Arquivo da tag: rodrigo caesar

#ManufaturaDeMonólogos: ‘Benjamin’ aborda circo-teatro e identidade negra

Por Corina de Assis e Felipe Veiga (Sesc Santos) | Foto: Rodrigo Montaldi Morales

A obra cênica ‘Benjamin – O Filho da Felicidade’ compõe a mostra Manufatura de Monólogos, prevista para os dias 20 e 24/fev. A sessão gratuita será neste sábado (23/fev), às 18h, no Teatro do Sesc Santos (R. Conselheiro Ribas, 136/Aparecida). Não recomendado para menores de 16 anos.

Um dos criadores do circo-teatro brasileiro, Benjamin de Oliveira era negro, palhaço, ator, compositor, ensaiador, figurinista, autor e produtor cultural. O espetáculo apresenta um recorte da história deste importante artista como ponto de partida para levantar questões relacionadas à afirmação da identidade negra no Brasil, com foco maior no campo das artes. A peça tem direção de Miriam Vieira e dramaturgia de Ronaldo Fernandes.

No palco, Jair Moreira, Hugo Henrique, Kevelin Santos e Emanuella Alves. Orientação de Nelson Baskerville, preparação corporal e assistência de direção de Emanuella Alves, preparação vocal de Anderson Avelino. O desenho técnico do cenário é de José Murilo, cenografia de Miriam Vieira, visagismo de Anderson de Oliveira, figurino de Cida Ferreira e Simone Lopes, maquiagem de Jair Moreira e Danny Pereira, iluminação de Juliana Sousa, aderecistas são Rodrigo Caesar e Wagner Galdino, produção de bonecos por Márcia Alves, audiovisual de Fabiano Keller, preparação circense com Fausto Franco, assistência de produção com Danny Pereira, Lucas Magalhães, Amauri Alves e Caio Xavier, produção visual de Betinho Neto e fotografia de Rodrigo Montaldi Morales.

Realizada pelo Sesc Santos, a Mostra Manufatura de Monólogos reúne 11 espetáculos inéditos e autorais, criados e desenvolvidos entre jun/18 e jan/19 por artistas da Baixada Santista. O projeto voltado para as potencialidades criativas na área teatral da classe artística local conta com a orientação dos santistas Nelson Baskerville e Luiz Fernando Marques Lubi, diretores renomados na cena teatral brasileira contemporânea. No dia 26/fev, às 20h, no Sesc Santos, os artistas e os orientadores realizam bate-papo aberto ao público, com mediação da dramaturga Dione Carlos.

 

Dino Menezes lança o livro de crônicas ‘Pra quem acredita em fantasmas’

Crônicas de terror baseadas em fatos reais é o mote do livro ‘Pra quem acredita em fantasmas’, do cineasta santista Dino Menezes. A obra será lançada no dia 15/fev, das 18h30 às 21h, na Realejo Livros (Rua Mal. Deodoro, 2/Santos). No valor de R$ 40, o título é uma produção da Dino Filmes com atelier About_Books.

A obra conta com fotos, imagens e relatos registrados por Dino ao longo de nove meses de pesquisa. A ideia da obra veio a partir de uma visita a Paranapiacaba, sobre a possibilidade de Jack Estripador ter vindo para o País. Com a ajuda do historiador Eduardo Pin, o que era para ser um filme se transformou em um livro.

“As histórias de terror do livro brincam com nossa realidade. Elas trazem um rico diálogo entre o fictício e o fato histórico fazendo com que a gente se questione sobre o que de fato aconteceu e o que foi fruto da imaginação de alguém (ou não)”, comenta o cientista político Rafael Moreira.

“Eu adoro as histórias de fantasmas do Dino Menezes porque elas me lembram o filme do Polanski, ‘A Dança dos Vampiros’. A gente ri e fica com medo ao mesmo tempo”, diz o agente cultural Rodrigo Lucheta. Por sua vez, o diretor teatral Rodrigo Caesar complementa: “Nestes tempos sombrios em que vivemos, nada melhor que a magia da arte para nos satisfazer. E nesse maravilhoso conto de terror, vamos viajar fundo nos limites do ser humano. E é Dino Menezes quem vem chegando com mais uma história de arrepiar”.

 

Em 2 dias, mais de 300 inscritos nas Oficinas Culturais de SV; veja vagas abertas

Por Prefeitura de São Vicente

O início das inscrições para as Oficinas Culturais serviu para mostrar que a população de São Vicente estava com saudade do projeto. Em apenas dois dias, mais de 300 pessoas procuraram os locais indicados para se cadastrar aos cursos oferecidos no Município.

Segundo a Secretaria da Cultura (Secult), os cursos mais procurados são dança de salão, danças urbanas e teatro. Ao todo, há 1,5 mil vagas disponíveis, sendo que as inscrições seguem até sexta-feira (4). “As Oficinas Culturais são a ferramenta de transformação da sociedade, proporcionando atividades e ocupação para crianças, jovens, adultos e melhor idade”, destaca Fábio Lopez, secretário de cultura.

Quem tiver interesse em se inscrever, deve ir à sede das Oficinas Culturais Professor Oswaldo Névola Filho (Rua Tenente Durval do Amaral, 72, no Catiapoã) ou na Subprefeitura da Área Continental (Avenida Ulisses Guimarães, 211, no Jardim Rio Branco). O atendimento ao público ocorre das 9 às 12 horas e das 14 às 17 horas, em ambos os locais.

Para a inscrição é necessário apresentar RG, CPF e comprovante de residência. A idade mínima para participar dos cursos é de 8 anos, sendo que todos os menores de idade devem ir acompanhados dos pais.

As aulas começam no próximo dia 7 (segunda) e serão realizadas em três locais, dependendo do curso: nas Oficinas Culturais, na Vila de São Vicente e na Subprefeitura. Mais informações pelo número (13) 3468-8636. Confira abaixo a programação:

>> Dança cigana – Professora Cristiane
Segunda-feira, das 10 às 11h – dança cigana infantil (de 8 a 12 anos);
Segunda-feira, das 11 às 12h – dança cigana adolescente/adulto (a partir dos 13 anos);
Segunda-feira, das 15 às 16h – dança cigana infantil (de 8 a 12 anos);
Segunda-feira, das 16 às 17h – dança cigana adolescente/adulto (a partir dos 13 anos);

>> Pintura em tela – Professor Gil de Brito
Segunda-feira, das 14 às 16h – pintura em tela infantil (de 8 a 12 anos);
Quarta-feira, das 14 às 16h – pintura em tela adolescente/adulto (a partir dos 13 anos);

>> Pintura em tela – Professor Roque (Vila de São Vicente);
Terça-feira, das 14 às 16h (de 8 a 12 anos);
Quinta-feira, das 14 às 16h (a partir dos 13 anos);

>> Dança de salão – Professor José Diógenes
Segunda-feira, das 19 às 20h (a partir dos 16 anos);

>> Capoeira – Mestre Elias
Segunda e quarta-feira, das 19h30 às 21h (a partir de 8 anos);

>> Oficina de máscara – Professor Rodrigo Caesar
Terça e quinta-feira, das 15 às 18h – Vila de São Vicente (a partir dos 13 anos);

>> Violão – Professor Sandro Oliveira (alunos têm que trazer o violão)
Segunda-feira, das 14 às 15h e das 15 h30 às 16h30 (de 16 a 49 anos);

>> Canto coral – Professora Jodeily Araujo
Quarta-feira, das 18 às 19h30 (a partir dos 16 anos);

Oficinas culturais Poiesis (Secretaria de Cultura do Estado):

>> Dança de rua – Professor Alessandro Cardoso
Terça-feira, das 10h30 às 12h e das 14 às 15h30; a partir de 9 anos (Subprefeitura de São Vicente – Área continental);

>> Audiovisual – Professor Stevie Lopes
Como gravar e fotografar com seu celular – segunda-feira, das 19 às 22h (a partir dos 16 anos – oficinas culturais);

>> Teatro – Professora Maria Tornatore
Quarta-feira, das 14 às 17h (a partir dos 16 anos – Vila de São Vicente).

 

Cia Héterus apresenta nova temporada de ‘Rua da Amargura’ em abril

Por Cia Héterus de Teatro

A Companhia Héterus de Teatro apresenta o espetáculo ‘Rua da Amargura’, em temporada gratuita neste mês de abril. Com direção de Rodrigo Caesar e assistência de direção de Lucas Magalhães, a peça estará em cartaz nos dias 14, 15 e 16, às 20h, na Praça Tom Jobim.

Em seguida, nos dias 22 e 23, às 20h, no Parque Cultural Vila de São Vicente (Praça João Pessoa), além dos dias 29 e 30, no Instituto Histórico e Geográfico (Rua Frei Gaspar, 280). No caso de chuva, as sessões do teatro de rua serão canceladas.

Sinopse

O Circo Pulguentu’s vem aí para alegrar, encantar, emocionar os corações vicentinos com muita música, dança e teatro. São 60 minutos de divertimento garantidos! O que equivale a 60 meses de boa saúde!Venham sorrir, venham chorar! Venham curtir e prestigiar, pois é a história de Jesus Cristo que viemos contar!

 

Clássico ‘Antígona’ é encenado pela Cia Os Indesejáveis do Telhado em São Vicente

Por Rodrigo Caesar

Da Cia Teatral Os Indesejáveis do Telhado, o espetáculo ‘Antígona’ entra em cartaz no próximo dia 4 (sábado), às 20h, no Parque Cultural Vila de São Vicente (Praça João Pessoa, s/nº, Centro, São Vicente). Clássico de Sófocles, com direção de Rodrigo Caesar, este contracena no palco com Mylena Lima, Andrews Sander, Emerson França, Enelis Reis e Eduardo Santos. Ingressos a R$ 5.

Escrita há mais de 2500 anos por Sófocles, é uma das três obras que compõem o que ficou conhecido como Trilogia Tebana, da qual também fazem parte Édipo Rei e Édipo em Colonoe, segundo a Cia., ainda bastante atual. A história tem início com a morte dos dois filhos de Édipo, Etéocles e Polinices, que se mataram mutuamente na luta pelo trono de Tebas, conhecida como Guerra dos Sete Contra Tebas.

Com a morte de ambos, sobe ao trono Creonte, irmão de Jocasta e tio dos dois infelizes. Seu primeiro decreto diz que o corpo de Etéocles receberia todo cerimonial devido aos mortos e aos deuses. Já Polinices teria seu corpo largado a esmo, sem o direito de ser sepultado e deixado para que as aves de rapina e os cães o dilacerassem. Ao saber do decreto, Antígona deixa claro que não deixará o corpo do irmão sem os ritos sagrados, mesmo que tenha que pagar com a própria vida por tal ação.

Mostra-se insubmissa às leis humanas que vão de encontro às leis divinas. Trava-se então um duelo de ideias e ideais: de um lado a fé, tendo como sua defesa o cumprimento às leis dos deuses, as quais são mais antigas e, segundo ela, superiores às terrenas, e de outro lado o inquisidor, que tenta mostrar que ela agiu errado, explica seus motivos e razões, mas cada um continua impávido em suas crenças.

 

Tradicional teatro ‘Rua da Amargura’ entra em temporada na Praça Tom Jobim

Diante da maior festividade cristã, a Páscoa, o coletivo de artes de São Vicente apresenta a sua perspectiva sobre os atos que mitificaram Jesus Cristo para todo o Ocidente. É a tradicional temporada do espetáculo ‘Rua da Amargura’, que estará em cartaz gratuitamente entre os dias 24 e 27 (quinta-feira a domingo), às 20 horas, na Praça Tom Jobim (Gonzaguinha).

Na trama, um grupo circense chega à rua com muita vida, muitas cores e sons: eles contarão uma milenar história, a Paixão de Jesus Cristo. As fitas acompanham o figurino, um plano de fundo colore o cenário, máscaras personificam os personagens, realizando uma mistura de cores, formas e sons para apresentar tal história. “Venha conhecer a tão consagrada história do Salvador, contada de uma forma irreverente e feita para toda a família”, diz a atriz Mireille Oliveira.

Realizada pela Cia Héterus de Teatro, a produção cênica conta com a Cia Os Indesejáveis do Telhado e demais atores da Baixada Santista. A temporada conta com o apoio da Prefeitura Municipal de São Vicente através da Secretaria da Cultura. Em abril, nos domingos (dia 3 e 10), o espetáculo estará em cartaz no Parque Cultural Vila de São Vicente.

*Lincoln Spada

 

Artistas vicentinos farão oficinas gratuitas em janeiro

Iniciação teatral, confecção de máscaras e confecção de dedoches (bonecos para teatro de dedos) são os temas das atividades formativas gratuitas que acontecem nesta próxima semana em São Vicente. Interessados podem se inscrever nas Oficinas Culturais Professor Oswaldo Névola Filho (Rua Tenente Durval do Amaral, 72, Catiapoã), em expediente comercial de segunda a sexta-feira.

As Oficinas Culturais recebem a atividade de confecção de dedoches, entre os dias 11 e 13 de janeiro, das 15 às 18 horas. Ela será coordenada por Marcia Alves, diretora e pesquisadora teatral vicentina de teatro de bonecos na América Latina e Europa, já condecorada pelo Congresso do Paraguai por sua trajetória profissional.

Durante 10 anos, atuou como professora de arte-educação, educação artística e teatro nas Faculdade Carmus e Universidade Lusíada. Atualmente, é instrutora de teatro e artes integradas na Prefeitura de Santos. A sua atividade formativa é voltada para artesãos e interessados em geral a partir de 16 anos. O conteúdo se estende desde a confecção de bonecos em feltro, tecido e embalagem recicláveis, até a demonstração de manipulação e apresentação teatral com as produções.

INICIAÇÃO TEATRAL

O mesmo local terá a oficina de iniciação teatral dos dias 11 a 15, das 14 às 17 horas, com Eliel Ferreira. “A arte teatral é, antes de tudo, a arte de compreender a vida, o ser humano, rumo à sua evolução. Depois de compreendida, é enviada à alma, ao íntimo dos espectadores”, ele descreve. A Sua oficina é voltada para jovens de 14 a 20 anos interessados em iniciar na arte teatral. Durante as aulas, os alunos participarão de jogos dramáticos e lúdicos voltados à criação, improvisação e interpretação abordando a metodologia de Lee Stransberg (Stanislavski).

Premiado diretor teatral vicentino que mora em Milão (Itália), Eliel Ferreira tem formação cênica com Augusto Boal e uma vasta carreira no país como ator (nas peças ‘O Noviço’, ‘Capitães de Areia’ e novelas, como ‘Mico Preto’) e diretor teatral (com os premiados ‘Bailei na Curva’ e ‘Filme Triste’). Desde 1991, mora na Itália, atuando no Centro di Ricerca Teatral (CRT) e na companhia teatral de Dario Fo, dramaturgo e diretor renomado internacionalmente.

Na Europa, trabalhou como assistente de direção e nos bastidores (iluminação e cenotécnica) dos espetáculos: ‘Mamma I Sanculote’, ‘Mistero Buffo’, ‘Settimo Ruba un Po Meno’, ‘Sesso’, ‘Grazie tanto per Gradire’, ‘San Francesco’, ‘Grasso é Bello’, ‘Fuga dal Senato’.

MÁSCARAS TEATRAIS

Por sua vez, o diretor teatral da Cia Os Indesejáveis do Telhado e Cia Héterus de Teatro, o também vicentino Rodrigo Caesar, ministra oficina de confecção de máscaras teatrais, entre os dias 12 e 15, das 14 às 17 horas, no Parque Cultural Vila de São Vicente (Praça João Pessoa, s/nº).

As máscaras são objetos cênicos utilizados desde o Teatro Grego, há mais de 2.5000 anos, e se destacaram principalemtne na época Renascentista, no movimento ‘Commédia Dell’Arte’ há 500 anos, que se difundiu em espetáculos de rua, circenses e carnavalescos pela Europa.

“Comecei a confeccionar máscaras teatrais em 2008, a partir de um curso com um grupo de artistas no próprio Parque Cultural Vila de São Vicente. Fui aprimorando estas técnicas, com massa feita principalmente de gesso”, explica Rodrigo.

Em sua carreira, ele já criou e confeccionou máscaras para diversos espetáculos, como ‘Édipo Rei’ em 2011, e, nos últimos dois anos, para a ópera ‘Aquele que diz sim, aquele que diz não’ e as duas últimas edições do teatro de rua ‘Rua da Amargura’. Os participantes aprenderão a produzir máscaras com papel machê.

PROGRAMAÇÃO DE ANIVERSÁRIO

Mais de 25 atividades culturais, entre apresentações, exposições, oficinas e rodas de partilha, estão previstas para o mês de janeiro, quando celebra o 484º aniversário de São Vicente. As ações serão realizadas gratuitamente por artistas da Baixada Santista com apoio da Prefeitura Municipal através da Secretaria da Cultura.

Todas as atividades serão realizadas entre os dias 6 e 30 de janeiro nas Oficinas Culturais Professor Oswaldo Névola Filho e Parque Cultural Vila de São Vicente. Confira em: fb.com/secultsv.

*Lincoln Spada