Arquivo da tag: oscar wilde

#ManufaturaDeMonólogos: Um chá com o público em ‘A Pena de Wilde’

Por Corina de Assis e Felipe Veiga (Sesc Santos)

A obra cênica ‘A Pena de Wilde’ compõe a mostra Manufatura de Monólogos, prevista para os dias 20 e 24/fev. A sessão gratuita será neste domingo (24/fev), às 18h, no Teatro do Sesc Santos (R. Conselheiro Ribas, 136/Aparecida). Não recomendado para menores de 16 anos.

Apaixonado por Oscar Wilde desde a adolescência, quando vivia em Santos, um homem recebe o público para um chá, no intuito de abrir publicamente algo pessoal. Durante a conversa, revela como a carta que recebeu de Elizabeth II, Rainha da Inglaterra, mudou sua vida para sempre.

Dramaturgia, direção, atuação e produção: Ailton Guedes. Orientação: Luiz Fernando Marques (Lubi). Direção de arte e figurinos: Nadine Trzmielina. Cenografia e fotos: Heron Medeiros. Confecção de figurino: Waldir Correa.

Colaboração: Adbailson Cuba, Alexandre Maradei, Maurício Garcia, Dione Carlos, Lucas Sancho, Cris Raséc, Flavio Luiz Alvares, Fabíola Alves, Ipojucan Pereira, Allan Moreira, Penélope Martins, Newton Saiki, Betinho Neto, Bruno Fracchia, Jackson França, Escola Livre de Teatro de Santo André (ELT) e Alexandre Guedes (in memorian).

Realizada pelo Sesc Santos, a Mostra Manufatura de Monólogos reúne 11 espetáculos inéditos e autorais, criados e desenvolvidos entre jun/18 e jan/19 por artistas da Baixada Santista. O projeto voltado para as potencialidades criativas na área teatral da classe artística local conta com a orientação dos santistas Nelson Baskerville e Lubi, diretores renomados na cena teatral brasileira contemporânea. No dia 26/fev, às 20h, no Sesc Santos, os artistas e os orientadores realizam bate-papo aberto ao público, com mediação da dramaturga Dione Carlos.

Espetáculo de horror ‘Verão Macabro’ é atração na segunda-feira em PG

Por Lorena Flosi

Na próxima segunda-feira (28), às 20 horas, o Teatro Municipal Serafim Gonzalez recebe o espetáculo “Verão Macabro”. Com entrada gratuita, a produção do Núcleo de Criação Teatral Palácio das Artes tem direção da professora Selma Bosch, e é ambientado na Inglaterra do século XIX.

Nas cenas principais, estão obras do horror gótico desta época, tendo como anfitriões o renomado poeta Lord Byron e o escritor Irlandês Oscar Wilde, num encontro fictício e atemporal. Os ingressos começam a ser distribuídos às 19 horas. O Teatro Serafim Gonzalez é parte do complexo cultural Palácio das Artes, e fica na Av. Pres. Costa e Silva, nº 1600. Informações: 3496-5715.

A história é contada em 1816, o ano em que não houve verão na Europa devido uma combinação de inverno vulcânico e atividade solar anormal. Lord Byron se reúne com seus amigos para passar alguns dias em um casarão às margens do lago Genebra, na Suíça, na chamada Villa Diodati.

Neste encontro de fim de semana, cercados por tempestades e mistérios, os amigos resolvem propor um desafio: um conto de horror escrito por cada um deles. Deste desafio nascem duas das principais obras literárias de todos os tempos: O Vampyro de John Polidori, que mais tarde seria a grande inspiração para Drácula, de Bram Stocker, e Frankenstein, escrito por Mary Shelley.

Todo espetáculo é contado durante este fim de semana, quando um ilustre visitante do futuro, Oscar Wilde, aparece para prestigiar estas criações literárias, tão famosas em seu tempo. “Unir estes dois mestres, tão diferentes em tempo e história, é uma homenagem a todos os criadores do romantismo e da Era Vitorina que inspiram até hoje nossa cultura na literatura, no teatro e no cinema”, comenta a diretora Selma Bosch.

 

Teatro do Kaos recebe sessões gratuitas de Portugal e Guiné-Bissau no dia 9

O Teatro do Kaos (Praça Joaquim Montenegro) recebe na próxima terça-feira, dia 9, duas apresentações teatrais do 10º Circuito de Teatro em Português, que acontece em São Paulo e em diversas cidades do Estado. As peças têm entrada franca e contam com apoio da Prefeitura de Cubatão.

Às 16 h, o público pode conferir a apresentação da peça O Príncipe Feliz, encenada pela Cia. Magia e Fantasia, de Lisboa, Portugal. O texto é do escritor Oscar Wilde e conta a história de amor e amizade entre uma andorinha e uma estátua, a do Príncipe Feliz. A história é apresentada de uma maneira leve e lírica, juntando o trabalho do ator com o manuseio de bonecos.

Já às 20h será a vez da apresentação do Grupo Cultural Netos de Bandim, da cidade de Bissau, na Guiné-Bissau (África Ocidental). O grupo foi criado no ano 2000 pela ONG Associação de Amigos e Crianças (AMIC). Com caráter comunitário e filantrópico, é composto por jovens e crianças de várias faixas etárias, unidos através da edição cultural. Por meio da dança, música e teatro, o grupo busca preservar as práticas culturais de seus povos, tais como Fulas, Balantas, Repeles, Manjacos e Mancanhã, além de incluir vários jovens órfãos ou em situação de abandono.

Em Portugal

De acordo com o diretor do Teatro do Kaos, Lourimar Vieira, este é o terceiro ano consecutivo em que Cubatão recebe o Circuito de Teatro Português. O diretor explica que graças à parceria com o Grupo Dragão 7, da Capital, através da Produtora Creusa Borges, em 2014 o Teatro do Kaos fez a rota inversa e se apresentou em Portugal com a peça Os sapatos que deixei pelo caminho.

*Teatro do Kaos/Prefeitura de Cubatão