo Mundos se apresentam no Torto MPBar

Por Marcia Oliveira e Márcio Barreto

Nesta quarta-feira (dia 12), a partir das 20h, a banda Língua de Trapo se apresenta no Torto MPBar (Av. Siqueira Campos, 800/Santos). Com 36 anos de estrada, o conjunto lançou recentemente ‘O Último CD da Terra’, pelo selo Genesis, indicado ao Grammy Latino como melhor álbum do ano. O show de abertura será do grupo Percutindo Mundos. Os ingressos são a R$ 20.

No repertório, petardos como “Os Infernautas” (de Carlos Melo e Laert Sarrumor), um fado que vira “rap” e satiriza a dependência das pessoas à informática e aos celulares; “Rick Wakeman nunca mais” (de Carlos Melo e Laert Sarrumor), uma “bossa nova progressiva”; e “hits obrigatórios” como “Concheta”, “Xingu Disco”, “Quem ama não mata” e “Os Metaleiros Também Amam” – com a qual o grupo ficou entre os 12 finalistas do “Festival dos Festivais”, da Rede Globo, em 1985.

Formação da banda: Laert Sarrumor (voz); Sérgio Gama (voz, violão, guitarra e bandolim); Marcelo Castilha (acordeon e teclado); Zé Miletto (teclados); Valmir Valentim (bateria); Cacá Lima (baixo e vocal); Marcos Artur (percussão).

 

Percutindo Mundos lança CD em show gratuito no Sesc Santos

Por Márcio Barreto | Fotos de Christina Amorim

No próximo dia 8 (sábado), às 20 horas, o Sesc Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136) recebe o lançamento do CD ‘O Cinema Invisível’, do coletivo Percutindo Mundos. A apresentação homenageará o compositor Gilberto Mendes (1922-2016), patrono da Cultura Contemporânea Caiçara, que no próximo dia 13, completaria 94 anos de uma vida plena, marcada pela criatividade, o carisma e a genialidade. O show tem entrada franca.

0‘O Cinema Invisível’ é o primeiro CD do coletivo Percutindo Mundos, fruto de pesquisa e produção artísticas pioneiras referendadas por pesquisadores como Gilberto Mendes, Livio Tragtenberg e Laert Sarrumor. Traça um panorama da arte contemporânea caiçara – um processo de ressignificação das identidades culturais indígena, europeia e africana, misturando a música às outras linguagens.

Com o Coletivo Percutindo Mundos, Márcio Barreto, Célia Faustino, Fernando Ramos, Erik Morais, Anak Albuquerque, Bruno Davoglio, Jota Amaral. Participações especiais de Laert Sarrumor, da banda Língua de Trapo (concorrente ao Grammy 2016 em três categorias), o decompositor Livio Tragtenberg, o compositor e organizador do Festival Música Nova Rubens Ricciardi, o pianista Antonio Eduardo Santos, a cantora lírica Daniela Amaral, o escritor Flávio Viegas Amoreira, o ator Plinio Augusto, a atriz Juliana Bordallo e a pesquisadora Heloísa A. Duarte Valente.