Arquivo da tag: mostra

Feminicídio pauta programação de ‘As Mulheres Contam’ em Santos

Por Corina de Assis

Em ‘As Mulheres Contam’, um painel sobre o feminicídio na Baixada Santista e no Brasil, um grupo de contadores de história, na sua maior parte mulheres, se apropriam dos dados e relatos sobre o tema e levam ao público uma séria reflexão sobre este assunto. Recomendada para maiores de 14 anos, as atividades gratuitas ocorrerão no Sesc Santos (R. Cons. Ribas, 136, Aparecida). Os dados do próprio noticiário dão conta do quanto o número de assassinatos aumentou, mas muitos ainda são tipificados como homicídio doloso, praticados contra a mulher em razão da condição do sexo feminino.

Estes números crescentes motivaram no coletivo Contar é Preciso a decisão de mostrar através das histórias dessas mulheres a vida ceifada precocemente em razão da violência doméstica e outras violências que muitas sofrem caladas. “Achamos oportuno que no mês de março, quando lembramos o verdadeiro motivo do dia 8/mar, fazermos memória à tantas vitimas: mães, companheiras, filhas” , relatam as integrantes do Coletivo Contar é Preciso.

A partir desse olhar, elas fazem uma seleção de histórias do noticiário policial, que gerou as adaptações a serem contadas por suas integrantes. E também conduzem uma releitura dos tradicionais contos de fadas, higienizados pela cultura machista e que escondem assim a condição madura e de alerta das mulheres em questão, como a Cinderela, a Branca de Neve e a própria Rapunzel. Confira a programação:

> 13/mar | 19h | ‘A voz do medo’ | No estilo “Gil Gomes”, um personagem do jornalismo policial, as histórias de Maria da Penha e a que gerou o próprio 8/mar.
> 20/mar | 19h30 | ‘A história delas – Repaginando o noticiário policial sobre o feminicídio’ | Como a cultura machista ameniza e conta este tipo de notícia. Apresentação da Cartilha da ONU para a Imprensa e participação do grupo Comunicando contra a Violência.
> 27/mar | ‘De Rapunzel até nossos tempos’ | A análise de alguns contos clássicos que colocam a mulher dependente da boa vontade alheia. Mas nem sempre foi assim, muitas dessas obras foram transformadas no que conhecemos hoje, mas tinham um outro ponto de vista e de partida.

Coletivo Contar é Preciso

Formado por diversas mulheres contadoras e se originou na Baixada Santista, a partir de uma oficina de técnicas de contação de histórias ministrada no Sesc Santos, pelo ator e contador de histórias Ailton Guedes e de outra, ministrada no Senac Santos, por Jaci Aragão. A partir dessas formativas, elas sentiram a necessidade de pesquisar mais sobre a tradição oral e diferentes repertórios e utilizam a Contação como instrumento de reflexão e alerta sobre variados temas, como mulheres, relações de gênero, refúgio, proteção à infância, meio ambiente e idosos.

 

Em PG, AQC realiza mostra ‘Políticas’ sob a ótica das mulheres

Por Fábio Tatsubô

Com a proposta de apresentar um manifesto visual do posicionamento político das mulheres, a AQC (Associação de Quadrinhistas e Cartunistas do Estado de São Paulo) em parceria com o coletivo de ilustradoras diversos Estados do Brasil, e Secult Cubatão, realizam a exposição ‘Políticas’. A abertura será na sexta-feira (8/mar), às 9h, no RC Studio (R. São Caetano, 180/Praia Grande).

O projeto ‘Políticas’ surgiu em dezembro de 2017 a partir da articulação das quadrinistas Aline Zouvi, Carol Ito, Thaís Gualberto e da pesquisadora de quadrinhos Daniela Marino, criaram páginas do ‘Políticas’ em redes sociais como Facebook, Instagram e Tumblr, para divulgar o trabalho das cartunistas brasileiras, após a constatação de que poucas mulheres ocupam espaços em antologias e salões de humor quando o assunto é política. As páginas têm atualização semanal.

Participam da mostra: Aline Lemos (MG), Aline Zouvi (SP), Ana Luiza Saramago (MG), Bennê Oliveira (PE), Carol Andrade (MG), Carol Ito (SP), Fabiane Langona (Chiquinha – SP), Gabi Lovelove6 (DF), Helô D’Ângelo (Helozinha – SP), Júlia Nunes (RJ), Kellen Carvalho (SP), Laura Athayde (AM/MG), Luli Penna (SP), Maíra Colares (DF), Mariana Faria (Farinha), Mariana Waechter, Mariza Dias Costa (SP), Priscila Barbosa (SP), Raphaela Corsi (PR), Renata Nolasco (RN), Sirlanney (CE), Thaïs Kisuki (PB) e Thais Linhares (Revista Grimoire – RJ). A exposição tem o apoio da Digitall Impressos Gráficos.

AQC

A Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo (AQC-ESP) foi fundada em 1984 e reúne profissionais que trabalham com histórias em quadrinhos e humor gráfico. Sua criação contou com artistas como João Gualberto Costa, o Gual, e José Alberto Lovetro, o Jal, Franco de Rosa, Worney Almeida de Souza, Fortuna, Henfil, Jayme Leão, Chico Caruso, Maringoni, Bira Dantas entre outros.

RC Studio

Fundado em 2003 pelo irmãos Cacá Marszolek Bueno e Rud Marszolek (desenhistas e caricaturistas), tem alcançado a formação de crianças e adultos em desenhistas aptos ao mercado de trabalho. O RC Studio mantém um sistema de ensino que respeita a individualidade de cada aluno. Professores experientes nas suas respectivas áreas de atuação transmitem na prática conceitos importantes para um trabalho executado com profissionalismo. Contando com instalações adequadas e ambiente propício ao desenvolvimento das aulas.

 

Galeria Nilton Zanotti tem nova exposição a partir da quinta

Por Prefeitura de Praia Grande

Depois de receber o 25º Salão de Artes Plásticas de Praia Grande, a Galeria Nilton Zanotti está sendo preparada para receber uma nova mostra a partir de quinta-feira (7/mar). A abertura de ‘Vestígios Brasileiros’ da artista plástica Astrid Salles ocorre gratuitamente às 15h e segue todo o mês no espaço situado na Av. Pres. Costa e Silva, 1600, Boqueirão, de terça a sábado, das 14h às 17h30.

A exposição tem 40 obras inspiradas nos grafismos indígenas brasileiros, com o objetivo de mostrar a beleza da arte feita pelos índios, além da miscigenação deles com os brancos. A autora acrescenta texturas e várias colagens de materiais rústicos em suas telas, utilizando objetos descartados pela população a fim de criar objetos artísticos.

O diretor da Divisão de Artes Visuais e responsável pela Galeria, Osmário Barreto, conta que trazer as obras de uma artista como Astrid Salles evidencia o trabalho desenvolvido em Praia Grande. “Astrid é um ícone no cenário brasileiro e expôs suas pinturas até fora do país. Termos uma artista com tanto prestígio na Cidade é algo muito significante e fica o convite aos moradores e turistas para visitação”.