Arquivo da tag: peruibe

Conheça os 21 coletivos da BS premiados como Pontos de Cultura

Por Lincoln Spada

Ao todo, 21 coletivos da Baixada Santista foram contemplados no recente edital Pontos de Cultura, do Governo Estadual. As premiações atendem as ações estruturantes da Política Nacional Cultura Viva, que têm como objetivo assegurar e ampliar o protagonismo da diversidade cultural do Estado de São Paulo.

“Sabemos o quão importante são as atividades realizadas por esses coletivos culturais e, por isso, priorizamos em contemplar, pela primeira vez, esses coletivos. A grande diversidade da cultura brasileira só têm a ganhar”, afirma o secretário de Cultura, Romildo Campello.

Os prêmios de R$ 60 mil foram entregues para: Coletivo Omorodé Odé Oniô (Guarujá), Instituto de Estudos e Conservação da Mata Atlântica (Peruíbe), Instituto Arte no Dique e Vitae Domini Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (ambos de Santos), Instituto Camará Calunga e Festival de Quadrilhas Juninas (ambos de São Vicente).

Os Kits Culturais (de audiovisual ou de música) serão entreges para os coletivos: Assoc. Incena Brasil e Teatro do Kaos (ambos de Cubatão), Assoc. de Folclore e Artesanato Baronesa Esther Karwinsk, Assoc. de Capoeira Grupo Senzala, Assoc. Cultural Afro Ketu e Assoc. Folclórica Reisado Sergipano e Bumba Meu Boi (estes de Guarujá).

Também receberão os kits: Cultive Resistência e Centro Cultural Yle Ase Oya Guere Oba Baayonni (ambos de Itanhaém), Assoc. Projeto Relfe (Peruíbe), Assoc. Cultural Quiloa, Estação da Cidadania – Concidadania, Clube do Choro e Projeto Cultura de Rua (estes de Santos), Soc. Melhoramentos dos Moradores do Distrito de Samaritá e Casa Crescer e Brilhar (São Vicente).

 

Confira a programação completa do 4º Fidifest – Festival Internacional de Dança

Por André Azenha

O Fidifest – Festival Internacional de Dança chega à sua quarta edição entre 23 e 28 de maio, no Teatro Municipal Braz Cubas. Realizado pela Adalpa – Associação de Dança do Litoral Paulista, o projeto vem disseminando, ao longo dos anos, a dança na Baixada Santista e formado público para o gênero artístico, que tem crescido no país.

Além disso, contribui para o turismo local. Para esse ano, contará com mais de mil bailarinos vindos de Cajati, Campinas, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Jundiaí, Peruíbe, Praia Grande, Santos, São Paulo (Capital), São Vicente, Sertãozinho, Valinhos e Vinhedo, além da Argentina e do Chile. Eles estão divididos em 62 academias inscritas e levarão ao público 244 coreografias. São esperadas mais de 3 mil pessoas no teatro durante os seis dias de festival.

A abertura contará com o espetáculo da Cia Tentáculo Jovem de São Paulo reunindo três trabalhos da companhia que são “O eu pele”, “Voyeur cena final” e “Onírico”, no dia 23, uma terça, 20h, no Teatro Municipal Braz Cubas. A retirada gratuita de ingressos ocorrerá uma hora antes do início, na bilheteria do próprio teatro. Nos dias seguintes, até 27 de maio, acontece a mostra competitiva e, em 28 de maio, ocorre a Noite de Gala. Paralelamente à mostra competitiva, acontecerá uma feira com diversos itens de dança.

O evento contará ainda com workshops ministrados (a partir do dia 25), também no Teatro Municipal Brás Cubas, por quatro profissionais reconhecidos internacionalmente: Neyde Rossi, considerada a “primeira dama” da dança no Brasil, Suely Machado e Ciro Barcellos, ambos integrantes do júri técnico do quadro Dança dos Famosos, do Domingão do Faustão, e Marcio Rongetti, que integra o festival desde a primeira edição. Todos também formarão o júri dessa edição do Fidifest. As reservas para os workshops podem ser feitas pelo e-mail: contato@fidifest.com.br ou pelo site http://www.fidifest.com.br.

Programação de abertura e mostra competitiva

DIA 23/05/17 (Terça-feira), 20h, entrada gratuita
– “O Eu Pele 15′, Avesso 7′, Onírico 25’”, da Cia Tentáculo Jovem
Gratuito – retirada de ingressos uma hora antes

DIA 24/05/17 (Quarta-feira), 19h, entrada a R$ 10
– Variação Infantil (Feminino e Masculino)
– Variação Juvenil I (Feminino e Masculino)
– Solo Aberto Infantil (Feminino e Masculino)
– Sapateado (Solo) – Todas Categorias a partir do Juvenil I / Feminino e Masculino
– Danças Urbanas (Solo) – Todas Categorias a partir do Juvenil I / Feminino e Masculino
– Trio Aberto – Todas Categorias
– Contemporâneo (Conjunto) – Todas Categorias

DIA 25/05/17 (Quinta-feira), 19h, entrada a R$ 10
– Variação Juvenil II (Feminino e Masculino)
– Variação Adulto (Feminino e Masculino)
– Estilo Livre (Solo) – Todas Categorias a partir do Juvenil I / Feminino e Masculino
– Balé Repertório (Conjunto) – Todas Categorias
– Jazz (Conjunto) – Categoria Infantil e Categoria Juvenil I
– Sapateado (Conjunto) – Todas Categorias

DIA 26/05/17 (Sexta-feira), 19h, entrada a R$ 10
– Jazz (Solo) – Todas Categorias a partir do Juvenil I / Feminino e Masculino
– Duo / Pas de Deux Aberto – Todas Categorias
– Pas de Trois Repertório – Todas Categorias
– Estilo Livre (Conjunto) – Categoria Infantil e Categoria Juvenil II
– Danças Urbanas (Conjunto) – Todas Categorias
– Balé Clássico Livre (Conjunto) – Categoria Juvenil I e Categoria Adulto

DIA 27/05/17 (Sábado), 18h30, entrada a R$ 10
– Pas de Deux Repertório – Todas Categorias
– Balé Clássico Livre (Solo) – Todas Categorias a partir do Juvenil I / Feminino e
Masculino
– Contemporâneo (Solo) – Todas Categorias a partir do Juvenil I / Feminino e Masculino
– Balé Clássico Livre (Conjunto) – Categoria Infantil e Juvenil II
– Jazz (Conjunto) – Categoria Juvenil II e Adulto
– Estilo Livre (Conjunto) – Categoria Juvenil I e Adulto
– 3ª Idade (Conjunto)

DIA 28/05/17 (Domingo), 18h30, entrada a R$ 10
Noite de Gala
1ª Parte – Baby (Conjunto)
2ª Parte – Apresentação de Todos Premiados em 1º Lugar que estarão concorrendo aos Prêmios em Dinheiro

Programação de Workshops
Local: Teatro Braz Cubas – Avenida Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias
Valores: Participante – R$ 60,00 (01 Workshop) | Participante – R$ 50,00 (Valor por workshop para quem fizer mais de dois) | Ouvinte (Apenas assiste a aula) – R$ 25,00

Dia 25/05/17 (Quinta-feira)
– Balé Clássico Intermediário com D. Neyde Rossi – Turma 01 – Das 08h00 às 09h45
– Técnicas de Correções de Balé – Teórico Demonstrativo (Para Professores) com Marcio Rongetti – Das 10h00 às 12h00 (*)
(*) Todos pagam como Participante nesse Workshop

Dia 26/05/17 (Sexta-feira)
– Bossa Jazz com Ciro Barcelos – Turma 01 – Das 08h00 às 09h45

Dia 27/05/17 (Sábado)
– Da Consciência e Prática da Presença à Criação e dramaturgia do Gesto com Suely Machado (Parte 01) – Das 08h00 às 09h45

Dia 28/05/17 (Domingo)
– Da Consciência e Prática da Presença à Criação e dramaturgia do Gesto com Suely Machado (Parte 02) – Das 08h00 às 09h45
– Balé Clássico Intermediário com D. Neyde Rossi – Turma 02 – Das 10h00 às 11h45
– Bossa Jazz com Ciro Barcelos – Turma 02 – Das 12h00 às 13h45

A Adalpa

A Adalpa é uma associação sem fins lucrativos, fundada em julho de 2016 e se tornou legalmente constituída em Outubro/2016. Tem por missão assessorar os profissionais de dança do Litoral Paulista, em suas ações e atividades oficiais e independentes.

 

Conheça o perfil dos novos gestores municipais de cultura da Baixada Santista

Por Lincoln Spada

Além dos nove prefeitos da Baixada Santista, as cerimônias também empossaram as novas equipes de governo no último domingo (dia 1º). As mudanças administrativas afetaram os gestores da Cultura de seis municípios, e a crise financeira reduziu ou igualou a maioria dos orçamentos do setor, além de ser justificativa para a pasta ser atrelada a outros segmentos que exigem prioridade igual (Turismo) ou maior (Educação) em relação às demandas.

> Acesse: Promessas dos novos prefeitos para a cultura

Na Baixada Santista, não foram considerados perfis técnicos para a pasta de cultura. Das nove cidades, os três que seguem em seus papéis são ex-vereadores ou candidatos à Câmara. Já onde haverá novos quadros, apenas um já tem trajetória em políticas culturais. Se um gestor de Saúde ou Finanças geralmente é técnico, comandará a Cultura quem teve carreira como empresário ou advogado. Aliás, dos nomes já anunciados, apenas um não tem filiação partidária – é presidente municipal da OAB.

Enquanto o PSDB tem a hegemonia regional (sete prefeitos e uma vice), o campo cultural será conduzido também por PMDB, PPS, PSB e PSD. A transição com novos nomes partidários e de atuação inexpressiva no setor obriga que se reinicie a sensibilização pelas políticas culturais das cidades. E se nos municípios, o segmento tem que dividir a atenção do gestor com outros temas, no plano regional, o Governo Estadual reduziu o investimento, cortando programas formativos (Oficina Cultural Pagu e unidades do Projeto Guri) e verbas de editais para grupos artísticos.

Secretarias exclusivas

Desfeita a hipótese de fusão da pasta da Cultura com Turismo em Santos, Fábio Alexandre Nunes (PSB) se mantém como titular da secretaria. Ex-vereador e ex-secretário de Meio Ambiente, o educador está na função desde 2015. Em sua gestão, o Conselho Municipal de Cultura foi presidido pela sociedade civil, efetivou a Lei do Sistema Municipal de Cultura e levou à Câmara o Plano Decenal de Cultura.

Em São Vicente, a Secult será dirigida por Fabio Lopez (PPS). O advogado não tem experiência na área cultural, mas na vertente política. Mais recentemente, foi secretário de Governo e de Esportes de São Sebastião. Já em Guarujá, o presidente da OAB Guarujá, Paulo Roberto Fiorotto, assume a Secult. A sua breve atuação no setor cultural foi durante enquanto OAB apoiando o Acervo Histórico e Cultural de Guarujá.

Anexo a Turismo ou Educação

Quem se mantém na função de secretário de Cultura e Turismo de Praia Grande é Esmeraldo Vicente dos Santos (PMDB), que está à frente da pasta desde 2015. O administrador de empresas já foi secretário de Administração, de Educação, atuou no gabinete do prefeito, e vice-presidente da Câmara de Vereadores. Em sua gestão, ainda não efetivou as leis que aderem a cidade ao Sistema Nacional de Cultura.

Argumentando sobre a crise econômica, em Cubatão, a pasta da cultura estará sendo atrelada à secretaria da Educação. O titular é Raul Christiano (PSDB), jornalista que já foi professor universitário, pró-reitor comunitário da Unimes e assessor especial do MEC, entre outras funções. Desde 2014, foi secretário de Cultura de Santos e diretor das Oficinas Culturais do Estado de São Paulo.

Atenção tripla

Em Itanhaém, a situação é semelhante, mas o novo titular não tem experiência na área cultural. O atual vice-prefeito, o advogado Tiago Cervantes (PSD) deixou a presidência da Câmara de Vereadores e assume a secretaria de Educação, Cultura e Esportes. Por sua vez, em Bertioga, pasta da cultura deve continuar junta de outras áreas, na Secretaria de Turismo, Esporte e Cultura. Ali, o titular é o empresário e jornalista Ney Rocha (PMDB). Em suas entrevistas, atentou-se ao turismo da cidade.

Em Mongaguá, não há secretarias, mas diretorias. No site oficial, mantém-se na função José Ricardo Pettine (PSDB), que dirige a pasta desde 2013. Por sua vez, a nova administração de Peruíbe indicava tornar a diretoria cultural numa secretaria exclusiva, mas nem o site oficial da Prefeitura, nem assessoria do novo prefeito confirmam o nome do cargo.

Análise: Baixada Santista investe menos de 1% em cultura; menos que noutros anos

Em tempo de crise econômica nacional, os governos investem ainda menos na cultura. Em reportagem de Rafaella Martinez no Diário do Litoral (acesse aqui), todos os municípios da Baixada Santista, com exceção de Santos e Cubatão, os orçamentos previstos são menores de 1%. Três variáveis mostram ainda mais a redução de investimentos no setor.

O primeiro é que o índice no orçamento para a cultura sempre foi em torno de 1% nos municípios da Região – o que não é exceção em relação à maioria das outras cidades brasileiras, Governo Estadual e Federal. Ou seja, não houve aumento na participação das receitas do setor nos últimos anos.

A segunda variável é que as prefeituras como um todo tiveram déficit de receita em relação aos anos anteriores; enquanto a inflação nacional aumenta anualmente – em 2015, foi de 10%. Ou seja, se o orçamento de um município for igual ao do ano anterior, o poder de investimento é naturalmente menor, já que há aumento de salários dos servidores, nas despesas de manutenção, cachês, etc. Se cai o valor, é ainda mais potencializado esse baixo poder.

Entre os exemplos citados pelo Diário do Litoral, Guarujá teve queda de R$ 7 para R$ 6,5 milhões entre 2015 e 2016 (para manter o mesmo potencial de investimento em relação a 2015, seriam necessários R$ 7,7 milhões); Praia Grande, Cubatão e Bertioga também tiveram reduções.

Já os municípios que cresceram o orçamento, não foram acompanhados com a inflação. Santos em 2015 investiu R$ 32 milhões, em 2016 foi R$ 33,7 milhões – apesar de ser uma verba maior, para manter o mesmo potencial do ano anterior, deveria subir para R$ 35 milhões. A situação se repete em Mongaguá, Itanhaém e São Vicente. Peruíbe foi a única cidade que não informou ao jornal sobre o orçamento cultural.

A terceira variável é sobre os orçamentos de fato aplicados. Já que as leis de receitas e despesas de 2016 são apresentadas a partir de agosto do ano anterior, se há queda de arrecadação municipal, os valores devem ser ainda menores. Estas variáveis não significam de quem é a responsabilidade financeira, já que os municípios seguem à regra do Poder Público como um todo no país neste ano, mas indicam que é necessária uma sensibilidade e criatividade dos gestores municipais para atender cada vez mais um setor visto como essencial e estratégico para políticas públicas.

Como reflete a jornalista, “os poucos investimentos dificultam os programas para a profissionalização dos artistas e o fomento às produções independentes, além de formação de público com a descentralização e manutenção de teatros, museus e espaços alternativos”. Tornam-se cada vez mais essenciais parcerias e espaços de discussão junto à comunidade para aumento destas verbas – via Governo Federal, Estadual ou emendas parlamentares.

*Lincoln Spada

 

OC Pagu abre nesta terça inscrições para cursos na Baixada Santista

A Oficina Cultural Pagu, a partir do dia 19/jul, abrirá inscrições para os seus novos cursos, são mais de 250 vagas disponíveis para Santos e cidades da Baixada Santista. São eles: dança, fotografia, fotografia com celular, literatura, música e teatro. Toda a programação é gratuita e está disponível no site: http://www.oficinasculturais.org.br.

Os interessados poderão se inscrever pessoalmente nos locais indicados nas cidades. Maiores informações na sede da Oficina Cultural Pagu: Rua Espírito Santo, 17, Santos, de terças às sextas-feiras das 14h às 20h ou pelos telefones: 3219-2036/3219-1741.

SANTOS

ENSAIO ABERTO DO ESPETÁCULO DE DANÇA “JÁ QUE SOU , O JEITO É SER” E CONVERSA SOBRE O PROCESSO DE MONTAGEM
Grupo: Cia 5 – Santos | 27/8– sábado – 20h às 21h40
Público: Retirada de senha até 30 minutos antes do espetáculo
Seleção: Aberto ao Público | 30 vagas
Local: Oficina Cultural Pagu

O experimento de dança-teatro “Já que sou, o jeito é ser”, costura de forma não linear as diversas personagens dos textos de Clarice, transformando seus medos, desejos, anseios e alegrias em um turbilhão de emoções. A Cia 5, é uma companhia híbrida de experimentação entre teatro, dança e cinema. Atualmente desenvolve o processo Já que sou, o jeito é ser, contemplado com o Programa de Qualificação em Dança da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo, além de produzir vídeos-danças e performances em espaços públicos.

OFICINA DE DANÇA “SITE SPECIFIC”
Coordenação: Robson Ferraz | 27/8 a 28/8– sábado e domingo – 14h às 18h
Público: Bailarinos, estudantes de dança e demais interessados com conhecimento na área
Inscrições: 19/7 a 22/8 | Seleção: Carta de interesse | 15 vagas
Local: Oficina Cultural Pagu

A ideia do encontro é discutir questões pertinentes as práticas de apropriação de espaços, site-specífic e instalação coreográfica. Sintonizar o corpo para uma escrita no espaço, trabalhando aspectos de presença, ação e sistemas de composição coreográficas híbridas em que a dramaturgia da audiência/público é parte constituinte da obra. Robson Ferraz é artista da dança formado pela Unicamp. Interessa-se por pensar a dança em termos estéticos e políticos, principalmente relacionado-a às questões de gênero. Em 2009 fundou a Desvio, sua atual plataforma de pesquisa e criação.

WORKSHOP: FOTOGRAFIA COM CELULAR E USO DE APLICATIVOS
Coordenação: Paula Machado | 6/8 – sábado – 13h às 17h
Inscrições: 19/7 a 4/8 | Seleção: primeiros inscritos | 25 vagas
Local: MISS – Museu da Imagem e do Som de Santos (Avenida Senador Pinheiro Machado, 48)

O workshop abordará luz, composição e outros elementos técnicos e conceituais necessários para a obtenção de fotos com qualidade, utilizando o smartphone. Também serão estudados os aplicativos de tratamento de imagem e formas de armazenar e compartilhar fotos nas redes sociais. Paula Machado, fotógrafa freelancer profissional, é graduada em Jornalismo pela Unesp. Fotografou para o jornal Bom Dia Bauru, cobriu a FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty em 2010 e registrou performances de bandas musicais na Argentina.

WORKSHOP DE FOTOGRAFIA: LINHAS GEOMÉTRICAS
Coordenação: Marcus Cabaleiro | 26 e 27/8 – sexta-feira – 19h às 21h30 | sábado – 10h às 12h30 e 14h30 às 16h30
Inscrições: 19/7 a 19/8 | Seleção: carta de interesse | 20 vagas
Local: MISS – Museu da Imagem e do Som de Santos (Avenida Senador Pinheiro Machado, 48)

O workshop busca sensibilizar o olhar para as imagens que vemos no cotidiano, identificando nelas as formas geométricas e suas relações espaciais, de maneira a conseguir, nas fotografias, composições equilibradas e expressivas. As fotos clicadas neste workshop serão expostas na programação do 2º Santos Photo Day, evento que celebra, em 28 de agosto, o Dia da Fotografia.

Marcus Cabaleiro, fotógrafo, tem imagens publicadas em jornais, revistas e sites. Finalista do VIII Prêmio Lentes, do jornal A Tribuna (2013), e 3º lugar no concurso Foto do Ano, do Você Repórter (site Terra, 2012). Expôs em diversos espaços culturais da região; é um dos organizadores do 1º Santos Photo Day e um dos autores do livro “Melhor de Santos”. http://marcuscabaleiro.blogspot.com.br/

WORKSHOP: SONETOS DE AMOR EM PRETO E BRANCO
Coordenação: Manoel Herzog | 18 e 25/8 – quintas – feiras – 19h às 21h
Inscrições: 19/7 a 17/8 | 20 vagas
Local: Pinacoteca Benedicto Calixto: Avenida Bartolomeu de Gusmão, 15

Introdução à história e às características do soneto, forma de poesia surgida na Idade Média. O workshop mostrará o soneto na literatura universal, portuguesa e brasileira, desde Petrarca até Glauco Mattoso. A partir dessa apresentação serão propostos exercícios de criação poética. Esta atividade faz parte do projeto de publicação do livro “Sonetos de Amor em Branco e Preto”, contemplado pelo ProAC 2015.

Manoel Herzog é escritor e poeta. Autor dos livros “Brincadeira Surrealista”, “Os Bichos”, “O Evangelista”, “CBA – Cia. Brasileira de Alquimia” (romance semifinalista do Prêmio Portugal Telecom 2014) e “A Comédia de Alissia Bloom” (terceiro lugar no Prêmio Jabuti 2015). https://manoelherzog.wordpress.com/

“O QUÊ VOCÊ LÊ?”: WORKSHOP DE LEITURA
Coordenação: Marcelo Rayel | 11/8 – quinta-feira – 19h às 21h
Inscrições: 19/7 a 10/8 | 20 vagas
Local: Cais Vila Mathias/Biblioteca Candido Portinari: Av. Rangel Pestana, 150

O workshop procura auxiliar qualquer interessado por literatura a refletir melhor sobre o que se lê. Além de despertar maior atenção a esse gesto, o da leitura, a ação visa reunir pessoas para a troca de ideias em torno desse ato: por que lemos? Por que não lemos? Como se encontra o prazer da leitura?

Marcelo Rayel é escritor, tradutor, revisor editorial e professor universitário. Formado em Letras, com habilitação em Tradução, pela Universidade Católica de Santos. Foi membro do Conselho Municipal de Cultura de Santos, na cadeira de Livro e Literatura. Publica o blog Pela Proa, e também responde pelo blog Literaturial.
https://www.facebook.com/MarceloRayel?fref=ts

5º SANTOS JAZZ FESTIVAL: MASTERCLASS DE VIOLINO E JAZZ
Coordenação: Nicolas Krassik | 29/7 – sexta-feira – 14h às 17h
Inscrições: 19 a 27/7 | 30 vagas
Local: Clube do Choro (Rua XV de Novembro, 68)

O instrumentista francês Nicolas Krassik demonstra sua técnica no violino, que une, de modo virtuoso, a improvisação do jazz com a diversidade da Música Popular Brasileira. Nicolas Krassik estudou música erudita e jazz em seu país natal, a França. Gravou CDs com nomes importantes como Michel Petrucciani e Didier Lockwood. No Brasil, tocou com, entre outros, Beth Carvalho, Chico Buarque, Gilberto Gil, Marisa Monte e Yamandu Costa.

BERTIOGA

“O QUÊ VOCÊ LÊ?”: WORKSHOP DE LEITURA
Coordenação: Marcelo Rayel | 17/8 – quarta-feira – 19h às 21h
Inscrições: 19/7 a 16/8 | 20 vagas
Local: Casa da Cultura (Avenida Thomé de Souza, 130)

CUBATÃO

WORKSHOP: SONETOS DE AMOR EM PRETO E BRANCO
Coordenação: Manoel Herzog | 23/8 – terça-feira – 19h às 22h
Inscrições: 19/7 a 22/8 | 20 vagas
Local: Parque Anilinas (Avenida Nove de Abril, 2275)

GUARUJÁ

“O QUÊ VOCÊ LÊ?”: WORKSHOP DE LEITURA
Coordenação: Marcelo Rayel | 3/8 – quarta-feira – 14h às 16h
Inscrições: 19/7 a 2/8 | 20 vagas
Local: Teatro Procópio Ferreira (Avenida Dom Pedro I, 350)

ITANHAÉM

“O QUÊ VOCÊ LÊ?”: WORKSHOP DE LEITURA
Coordenação: Marcelo Rayel | 5/8 – sexta-feira – 15h às 17h
Inscrições: 19/7 a 4/8 | 20 vagas
Local: Biblioteca Municipal (Rua Cunha Moreira, 71)

MONGAGUÁ

“O QUÊ VOCÊ LÊ?”: WORKSHOP DE LEITURA
Coordenação: Marcelo Rayel | 25/8 – quinta-feira – 19h às 21h
Inscrições: 19/7 a 22/8 | 20 vagas
Local: Centro Cultural Raul Cortez (Avenida São Paulo, 3465)

PERUÍBE

CONVERSANDO SOBRE TEATRO
Coordenação: Robson Guimarães
24/8 – quarta-feira:
Turma 1: 9h às 12h (crianças de 8 a 12 anos);
Turma 2: 13h às 16h (jovens a partir de 13 anos)
Inscrições: 19/7 a 19/8
Seleção: primeiros inscritos
20 vagas por turma
Local: Biblioteca Municipal (Rua Ministro Genésio de Almeida Moura, 13)

“Conversando sobre Teatro” tem o objetivo de incentivar crianças e jovens à prática teatral. Robson Guimarães conversará sobre história do teatro, jogos cênicos, criação de personagens, interpretação e possibilidades profissionais na área, propondo também alguns exercícios básicos. Robson Guimarães é formado em teatro pela Escola Martins Pena e pelo Curso Sylvia Orthof, no Rio de Janeiro. Produtor cultural do Sesi Rio por mais de dez anos, atualmente é professor de teatro no Centro Cultural Raul Cortez, em Mongaguá. https://www.facebook.com/robson.guimaraes.90226?fref=ts

PRAIA GRANDE

WORKSHOP: SONETOS DE AMOR EM PRETO E BRANCO
Coordenação: Manoel Herzog | 20/8 – sábado – 14h30 às 17h30
Inscrições: 19/7 a 19/8 | 20 vagas
Local: Palácio das Artes (Av. Costa e Silva, 1600)

*Oficina Cultural Pagu

 

Oficina Pagu abre 1 mil vagas gratuitas para cursos a partir do dia 19

A Oficina Cultural Pagu, a partir do dia 19 (terça feira) abrirá inscrições para os seus novos cursos, são mais de 1 mil vagas disponíveis para Santos e cidades da baixada santista, são eles: fotografia, teatro para adolescentes e adultos, escrita criativa, criação de flyer virtual, figurino, artes visuais, patrimônio e literatura. Os destaques ficam por conta da apresentação do espetáculo de dança Okinosmóv – Um Balet Nada Russo do Núcleo Luz do Projeto Fábricas de Cultura de São Paulo e da Palestra com o escritor Ignácio de Loyola Brandão.

Toda a programação é gratuita e está disponível no site: http://www.oficinasculturais.org.br. Os interessados poderão inscrever-se pelo próprio site ou pelo email: pagu@oficinasculturais.org.br, nos locais indicados nas cidades ou pessoalmente no endereço da sede: Rua Espírito Santo, 17/Santos; de terça à sexta-feira das 14 às 20 horas. Maiores informações pelos telefones: 3219-2036 / 3219-1741. Em breve, encaminhamos a programação completa.

ARTES CÊNICAS

OFICINA: TRAJE DE CENA | Coordenação: Bruna Pereira
24/5 a 28/6 – terça(s)-feira(s) | 18h45 às 21h45 | 25 vagas
Seleção: Solicitar ficha de inscrição pelo: pagu@oficinasculturais.org.br
Local: Oficina Cultural Pagu – Rua Espírito Santo, 17 – Campo Grande – Santos/SP
O projeto visa ampliar o interesse sobre trajes de cena e o número de profissionais capacitados para criação de figurinos. Graduada em Gestão Empresarial de Moda e Design de Moda. Possui cursos complementares em Traje de Cena para figurino e teatro,pesquisa de Moda, Desenho digital de Moda,Mercado do Vestuário,Modelagem,Corte e Costura Industrial e Desenho de Moda.

OFICINA DE FIGURINO PARA TEATRO | Coordenação: Karen Cruz
30/4 a 25/6– sábado(s) | 15h às 17h | 30 vagas
Seleção: Por ordem de Inscrição
Local: Palácio da Artes – Av. Presidente Costa e Silva , 1.600 – Boqueirão – Praia Grande/SP
Estimular o interesse por novas áreas de atuação de pessoas que tenham afinidades com as artes cênicas, mais precisamente pelo profissional que atua através de pesquisa, elaboração, criação, estudos de cores e harmonia que possam contribuir, melhorar a apresentação ou a performance cênica desenvolvimento de figurinos para o teatro.

Estilista, professora, fotógrafa, figurinista e produtora de moda. Possui Graduação em Moda pela Faculdade Santa Marcelina (1998), Pós-graduação em Criação Visual e Multimídia pela Universidade São Judas Tadeu (2005), especialização em Criação Visual no Teatro pela ECA – Escola de Comunicação e Artes Universidade de São Paulo (2006), e A Moda no Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu.

2OFICINA: PROCESSO COLABORATIVO NO FAZER TEATRAL E A INTERAÇÃO COM O PÚBLICO NO ESPAÇO URBANO | Coordenação: Platão Capurro Filho
9/5 a 6/6– segundas-feira(s) | quinta(s)-feira(s) | 19h às 21h | 30 vagas
Local: Oficina Cultural Pagu – Rua Espírito Santo, 17 – Campo Grande – Santos/SP
O programa da oficina pretende introduzir os participantes no processo colaborativo do fazer teatral com interação direta do público no espaço urbano. Ator, diretor, arte educador e pesquisador teatral. Diretor artístico do grupo Teatro Widia. http://www.widiacultural.wordpress.com

OFICINA DE INICIAÇÃO CÊNICA E CORPORAL PARA TEATRO | Coordenação: Ricardo Menezes
3/5 a 14/6 – terça(s) e quinta(s)-feira(s) | 14h30 às 17h30 | 25 vagas
Local: : Oficina Cultural Pagu – Rua Espírito Santo, 17 – Campo Grande – Santos/SP
Por meio de jogos e dinâmicas, apresentar algumas técnicas e princípios fundamentais da improvisação verbal e não verbal para o desenvolvimento das habilidades de disponibilidade, imaginação e prontidão cênica. Ator profissional, diretor, roteirista, fotógrafo, dramaturgo e produtor de eventos na áreas de artes cênicas, dança e audiovisual desde 1991.
https://www.facebook.com/ricmenezes2?fref=ts

OFICINA DE DRAMATURGIA: PRODUÇÃO DE TEXTO PARA TEATRO | Coordenação: Luiz De Assis Monteiro
4/5 a 1/6 – quarta(s)-feira(s) | 19h30 às 22h30 | 20 vagas
Teatro Procópio Ferreira – Avenida Dom Pedro I, 350 – Jardim Tejereba – Guarujá/SP
Conceitos,técnicas e ferramentas necessárias à construção de um texto teatral, análise da estrutura da obra teatral, leituras de obras, e ainda, a produção de um texto. Ator, diretor, dramaturgo e professor de teatro, é licenciado em Artes Cênicas, pela Universidade de São Paulo. É fundador e diretor artístico da Companhia Teatral Confraria da Paixão, de São Paulo. Em 2016, está completando 40 anos de teatro, tendo participado da montagem de 113 espetáculos: 43 como ator e 70 como diretor. Como dramaturgo já escreveu 51 obras, em sua maioria, já encenadas. Há 35 anos vem se dedicando à pesquisa e ao ensino do teatro, em inúmeras disciplinas.
http://www.confrariadapaixao.com.br/p/cordeis-publicados.html

OFICINA DE INICIAÇÃO TEATRAL | Coordenação: Fernando Rino
2/5 a 30/5– segundas-feira(s) | quinta(s)-feira(s) – 14h30 às 16h30 | 30 vagas
Associação dos Moradores do Humaitá End. Rua José Singer, 553, Humaitá – São Vicente
Introdução aos preceitos básicos da arte de atuar: sensibilização e preparação do corpo e da voz por meio de jogos cênicos. https://www.facebook.com/fernando.rino.3

WORKSHOP DE DANÇA: ÚLTIMO DIA | Coordenação: Henrique Lima
02/05 – segunda feira | 13h às 15h | 30 vagas
Centro Cultural Raul Cortez – Avenida São Paulo , 3465 – Vera Cruz – Mongaguá/SP
Henrique Lima, agrega toda sua experiência como bailarino, apresentando aos participantes, possibilidades técnicas através da soma de diferentes linguagens. Capoeira, danças populares brasileiras, o balé clássico e a dança contemporânea fazem parte desta oficina, onde os participantes vão experimentar também a improvisação como processo para a criação artística. Nesta etapa, Henrique Lima, utiliza do seu processo de criação para o espetáculo “O Último Dia”.

Henrique Lima é bailarino, coreógrafo e pesquisador. Natural de Recife (PE) , onde iniciou seus estudos de dança em 1991. Fez parte de importantes companhias do cenário nacional e internacional como Balé Popular do Recife, Compassos Cia de Dança, Vias da Dança, Cisne Negro Cia de Dança, Balé Da Cidade De São Paulo, Quasar Cia De Dança, J.Gar.Cia, Companhia Portuguesa De Bailado Contemporâneo (Lisboa), Grua–Corpos de Passagem, Omstrab, Pultz Teatro coreográfico entre outras.

Trabalhou com importantes coreógrafos da cena contemporânea Henrique Rodovalho, Rui Moreira, André Mesquita, Mario Nascimento, Jorge Garcia, Patrick Delcroix, ItzikGalili, Nina Botkay. Como Coreógrafo atuou na Companhia de bailado De Ourinhos (STAC e UNTAR), Balé da Cidade de São Paulo (No Toque) Vias da Dança-PE( Só Pó) J.Gar.Cia (Cantinho De Nóis), Cisne Negro( Vem Dançar). Além de trabalhos com artistas independentes apresentou nas principais capitais do Brasil e em países como Alemanha, França, Portugal, Paris, Espanha, África, Chile, Peru, Argentina, Chile, Bolívia entre outros. Saiba mais em https://goo.gl/zl1t2g

ESPETÁCULO DE DANÇA: ÚLTIMO DIA | Coordenação: Henrique Lima
02/05 – segunda-feira – 17h | 03/05 – terça-feira – 19h
Centro Cultural Raul Cortez – Avenida São Paulo , 3465 – Vera Cruz – Mongaguá/SP
Henrique Lima, agrega toda sua experiência como bailarino, apresentando aos participantes, possibilidades técnicas através da soma de diferentes linguagens. Capoeira, danças populares brasileiras, o balé clássico e a dança contemporânea fazem parte desta oficina, onde os participantes vão experimentar também a improvisação como processo para a criação artística. Nesta etapa, Henrique Lima, utiliza do seu processo de criação para o espetáculo “O Último Dia”.

Henrique Lima é bailarino, coreógrafo e pesquisador. Natural de Recife (PE) , onde iniciou seus estudos de dança em 1991. Fez parte de importantes companhias do cenário nacional e internacional como Balé Popular do Recife, Compassos Cia de Dança, Vias da Dança, Cisne Negro Cia de Dança, Balé Da Cidade De São Paulo, Quasar Cia De Dança, J.Gar.Cia, Companhia Portuguesa De Bailado Contemporâneo (Lisboa), Grua–Corpos de Passagem, Omstrab, Pultz Teatro coreográfico entre outras.

Trabalhou com importantes coreógrafos da cena contemporânea Henrique Rodovalho, Rui Moreira, André Mesquita, Mario Nascimento, Jorge Garcia, Patrick Delcroix ,ItzikGalili, Nina Botkay. Como Coreógrafo atuou na Companhia de bailado De Ourinhos (STAC e UNTAR), Balé da Cidade de São Paulo (No Toque) Vias da Dança-PE (Só Pó) J.Gar.Cia (Cantinho De Nóis), Cisne Negro (Vem Dançar). Além de trabalhos com artistas independentes apresentou nas principais capitais do Brasil e em países como Alemanha, França, Portugal, Paris, Espanha, África, Chile, Peru, Argentina, Chile, Bolívia entre outros. Saiba mais em https://goo.gl/zl1t2g

ESPETÁCULO “OKINOSMÓV” – UM BALET NADA RUSSO | Grupo: Núcleo Luz | Coordenação: Renata Montesanti
25/5 – quarta-feira – 20h às 21h
Teatro Municipal Brás Cubas – Avenida Senador Pinheiro Machado , 48 – Vila Matias – Santos/SP
Entre a necessidade e o desejo estão infinitas variáveis. O que nos movimenta e o que nos paralisa? O amor, a paixão, o medo… Essas e outras inquietações tão profundamente humanas estão contidas na construção da dramaturgia do espetáculo “Okinosmóv – Um ballet nada russo”, que orienta seu sentido no risco e na incerteza que acompanha aquilo que nos move, tendo como principal instrumento de comunicação a linguagem da dança contemporânea.

O Núcleo Luz é um projeto artístico criado em 2007, que integra o Programa Fábricas de Cultura – da Secretaria de Estado da Cultura – executado pela Poiesis (Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura). Com o objetivo de ampliar o universo cultural de jovens entre 14 e 26 anos através da vivência na linguagem da dança integrada a conteúdos educativos, o projeto oferece dois programas de formação gratuitos, disponibilizando aos aprendizes uma ajuda de custo mensal.

LITERATURA

8UM DEDO DE PROSA COM LOYOLA BRANDÃO | Coordenação: Loyola Brandão
4/6 – sábado – 15h30 | 30 vagas
Oficina Cultural Pagu – Rua Espírito Santo, 17 – Campo Grande – Santos/SP
Loyola Brandão ,um dos maiores nomes da literatura contemporânea , falará sobre sua trajetória como romancista,contista, cronista e jornalista em conversa instigante sobre o prazer de escrever. Jornalista, trabalhou no jornal Ultima Hora, depois nas revistas Claudia, Realidade, Setenta, Planeta, Ciência e Vida, Lui e terminou a carreira em Vogue. Publicou até o momento 37 livros. Em 2008 ganhou o prêmio Jabuti, como Menino que Vendia Palavras.

3WORKSHOP DE CRIAÇÃO POÉTICA: COMO SONHAR O REAL | Coordenação: Marcelo Ariel
10/5 – terça-feira – 19h às 21h30 | 30 vagas
Secretaria de Cultura – Avenida Nove de Abril , 2795 – Centro – Cubatão/SP
O uso da intuição e, dos símbolos e da imagética na construção do Poema, o processo de criação poética e a realidade com a referencia das obras escritas por Marcelo Ariel.

Marcelo Ariel é poeta e performer, autor dos livros Tratado dos Anjos Afogados (Caraguatatuba: Letra Selvagem, 2008), Me enterrem com a minha AR-15(São Paulo: Dulcineia Catadora, 2009), Retornaremos das cinzas para sonhar com o silêncio (São Paulo: Patuá, 2014), Diário Ontológico (São Paulo: Pharmakon, 2014), entre outros. Coordena cursos livres de criação literária e vive em Cubatão (SP).

6OFICINA “JOGOS DE ESCRITA: A REINVENÇÃO DA NARRATIVA” | Coordenação: Lu Menezes
3/5 a 19/5 – terça(s)-feira(s) e quinta(s)-feira(s) – 18h30 às 21h | 25 vagas
Pinacoteca Benedicto Calixto – Avenida Bartolomeu de Gusmão , 15 – Boqueirão – Santos/SP
Técnicas de escrita criativa, onde a prática de jogos e exercícios de escrita ajudam a destravar e amplificar o fluxo narrativo dos participantes. Auxiliando na estruturação de histórias assertivas e surpreendentes, capazes de sensibilizar o leitor. Publicitária e autora, Lu Menezes escreveu o livro de crônicas “Baião de Três”. Realizou oficinas de escrita criativa e de contação de histórias nos estados de Santa Catarina e São Paulo.

ARTES VISUAIS – FOTOGRAFIA

EXPOSIÇÃO: ENSAIO SOBRE MULHERES | Coordenação: Karen Ritchie
Terças as sextas feiras – 14h às 20h; sábados – 14h as 17h
Oficina Cultural Pagu – Rua Espírito Santo, 17 – Campo Grande – Santos/SP
Transmitir novas percepções sobre a mulher registrando o universo feminino, misturando emoção e as técnicas fotográficas. Karen é publicitária, formada em comunicação e fotografa com experiência de mais de 15 anos na área. Foi editora de imagens da TV Mar e em produtora de comerciais. Atua na área da fotografia social, com formação em estúdio e produção foto jornalística.

10WORKSHOP: TÉCNICAS E TRUQUES DA FOTOGRAFIA | Coordenação: Flavio Meyer
6/5 – sexta-feira – 18h45 às 21h45
7/5 – sábado – 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00
Seleção: Carta de interesse | 25 vagas
Oficina Cultural Pagu – Rua Espírito Santo, 17 – Campo Grande – Santos/SP
Explorar todas as questões vitais à construção imagética e desvenda os segredos da fotografia profissional. Pós-Graduado em Comunicação Visual pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, atuando no mercado publicitário, iniciou sua carreira de fotógrafo em 2011 com a exposição “Gigantes em Miniatura”, em 2014 publicou o seu primeiro livro de imagens “Poesia Fotografada”, e em 2015 foi convocado para o Prêmio Paraty em Foco. http://www.flaviomeyer.com.br.

COMUNICAÇÃO E NOVAS MÍDIAS

OFICINA: CRIE SEU BANNER VIRTUAL | Coordenação: Carlos Cirne
2/6 a 23/6 – quinta(s)-feira(s) – 19h30 às 21h30 | 20 vagas
Seleção: Carta de interesse | Oficina Cultural Pagu – Rua Espírito Santo, 17 – Campo Grande – Santos/SP
Apresentar ferramentas e softwares de composição e preparação de imagens para promoção rápida em redes. Carlos é designer, assessor de imprensa, cobrindo as várias áreas do entretenimento: teatro, cinema e TV. Co-editor da newsletter online Colunas & Notas, periódico sobre artes e lazer; responsável pelo design dos volumes da Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. Na área de cinema, atuou como jurado em duas edições do Curta Santos – Festival de curtas-metragens da cidade de Santos / SP, assim como orientador de debates, entre outros.

MÚSICA

CONCERTO DE CANTO CORAL: MULHERES – A VEZ E A VOZ | Coordenação: Coral Zanzalá
8/5 – domingo – 19h | 200 vagas
Concha Acústica – Canal 3 , Santos/SP
Este concerto traz um repertório que aborda o universo feminino, com canções que valorizam a mulher, seu papel fundamental na sociedade, suas lutas e ambições. O Coral Zanzalá foi criado pelo maestro Rodrigo Augusto Tavares em 1978, no antigo Conservatório Musical de Cubatão. Hoje é considerado um dos corais mais importantes do Estado de São Paulo. Em 2014 apresentou-se no Lincoln Center, em Nova York

5LUIZINHO E A ARTE DO VIOLÃO 7 CORDAS | Coordenação: Luizinho 7 Cordas
22/4– sexta-feira – 10h às 13h | 30 vagas
Clube do Choro – R. Quinze de Novembro, 68 – Centro – Santos/SP
A oficina musical irá decifrar a utilização da sétima corda do violão para apresentações do Choro, dando um panorama histórico do violão 7 Cordas, principais músicos, a linguagem, algumas ideias de Baixarias de Condução e das diversas tonalidades deste instrumento musical.

Um dos maiores violonistas de sete cordas do Brasil, Luiz Araújo Amorim, o Luizinho 7 cordas, nasceu em Marília SP.Violonista premiado, hoje com 70 anos é considerado um dos maiores violonistas do Brasil. Em 2011 a parceria entre o Clube do Choro de Santos e a Prefeitura criou a Escola de Choro Luizinho 7 Cordas O curso tem duração de três anos e é aberto a crianças e adolescentes de nove a 17 anos, preferencialmente moradores do entorno do Mercado e do Centro Histórico, áreas de grande vulnerabilidade social.

ARTES VISUAIS

WORKSHOP: EU E FRIDA – CRIAÇÕES ARTÍSTICAS A PARTIR DA OBRA DA PINTORA FRIDA KAHLO | Coordenação: Kadu Veríssimo
3/5 a 24/5 – terça(s)-feira(s) – 19h às 22h | 20 vagas
Casa da Cultura – Av. Tomé de Souza , 130 – Centro – Bertioga/SP
Sequência de criações artísticas estimuladas pela obra da pintora mexicana Frida Kahlo em busca de um objeto artístico genuíno e pessoal , partindo de suas vivências para a construção de expressões artísticas , como desenho, gravura, pintura, escultura, dança, performance, etc.

Ator,autor, diretor e artista plástico, licenciado em Artes Visuais pela Unisanta (Santos-SP). Como artista plástico foi o ilustrador responsável pelas obras do projeto visual do décimo segundo curta santos (festival de cinema de Santos) ,exposição ArteCidade no MISS (Museu da Imagem e do Som de Santos) e expôs seus trabalhos nos projetos Viva Pagu na Casa das Rosas (São Paulo-SP) e Entre Fronteiras em Lima, no Peru. Atualmente desenvolve seus trabalhos na companhia Casa3 na cidade de Guarujá-SP, e o Coletivo em Santos–SP.

PATRIMÔNIO

OFICINA “O PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARQUEOLÓGICO DE PERUÍBE” – OLHARES, PERCEPÇÕES E MEMÓRIA NA TERRA INDÍGENA PIAÇAGUERA | Coordenação: Fátima Pires
4/5 a 25/5 – quarta(s)-feira(s) – 13h30 às 15h30 | 20 vagas
Escola Indígena da Aldeia Piaçaguera – Estrada do Telégrafo, Peruíbe/SP
Apresentar o Patrimônio Histórico e Arqueológico de Peruíbe aos indígenas da Terra Indígena Piaçaguera, promovendo um amplo debate sobre os sítios arqueológicos existentes na Terra Indígena Piaçaguera e sobre o passado dos indígenas no local, fazendo-os refletir sobre suas origens e ligações com o local. Professora, historiadora e mestra em educação indígena pela Unisantos. Atualmente é a restauradora da instalações do arquivo histórico de Peruíbe.

*Mônica Tranjan

 

Sesc e Fórum da Cidadania ativam mapeamento cultural no Ramal Caiçara

O Sesc Santos em parceria com o Fórum de Cidadania de Santos está iniciando o projeto Ramal Caiçara. “A proposta é de realizar um mapeamento sócio-cultural na região do antigo ramal ferroviária da Estrada de Ferro Sorocabana que conectava a Baixada Santista e o Vale do Ribeira”, entusiasmou-se a técnica de programação do Sesc Santos, Lilian Ronchi, durante a apresentação da iniciativa no último dia 16, na própria unidade, dentro da programação da 3ª Semana da Cultura Caiçara de Santos.

Ao lado da consultora Ana Paula do Val, ela agregou dezenas de interessados em contribuir para a iniciativa. A idealização do Fórum da Cidadania reafirma a importância do projeto, já que atualmente ele sedia a Estação Ana Costa, um dos pontos importantes do tronco ferroviário que servia para o escoamento da produção agrícola junto ao maior porto da América Latina.

A linha foi criada ainda em 1910 e persistiu até o final do século. Em cada município, a sua divisão permitiu contrastes. Em Santos, por exemplo, a “linha da máquina” limitava a orla com seus prédios e shoppings dos bairros de casas mais populares. Se é impensável que do lado mais urbanizado, os edifícios não contassem com porteiros, até poucos anos eram comuns que os lares dos outros lados mal tivessem cadeados.

O trajeto também perpassa os municípios de São Vicente, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe, Itariri, Pedro de Toledo, Miracatu, Juquiá, Registro, Jacupiranga e Cajati. Foi nos anos 70 que a linha se expandiu para as últimas três cidades citadas.

O objetivo do projeto agora é esquadrinhar as culturas atravessadas ou preservadas em cada parte desta antiga linha, como colônias de imigrantes, indígenas, caiçaras e quilombolas.

“Deseja-se conhecer técnicas artesanais tradicionais, expressões artísticas e tradições gastronômicas, enfatizando a valorização de saberes relacionados a modos de viver e se expressar. De forma simultânea, tem-se também o propósito de valorizar a Memória Ferroviária da região”, detalha a apresentação oficial do Ramal Caiçara.

A capacitação dos participantes e a criação do mapeamento para renovar e fortalecer a autonomia de todos os agentes envolvidos é de fundamental importância. Por isso, a consultoria de Ana Paula do Val, que, nos últimos anos, especializou-se na criação de mapeamentos, no Pará, no Centro Oeste e, principalmente, na capital paulista, onde junto do Sesc Santo Amaro reuniu as diferentes manifestações culturais da periferia da Zona Sul.

*Lincoln Spada