Arquivo da tag: quiloa

Tem esquenta neste sábado da Mostra 14º Cortejo Quiloa

Por Lincoln Spada

A Mostra de Arte 14º Cortejo Quiloa ganha uma sessão de esquenta neste sábado (12/jan), às 18h, com ensaio aberto do coletivo artístico. O evento será na sede do bairro portuário do Marcatu Quiloa (Av. Gov. Mário Covas, 2414/Estuário). A entrada colaborativa é de R$ 4.

O evento contará com as apresentações do Batuque da Goiabeira e dos artistas Juliana Soul’za, Douglas Martins de Souza e Luiz Santana. A DJ Nanne Bonny conduzirá as festividades, que também abrangem o Brechó Quiloa e a comercialização de comes e bebes.

Fundado em 2003, o Quiloa é o pioneiro do maracatu na Baixada Santista. O grupo fomenta as artes por meio de pesquisas, intercâmbios e produção cultural, tendo como principal evento a Mostra de Arte e Cortejo Quiloa, que desde 2006 envolve atividades formativas de música, artes cênicas, plásticas, adereços e gastronomia, além de uma série de apresentações e expressões artísticas.

 

Conheça os 21 coletivos da BS premiados como Pontos de Cultura

Por Lincoln Spada

Ao todo, 21 coletivos da Baixada Santista foram contemplados no recente edital Pontos de Cultura, do Governo Estadual. As premiações atendem as ações estruturantes da Política Nacional Cultura Viva, que têm como objetivo assegurar e ampliar o protagonismo da diversidade cultural do Estado de São Paulo.

“Sabemos o quão importante são as atividades realizadas por esses coletivos culturais e, por isso, priorizamos em contemplar, pela primeira vez, esses coletivos. A grande diversidade da cultura brasileira só têm a ganhar”, afirma o secretário de Cultura, Romildo Campello.

Os prêmios de R$ 60 mil foram entregues para: Coletivo Omorodé Odé Oniô (Guarujá), Instituto de Estudos e Conservação da Mata Atlântica (Peruíbe), Instituto Arte no Dique e Vitae Domini Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (ambos de Santos), Instituto Camará Calunga e Festival de Quadrilhas Juninas (ambos de São Vicente).

Os Kits Culturais (de audiovisual ou de música) serão entreges para os coletivos: Assoc. Incena Brasil e Teatro do Kaos (ambos de Cubatão), Assoc. de Folclore e Artesanato Baronesa Esther Karwinsk, Assoc. de Capoeira Grupo Senzala, Assoc. Cultural Afro Ketu e Assoc. Folclórica Reisado Sergipano e Bumba Meu Boi (estes de Guarujá).

Também receberão os kits: Cultive Resistência e Centro Cultural Yle Ase Oya Guere Oba Baayonni (ambos de Itanhaém), Assoc. Projeto Relfe (Peruíbe), Assoc. Cultural Quiloa, Estação da Cidadania – Concidadania, Clube do Choro e Projeto Cultura de Rua (estes de Santos), Soc. Melhoramentos dos Moradores do Distrito de Samaritá e Casa Crescer e Brilhar (São Vicente).

 

Maracatu Quiloa celebra 14 anos em festividade neste fim de semana

Por Maracatu Quiloa

Neste sábado (dia 7), às 18 horas, acontece a festa de 14 anos da Associação Cultural Quiloa. Com entrada a R$ 4, o evento será realizada na sede portuária, localizada na Avenida Mário Covas, 2414, no Estuário/Santos.

Entre as apresentações, além do Maracatu Quiloa, também participam o Terreiro 13, o Batuque de Sexta, o Batuque da Goiabeira e DJs acidentais. A festividade contará com gastronomia e bebidas vendidas à parte.

 

Vem aí a oficina ‘Coco de Toré e o Mistério da Dança Circular Anti-Horária’

Por Garrafada

Neste sábado, das 14h às 18h, acontece a oficina ‘Coco de Toré e o Mistério da Dança Circular Anti-Horária’, na sede do Projeto Quiloa (Av. Mário Covas, 2414, Estuário/Santos). Garrafada que não se aguenta nas oportunidades e encontros da vida, retorna de levinho para trazer a Santos Nilton Junior , do grupo Coco de Toré Pandeiro do Mestre (PE), para ministrar tal oficina.

Passaremos uma tarde com esse mestrão professor, vivenciando e ouvindo estórias e desvendando os mistérios e saberes ocultos das danças tradicionais afro-ameríndias! O encontro será na Sede Porto do Quiloa Maracatu, e, como a gente gosta mesmo é de celebrar a vida, após a oficina desembocamos na celebração e encerramento do ano do Quiloa, parcerasso do Garrafada!

A energia de troca é de R$ 20. Diferente do costume, faremos essa cobrança simbólica para participação da atividade para que possamos arcar com os custos da vinda desse grande Mestre da Cultura Popular que vem compartilhar seus saberes conosco! Convidamos a todos que venham aproveitar essa oportunidade única e especial, a arrecadação será revertida para arcar com as passagens e custos gerais da vinda desse querido Mestre! Temos certeza que será uma experiência única para todos que sentirem o chamado!

Nilton Junior

Músico, cantor, compositor, arranjador, produtor e diretor musical. Iniciou suas atividades em 79, participando de festivais competitivos de música. Transita como compositor e instrumentista, por diversos gêneros musicais, que vão desde a musica regional de raiz, até á musica instrumental, passando pela MPB, gênero que exerceu grande influência em sua composição na obra de artistas da velha bossa, como por exemplo, o cantor e compositor, Ataulfo Alves.

Autor de várias trilhas sonoras originais para peças teatrais e espetáculos de dança popular. Dedicou-se já nos anos 80, a uma pesquisa da cultura e musicalidade dos povos indígenas de vários países. Na década de 90 (início do movimento mangue), em Recife, foi co fundador da banda Alma em Água, lendária banda pernambucana que trabalhava uma música instrumental com fortes referências indígenas.

Com esta banda, realizou intensa atividade de shows no Brasil e no final da decada de noventa, uma grande tour pelos EUA, tocando, de costa a costa, passando por 15 cidades. Entre elas: Madson, Seattle, New Orleans e El paso. Integrou logo em seguida a terceira formação do grupo Chão e Chinelo, para o qual realizou, com o pesquisador, musico e compositor, Rodrigo Caçapa, um de seus parceiros nesse grupo, a co direção musical do primeiro e único CD, Loa do Boi Meia Noite, que, na época, teve ótima aceitação de público e crítica.

Com o Chão e Chinelo, excursionou no inicio dos anos 2000 pela Europa, tendo passado pela França, Portugal, Bélgica, entre outros. Fundou paralelamente o Coco de Toré Pandeiro do Mestre, resultado natural de seu aprofundamento nas raízes indígenas do coco. Palestrante e oficineiro da cultura ancestral brasileira, realiza essas atividades como palestrante e educador, desde os tempos do Alma em Água. Tendo realizado oficinas em vários países.

 

Maracatu Quiloa comemora 100 anos da Nação Porto Rico neste sábado

O Maracatu Quiloa convida para comemorar conosco uma data muito especial: os 100 anos da nossa primeira referência de maracatu, a Nação Porto Rico, do Recife. Será feita uma festa na sede Porto com muito maracatu e música regional brasileira, com comes, bebes e muita animação nesta sábado (3 de setembro) a partir das 17h30 (avenida Mário Covas, 2414, Estuário, Santos). “Todos estão convidados a prestigiar e conhecer esse espaço que cuidamos com muito carinho”.

A história do Quiloa é regida pela busca de nossa ancestralidade e pela missão de disseminar a força agregadora do maracatu de baque virado. O contato inicial dos fundadores Carol e Felipe com essa manifestação cultural foi em 2003, em uma apresentação de grupos de Maracatu no Sesc Itaquera, mas foi ao assistir o Porto Rico na Noite dos Tambores Silenciosos em Recife, em 2006, que o Quiloa encontrou suas raízes. Em 2007, com a vinda do Mestra Chacon ao Quiloa e, logo depois, com a ida de integrantes para conhecer a comunidade do Bode, no Pina, o vinculo se firmou. Desde, então, o Quiloa é Porto Rico e se orgulha muito em representar esta Nação e esta comunidade.

A partir de 2007, os integrantes vão e vem de Santos para o Pina para vivenciar, aprender e somar nos preparativos e apresentações carnavalescas. Esta proximidade gera aprendizados no maracatu e na vida e fortalece a família verde e vermelha em Pernambuco e em Santos! Mãe Elda, mestre Chacon e mestra Joana são hoje as referências da Nação Porto Rico dentro e fora do baque, dando seguimento aos 100 anos de trajetória que já tiveram personalidades como Eudes Chagas, Maria de Sonia, Seu Zeca, Mestre Jaime e muitas outras pessoas que trazem a força de Ogum quando vestem o manto verde e vermelho. Homenagear o Porto Rico neste centenário é fortalecer nossa casa lembrando que o Quiloa é somente uma folha do desta cultura que tem da raízes fortes.

Dia 03 em Santos-SP vamos celebrar com amor essa trajetória, agradecendo ao povo negro que nos deu esta oportunidade, buscando sempre retribuir o presente que nos foi dado em poder viver o maracatu. De Exu a Oxalá, ogunhê. Quiloa, Axé!!!!! Saiba todos os detalhes em nosso evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1577437252553266/?active_tab=posts

*Mariana Felippe

 

Quiloa apresenta o maracatu para jovens e crianças no São Bento

Em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura (Secult), a Associação Cultural Quiloa leva ao Complexo Esportivo e Cultural Marina Magalhães (Av. Getúlio Vargas, s/nº, sopé do Morro São Bento) o projeto ‘Quiloa Maracatu na Escola’.

Com o intuito de despertar o interesse de alunos e comunidade para a manifestação cultural maracatu, a oficina tem a proposta de desenvolver a arte e o trabalho com música, percussão, dança, canto, artes cênicas, plásticas e a história do povo negro no País.

O projeto é destinado a crianças de 6 a 14 anos de idade. Os interessados devem comparecer ao Complexo Cultural e Esportivo entre os dias 7 e 10 de junho, levando RG ou certidão de nascimento, comprovante de residência e uma foto 3×4, além de documento dos pais ou responsáveis.

A oficina tem vagas limitadas (20) e começa no próximo dia 15. As aulas ocorrem sempre às segundas e quartas-feiras. Outras informações pelo telefone 3202-3568 ou 3202-3570.

Maracatu
O maracatu de baque virado é uma manifestação da cultura brasileira nascida no estado de Pernambuco. Criado pelo negro escravizado, também traz características indígenas e europeias. Trata-se de um cortejo real que desfila pelas ruas do Recife durante o Carnaval.

É também conhecido pelo nome de Maracatu Nação, com origem nos cultos da África e nas antigas festas de coroação de reis negros. A linguagem do maracatu é considerada um dos mais tradicionais e populares folguedos do Brasil.

Serviço
Quiloa Maracatu na Escola
Complexo Esportivo e Cultural Marina Magalhães
Av. Getúlio Vargas, s/nº, sopé do Morro São Bento
Inscrições de 7 a 10 de junho
Gratuito

*Prefeitura de Santos

 

Mostra de Arte Popular Quiloa, neste final de semana em Santos

Com show do grupo pernambucano Bongar, a Mostra de Arte Popular do Maracatu Quiloa começa nesta quinta-feira (29), em Santos, seguindo até domingo (1º), quando ocorre o 10º Cortejo pelas ruas do Centro Histórico. A abertura ocorre no Teatro do Sesc, às 21h, com ingressos a venda na bilheteria do local (Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida).

Na sexta-feira (30), a programação é realizada no Centwagner parraro de Atividades Integradas Cais Milton Teixeira (Av. Rangel Pestana, 150, Vila Mathias), com exposição e Cine Quiloa (10h), Cine Especial – Tarja branca (15h), Oficina de bonecas pretas (17h, com inscrições pelo e-mail oficinas.quiloa@gmail.com), vivência de música e dança com Bongar Coco de Xambá (19h) e DJ Wagner Parra, com show de Adriano Grineberg e Blues for África (21h30).

Sábado (31), no mesmo local, ocorrem as seguintes atrações: exposição e Cine Quiloa (10h), ‘Bate-papo Bumba meu boi e Maracatu de baque virado’ (14h), vivência de música e dança (16h), oficina de bonecas pretas (17h), oficina de maracatu (18h30), performance ‘Nas trilhas do cinema’, DJ Silvio Luiz e show de Filpo Ribeiro e a feira do rolo (21h30).

O encerramento traz uma grande festa no domingo, a partir das 16h, na Praça Mauá, com discotecagem de Wagner Parra, seguida de Cortejo do Maracatu Quiloa, que este ano presta homenagem ao Boi, um elemento da cultura popular que esteve presente nestes 10 anos de história. Após a manifestação, o local recebe DJ Bakka e Thiago Cigano, além de show do Coco de São Pedro e apresentação do grupo Rebolo e Convidados.Quiloa_na_Virada_Cultural

Toda programação é gratuita, exceto o show no Sesc (com ingressos de R$ 6,00 a R$ 20,00). Realização: Associação Cultural Quiloa e Multicultural Produções, em parceria com o Sesc. Apoio: Prefeitura de Santos.