Arquivo da tag: paixao

Sérgio Mamberti fará Herodes na 50ª Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão

Por Lincoln Spada | Foto: Prefeitura de Cubatão

O papel do Rei Herodes será interpretado pelo ator Sérgio Duarte Mamberti, na 50ª Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão – evento cênico mais antigo em atividade na Baixada Santista. A confirmação foi divulgada pela Associação Cultural Incena Brasil, realizadora do evento que está previsto para o dia 19/abr, às 19 horas, no CSU – Parque do Trabalhador.

A narrativa da personalidade mais cultuada na história ocidental teve início em 1969, encenada por um grupo de jovens focados em movimentar o cenário cultural da cidade. Com o apoio do então pároco, os participantes realizavam inicialmente o evento na avenida principal local, anos depois no mesmo parque CSU.

Sérgio Mamberti

Mamberti já prestigiou a encenação cubatense em 2018, quando acompanhou na plateia os 200 membros da comunidade em cena. O santista nasceu em 1939 e na área cênica é conhecido como ator e diretor teatral desde os anos 60, quando concluiu a Escola de Artes Dramáticas de SP. Estreia com ‘Antígone América’, sob direção de Antônio Abujamra e Ruth Escobar.

Nos palcos, a projeção se dá ao encenar ‘Navalha na Carne’, de Plínio Marcos, em 1967. Integra o Grupo Decisão, interpreta obras como ‘Tartuffo’ de Molière, ‘O Balcão’ de Genet e ‘Hamlet’ de Shakespeare, divide cenas com Beatriz Segall, Regina Duarte, Paulo Autran, e é laureado, entre outras homenagens, com o Mambembe, Prêmio Governador do Estado de SP e Ordem de Mérito Cultural.

Em 1976, estreia como diretor teatral em ‘Concerto nº 1 para Piano’, assinando realizações de méritos, como ‘Luar em Preto e Branco’ e ‘O Capataz de Salema’, dirigindo atores como Chico Diaz e Raul Cortez. Fora dos palcos, contribui para a revitalização do Teatro Vereda e da programação do Crowne Plaza.

Nas telonas, fez papéis em ‘O Bandido da Luz Vermelha’, de Rogério Sganzerlla (1968), ‘Toda Nudez será Castigada’ de Arnaldo Jabor (1973) e ‘A Hora da Estrela’ de Suzana Amaral (1985). Nas telinhas, entre mais de dezenas de novelas e minisséries, o irmão do saudoso Cláudio Mamberti se destacou em ‘As Pupilas do Senhor Reitor’ (1970), ‘Brilhante’ (1981), ‘Vale Tudo’ (1988) e ‘Anjo Mau’ (1998).

Nos anos 90, destacou-se também para o público infantil interpretando o Tio Victor na série ‘Castelo Rá-Tim-Bum’, de Cao Hamburger. Mamberti também passou as últimas décadas atuando no Governo Federal, sendo secretário nacional de Identidade e Diversidade Cultural (2003 a 2008), presidente da Funarte (2008 a 2011) e secretário nacional de Políticas Culturais (2011 a 2013).

 

Dia 22 encerram as pré-inscrições para 50ª Encenação da Paixão de Cristo

Informação da Incena Brasil

Este sábado (22/dez) é o último dia de pré-inscrições para quem pretendem participar do grande elenco da 50ª Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão. O período de inscrições será das 14h às 18h, na Casa 1 (Parque Anilinas, s/nº, Centro).

Interessados não precisam ter experiência anterior. Atores profissionais também podem participar da montagem do espetáculo. A documentação que deve ser entregue é composta de cópias de RG, CPF e comprovante de residência. Atores profissionais também devem apresentar DRT e PIS. Menores de 16 anos precisam estar acompanhados dos seus responsáveis.

Em comemoração aos 50 anos, a Associação Incena Brasil, responsável pelo espetáculo, informou que promoverá mostra fotográfica, lançará livro e realizará encontros sobre a memória da encenação de janeiro a abril, quando também estão programadas oficinas e ensaios. Outras informações podem ser obtidas pelos telefones (13) 99158-9068, com a Rose, e (13) 99760-3881, com a Carla.

Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão será dia 25 de março, no Parque do Trabalhador

Com a participação de 150 atores, entre elenco principal e figurantes, a tradicional Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão será realizada na Sexta-Feira Santa, dia 25 de março, às 20h, no Parque do Trabalhador (CSU). Apresentado ao ar livre, o espetáculo está completando 47 anos, sendo considerado um dos mais antigos do Estado, e integra o Calendário Oficial da Cidade.

Organizado atualmente pela Associação Incena Brasil, o espetáculo foi idealizado em 1969 por um grupo de jovens preocupados em movimentar a cena cultural da Cidade. Com apoio do Cônego Antônio Pedron, da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Lapa, e o incentivo da Prefeitura, eles realizaram a primeira encenação naquele ano na Avenida Nove de Abril.

Após essa primeira apresentação foi formado o Centro Organizador do Teatro Amador de Cubatão (COTAC), que por anos conduziu a preparação das encenações, sempre com a preocupação de envolver a comunidade. Nos primeiros espetáculos, um cortejo percorria a Avenida Nove de Abril, onde a cada parada eram apresentadas cenas da Paixão de Cristo. O espetáculo foi crescendo a cada ano e passou a ser encenado em outros pontos da cidade até estabelecer-se no Parque do Trabalhador.

Atualmente, com o advento da tecnologia, recursos técnicos foram incorporados à organização artística e à estrutura cenográfica. Hoje, as vozes dos atores são gravadas em estúdio, assegurando ao público uma maior compreensão do roteiro encenado.

Roteiro

A cada edição a história é contada sob a ótica de outros personagens da época e em circunstâncias traçadas em paralelo à história de Cristo. Em 2015, por exemplo, o roteiro apresentou Jesus – Uma Voz no Deserto. Este ano, a produção terá como tema Jesus – O Verbo que Habita em Nós. O título norteia as pesquisas da criação artística e roteirização promovidas pela atriz e diretora teatral Emanuella Alves que, pelo segundo ano consecutivo, assina a direção artística do espetáculo. “É um espetáculo sensível realizado a céu aberto, que tem como justificativa o significado humano, histórico, simbólico, poético e religioso. E por estas características, tanto a encenação dos atores quanto a estrutura física priorizarão o aspecto natural do espaço”, explica a diretora.

Elenco

Os ensaios para a única apresentação do espetáculo já estão sendo realizados aos finais de semana na UME Padre José de Anchieta. O elenco principal terá a participação dos atores Vidah Santos, interpretando Jesus; Angélica Magenta, como Maria; Cícera Carmo, como Madalena; Carlos Tousi será João Batista; Alex Cruz interpreta Caifás; Fernando Rino será Herodes; e ainda Rosane Paulo (Herodíades); Fábio Prado (Pilatos); Rose Vieira (Claudia) e Renan Martiña (Judas).

A Encenação Paixão de Cristo é uma produção da Incena Brasil, com apoio da Prefeitura de Cubatão, por meio da Secretaria Municipal de Cultura. A entrada para assistir ao espetáculo é um quilo de alimento não perecível.

Serviço:
47ª Encenação da Paixão de Cristo de Cubatão
Dia – 25 de março – Sexta-Feira Santa
Horário – 20h
Local – CSU Parque do Trabalhador (Rua Salgado Filho, 249 – Jd. Costa e Silva)
Ingresso – um quilo de alimento não perecível

*Prefeitura de Cubatão

Uma noite de tango no Teatro Coliseu

O Teatro Coliseu (Rua Amador Bueno, 237, Centro Histórico) abre as portas para os admiradores do tango no sábado (10), às 21h. O local recebe o espetáculo ‘Uma Noite de Tango’, da Cia. Tango e Paixão. Composta por 19 artistas internacionais, a apresentação homenageia os compositores e autores que fizeram parte da história da música nascida na Argentina, como Carlos Gardel e Astor Piazolla.

No repertório, canções como ‘Por Una Cabeza’, trilha da marcante cena de ‘Perfume de Mulher’; ‘El Dia Que Me Queiras’; ‘Mi Buenos Aires Querido’; ‘A Media Luz, Caminito’; ‘La Cumparsita’; ‘Uno’; ‘AdiosNonino’; e ‘Balada Para Un Loco’, entre outras.

O espetáculo também conta com o apoio musical do Sexteto Típico de Tango, formado por dois bandoneons, piano, violino, violoncelo e contrabaixo, além de dois cantores e boleadeiras. A entrada custa de R$ 40,00 a R$ 80,00. Pode ser adquirida pelo site http://www.compreingressos.com ou na bilheteria do Coliseu, de terça a sexta-feira, das 12h às 17h. Mais informações pelo telefone 4062-0016.

*Prefeitura de Santos

 

‘Rua da Amargura’ reconta Paixão de Cristo no Parque Vila de SV

De seu nascimento ao batismo. Da Santa Ceia ao julgamento de Pilatos. E, enfim, a sua crucificação. A bimilenar história da Paixão de Cristo é a narrativa interpretada por mais de 80 atores vicentinos em ‘A Rua da Amargura’. Com apoio da Secretaria da Cultura, o teatro de rua fará temporada gratuita aos domingos (dias 12 e 19), às 20 horas, no Parque Cultural Vila de São Vicente (Praça João Pessoa, s/nº).

“O espetáculo buscou conciliar o universo circense ao enredo bíblico. Os antigos circos sempre realizaram encenações sobre a Paixão de Cristo e, assim, inserimos a linguagem da Commedia Dell’arte. Cada personagem possui um perfil, uma máscara, um modo de andar”, comenta o diretor Rodrigo Caesar.

Ainda, fitas acompanham os figurinos e um pano colore o cenário da peça. “Além deles, a união da música, a criação corporal, a interpretação, os trajes… Tudo gera muita emoção, é esta mistura que dá vida a cena”, complementa Rodrigo. Junto a ele, os assistentes Lucas Magalhães e Anderson Avelino dirigem elencos formados pelas companhias Héterus de Teatro, Os Indesejáveis do Telhado, Tartuffo’s Cênicos, em ensaios e produção realizados por meses no Parque Cultural Vila de São Vicente.

*Prefeitura de São Vicente

 

23ª Paixão de Cristo estima 10 mil pessoas em SV

Desde há 23 anos, a Paróquia São José Anchieta realiza a tradicional Encenação da Paixão de Cristo, estimando receber 10 mil espectadores na arena montada na Praça 128, no Humaitá. As sessões serão entre sexta e domingo (dias 3 a 5), às 19 horas, com ingressos equivalente a 1 Kg de alimento não-perecível. O evento tem apoio da Prefeitura por meio da Secretaria da Cultura de São Vicente.

Desde janeiro, mais de 200 crianças, jovens e adultos da comunidade passam a se reunir nos ensaios para recontar a celebração mais importante do calendário cristão. “Muitos atores e espectadores se comovem durante as sessões. Não conheciam a história de Jesus e passam até a participar da religião”, comenta o coordenador geral, Eric Torres.

02A Quaresma permeia todo o enredo, desde as tentações de Cristo no deserto até seu julgamento, crucificação e retorno à vida. “Espero que as pessoas compreendam mais a história de vida dele, a causa dele pelo bem ao próximo”, complementa Eric, que revela que neste ano, pela primeira vez o espetáculo contará com troca de cenários no palco.

A infraestrutura montada pela Secult receberá até 3,5 mil espectadores por noite. Os alimentos entregues pelo público serão destinados às cestas básicas para as famílias assistidas pela paróquia durante o ano, por meio da Sociedade São Vicente de Paulo.

*Prefeitura de São Vicente