Arquivo da tag: ministerio da cultura

Com sessões gratuitas, segue 5ª Mostra de Teatro Estudantil do Kaos

Por Lincoln Spada
.
As diferentes estéticas e temas sociais são refletidas na 5ª Mostra de Teatro Estudantil, realizada pelo Teatro do Kaos, em sessões gratuitas até o dia 28 de novembro. O evento é uma realização também do Ministério da Cultura via Lei de Incentivo à Cultura com patrocínio da CopeBras, empresa do grupo CMOC, e apoio do Projeto Evolução.
.
Iniciado na última segunda-feira (dia 20), com o espetáculo ‘Crioléu’, a mostra segue nesta terça (dia 21), com ‘Cenas Ordinárias’, com direção de Sander Newton. Na quarta-feira (dia 22), será a vez de ‘O Circo – A lona que voou’, dirigida por Alisse Ribeiro.
.
Já no dia seguinte (dia 23), acontece a peça ‘Queda’, dirigida por Fabiano Di Melo. Na próxima semana, haverá estreia de ‘É Nóis’, com direção de Lourimar Vieira (dia 27), e, ‘Revolta’, de Sander Newton (dia 28). Todos os espetáculos são encenados em sessões às 15, 17 horas e 19h30, no próprio teatro, localizado na Praça Coronel Joaquim Montenegro, 34.

‘Morada 22/10’ entra em temporada no Teatro do Kaos

Por Teatro do Kaos

O espetáculo ‘Morada 22/10 – É proibido ser feliz’ entra em cartaz entre os meses de novembro e dezembro no Teatro do Kaos. As sessões serão entre os dias 1º e 5 de novembro, às 20 horas, na Praça Coronel Joaquim Montenegro, 34 (Largo do Sapo), com entrada franca.

O que você faria se, ao acordar, percebesse que está preso dentro de uma gaiola, pelo simples fato de saber cantar? A morada discute a prisão em liberdade, através de uma estrutura dramatúrgica fragmentada, personagens vão contando as suas histórias que se intrelaçam na busca por resposta.

Com direção geral e adaptação de Fabiano Di Melo, o texto pertence a Sander Newton. No elenco, os alunos da 4ª Turma do Curso Profissional de Atores, o projeto Evolução, patrocinado pela Copebras em realização do Ministério da Cultura.

A temporada gratuita segue no mesmo horário e local nos dias 15, 17, 18, 19 e 24 de novembro, como também seguidamente entre os dias 1º e 10 de dezembro.

 

Minuta do Sistema Municipal de Cultura é aprovada pelo conselho de Cubatão

Por Lincoln Spada | Foto: Ivan da Conceição

Anseio dos artistas cubatenses desde 2008 e dado o acordo da Prefeitura com o Ministério da Cultura desde 2013, o Sistema Municipal de Cultura (SMC) teve sua minuta discutida e aprovada pelo Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) de Cubatão. A reunião ocorreu no último dia 27, no auditório da Biblioteca Municipal Prof. João Rangel Simões.

> Acesse aqui a minuta

Aberto à comunidade, o encontro teve o objetivo exclusivo de abordar sobre o SMC, que estabelece e qualifica uma rede de órgãos de gestão e transparência nas políticas municipais, como secretaria, fundo, conselho e conferência. Em especial, assegura a criação tanto de um sistema de indicadores e informações do setor, como também de um plano decenal.

Além disso, é por meio da lei do SMC que facilita que a Administração Municipal estabeleça pactos, convênios e repasses com demais órgãos estaduais e nacionais, com suas respectivas redes. Na Baixada Santista, Guarujá, Itanhaém, Santos e São Vicente já implantaram seus sistemas.

Na última semana, a minuta do SMC já tramitava internamente pela Prefeitura, a fim de ser apresentada como projeto de lei à Câmara, consecutivamente efetivando o sistema público do setor.

 

Teatro do Kaos abre inscrições para curso de teatro até dia 13

Por Alessandro Atanes

Até 13 de janeiro, o Teatro do Kaos recebe inscrições para o Curso de Teatro. Elas devem ser feitas na sede do grupo, na Praça Coronel Joaquim Montenegro, 34, no Largo do Sapo, em Cubatão, de segunda a sexta-feira, das 17h às 20h. Os interessados devem comparecer munidos de RG, CPF e comprovante de residência (originais e cópias).

São 140 vagas, divididas entre os níveis iniciante, intermediário e avançado. As aulas ocorrerão de uma a quatro vezes por semana, de acordo com o módulo. São 20 vagas no Avançado – Qualificação Profissional (16 a 29 anos), 100 vagas no módulo Iniciação (12 a 17 anos) e 20 vagas no Intermediário (acima de 60 anos). “Todas as turmas apresentarão um espetáculo na conclusão do curso. Ao todo, serão encenadas oito peças gratuitas. Com isso, estaremos trabalhando a formação da plateia e incentivando a criação de novos grupos de teatro”, afirma o idealizador e gestor do projeto, Lourimar Vieira.

O Projeto Evolução é patrocinado pela Copebrás através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet) do Ministério da Cultura. Tendo início agora em 2017, o novo projeto dá continuidade às ações de formação realizadas nos últimos anos por meio dos projetos Superação (2011 a 2015) e Ação Cênica (2016) que, juntos, atenderam cerca de 1.660 alunos.

“O objetivo do Projeto Evolução é que ele continue a trazer benefícios para a nossa sociedade através da arte. Oferecer aos jovens a oportunidade do contato com atividades lúdicas e culturais, além de despertar o gosto pela arte cênica. Dessa vez incluindo idosos, que pela primeira vez participarão do projeto, tendo a chance de estudar e compartilhar experiências. A inclusão desse público foi pensada em parceria com a Copebrás. O teatro ajuda no autoconhecimento e desperta a criatividade”, diz Vieira.

Para participar do projeto, é necessário estar dentro da faixa etária requisitada para cada módulo e ser morador na cidade de Cubatão. É obrigatório também que o candidato esteja estudando ou tenha concluído o Ensino Médio. As aulas serão ministradas no próprio Teatro do Kaos. Mais informações em http://www.teatrodokaos.com.br ou pelos telefones (13) 99124-7470 e 3372-7211.

Marcelo Calero pede demissão do MinC; Roberto Freire assume a pasta

Por Lincoln Spada

Marcelo Calero Faria Garcia é o mais recente ministro a sair do Governo Temer (PMDB). De acordo com a mídia, a saída se deu por entraves com colegas do Planalto, provavelmente em referência a uma reviravolta orçamentária para a pasta. O pedido de demissão foi 10 dias após Calero e Temer anunciarem a ampliação da Lei do Audiovisual e o crescimento de 40% da pasta em 2017.

Na última quarta, o ministro tinha iniciado um comitê técnico para atualizar e acompanhar o Fundo Nacional de Cultura – era uma possibilidade de alterar os parâmetros da Lei Rouanet. Atualmente, tanto comunidade, quanto artistas e gestores veem a necessidade de revisar a legislação para maior descentralização e alternativa de atingir as pequenas e médias produções culturais.

> Análise: Quem é Marcelo Calero?

Em entrevista exclusiva à Folha de S. Paulo, Calero confessa que a sua saída foi provocada por graves discussões com o secretário de Governo, Geddel Vieira Lima (PMDB). Segundo o diplomata, Geddel exigiria a demissão da presidência do Iphan senão liberassem um empreendimento de seu interesse em área tombada na Bahia.

Em seis meses, o ministro enfrentou polêmicas por assumir a pasta – vários artistas e acadêmicos recusavam prêmios, indicações e convites, em grande parte, contrários à credibilidade do atual governo. Recentemente, o escritor Marcelo Rubens Paiva, a cenógrafa e diretora Daniela Thomas e o cineasta Arthur Omar não aceitaram a Ordem do Mérito da Cultura, principal homenagem que o ministério concede a artistas. Mas esses combates públicos não foram as razões da demissão de Calero, segundo anúncio oficial.

Carta de despedida

A imprensa já divulga a carta que Calero enviou à Temer. Em nota oficial, “o Ministro da Cultura, Marcelo Calero, entregou sua carta de demissão ao Presidente da República Michel Temer. Sua saída se deve a divergências com integrantes do governo”. Os gestores já teriam conversado por telefone nestes dias sobre os mesmos entraves em relação ao Geddel Vieira Lima.

“Saio do Ministério da Cultura com a tranquilidade de quem fez tudo o que era possível fazer, frente os desafios e limitações com os quais me defrontei. E que o fez de maneira correta e proba”. O ex-ministro era secretário municipal de Cultura do Rio de Janeiro – hoje em transição de partidos na capital. No Estado, o PMDB extinguirá em 2017 a pasta de cultura.

Roberto Freire assume

Ex-PMDB (dos anos 60 até 1985), o recifense Roberto Freire atualmente é presidente nacional do PPS (onde está filiado desde 1992) e até então estava como deputado estadual por São Paulo. O partido é uma das bases de sustentação do governo Temer na Câmara. Com isso, Freire estará na Esplanada junto de seu correligionário Raul Jungmann, ministro da Defesa.

Embora já fosse cogitado desde maio para a pasta, o novo titular é conhecido por sua atuação em comissões parlamentares de Constituição e Justiça e de Cidadania, e de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática. Freire participa do universo legislativo desde 1975, enquanto deputado estadual de Pernambuco.

No plano federal, compõe a Câmara dos Deputados desde 1979, com exceção dos anos de 2008 a 2012 e de 1995 a 2003 – neste último período, foi senador por Pernambuco. Em um dos poucos posicionamentos públicos recentes sobre cultura, Freire defendia a manutenção dos programas, em especial, da Lei Rouanet.

Programa Criar Lusofonia oferece bolsa de pesquisa literária em Portugal

Até 16 de setembro segue o prazo para candidatura ao programa Bolsas Criar Lusofonia, gerido pelo Centro Nacional de Cultura com o apoio do Ministro da Cultura – Governo de Portugal. O concurso Criar Lusofonia tem por objetivo a atribuição de bolsas no domínio da escrita para cidadãos de países da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa.

Com estas bolsas pretende-se criar oportunidades de contacto aprofundado com outros países lusófonos aos escritores/investigadores de língua portuguesa, a fim de produzirem uma obra destinada à divulgação no espaço lusófono.

São instituídas duas bolsas de criação/investigação literária que permitirão estadas de quatro meses em Portugal ou num dos outros sete países lusófonos. Pelo menos uma das bolsas será atribuída a um português. Será atribuída a cada bolsa a quantia de 3.000 €.

Podem candidatar-se às bolsas de criação/investigação escritores e investigadores com obra publicada nos respetivos países e, preferencialmente, também fora deles. Só serão considerados candidatos das seguintes nacionalidades: angolana, brasileira, cabo-verdiana, guineense, moçambicana, portuguesa, são-tomense e timorense.

Prazos

– Candidaturas entre 18 de agosto e 16 de setembro (data do correio);
– Seleção pelo júri até 15 de outubro de 2016;
– Início do programa com entrega pelos bolseiros de programas individuais de estada entre 01 e 15 de novembro de 2016;
– Desenvolvimento dos projetos entre novembro de 2016 e abril de 2017;
– Entrega de relatórios finais de estada e das obras realizadas até 30 de maio de 2017;
– Entrega da obra final no prazo de 1 ano após o último relatório.

*Centro Nacional de Cultura – Portugal