Arquivo da tag: rafael palmieri

Oficina de Teatro do Arte no Dique tem início no próximo dia 6

Por André Azenha

“O teatro como dispositivo disparador de desenvolvimento intelectual, social, cognitivo e motor. Possibilitando a desinibição e o autoconhecimento para todos os praticantes em todas as idades, da infância, adolescência, fase adulta e terceira idade expandindo a possibilidade de expressão através da palavra, corpo e imagens, tendo como base de criação a história da comunidade, histórias pessoais e arquétipos sociais, em construção coletiva ao longo do ano de 2017.”

É com esses valores que a oficina de Teatro do Instituto Arte no Dique terá início em 5 de março. As inscrições são gratuitas, sem limite de idade, e podem ser feitas na sede da instituição em horário comercial, à Rua Brigadeiro Faria Lima, 1349, no Rádio Clube.

As aulas acontecerão segundas e quartas-feiras, das 16h às 18h, e serão coordenadas pelo artista Rafael Palmieri, que desenvolve trabalhos de artes integradas nos segmentos música, teatro, dança, performance e literatura, em pesquisa continuada.

No fim do ano, o resultado das aulas poderá ser conferido na Semana Plínio Marcos, evento realizado pela entidade que conclui o ano letivo das diversas oficinas realizadas no local e que visa estimular a cidadania e a cultura em cada pessoa.

 

Tescom tem oficinas de artes cênicas em janeiro; acesse a agenda na íntegra

Por Tescom

O Tescom realiza programação especial neste mês de janeiro para não-alunos (estes, com aulas a R$ 30) e alunos da escola (com valor especial). As inscrições podem ser feitas por telefone (3233-6060), e-mail (contato@estudiotescom.com.br) ou diretamente no local (Av. Rodrigues Alves, 195, Santos).

>> Dia 9/jan | 19h | ‘O Ator e o Corpo – Capoeira para o ator’, com Felippe Alves;
>> Dia 10/jan | 19h | ‘Doutores da cultura – Improvisação teatral’, com Dafne Carina e Jamili Limma;
>> Dia 11/jan | 19h | ‘Palhaçaria – Perceber a existência’, com Jamili Limma e Marcus Di Bello;
>> Dia 12/jan | 19h | ‘Palhaçaria – Entradas de palhaça(o)’, cm Jamili Limma e Marcus Di Bello;
>> Dia 13/jan | 15h | ‘Jogos teatrais’, com Felippe Alves e Renato Fernandes;
>> Dia 13/jan | 19h | ‘Encantando Histórias’, com Beto Vieira;
>> Dia 14/jan | 14h | ‘Jogos teatrais’ (turmas mirim e juvenil), com Dafne Carina e Ronaldo Fernandes;
>> Dia 14/jan | 16h | ‘Um exercício de escuta: jogo, silêncio e ritmo’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Vitor Biazin;
>> Dia 16/jan | 19h | ‘Conceitos básicos para a criação de figurinos’, com Paola Caruso;
>> Dia 17/jan | 19h | ‘Construção de bonecos’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Natali Barbosa;
>> Dia 18/jan | 19h | ‘Construção de bonecos’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Natali Barbosa;
>> Dia 19/jan | 19h | ‘Circo’, com Flávia Simões e Marco França;
>> Dia 20/jan | 15h | ‘Música no teatro’, com Marcelo Marinho;
>> Dia 20/jan | 19h | ‘Introdução à História do Teatro (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Marco França;
>> Dia 21/jan | 14h | ‘Jogos Teatrais’ (turmas mirim e juvenil), com Emanuely Lopes e Paola Caruso;
>> Dia 21/jan | 16h | ‘O Intérprete-criador’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Celso Lima;
>> Dia 23/jan | 19h | ‘Jogos teatrais’, com Alex Felix e Ana Paula Silva;
>> Dia 25/jan | 19h | ‘Teatro dramático X Teatro épico’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Dario Felix;
>> Dia 27/jan | 15h | ‘Mímica – criação de ilusões e andares’, com Marcus Di Bello;
>> Dia 27/jan | 19h | ‘Dança – corpo, expressão e fluxo de movimento’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Rafael Palmieri;
>> Dia 28/jan | 14h | ‘Jogos Teatrais’ (turmas mirim e juvenil), com Flávia Simões e Jamili Limma;
>> Dia 28/jan | 16h | ‘Direção Teatral’ (turmas B1, B2, B3, Intermediário, avançado e desenvolvimento pessoal), com Ronaldo Fernandes.

Cadeia Velha: Manifestação artística ‘Até o Fim’ pelos 35 anos do centro cultural

Por Lincoln Spada | Foto: Rodrigo Montaldi Morales

Nós, artistas, ativistas e apoiadores da Cadeia Velha de Santos realizaremos a mostra gratuita ‘Até o Fim – 35 anos do #CentroCulturalCadeiaVelha’ nesta sexta-feira à noite e sábado à tarde (dias 16 e 17). A programação faz referência ao período em que o prédio estadual se tornou espaço da comunidade artística, e ao último fim de semana que o mesmo local estará aberto ao público, sem data anunciada de reabertura.

É que, desde que reaberto, o patrimônio é gerido em convênio do Governo Estadual com a Poiesis para a Oficina Cultural Pagu. Mas tanto essa, como dez unidades regionais de São Paulo serão desativadas, exceto as da capital. Assim, não houve garantia oficial do Poder Público em relação às novas formações culturais, sequer quanto ao uso do edifício.

De modo simbólico, um bolo cenográfico de cristais marcará o evento, que terá cinedebate, sarau lítero-musical, oficina e performance de artes cênicas, e exposição de artes plásticas. A mostra dialoga com as manifestações que ocorrem simultaneamente nas oficinas culturais de Limeira, São Carlos, São José do Rio Preto e Sorocaba.

Programação gratuita
#CentroCulturalCadeiaVelha | Praça dos Andradas
>> Abertura da mostra de artes plásticas
Sexta | 19h | Com Marcelo Madnights e Paulo Teixeira
>> Cineclube Pagu + Mostra Marginal de Cinema Santista
Sexta | 19h30 | Com Carlos Cirne, Dino Menezes e Marcelo Pestana
>> Oficina de improvisação dança-teatro
Sábado | 15h-17h | Com Celso Lima, Marcus Di Bello e Rafael Palmieri
>> Bolo cenográfico de cristais
Sábado | 15h30-18h | Com Alexandre Sylvestre
>> Performance ‘Intolerância’, do Baobá Coletivo de Arte
Sábado | 16h | Com Bruno Oliveira, Christian Malheiros e Larissa Almeida
>> Roda de conversa: Histórias da Cadeia Velha
Sábado | 16h30 | Com Lincoln Spada e Rodrigo Montaldi Morales
>> Sarau dos 35 anos do #CentroCulturalCadeiaVelha
Sábado | 17h | Com Flávio Viegas Amoreira e Theo Cancello
Apoio: Curta Santos, Movimento Teatral da Baixada Santista, Vila do Teatro.

25º Sarau Caiçara acontece na Praia do Góes

Artistas e pesquisadores de diversas linguagens se encontram na Associação Canoa Caiçara, capitaneada por José Paulo, na Praia do Góes, Guarujá – SP, para o lançamento do Projeto Guapuruvu 2037, liderado por Eduardo Tambor, que contará com mutirão para semeadura de Guapuruvus, almoço coletivo e Sarau Caiçara para celebrar e debater a cultura caiçara através da música, teatro, dança e literatura. O 25º Sarau Caiçara será neste dia 29/mai, às 9h, na Praia do Góes (Rancho Associação Canoa Caiçara).

O Sarau terá a participação de artistas e coletivos da região e de São Paulo com o objetivo de discutir, através da arte, a identidade cultural caiçara, seu passado e contemporaneidade. Com o coletivo Percutindo Mundos, Célia Faustino, Natalia Brescancini, Erik Morais, Fernando Ramos, Jorge Henrique, Eduardo Tambor, Marcelo Ignacio, Flávio Viegas Amoreira, Paulo Cesar Luz, Rafael Palmieri, Marco Aqueiva, Zezé Goldschmidt, Lucas Rodrigues, Luciana Meneses, Setor Central, Coletivo Cecom Caruara / Monte Cabrão.

O Sarau faz parte da Semana da Cultura Caiçara e do Mapa Literário de São Paulo e da Semana da Cultura Caiçara, com organização e apresentação de Márcio Barreto. O Sarau Caiçara é uma realização do Coletivo Percutindo Mundos, Imaginário Coletivo de Arte, Instituto Ocanoa, Projeto Canoa, Edições Caiçaras.

*Márcio Barreto

 

Telles é homenageado na 3ª Mostra de Cultura Contemporânea Caiçara

Um dos principais artistas plásticos e escultores da Baixada Santista, o santista Francisco Telles receberá uma homenagem póstuma durante a 3ª Mostra de Arte Contemporânea de Santos, que ocorrerá no próximo domingo na Casa da Frontaria Azulejada (Rua do Comércio, 95, Santos). A atividade corresponde à 3ª Semana da Cultura Caiçara de Santos.

Telles se dedicou às artes desde 1977, como autodidata. A frente do Atelier 44, foi responsável pro agregar artistas de diferentes linguagens. Entre suas obras, estão a figura da Feiticeira na Praia do Itararé e a estátua do Padre Anchieta na Praça da Biquinha.

A Frontaria receberá neste dia, a partir das 15 horas, exposição do Ateliê Oficina 44, intervenções do Coletivo Caiçara e o Caiçara Vegan Fest. A programação contará também com a apresentação ‘Navios’, do Núcleo Interdisciplinar de Dança da Unifesp (15h30), improvisação cênica e lítero-musical ‘Pindorama’ (16h30), intervenção cênica ‘Mundo Caiçara’ (16h30), show ‘Sonho de Voar’ da banda Saramandaia (18h30), sessão ‘O Cinema Invisível’, com Percutindo Mundos (19h30), show ‘Ciranda da Minha Terra’ do Carrossel de Baco (20h30), finalizando com a improvisação cênica ‘Giramundo’, às 22 horas).

A 3ª Semana da Cultura Caiçara também terá outras ações. No sábado, às 10 horas, a Gibiteca Posto 5 sedia o projeto gratuito ‘Como Fazer uma HQ do Início ao Fim’ com lendas caiçaras, às 10 horas, a Sede Náutica realizará a remada caiçara com exposição de canoa típica. Ainda pela manhã, às 10h30, a Concha Acústica recebe a peça infantil ‘Pescando Letras’ da Bella Cia., e, no Gonzaga, haverá o festival de castelos de areia.

No mesmo dia, às 14h30, o pesquisador Julinho Mendes participa do bate-papo ‘Balaio de Causos Caiçaras’ no Engenho dos Erasmos. Às 15 horas, o Jardim Botânico Chico Mendes sedia o 23º Sarau Caiçara. Às 17 horas, é a vez da Orquestra na Rua se apresentar no Aquário Municipal. Por sua vez, os músicos Rafael Palmieri e Paulo Cesar Luz se apresentam respectivamente às 19 e 20 horas na Concha Acústica.

Já no domingo, acontece a feira de orgânicos às 10 horas no Gonzaga. A Gibiteca Municipal promove um bate-papo sobre arte e cultura em Santos às 17h30 e a Concha Acústica terá apresentação do teatro ‘Embarcações’, do Teatro do Pé (10h30) e show da banda Alma Caiçara (19 horas). Toda a programação é gratuita.

*Lincoln Spada

 

‘Som na Ocupação’ nesta sexta-feira na EE Azevedo Júnior

‘Som na Ocupação’ é o nome do projeto cultural que se apresentará na Escola Estadual Azevedo Júnior, em Santos, em frente ao número 65 da Rua Dom Pedro I, esquina com a Rua Marquês de Olinda Santos, na Vila Belmiro. No encontro gratuito a ser realizado nesta sexta-feira (dia 11), das 16 às 20 horas, estarão se apresentando o músico Rafael Palmieri, o coletivo Percutindo Mundos, o DJ Luiz Dias Lufer (Futuráfrica), Bakka (Piratas do Maxixe) e Dino Menezes (audiovisual).

Para valorizar e fortalecer esse momento de dificuldades na ocupação da Escola Estadual Azevedo Junior, os alunos convidaram artistas para se apresentar dentro da escola. A intenção é atrair as pessoas que estão vendo esse movimento de longe para dialogarem e acompanhar de perto o que está acontecendo. Os estudantes estão precisando de comida e tintas para continuarem a pintar a escola, então é importante que quem tiver a possibilidade levar uma lata de tinta ou rangos para a galera poder cozinhar lá! Vamos participar e dialogar, o espaço é aberto.

Carta dos alunos sobre a ocupação

Aos pais e à população,

Nós ocupantes da Escola Estadual Professor Azevedo Júnior, queremos através desta nota esclarecer os acontecimentos ocorridos nos últimos dias. No dia 23 de novembro deste ano a Escola Estadual Professor Azevedo Júnior foi ocupada por nós, estudantes e apoiadores, como forma de protesto à Proposta de Reorganização do Ensino, feita pelo governador Geraldo Alckmin nas últimas semanas.

Desde então, nós ocupantes temos nós dividido em grupos para realizar as diversas melhorias estruturais necessárias no prédio da escola (pintura, manutenção das salas, limpeza em geral, resgate materiais abandonados e etc). Todos os dias às 07hrs, o portão é aberto para que as pessoas entrem e participem das atividades propostas, sejam elas pedagógicas (aulas que nós ocupantes trazemos através de professores aliados) ou de manutenção; às 22hrs o portão é fechado para que nós possamos organizar a escola e então descansar.

Hoje pela manhã, enquanto ainda estávamos dormindo, a polícia chegou e abordou a todos a respeito de um cadeado num portão que dá acesso do pátio à secretaria, nós ocupantes agimos de forma pacífica ao apenas acompanhar o procedimento, quando ao cantarmos uma música de protesto fomos atingidos com spray de pimenta e ameaçados por um deles a apanhar de borracha quando o Juiz chegasse com o documento da reintegração.

Este, pais e população, é o diálogo proposto a nós pela polícia e pelo estado, estamos sendo ameaçados de agressão sempre que entramos em negociação com os mesmos; escutamos inclusive, que se não sairmos por vontade própria hoje, seríamos tirados a força pela Tropa de Choque da Polícia Militar. Agora, respondam para nós: qual risco um grupo de estudantes, dispostos a lutar pela educação, oferecem à população para que seja necessário o auxílio da Tropa de Choque? Todos estes dias estávamos aqui com o tal portão (que hoje foi lacrado pela polícia no episódio da manhã) aberto e em nenhum momento ultrapassamos o “limite” a fim de não atrapalhar o andamento dos trabalhos da diretoria, secretaria e coordenação da escola, então novamente perguntamos:

Qual risco oferecemos à população? Desde o início temos deixado o portão principal aberto para qualquer cidadão (seja ele pai de aluno ou não) que quisesse, entrar e acompanhar o andamento das atividades e processos de revitalização que por nós foram iniciados e as visitas foram poucas, quase que inexistentes. Queremos então, pedir para que, antes de acreditar no que a mídia corporativista está dizendo para vocês sobre as ocupações, venham nos perguntar pessoalmente, pois somos nós que estamos vivendo tudo na pele, nós que estamos sentindo a repressão por lutar por nossos direitos.

A ocupação continuará até que consigamos o que queremos: A queda do Plano de Reorganização do Ensino no Estado de São Paulo. Estamos unidos e focados neste mesmo objetivo é ameaçados ou não, resistiremos, pois aqui não tem arrego! NÃO TEM ARREGO!

*Rafael Palmieri

 

Jardim Botânico recebe Sarau Caiçara neste sábado (17)

Diversas linguagens artísticas são atrações no Jardim Botânico Chico Mendes (Rua João Fracarolli, s/n°, Bom Retiro, na Zona Noroeste) neste sábado (17), a partir das 15h, dentro do ‘Projeto Natureza em Arte’, que tem apoio das secretarias municipais de Meio Ambiente e Cultura. Na ocasião, o projeto recebe a programação do 19° Sarau Caiçara, iniciativa que celebra a cultura caiçara por meio da música, teatro, dança e literatura. Entrada franca.

A programação tem participações do escritor Flávio Viegas Amoreira, que interpreta trechos de seu mais novo livro, ‘O Vazio Refletido na Luz do Nada’; dos escritores Marcelo Ignacio, Marcelo Torres e Aline Aguiar; e do Coletivo Percutindo Mundos, com músicas do CD ‘O Cinema Invisível’.

Também reúne os músicos Paulo César Luz, Fernando Ramos, Guilherme Barros, Adriane Almeida Pintos, Nivia Silva, Danilo Nunes, Anderson Vilaverde, Rafael Palmieri e Denis Dulcart; a pensadora Carol Carvalho; a artista plástica Natália Brescancíni; o ator e o músico Erik Morais; e o Trio Zé do Café; além das intérpretes Célia Faustino e Denyse Di Favero.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esta edição do Sarau, que integra a programação da Semana de Cultura Caiçara, contempla, ainda, o lançado o projeto ‘Canoa Caiçara’, para a construção de uma canoa com o auxílio do navegador Eduardo Manoel, além de feira de livros e CDs independentes e artesanais.

O Sarau Caiçara é uma realização do Coletivo Percutindo Mundos, Imaginário Coletivo de Arte, Instituto Ocanoa, Projeto Canoa e Edições Caiçaras, com organização e apresentação de Márcio Barreto.

*Prefeitura de Santos