Arquivo da tag: litoral paulista

Até metade dos polos do Projeto Guri podem ser fechados; saiba o contexto

Por Lincoln Spada

De 32 mil habitantes, a cidade de Santa Cruz das Palmeiras festejou em seu teatro municipal a instalação de uma nova unidade do Projeto Guri no último dia 24/mar. O entusiasmo do inédito polo na região de São Carlos se difere da angústia que mais de um terço das 400 unidades do programa receberam na sexta-feira seguinte, em 29/mar.

> Acesse o abaixo-assinado pró-Projeto Guri

Erguido em 1995, o principal programa cultural do Estado é voltado à formação musical de crianças e jovens, alcançando mais de 270 dos 645 municípios paulistas. Ao todo, são mais de 380 unidades que abrangem milhares de alunos – estas divididas pelo Governo Estadual sob a gestão de Organizações Sociais (OSs) distintas. Enquanto a Associação de Cultura, Educação e Assistência Social Santa Marcelina gerencia os 46 polos da capital e Grande SP com 19 mil alunos, cabe à Associação Amigos do Projeto Guri observar as centenas de unidades do interior e litoral paulista.

Patrocínio empresarial x verba estadual

Os Amigos do Guri já são celebrados no meio institucional: venceram as mais de 800 mil iniciativas em atuação no País se consolidando como a melhor ONG de Cultura no panorama nacional em 2018. Não à toa, o último polo de sua administração não foi diretamente financiado pelo Governo de SP. Um combo formado por patrocínio da Bayer, apoio da prefeitura e a sede pertencente ao Rotary Club local.

Mesmo assim, 92% da manutenção da rede dos polos pertence à verba estadual. E, ao que tudo indica, a contínua redução do orçamento da Secretaria de Cultura e de Economia Criativa teve um novo alvo entre as OSs contratadas. Entre 2014 e 2016, todas as 15 unidades das Oficinas Culturais do interior e litoral foram desativadas. Em 2017, foi na capital que todos da Banda Sinfônica de SP foram demitidos.

Corte iminente e público-alvo

Neste ano, cerca de 23% da verba do órgão estadual foi contingenciado, exigindo diminuições nos contratos das OSs. O novo repasse ainda não foi definido entre Governo de SP e Amigos do Guri – a previsão é de que cairia em até 20%, dos R$ 70 para R$ 55 milhões. O corte acompanharia o quinto ocioso de inscrições que é disponibilizado pela associação: das 51,6 mil vagas ofertadas, 41,3 mil são preenchidas.

De acordo com o Amigos do Guri, o impacto seria maior: já desde a última semana incluíram mais de um terço dos funcionários em aviso prévio, encerrando com 50% das unidades. Logo, mais da metade dos alunos não seriam mais atendidos. Estamos falando de um público-alvo em que 62% é formado por crianças de até 12 anos, e em que 76% estão em estado socioeconômico de vulnerabilidade – renda mensal per capita de até 3/4 de salário.

Certamente, um perfil que não retomaria o acesso à formação musical além do Guri. Bem, variam os indicativos do desmonte do da rede do programa no interior e litoral paulista que conta com 335 polos, 1,5 mil funcionários e 41,3 mil inscritos por ano.

Impactos e indicadores

A Folha de S. Paulo informa que são 650 profissionais de aviso prévio (43%), conservando 20 mil alunos (49%), em vista da extinção de 171 polos (51%), sendo que a CBN indica o fechamento de 100 unidades (30%). A IstoÉ divergiu que foram 600 educadores a serem demitidos (40%), e as redes sociais ampliam a serem 900 postos fechados (60%). Há anúncios virtuais que o corte manteria somente 15 mil alunos (36%).

Os diferentes índices vem em razão das fontes, desde extraoficiais como membros dos Amigos do Guri, até notas da OS e a própria entrevista do secretário estadual, Sérgio Sá Leitão, à CBN. Também pode ser que os números acrescentem com eventual déficit das unidades da capital. Afinal, a única certeza de Sá Leitão é que o contrato com a Santa Marcelina também sofrerá restrições orçamentárias.

Primavera, epidemia ou belas artes; confira as exposições em Santos

Por Secult Santos

19º Salão de Belas Artes é dica na Prodesan
Promovida pelo Núcleo de Arte e Cultura do Litoral Paulista (Naclip), a 19º edição do Salão de Belas Artes exibe exposição coletiva de pinturas. Galeria de Arte Nelson Penteado de Andrade. Piso térreo do prédio da Prodesan. Praça dos Expedicionários, 10, Gonzaga. A visitação segue até o próximo dia 20, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h30. Gratuito.

‘Mon Premier Regard III’ aborda situações do dia a dia
A mostra traz 22 imagens feitas pelos alunos da Imago Escola de Artes e uma série de cenas que demonstra o olhar em situações diversas do dia a dia. São pessoas de diferentes áreas demonstrando como é possível transformar o lugar comum em arte. Dirigida por Gino Pasquato (fotógrafo há 30 anos) e Herbert Passos Neto (jornalista e fotografo há 15 anos), a Imago Escola de Artes tem sua 16ª turma de fotografia formada no curso extensivo, que acontece duas vezes ao ano.

Integrando a exposição dos alunos acontece também a mostra ‘Santos de Todas as Formas’, com os fotógrafos Ernesto Papa, Tadeu Nascimento e Gino Pasquato. Visitação até o dia 20, de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h, e nos sábados e domingos, das 14h às 20h. Galeria de Arte Braz Cubas. 2º piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão. Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. Gratuito.

Mostra fotográfica aborda resistência feminina
A mostra coletiva ‘Minha força não é bruta, o universo feminino através da fotografia’ é um projeto das artistas Fernanda Klee, Juliana Jacyntho, Lucrécia Couso e M. Cecília de São Thiago. Reúne trabalhos que abordam, por meio da linguagem fotográfica, a resistência feminina nos dias atuais. A exposição faz parte do Valongo Festival Internacional da Imagem 2017. Visitação até o dia 20, de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h, e sábados e domingos, das 14h às 20h. Galeria de Arte Patrícia Galvão. 3º piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão. Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. Gratuito.

‘Reflexos Positivos’ discute preconceito e prevenção
Pesquisas em artigos acadêmicos e entrevistas com profissionais de saúde indicam um crescimento assustador no número de casos de Aids entre adolescentes de 18 a 24 anos. Após esta análise, foi criada uma exposição fotográfica baseada na estética do nu artístico, com modelos homossexuais, heterossexuais, soropositivos e negativos. A exposição ocorre dentro de uma estrutura de vidro reflexivo, com o intuito de causar uma reflexão sobre a formação de estereótipos.

A mostra tem objetivo de reverter o preconceito por meio da informação, bem como alertar para a relutância entre os jovens em buscar ajuda especializada quando infectados. Ressalta ainda o fato de grande parte da população ainda acreditar que o uso de preservativos está ligado somente à prevenção da gravidez, esquecendo-se das doenças sexualmente transmissíveis. Visitação no Museu da Imagem e do Som de Santos até o dia 6 de novembro, de segunda e sexta-feira, das 14h às 20h. Miss. Piso térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão. Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. Gratuito.

Biblioteca homenageia a primavera
A Biblioteca Alberto Sousa preparou um painel com decoração temática que reúne imagens e versos, para homenagear a primavera. Biblioteca Alberto Sousa. Praça José Bonifácio, 58, Centro Histórico. Visitação até o dia 14 de novembro. O local, que abriga mais de 35 mil títulos literários, funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. A entrada é gratuita. Outras informações pelo telefone 3222-2210.

Cadeiras são tema de exposição
O coletivo ZR ART, de artistas de Curitiba, no Paraná, trazem para o público da Pinacoteca representações de cadeiras em diversos formatos, em obras realizadas em acrílico sobre tela. A mostra segue aberta ao público até domingo (15). A visitação ocorre de terça-feira a domingo, das 9h às 18h. Pinacoteca Benedicto Calixto. Av. Bartolomeu de Gusmão, 15, Boqueirão. Entrada gratuita.

‘50 Years of Art Brasil – Santos/Miami’ está na Pinacoteca
A Pinacoteca Benedicto Calixto de Santos e a Duo Art Galery, de Miami, recebem simultaneamente obras dos artistas Rubens Guerchman, Ivald Granato, Claudio Tozzi, Caciporé Torres, Carlos Zibel, Neno Ramos, Didi Marchi, Magda Colares, Ronaldo Calixto, Zé Cintra, Sônia Mena Barreto e Alexandre Frangirei. O evento tem parceria do Consulado Brasileiro na Flórida. A exposição fica em cartaz até o dia 3 de dezembro. Pinacoteca Benedicto Calixto, 15, Boqueirão. Gratuito.

Jardim das Artes
Reunindo 16 expositores, o projeto é voltado às artes visuais. Comercializa artigos como quadros, esculturas e fotografias. Ocorre nos sábados e domingos, das 10h às 19h, na Praça Luiz La Scala (próximo ao Aquário Municipal), na Ponta da Praia, e na Avenida Ana Costa (próximo ao Bulevar Othon Feliciano), no Gonzaga. Em caso de chuva, o evento está sujeito a cancelamento. Realização: Secult.

Feira de Antiguidades
Os apreciadores de artigos curiosos de colecionadores podem a Feira de Antiguidades, que reúne dez expositores que comercializam itens como porcelanas, peças de decoração e moedas antigas. Nos sábados, das 10h às 19h, na Praça Rotary, no Gonzaga. Em caso de chuva, o evento está sujeito a cancelamento. Realização: Secult.

Centro com Arte
Tapetes confeccionados com fibra de pneus de caminhão, peças em marchetaria, discos e livros antigos, artesanato em vidro, caixas e baús de madeira, entre outros itens, podem ser encontrados na feira Centro com Arte, organizada pela Secretaria de Turismo (Setur). Ocorre às sextas-feiras, na Praça Mauá, e nos sábados e domingos, na Estação do Valongo (Largo Marquês de Monte Alegre, no 2), sempre das 11h às 17h. Nas sextas-feiras que coincidem com feriado, a feira é transferida para a estação.