Arquivo da tag: sandra diogo moço

Grupos Artísticos de Cubatão reúnem mais de 200 artistas num só palco

Por Morgana Monteiro

Mais de 200 talentos dos Grupos Artísticos de Cubatão sobem no palco do Bloco Cultural do Paço Municipal no próximo sábado (8), às 20 h, em uma apresentação especial. Comemorando o aniversário de Cubatão, 68 anos de emancipação político-administrativa, o concerto reunirá todos os Corpos Estáveis da cidade. A entrada é gratuita e o Bloco Cultural fica na Praça dos Emancipadores, s/nº, Centro (entre a Prefeitura e a Câmara Municipal).

O evento tem início com a Banda Marcial de Cubatão e seu Corpo Coreográfico, interpretando “Olimpic Spirit”, de John Williams e “Ammerland”, de Jacob De Haan, com participação da bailarina Jhully Batista. A Marcial tem regência do maestro Alexandre Felipe Gomes e o Corpo Coreográfico é coordenado por Alessandra Palucci. O Coral Raízes da Serra e suas maduras vozes da Terceira Idade trazem “Azul da cor do mar”, de Tim Maia, sob a regência da Sandra Diogo Moço. A Cia de Dança da Sinfônica levará a premiada coreografia “Implexis”, de Flávia Sá. Com direção artística de Vanessa Toledo, esta montagem foi uma das selecionadas para competir no Festival Valentina Kozlova, em Nova York, em junho deste ano.

A segunda parte do concerto traz a Banda Sinfônica de Cubatão, com regência do maestro Rodrigo Vitta em “Batuque”, de Lorenzo Fernandez. Depois, em parceria com o Coral Zanzalá, a Sinfônica apresenta grandes obras da MPB como “Encontros e Despedidas”, de Milton Nascimento e arranjo confeccionado por Vitta; e “Villa-Lobos Fantasia”, uma composição de Rodrigo Vitta. O Zanzalá contará com regência de Nailse Machado e Maria Fernanda Tavares.

A noite musical será encerrada com “Fantasia Sinfônica Cubatão 2001”, de Roberto Farias. Participam desta obra, além da Banda Sinfônica de Cubatão, Coral Zanzalá, Corpo Coreográfico da Marcial, Grupo Rinascita de Música Antiga – sob a direção artística de Fabrício Leite e o Coral Infantil do Programa BEC, com orientação dos monitores Alessandro Inácio, Ruth Menezes e Alessandra Silva. Regência de Rodrigo Vitta. O músico Thiago Bilú – que já foi integrante da Sinfônica, da Marcial e monitor do Programa BEC e hoje é trompista da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) – fez questão de participar da apresentação, como convidado.

Criada no início dos anos 2000, a “Fantasia Sinfônica” retrata, por meio da música, as artes em todos os seus segmentos, que se entrelaçam à história de Cubatão. “São momentos diferentes desta ‘fantasia sinfônica’ que nos leva a viajar por Cubatão e todos esses meandros artísticos que compõem tão bem nossa identidade”, disse o maestro, que hoje é coordenador geral dos Corpos Estáveis, filho de Cubatão, fundador da Banda Sinfônica (na época em que ainda era Banda Musical) e prolífico compositor.

Com esta apresentação, os Grupos Artísticos celebram a cidade de Cubatão e a Arte tão presente na vida do município. “Os Corpos Estáveis são bens culturais, bens da comunidade cubatense. A arte que produzimos é para nossos moradores. Tudo o que produzidos, ensaiamos com afinco e apresentamos com excelência pode ser resumido em um sentimento: gratidão. Gratidão à nossa cidade que nos acolhe e à comunidade que sempre nos prestigia”, completa Roberto Farias.

 

Grupos Artísticos de Cubatão recheiam dezembro com apresentações de Natal

Por Morgana Monteiro

Tradicionalmente, os Grupos Artísticos de Cubatão realizam diversas apresentações de Natal em dezembro. Mas em 2016, os concertos, cantatas e demais espetáculos prometem rechear o mês com obras de qualidade técnica inquestionável.

A começar pelo Grupo Rinascita de Música Antiga que se apresenta no dia 1º/12, às 19h, com o Coral Municipal do Guarujá. Será na Unisantos (Av. Conselheiro Nébias, 300), em Santos. O repertório inclui 11 obras musicais de diferentes períodos, como do século XVI: “El Grillo”, de Josquim des Pres; “Je ne L’ose dire”, de Chanson Pierre Certon; “Cucú”, de Juan del Encina. Outras composições que também fazem parte do programa: “What if I never speed” e “Come again”, do conhecido John Dowland; “Oy comamos y bebamos”, de Juan Del Encina; e ainda, “II est bel et bom”, de Pierre Passereau.

No próximo sábado, dia 3, às 16h, o Coral Zanzalá restreia “Natal com Harpa”. Será na Igreja Matriz de Cubatão (Av. Nove de Abril, 1947). Serão quatro apresentações na Baixada Santista, a primeira delas aqui na cidade, e contarão com participação da harpista Talita Martins. O destaque fica por conta da cantata “Ceremony of Carols”, do compositor britânico Benjamin Britten. De acordo com a regente Nailse Machado, “uma obra escrita especialmente para a formação de coro e harpa”.

Esse mesmo repertório será destaque nos dias 4/12 na Pinacoteca Benedito Calixto, em Santos (Av. Bartolomeu de Gusmão, 15); no dia 11/12, às 18h, será apresentado na Igreja da Pompéia (Praça João Barbalho, 1), em Santos; e em 18/12 às 19h, será a vez de estarem na Catedral de Santos, que fica na Praça José Bonifácio, s/nº, no Centro.

Já o Coral Raízes da Serra, da Terceira Idade, levará toda sua animação em forma de canções natalinas à programação musical do Fórum de Cubatão (Av. Joaquim Miguel Couto, 320). A apresentação será no dia 7/12, às 16h, e será aberta ao público. A regência é de Sandra Diogo Moço.

No dia 10 de dezembro, o espetáculo “Legião Sinfônico” da Banda Sinfônica aporta em Cubatão. A apresentação será às 20h30, no Bloco Cultural (Praça dos Emancipadores, s/nº), com entrada gratuita. O programa traz as mais conhecidas composições de Renato Russo frente à banda Legião Urbana. Sucesso de público no Teatro Coliseu em novembro, o concerto terá vocal de Anderson Borges, cantor cubatense bastante conhecido no cenário musical da Baixada por ter um timbre vocal bastante parecido com o de Russo. “Será uma viagem pela obra da Legião. Muita gente vai matar saudades. Outros com certeza terão a oportunidade de conhecer essa grande banda de rock nacional”, disse o maestro Rodrigo Vitta, regente da Sinfônica.

Um dia depois, esse mesmo palco servirá de casa para a “Gala da Cia de Dança de Cubatão e Programa BEC”, que é uma apresentação em que são reunidas as coreografias mais significativas criadas durante o ano. Será em 11/12, às 19h, no Bloco. Para as jovens bailarinas do Programa Banda Escola de Cubatão será uma oportunidade de mostrar tudo o que aprenderam durante o ano. E para a Cia de Dança, uma oportunidade de divulgar junto à comunidade, as criações que só levam o nome da equipe aos lugares mais alto dos festivais de dança, incluindo a participação na Seletiva Internacional Valentina Kozlova. Neste dia, a Cia lança a Campanha “Rumo à Nova York”.

Música de cinema, desenho animado e gospel

A Banda Marcial de Cubatão terá uma das mais prolíficas agendas deste mês. A maratona de apresentações tem início dias 10 e 11/12, com a participação musical na Festa de Natal do Colégio Marquês de Monte Alegre, na Capital. No dia 14/12, às 23h, a Marcial apresenta um concerto temático em pleno cinema! Será no Cine Roxy (Av. Ana Costa, 443), com temas e adaptações musicais da trilha sonora de Guerra nas Estrelas, durante o lançamento do filme “Rogue One – Uma história Star Wars”.

Dia 18/12, às 19h30, a Marcial será destaque no Animes Friends – Ressaca, na Faculdade Cruzeiro do Sul, em São Paulo, com um repertório que inclui os temas de Pokémon, Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball Z e Power Rangers. O encerramento fica por conta de um Concerto Gospel no dia 23/12, às 19h, no Bloco Cultural de Cubatão. Para o maestro Alexandre Felipe Gomes, uma maneira de agradecimento por mais um ano que chega ao fim.

 

Mulheres conquistam seu espaço nos Grupos Artísticos de Cubatão

Durante muito tempo a vida doméstica definia o sucesso da mulher. Mas algumas delas têm histórias diferentes e não se deixaram limitar pelas histórias tradicionais. As artes, muito mais do que passatempo de famílias abastadas em séculos passados, virou profissão para muitas delas. As que integram os Grupos Artísticos de Cubatão são exemplos disso.

Regentes, musicistas, cantoras e bailarinas. São 140 no total, divididas entre a Banda Sinfônica e Cia de Dança, Banda Marcial e Corpo Coreográfico, Grupo Rinascita, Coral Zanzalá, Coral Raízes da Serra e Programa Banda Escola de Cubatão. Neste 8 de março, quando se comemora o Dia Internacional da Mulher, a conquista por espaço é uma realidade nessas equipes.

“É uma luta diária. A intensa presença masculina no mundo as artes é histórica. Nosso papel é tentar modificar isso, pois temos talento e energia”, opina Nailse Cruz, regente titular do Coral Zanzalá. Além dela, a equipe é comandada pela regente-assistente Maria Fernanda Tavares. São 37 cantoras e equipe técnica num universo de 65 pessoas.

A Banda Marcial conta com 11 musicistas divididas nos naipes de teclado, trompa, trombone, saxofone, flugelhorn, percussão e no setor administrativo, numa equipe que tem 56 integrantes. Já o Corpo Coreográfico da Marcial conta com 35 jovens mulheres, além da coreógrafa Alessandra Palucci. O Grupo Rinascita de Música Antiga, com seus 13 integrantes, conta com duas musicistas. E o Programa Banda Escola de Cubatão – BEC, tem 7 monitoras ensinando música e dança à garotada.

A Banda Sinfônica tem 13 mulheres instrumentistas num universo musical de 80 pessoas. “As mulheres são mais disciplinadas e por isso, alcançam seus objetivos mais rapidamente. Temos sorte de poder contar com elas”, afirma o maestro titular da Sinfônica, Ulysses Damacena. Já a Cia de Dança da Sinfônica, que possui no total 20 bailarinos, conta com 12 mulheres e outras três que compõem a equipe técnica. “É um privilégio fazer parte de equipes artísticas tão significativas pra cidade e pra região. Tenho certeza de que a força e o talento femininos tornam cada um dos grupos musicais e de dança diferenciados”.

No caso da Cia de Dança, esse pioneirismo surgiu ainda na década de 1970, com a então coreógrafa Sílvia Maria Silva Santos, que coordenava a Linha de Frente da Banda Musical. Hoje, Sílvia é produtora da Cia de Dança. “Ela realizou um trabalho que serviu de espelho para bandas e fanfarras de todo o país. O olhar feminino sobre as artes é sempre sinônimo de competência”, afirma o maestro Roberto Farias, coordenador dos Grupos Artísticos de Cubatão.

A sensibilidade feminina na criação de projetos artísticos é comprovada pelo Coral Raízes da Serra. Elaborado para oferecer uma alternativa cultural ao pessoal da terceira idade, foi uma ideia de Sandra Diogo Moço, regente do grupo há quase 30 anos. O trabalho conta com 33 participantes, 31 mulheres e apenas dois homens. Para a maestrina, o dia 8 de março é comemorado duas vezes, pois é também o dia do seu aniversário. “Há muito o que se conquistar no universo feminino. A estrada ainda é longa, mas a mulher tem talento de sobra. Dividimos nosso tempo com maestria entre família, trabalho, amigos, lazer. A mulher é uma artista nata”, afirma Sandra.

*Prefeitura de Cubatão