Arquivo da tag: regina alonso

Semana da Cultura Caiçara de Santos inicia dia 16; confira a programação

Por Secult Santos

A 6ª Semana da Cultura Caiçara de Santos será aberta na sexta-feira (15/mar), às 19h30, na Pinacoteca Benedito Calixto (Avenida Bartolomeu de Gusmão, 15, Boqueirão), com apresentação do Coletivo Percutindo Mundos, Coletivo Caiçara e os
músicos Danilo Nunes, Pablo Mendoza, William Silva.

De fundamental importância para a formação da identidade nacional, o caiçara representa a gênese e o desenvolvimento de uma cultura que nasce no litoral, nos primeiros anos da colonização, por meio da miscigenação entre o indígena, o europeu e o africano, e depois expande-se pelo território brasileiro através dos bandeirantes, tropeiros e pelos diversos ciclos econômicos pelos quais o País passou.

A programação do evento, que este ano também será promovida em Guarujá e São Vicente, prevê muitas atividades com música, dança, teatro, literatura, contação de histórias, artes visuais, cinema, debates, oficinas, esportes, ecologia e turismo de base comunitária.

Esta edição marca o último ano em que as comemorações serão em março. A partir de 2020, a semana será celebrada em maio, depois da Quaresma. Inserido no Calendário da Cidade pela Lei 2920/13, o evento também faz parte das comemorações oficiais de outras cidades: Guarujá, São Vicente, São Sebastião, Cananeia, Ubatuba e Paraty. A semana é realizada pelos coletivos Imaginário Coletivo, Percutindo Mundos e Coletivo Caiçara, com apoio da Secult.

> 15/mar | Pinacoteca | 19h30 | Abertura oficial, com artistas, pesquisadores e autoridades da Região. Apresentação do Coletivo Caiçara e Percutindo Mundos, com os músicos Danilo Nunes, Pablo Mendoza, William Silva;
> 16/mar | Ponte Edgard Perdigão (Av. Bartolomeu de Gusmão, s/nº, Ponta da Praia) | 10h | Passeio e oficina fotográfica com trilhas e comunidades caiçaras, com Anak Albuquerque;
> 16/mar | Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340) | 18h – Feira Imaginária – Feira de livros de editoras independentes da Região e bate-papo com autores, como Madô Martins e Regina Alonso; 18h30, Apresentação de ‘Lendas Caiçaras’, com André Barros e Marina Machado; 19h, Sarau caiçara; 20h, Pindorama – Encontro de rap caiçara; 21h, Bailão do Santo – Músicas dançantes de autores da Região nos ritmos de samba rock, reggae, maracatu, soul, fandango, samba e pop.
> 17/mar | Centro de Visitantes do Parque Estadual Xixová-Japuí | 9h, Mar Caiçara – passeio pela trilha do parque até a Praia de Itaquitanduva, com Danilo Alves; 9h30, café comunitário; 11h, oficina sohre história e prática do surf; 12h, ação ambiental de coleta de resíduos sólidos e plantio de sementes nativas.
> 19/mar | Associação Cultural José Martí (R. Joaquim Távora, 217) | 19h, Cine Caiçara, com exibição de ‘História Oral da Gente de Santos’ e ‘Hans Staden’, seguido de bate-papo com o crítico Flávio Viegas Amoreira e o cineasta Dino Menezes;
> 20/mar | Lagoa da Saudade (Morro da Nova Cintra) | 14h, Batalha do Conhecimento, leitura e interpretação poética com Syro Damassaclan;
> 21/mar | Caruara | 10h, Batalha do Conhecimento; 14h, Leia Santos, com doação de livros e revistas;
> 22/mar | Universidade Católica de Santos (Av. Cons. Nébias, 300) | 19h30, Cátedra Gilberto Mendes com o bate-papo ‘O Brasil Caiçara’; 20h30, performance artística.

 

Márcio Barreto lança sua nova obra durante Sarau Caiçara nesta sexta

Por Márcio Barreto

O livro ‘A Desmemória e seus outros nomes’ será lançado durante nova edição do Sarau Caiçara nesta sexta-feira (15/fev), das 19h às 22h, na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340/Santos). A publicação de Márcio Barreto (Ed. Imaginário Coletivo) tem o valor de R$ 40.

O lançamento contará com a Feira Imaginária (feira de livros) e participação do aniversariante Flávio Viegas Amoreira, do grupo Percutindo Mundos, além de: Mc Dany, Douglas Drez, Nytria, Orpheu, Martin. Entre escritores, Madô Martins e Regina Alonso têm presenças confirmadas. No dia, haverá homenagem póstuma à jornalista Helle Alves com mostra fotográfica de Myriam D’Almeida.

Em ‘A Desmemória e seus outros nomes’, o autor reúne os seus quatro últimos livros ‘O novo em Folha’, ‘Nietszhe: ou do que é feito o arco do violino’, ‘Mundocorpo’ e ‘Macunaímabladerunner’, poemas inéditos e entrevistas que marcaram sua produção literária de 2010 a 2018.

Com prefácio de Ademir Demarchi, Flávio Viegas Amoreira, Manoel Herzog, Laercio Silva, Madô Martins, Maria José Goldschmidt, Oscar Dambrosio e Carlos Pessoa Rosa, o livro é um monumento móbile às memórias e desmemórias que nos formam.

Nascido em Santos, Barreto é pesquisador da cultura caiçara e utiliza diversas linguagens para expressar suas questões como a literatura, edição de livros, música, cinema, dança, arte-educação, educação social. Já publicou sete livros entre eles ‘Ácidos Trópicos’, ‘Wisnikianas’ e ‘Mar Selvagem’, este como organizador.

Atualmente, trabalha na edição de seu romance ‘Totem’. É também compositor e líder do coletivo Percutindo Mundos que criou profundos laços com a música de Gilberto Mendes, ao qual é dedicado o livro, tendo encerrado o último Festival Música Nova, na USP em Ribeirão Preto.

Tributo a Vicente de Carvalho, antologia ‘Mar Selvagem’ é lançada dia 6

Por Márcio Barreto

‘Mar Selvagem’ é uma antologia em homenagem ao poeta Vicente de Carvalho. Reconhecido por nomes como Euclides da Cunha, Fernando Pessoa e José Lino Grunewald, seus sonetos permanecem entre os mais perfeitos da lírica em língua portuguesa. O lançamento será neste sábado, a partir das 19h, na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340/Santos). Publicado pela Imaginário Coletivo e Secult de Santos via Facult 2016, o livro tem o valor de R$ 30.

O livro reúne escritores, editores, músicos, compositores, bailarinos, atores e artistas visuais inspirados na obra do Poeta do Mar. Desde poemas inéditos de Walter Smetak(1913 – 1984), compositor suíço-baiano, à poesia de atores consagrados como Anselmo Vasconcelos (Globo) e à poética de escritores como Flávio Viegas Amoreira, Marcelo Ariel, entre outros que participam pela primeira vez de uma antologia nacional, Mar Selvagem traça um panorama da poesia de todos os tempos, uma ligação importante entre nosso passado, o presente e o imaginário caiçara alimentado pelo mar.

Segundo comenta Regina Carvalho (bisneta de Vicente) no prefácio, “Mar Selvagem oferece ao leitor a oportunidade de viajar pelos poemas de Vicente de Carvalho e de embarcar em várias canoas por mares poéticos e nos deslumbrar com a modernidade, contemporaneidade de estilos e por amantes das palavras. Os poemas revelam a nós mesmos, não nos matam a fome, mas alimentam nossa alma! Este livro é instigante e reacende a chama da versificação, abre caminhos para a valorização da nossa história e da poesia”.

Vicente Augusto de Carvalho nasceu e morreu em Santos (5/04/1866 – 22/04/1922). Publicou diversos livros, entre eles Ardentias (1885), Rosa, Rosa de Amor (1902) e Poemas e Canções (1908). Além de escritor, foi jornalista, político, jurista e abolicionista, tendo ajudado escravos fugitivos a se esconderem no Quilombo do Jabaquara, em Santos. A presente obra, organizada por Márcio Barreto, une poetas de diferentes regiões do Brasil em torno do principal tema de sua obra: o mar! Assim, poetas de Santos, São Vicente, Cubatão, Jundiaí, Itararé, São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE), Recife (PE), Brasília (DF) e Maringá (PR) navegam em sua poética. Todos marujos e argonautas resistindo pelo encanto da linguagem solta, úmida, verbo de brisa, bruma e maresia!

São eles: Ademir Demarchi, Alessio Forté, Anselmo Vasconcelos, Antonio Eduardo Santos, Barbara Muglia-Rodrigues, Barney Days, Caio Cardoso Tardelli, Carlos Emilio C. Lima, Carlos Pessoa Rosa, Christina Amorim, Clara Sznifer, Claudia Brino, Claudia Marczak, Ernani Fraga, Flavio Meyer, Flávio Viegas Amoreira, Joceani Stein, José Geraldo Neres, Laert Falci, Luís Sansevero, Luis Serguilha, Madeleine Alves, Madô Martins, Marcelo Ariel, Marcelo Ignacio, Márcio Barreto, Maria José F. Goldschimidt, Mauricio Adinolfi, Natalia Barros, Orleyd Faya, Plinio Augusto Soares, Raul Christiano, Regina Alonso, Reynaldo Damazio, Rodrigo Savazoni, Roberta Tostes Daniel, Silas Correa Leite, Tamara Castro, Valerio Oliveira, Vieira Vivo, Walter Smetak (1913 – 1984), Vinicius Faria Zinn e Yuri Pospichil.

O prefácio é assinado por Regina Carvalho, bisneta de Vicente. Desde Homero, imemorial, o Mar é o elemento literário por natureza: todo homem que nasce a beira mar tem tendência a ser um sábio. Esse telurismo diante do infindo contamina virtuosisticamente nossa linguagem, fortalece mirada ampla ao horizonte e aprofunda por contiguidade nosso sentimento atlântico do mundo! Walt Whitman, Fernando Pessoa, Kaváfis! Ao lado desses mestres oceânicos o Brasil tem em Vicente de Carvalho o seu avatar literário marítimo maior!

O mar vai além do cais, localidade, baía, golfo. É atmosfera do espírito: poetas, somos faróis da humanidade ao longo e ao largo do mistério… É sabido que 90% da população humana vive até 100km dos mares: mar é útero, espelho, aconchego com o divino estelar que reflete. A Editora Imaginário Coletivo, com este livro, ergue uma ponte entre o passado e o presente, ponte que precisa ser mantida, pois sem ela, jamais alcançaremos o rio que desemboca no grande mar do Poema.

 

Café Rolidei recebe ‘Poemas de Amor’ neste domingo

Neste domingo, a Associação TamTam recebe no Café Teatro Rolidei (Av. Pinheiro Machado, 48/Santos) neste domingo, às 18 horas, o projeto ‘Poemas de Amor’. Nele haverá a leitura poética pelos autores Flávio Viegas Amoreira, Regina Alonso e Teresa Teixeira por eles mesmos, com cantos de Roberto Soares e aquarelas de Luci Brandimiller. Entrada franca.

*Maria Teresa Teixeira Pinto

 

Sarau ‘Poetar dá trabalho?’ nesta sexta no Cais Vila Mathias

‘Poetar dá trabalho?’ é o nome do sarau poético organizado pelo Projeto TamTam nesta sexta-feira (dia 6 de maio), às 18h30, no Cais Vila Mathias (Av. Rangel Pestana, 184, Santos). O evento é gratuitamente. Participam deste Sarau os escritores Alice Mesquita, Flávio Amoreira, Regina Alonso e Teresa Teixeira com seus textos e de outros escritores que se dedicam à arte de poetar.

A 1ª Semana do Trabalhador de Santos reconhece como Trabalhadores os artistas, escritores, poetas, esportistas, filósofos, professores, cientistas, e todos os demais que pela energia do Trabalho transformam suas vidas no ofício de retratar a evolução humana.

*Teresa Teixeira Pinto

 

‘Curtas Metragens – Lugares de Experimentação’, hoje em Santos

Hoje às 14h30, a cineasta e produtora cultural Madeleine Alves vai participar do projeto Cine Letras na Associação Mantenedora dos Beneficiários da Petros (Av. Ana Costa, 259, cj. 53) com sessão de ‘curtas-metragens – Lugares de Experimentação’. Por lá, os encontros são nas primeiras e terceiras quintas-feiras do mês com coordenação de Regina Alonso e apoio de Teresa Teixeira e Fátima Curado.

Neste ano, a literatura será o foco e a base de todos os encontros, que se diversificam nas inúmeras vertentes da arte: cinema, música… Os participantes serão provocados a refletir uns com os outros e aceitar ideias diferentes de suas criações. Os textos integrarão uma antologia do Café Com Letras.

Curtas-metragens – Lugares de Experimentação

Mas não foi a nota ou a exigência acadêmica o principal objetivo deste estudo. Foram, antes, a oportunidade de criar uma semente que pudesse frutificar a longo prazo, que permitisse uma reflexão de linguagem e que, de algum modo indicasse um norte para além das barreiras acadêmicas e se transformasse ainda em outra expressão, em outro incentivo. Com o convite da AMBEP-Santos para participar de um dos encontros do já culturalmente tradicional “Café com Letras”, a monografia transformou-se em “Curtas-Metragens – lugares de experimentação”: uma oportunidade de bater um papo, de modo despojado do academicismo, sobre o surgimento e a história dos curtas-metragens e a breve análise de dois curtas-metragens, a ficção ‘A Espera’, de Fernanda Teixeira, e o documentário ‘Vai Indo que Eu já Vou’, de Rubem Barros e Marcelo Perez.

Madeleine Alves

Madeleine Alves é produtora cultural e realizadora audiovisual, atuando em muitos projetos de literatura, artes visuais, audiovisual, eventos culturais e colaborações escritas para sites e blogs relacionados a cultura. Formada em Letras na Universidade Católica de Santos e com Habilitação em Artes Visuais oferecida pelo Departamento de Formação e Pesquisa Cultural da Secretaria Municipal de Cultura de Santos, foi selecionada nos últimos 2 biênios para representar o município de São Vicente no Mapa Cultural Paulista – Categoria Literatura.

‘Ilusionismo’, primeiro curta-metragem ficcional com sua direção, foi vencedor do Voto Popular do 9º Curta Santos – Festival Santista de Curtas-Metragens, com mais de 3200 votos. Ocupou a cadeira de Conselheira do Segmento Audiovisual no Conselho Municipal de Políticas Culturais de São Vicente de 2012 a 2014. Em produção audiovisual, já desempenhou as mais diversas funções em curtas-metragens e videoclipes: produtora, continuísta, fotógrafa still, assistente de direção de arte, diretora de arte e roteirista. Ainda assim, arranja tempo para observar a insustentável leveza do mundo e registrá-la em seu blog, o Signos Possíveis.

*Madeleine Alves

 

Agenda cultural: Santos tem cinema, dança, teatro, música e mais

O rito de passagem de um jovem de 15 anos, que quer deixar de ser menino, e a dificuldade de sua mãe em lidar com a nova realidade do filho são a trama do longa mexicano ‘Club Sandwich’. A história se passa numa colônia de férias onde os dois se deparam com os dramas dessa nova realidade. Comédia. Direção: Fernando Eimbcke. Elenco: Lucio Giménez Cacho, Danae Reynaud e Maria Renée Prudencio. Cine Arte (funciona provisoriamente no Miss – Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias). Classificação: 12 anos. Sessões: 16h, 18h e 20h. Ingresso: R$ 3,00 (inteira). Entre os dias 18 e 24 de junho.

03Othello
Prossegue a mostra em homenagem ao centenário de Orson Welles. Baseado na obra de Shakespeare, a produção mostra o romance de Desdêmona, filha de um aristocrata de Veneza, e Othello, um herói militar mouro. Na trama, a relação dos dois é envenenada por Iago, um soldado que insinua a falta de fidelidade da amada em relação ao parceiro. Drama. Direção: Orson Welles. Cinemateca de Santos (Rua Ministro Xavier de Toledo, 42, Campo Grande). Classificação: 12 anos. Grátis. Sábado (20), às 20h. Informações: tel. 3251-1613.

01Made in China
Uma investigação para saber o porquê das mercadorias chinesas serem as mais baratas da Saara (região de comércio popular do Rio de Janeiro) é o mote desta produção nacional. Para ajudar o patrão árabe a desvendar esse nó, Francis convoca a amiga e o namorado. Comédia. Direção: Estevão Ciavatta Pantoja. Cine ZN – Sala Toninho Dantas, no 2º piso do Centro Cultural da Zona Noroeste (Av. Afonso Schmidt, s/nº, Areia Branca). Classificação: 12 anos. Sessões: 15h, 17h e 19h. Grátis. Sábado (20) e domingo (21).

Cantares de Fontes
É o nome do espetáculo líteromusical do grupo Poetas Vivos de Santos. A exibição revisita a história do santista Martins Fontes. Com Jaíra Presa, Regina Alonso, Romualdo Simões e Rogério Garcia. Biblioteca Municipal Mário Faria (Posto 6 – orla do Aparecida). Livre. De graça. Sexta-feira (19), às 20h.

Gibiteca
A dica é a oficina para ensinar como se faz uma tirinha cômica, ministrada pelo professor, jornalista e consultor da Gibiteca, André Rittes. Quem comparecer pode conhecer as técnicas básicas que compõem esse tipo de linguagem. Gibiteca Marcel Rodrigues Paes (Posto 5, na orla do Boqueirão). Livre e gratuito. Vagas limitadas. Sábado (20), das 10h às 12h. Informações: tel. 3288-1300.

Cirandança
As professoras Adriana Aires, Elaine Martins e Fatima D’ Abreu convidam o público para receber a nova estação do ano com o projeto ‘Cirandança…Celebra Inverno’. Na grande roda, os participantes podem conhecer passos coordenados em conjunto, de povos tradicionais. Cais Milton Teixeira (Av. Rangel Pestana, 150, Vila Mathias). Livre. Sábado (20), das 16h às 18h.

04Projeto Conchinha
A programação infantil apresenta as Marionetes Guarujá. Diversão garantida para toda família, a atração traz bonecos de personagens de filmes, animações, artistas e famosos, além de apresentar números exclusivos da companhia. Concha Acústica Vicente de Carvalho, na orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3. Livre. Domingo (21), às 10h30.

05(Ver [ ] Ter)
O espetáculo de teatro de rua traz sete atores e dois músicos, que compartilham com os espectadores novos olhares sobre as possibilidades de criar sentidos em velhas histórias e imagens. As narrativas acontecem em 14 cenas, sem conexão aparente. Com a Cia. Les Commediens Tropicales. Espetáculo contemplado pelo ProAc. Fonte do Sapo (orla do Aparecida). Livre. Domingo (21), às 13h.

Projeto Bispo
Continua a temporada do ‘Projeto Bispo – Tratados como bicho, comportam-se como um’. A produção percorre as ruas do Centro para mostrar os dramas de quem não se enquadra num padrão social da vida moderna. Direção: Kadu Veríssimo. Saída da Praça Mauá e término na Casa da Frontaria Azulejada (Rua do Comércio, 96). Classificação: 18 anos. Ingresso: uma lata de leite em pó ou um quilo de alimento não-perecível. Todas as segundas-feiras de junho e julho, às 20h.

Baile na Praia
Bagagem Mista é o grupo que comanda o Baile na Praia. A apresentação traz canções desde a Jovem Guarda até sucessos dos dias atuais. Fonte do Sapo (orla da Aparecida). Livre. Domingo (21), das 18h às 22h. Em caso de chuva, o evento é cancelado. Realização: Prefeitura de Santos.

*Prefeitura de Santos