Arquivo da tag: marcelo marinho

#ManufaturaDeMonólogos: ‘Ato Solidário’ debate sobre a pornografia

Por Corina de Assis e Felipe Veiga (Sesc Santos)

A obra cênica ‘Ato Solitário’ compõe a mostra Manufatura de Monólogos, prevista para os dias 20 e 24/fev. A sessão gratuita será neste domingo (24/fev), às 21h, no Teatro do Sesc Santos (R. Conselheiro Ribas, 136/Aparecida). Não recomendado para menores de 18 anos.

Trabalhando através dos conceitos de realidade e ficção, a peça registra o isolamento de um homem subjugado ao poder da indústria pornográfica. Sua derrocada atravessa temas como suicídio, prostituição e vazamentos de vídeos íntimos em redes sociais – assuntos urgentes, mas ainda afastados de grandes debates públicos.

Direção: Ronaldo Fernandes. Dramaturgia e atuação: Bruno Fracchia. Orientação: Nelson Baskerville. Vídeos: Rodney Assunção. Figurino: Paola Caruso. Trilha sonora: Marcelo Marinho. Iluminação: Juliana Sousa. Preparação corporal: Malvina Costa. Participação em vídeo: Day Lopes e Luana Albeniz. Fotos: Bruna Quevedo.

Realizada pelo Sesc Santos, a Mostra Manufatura de Monólogos reúne 11 espetáculos inéditos e autorais, criados e desenvolvidos entre jun/18 e jan/19 por artistas da Baixada Santista. O projeto voltado para as potencialidades criativas na área teatral da classe artística local conta com a orientação dos santistas Nelson Baskerville e Luiz Fernando Marques Lubi, diretores renomados na cena teatral brasileira contemporânea. No dia 26/fev, às 20h, no Sesc Santos, os artistas e os orientadores realizam bate-papo aberto ao público, com mediação da dramaturga Dione Carlos.

 

#Manufatura de Monólogos: No palco, ‘Nostalgia do Amor Ausente’

Por Luiz Fernando Almeida | Foto: Bruna Quevedo

A obra cênica ‘Nostalgia do Amor Ausente’ compõe a mostra Manufatura de Monólogos, prevista para os dias 20 e 24/fev. A sessão gratuita será neste sábado (23/fev), às 21h, no Teatro do Sesc Santos (R. Conselheiro Ribas, 136/Aparecida). Não recomendado para menores de 16 anos. Baseado no conto do autor gaúcho, Walmor Santos, ‘Nostalgia do Amor Ausente’ que segue integralmente o nome dado na publicação, traz à tona a reflexão sobre a ausência do amor perdido. A montagem do monólogo propõe entre a loucura e a realidade que o espectador através de seu olhar, perceba e se sinta a vontade para mergulhar de modo poético nas dores ora da personagem, ora da atriz, ora de nós mesmos.

Perdão e amor, então, são os únicos sentimentos capazes de atenuar a crítica que, inevitavelmente impiedosa, não deverá jamais ser estéril ou esterilizante. Em tempos que militamos por tantas questões óbvias, ‘Nostalgia’ busca a reflexão de quanto ainda necessário a discussão sobre o amor e suas tantas nuances se fazem presentes, mesmo que ausentes. Na linha tênue em que traz a figura de Lúcifer, completamente entregue à dor do amor perdido, se choca com a dura realidade de nós humanos vomitando suas dores reais que simbolicamente todos mesmo sem permissão emocional já sentimos ou iremos experimentar.

A peça tem direção de Déia Oliveira e tem o texto adaptado e protagonizado por Pri Calazans. Orientação de Nelson Baskerville, iluminação e sonoplastia de André Cajaíba, operação de som por Emerson dos Santos, figurino de Gisele Bilotte e maquiagem assinada por Carol Sthanke e Felipe Sthan. A coreografia e orientação corporal de Lucas Onofre, o músico convidado e a preparação vocal de Marcelo Marinho, o bonequeiro Wagner Bastos e o apoio do Sirena Salon.

Realizada pelo Sesc Santos, a Mostra Manufatura de Monólogos reúne 11 espetáculos inéditos e autorais, criados e desenvolvidos entre jun/18 e jan/19 por artistas da Baixada Santista. O projeto voltado para as potencialidades criativas na área teatral da classe artística local conta com a orientação dos santistas Nelson Baskerville e Luiz Fernando Marques Lubi, diretores renomados na cena teatral brasileira contemporânea. No dia 26/fev, às 20h, no Sesc Santos, os artistas e os orientadores realizam bate-papo aberto ao público, com mediação da dramaturga Dione Carlos.

 

Tescom tem oficinas de artes cênicas em janeiro; acesse a agenda na íntegra

Por Tescom

O Tescom realiza programação especial neste mês de janeiro para não-alunos (estes, com aulas a R$ 30) e alunos da escola (com valor especial). As inscrições podem ser feitas por telefone (3233-6060), e-mail (contato@estudiotescom.com.br) ou diretamente no local (Av. Rodrigues Alves, 195, Santos).

>> Dia 9/jan | 19h | ‘O Ator e o Corpo – Capoeira para o ator’, com Felippe Alves;
>> Dia 10/jan | 19h | ‘Doutores da cultura – Improvisação teatral’, com Dafne Carina e Jamili Limma;
>> Dia 11/jan | 19h | ‘Palhaçaria – Perceber a existência’, com Jamili Limma e Marcus Di Bello;
>> Dia 12/jan | 19h | ‘Palhaçaria – Entradas de palhaça(o)’, cm Jamili Limma e Marcus Di Bello;
>> Dia 13/jan | 15h | ‘Jogos teatrais’, com Felippe Alves e Renato Fernandes;
>> Dia 13/jan | 19h | ‘Encantando Histórias’, com Beto Vieira;
>> Dia 14/jan | 14h | ‘Jogos teatrais’ (turmas mirim e juvenil), com Dafne Carina e Ronaldo Fernandes;
>> Dia 14/jan | 16h | ‘Um exercício de escuta: jogo, silêncio e ritmo’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Vitor Biazin;
>> Dia 16/jan | 19h | ‘Conceitos básicos para a criação de figurinos’, com Paola Caruso;
>> Dia 17/jan | 19h | ‘Construção de bonecos’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Natali Barbosa;
>> Dia 18/jan | 19h | ‘Construção de bonecos’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Natali Barbosa;
>> Dia 19/jan | 19h | ‘Circo’, com Flávia Simões e Marco França;
>> Dia 20/jan | 15h | ‘Música no teatro’, com Marcelo Marinho;
>> Dia 20/jan | 19h | ‘Introdução à História do Teatro (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Marco França;
>> Dia 21/jan | 14h | ‘Jogos Teatrais’ (turmas mirim e juvenil), com Emanuely Lopes e Paola Caruso;
>> Dia 21/jan | 16h | ‘O Intérprete-criador’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Celso Lima;
>> Dia 23/jan | 19h | ‘Jogos teatrais’, com Alex Felix e Ana Paula Silva;
>> Dia 25/jan | 19h | ‘Teatro dramático X Teatro épico’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Dario Felix;
>> Dia 27/jan | 15h | ‘Mímica – criação de ilusões e andares’, com Marcus Di Bello;
>> Dia 27/jan | 19h | ‘Dança – corpo, expressão e fluxo de movimento’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Rafael Palmieri;
>> Dia 28/jan | 14h | ‘Jogos Teatrais’ (turmas mirim e juvenil), com Flávia Simões e Jamili Limma;
>> Dia 28/jan | 16h | ‘Direção Teatral’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Ronaldo Fernandes.

Dramatúrgica Oficina estreia ‘Isadora’ neste final de semana no Tescom

Por Denise Braga

O sinal estava verde, esperou para
atravessar a rua e em poucos
minutos, voltou ao passado…

Com texto de Orleyd Faya e direção de Denise Braga, nos dias 22 e 23 de outubro, às 20 horas, acontece a primeira temporada do espetáculo ‘Isadora’, no Tescom (Av. Rodrigues Alves, 195). Do grupo Dramatúrgica Oficina, a peça é protagonizada por Bárbara Verona e Jô Lima Alves. Informações sobre ingressos aqui.

Um dos contos dramatúrgicos do livro ‘4 Mulheres’, o teatro narra o encontro casual de um par no meio da rua – Isadora e simplesmente ele. Memórias de cada personagem, além de seus pensamentos, medos e impulsos envolve em diferentes vozes as cenas do espetáculo.

Ficha Técnica

Texto: Orleyd Faya | Direção: Denise Braga | Elenco: Bárbara Verona e Jô Lima Alves | Iluminação: Ronaldo Fernandes e Marcus Di Bello | Sonoplastia: Marcelo Marinho e Denise Braga | Coreografia: Jô Lima Alves, Bárbara Verona agradecimentos: Maria Inês Adad e Maristela Sild | Designer gráfico e marketing: Rafael Branco | Cenário: Erico Bomfim | Figurino: Celina Julianelli | Produção: Dramatúrgica Oficina e Tescom | Agradecimentos: Ronaldo Fernandes e Karla Lacerda.

Estreia ‘Meu Deus…’, teatro que aborda o mundo atual do hedonismo à intolerância

O indivíduo acima do coletivo; a felicidade mais virtual que real; o consumismo causando insatisfação e esgotando recursos naturais; a intolerância religiosa justificando assassinatos; e as discussões superficiais sobre aborto, drogas, diversidade sexual, igualdade de gêneros e racial nos fazem perguntar se Nietzsche teria razão: Deus está morto?

E assim surge o novo espetáculo do Grupo Tescom de Teatro e da Cia Trilha, ‘Meu Deus…’, que entra em temporada de 29 de julho a 14 de agosto, com sessões às sextas-feiras e sábados às 21h e aos domingos às 20h, no Tescom (Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 195/Santos). Com dramaturgia e direção de Ronaldo Fernandes, a peça tem ingressos a R$ 20.

1“Se entendemos o homem como imagem e semelhança de Deus, então a ‘morte de Deus’ trazida por Nietzsche, representa também a morte do homem”, reflete Ronaldo, que, com base nessa premissa, apresenta questionamentos a respeito dos nossos posicionamentos e ações concretas a respeito da violência, aborto, intolerância, abuso sexual e drogas. Será que apenas apelar para ‘Meu Deus…’ é a saída? “Não sabei vós que sois templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?” (Coríntios 3.16,17). Então será que precisaremos tornarmo-nos deuses para ser dignos de um Deus?

Na trama, Ale, Eli, Isa, Edu e Val formam o grupo de jovens amigos que vivenciam dilemas e angustias tão presentes na sociedade urbana dos dias atuais. Eles compartilham experiências e questionamentos a respeito de sexualidade, entretenimento, aborto, abuso sexual, drogas e violência. Por fim, com a chegada dos “Meu Deus” ocorre também uma reflexão a respeito da presença e papel do divino no mundo de hoje.

O espetáculo tem como elenco: Dafne Carina, Felippe Alves, Flávia Simões, Marcus Di Bello e Paola Caruso; direção de visagismo: Karla Lacerda; direção de movimento: Fabíola Moraes; coreografia: Paula D’Albuquerque; figurinos: Alex Felix, Ana Paula Silva e Paola Caruso; sonoplastia: Marcelo Marinho; iluminação: Marcus Di Bello e Ronaldo Fernandes; designer gráfico: Betinho Neto; fotografias: Rodrigo Montaldi Morales; maquiagem: Marco França e Julia Lacerda; operação de luz: Emanuely Lopes; produção artística e operação de som: Jamili Limma; produção executiva: Pedro Norato e Marco França.

*Ronaldo Fernandes

 

‘O Primeiro Milagre do Menino Jesus’ estreia no Tescom

A Companhia do Elefante e o Grupo TESCOM realizam nos próximos dias 07 e 14 de novembro (sábados), na Sala de Espetáculos Iracema Paula Ribeiro – TESCOM, às 21 horas, o solo teatral “O Primeiro Milagre do Menino Jesus”, texto do italiano Dario Fo.

No espetáuclo, Marcelo Marinho mergulha nessa sátira histórica e busca colocar em discussão se o que condiz mais com a religião é a complexidade das intransigíveis regras ou a simplicidade das relações humanas.

Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 195 – Macuco – Santos/SP. Ingresso: R$20 (R$10 meia entrada, R$7 para alunos da TESCOM Escola de Teatro). Recomendação livre. Informações: (13) 3233-6060 ou facebook.com/OPrimeiroMilagre

*Marcus Di Bello