Arquivo da tag: orquestra jovem

Orquestra Jovem da Pompeia faz sessão gratuita nesta quinta

Informações da Orquestra Jovem

Nesta quinta-feira (20/dez), a Orquestra Jovem da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Pompeia realiza apresentação gratuita às 20h. O projeto é coordenado por Dalva Menezes e tem regência de Mario Tirolli. A igreja está situada na Praça Benedito Calixto/Santos.

Existente há 9 anos, a orquestra visa levar crianças e jovens de 7 a 18 anos para a experiência da música clássica, com aulas de violino, violoncelo, sax, trompete, piano e flauta transversal. A iniciativa surgiu de um bate-papo entre Dalva e um empresário local, e é mantida com colaborações de paroquianos por meio de carnês disponíveis na secretaria paroquial.

As aulas são semanais e oferecidas gratuitamente para dezenas de participantes. Interessados em inscrições ou colaborar com o projeto, a secretaria paroquial atende pelo telefone: (13) 3251-7191.

 

Agenda: Sesc Santos tem Virgínia Rodrigues, Rare Grooves, Orquestra Tom Jobim e mais

Confira a programação do Sesc Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136) nesta semana de 7 a 12 de junho de 2016.

Show de encerramento das oficinas de percussão, com Felipe Romano e Bloco Alegria de Viver

Apresentação de encerramento do ciclo de vivências de percussão e cultura com o músico Felipe Romano no projeto ponto de encontro: a ideia é iniciar com um mini ‘cortejo’ até o auditório com participação dos alunos e músicos convidados. Auditório. Livre/Grátis. 07/06. Terça, das 16h às 17h30.

Show em Tributo a Tião Carreiro – Com Noel Andrade e Cacique & Pajé

O mineiro José Dias Nunes, o Tião Carreiro, é reconhecido como uma das maiores referências da viola brasileira e um dos precursores do Pagode Caipira, influenciando muitos artistas desse gênero no país. Neste show, o violeiro Noel Andrade convida a dupla paulista Cacique & Pajé para remontarem à obra deste importante compositor da tradição rural brasileira. Auditório. Livre/ Grátis. 08/06. Quarta, às 20h. Retirada de ingressos a partir das 10h do dia do espetáculo.

Show de Virgínia Rodrigues – Mama Kalunga

A cantora baiana foi descoberta ,em 1997, pelo diretor de teatro Márcio Meireles e pelo cantor Caetano Veloso. Nesse mesmo ano, gravou seu primeiro disco, intitulado Sol Negro, que lhe rendeu uma turnê internacional, passando pelos Estados Unidos e pela Europa. O jornal norte-americano The New York Times chegou a descrevê-la como uma das mais impressionantes cantoras surgidas no Brasil. Em 2000, lançou seu segundo álbum, Nós, que trazia canções de blocos afros de Salvador. Três anos depois veio um novo trabalho, Mares Profundos, com a cantora interpretando afro-sambas de Vinícius de Moraes e Baden Powell. O quarto disco foi em lançado em 2008, Recomeço, com clássicos da MPB.

Para esse show, a cantora apresenta seu quinto álbum, Mama Kalunga, compromissada com matrizes africanas e com ressonâncias da diáspora negra numa leitura própria, contemporânea e direta de um legado complexo e multifacetado. Patrocinado pelo Rumos Itaú 2014, o álbum traz um repertório com composições de criadores negros de distintas gerações e lugares, como Abigail Moura, Geraldo Filme, Moacir Santos, Nei Lopes, Paulinho da Viola, Roberto Mendes, Nizaldo Costa, Ederaldo Gentil, Gilson Nascimento e Tiganá Santana. Com Tiganá Santana (direção artística), Iura Ravensky (direção musical e violoncelo), Sebastian Notini (produção musical e percussão), Léo Mendes (violonista), Bernardo Bosisio (violão), Marco Lobo (percussão). Teatro. Livre. R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (credencial plena).. 10/06. Sexta, às 21h.

Show: Nas Pistas da Baixada – Rare Grooves

A intenção deste projeto é resgatar a essência de alguns estilos musicais que influenciam e ajudam a construir a história da música atual. Os sets serão feitos através de 4 toca discos, possibilitando que os DJ’s toquem músicas originais ao mesmo tempo que fazem remixes e novas versões. Músicos como Tim Maia e Novos Baianos compõem o repertório. Reggae, Dub e suas vertentes também não vão faltar nas pick-ups e estarão muito bem representados por Lee Perry, King Tubby, Black Uhuru, o atemporal Funk and Soul de James Brown, Parliament e Jamiroquai. Dos anos 80 e 90, os DJs trazem de volta o Rap de GrandMaster Flash, Beastie boys e Jurassic 5. Tudo isso abusando do Turntablism,que é a arte de manipular sons e criar músicas usando turntable fonógrafo e um DJ mixer. Comedoria. Livre/Grátis. 11/06. Sábado, às 17h.

Cinema: Rashomon – Akira Kurosawa

O filme é baseado em dois contos de Ryunosuke Akutagawa (“Rashomon fornece a ambientação, enquanto Yabu no Naka determina os personagens e a trama). Pode-se dizer que Rashomon introduziu Kurosawa e o Cinema do Japão às platéias do Ocidente, sendo este filme considerado uma de suas obras primas. O filme tem uma estrutura de narrativa não convencional que sugere a impossibilidade de obter a verdade sobre um evento quando há conflitos de pontos de vista. Tanto no inglês como em outras línguas, “Rashomon” se tornou um provérbio para qualquer situação na qual a veracidade de um evento é difícil de ser verificada devido a julgamentos conflitantes de diferentes testemunhas. Na psicologia, o filme emprestou seu nome ao chamado “Efeito Rashomon”. 1950, P&B, 88min. Sala 1. Livre/Grátis. 12/06. Domingo, às 11h e 16h.

Circo: Duelos Mágicos – Com Felipe Gouveia e Willian Soares

Dois mágicos duelam exibindo diversos números, como uma bola de boliche que surge de uma folha de papel, uma varinha gigante que aparece inusitadamente e até uma guilhotina que entra em cena de forma inesperada. Os espectadores são parte importante dessa disputa e convidados a participar. Comedoria. Livre/Grátis. 12/06. Domingo, às 17h30. Retirada de ingressos antecipada no dia do espetáculo a partir das 10h.

Tocando Santos: Orquestra Jovem Tom Jobim

A Orquestra Jovem Tom Jobim foi criada em 2001 durante o Festival de Inverno de Campos do Jordão. A partir da temporada 2015, criou-se um conselho responsável pela direção artística, constituído por Paulo Zuben, Paulo Braga, Tiago Costa e Nelson Ayres, que começa a implantar um plano de renovação. O principal foco da programação será desenvolver o talento da safra de jovens músicos que integram o grupo, com novos arranjos que estão sendo incorporados ao repertório, além de criar desafios e colocar em primeiro plano, solistas e naipes da Orquestra.

Nesse mesmo espírito, estão sendo escolhidos convidados para trabalhar junto aos bolsistas, participando de todo o processo de ensaios, compartilhando seus conhecimentos e experiência. O Grupo tem como objetivo o resgate de obras tradicionais de grandes compositores brasileiros, com especial dedicação à obra de Tom Jobim e à pesquisa e experimentação musical. Sua formação alia as sonoridades e a expressividade da orquestra sinfônica (cordas, adeiras e metais) com a força e o balanço da seção rítmica (piano, contrabaixo elétrico, guitarra, bateria e percussão), proporcionando-lhe uma enorme versatilidade estética.

A Orquestra se apresenta com frequência com artistas de diferentes estilos da música popular e regentes convidados, entre os quais estão Lutero Rodrigues, Gil Jardim, Elza Soares, Rosa Passos, Mônica Salmaso, Chico Pinheiro, Quinteto em Branco e Preto, Germano Mathias, Dominguinhos, Hermeto Pascoal, Alaíde Costa, Nelson Ayres, Léa Freire, Arismar do Espírito Santo, Arrigo Barnabé e Zimbo Trio. A Orquestra Jovem Tom Jobim é um dos grupos de difusão e formação musical da EMESP Tom Jobim, escola do Governo Estado de São Paulo administrada pela Santa Marcelina Cultura. Regência: Roberto Sion. Teatro. Livre. R$ 17,00. R$ 8,50 (meia). R$ 5,00 (credencial plena). 12/06. Domingo, às 18h.

*Sesc Santos

 

Tocando Santos tem segundo concerto de 2016 neste dia 8

Incentivo à formação de plateias para a música clássica e erudita, a 22ª edição do Projeto Tocando Santos, que este ano homenageia os 30 anos da Pinacoteca Benedicto Calixto, tem o segundo concerto da temporada no próximo dia 8, a partir das 18h, no Teatro do Sesc-Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida), com a apresentação da Orquestra Sinfônica de Santo André, sob a regência de Abel Rocha. Ingressos custam de R$ 5,00 a R$ 17,00.

Outras apresentações previstas para este ano, sempre no Sesc, são: Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, sob a regência de Eduardo Strausser (22 de maio); Orquestra Jovem Tom Jobim, sob a batuta de Roberto Sion (12 de junho); e Banda Sinfônica do Estado, com comando de Marcos Sadao Shirakawa, em 3 de julho.

A Orquestra Sinfônica Municipal de Santos marca presença, com o maestro Luís Gustavo Petri à frente, no dia 7 de agosto. A sequência de apresentações traz a Orquestra Sinfônica Heliópolis, com regência de Isaac Karabchevsky (25 de setembro); Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, sob a batuta de Mônica Giardini (9 de outubro); e Orquestra Jazz Sinfônica do Estado, com o regente João Maurício Galindo (20 de novembro).

Em dezembro, a agenda traz a Orquestra Sinfônica da Unicamp e Coro Contemporâneo de Campinas, com regência de Cinthia Alireti e Ângelo Fernandes (4 de dezembro), e o tradicional encerramento da temporada com o concerto da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) na Praia do Gonzaga, ao lado do Canal 3.

O Tocando Santos tem apoio da Associação dos Artistas e parcerias com a Prefeitura Municipal de Santos e Sistema A Tribuna de Comunicação. A realização é do Sesc-SP, Agem e Governo do Estado de São Paulo. Confira a programação no site sescsp.org/santos ou no site agem.sp.gov.br.

*Prefeitura de Santos