Arquivo da tag: shakespeare

Agenda: Sesc Santos tem ‘Rota de Colisão’, sarau natalino, Sinfônica Unisantos e mais

Por Sesc Santos

Confira a programação do Sesc Santos (R. Cons. Ribas, 136) nesta semana de 13 até 18 de dezembro.

ACEITA ESSA DANÇA?

Apresenta repertório com ritmos dançantes, para quem gosta de dançar sozinho ou acompanhado. Na seleção, boleros, forrós, MPB, música instrumental e muitos outros ritmos. Comedoria. Livre. R$ 17,00. R$ 8,50 (meia). R$ 5,00 (credencial plena). 13/12. Terça, das 19h às 21h30

O RAPTO NO HARÉM – ÓPERA NA TELA

Direção de Zabou Breitman, direção musical de Philippe Jordan na obra de Mozart. Duração de 3h01. Belmonte procura a esposa Konstanze e a criada Blonde, aprisionadas pelo Paxá. Com a ajuda de Pedrillo, Belmonte se passa por aqrquiteto para entrar no palácio guardado por Osmin. Belmonte e Pedrilo são capturados ao tentarem raptar Konstanze do serralho, mas o Paxá oferece clemência. Tudo termina com os casais navegando para longe. Um grande desgosto para Osmin. Antes da exibição do filme haverá uma ária com cantores acompanhados de piano, sopro e cordas. Teatro. Livre | Grátis. 14/12. Quarta, às 18h.

DANÇA: DE IMPROVISO

De improviso é um encontro às escuras que propõe o diálogo entre música e dança contemporânea, tendo como fio condutor a improvisação. O encontro das linguagens é nutrido pela disposição de dois artistas que não se conhecem e aceitam o desafio de trabalhar juntos em público, construindo uma proposta única. Menos do que qualquer resultado estético, valoriza-se a troca e a capacidade de permeabilidade. Portaria Social. Livre | Grátis. 15/12. Quinta, das 20h às 21h.

ORQUESTRA SINFÔNICA UNISANTOS – REGÊNCIA DE BETO LOPES

A Orquestra Sinfônica Jovem da Universidade Católica de Santos – única nesta categoria, na Cidade – nasceu em abril de 2008, com o objetivo de incentivar a prática musical em grupo e formar público para a música erudita. Regida pelo maestro Beto Lopes, que é também seu diretor artístico, a Orquestra Jovem tem incorporado ao repertório temas de filmes e musicais, além de música popular e erudita. A orquestra é constituída por músicos com média de idade em torno dos 20 anos. Eles recebem ajuda de custo, como integrantes do projeto, ou são alunos contemplados com a Bolsa Cultura. Regência de Beto Lopes. Livre | Grátis. 17/12. Sábado, às 20h.

SARAUZINHO DOS FESTEJOS NATALINOS DO BRASIL

Manuí convida o harpista Vinícius Medrado para abordar de maneira poética a temática natalina. Passando pelos autos de natal, as folias de reis, entre várias manifestações da cultura popular, iremos revelar canções, brincadeiras e histórias tradicionais celebradas nas folias natalinas de várias regiões do Brasil. Com Tatiana Zalla (Narração de Histórias), Leandro Pfeifer (Voz, Viola Caipira e Acordeom) e Vinícius Medrado (harpa e violino). Foyer do Teatro. Livre | Grátis. 17/12. Sábado, das 17h30 às 18h30.

MÚSICA EM EBULIÇÃO: Rota de Colisão

Surgido na Zona Oeste da cidade de São Paulo, o grupo de rap lança seu disco comemorativo dos 25 anos de carreira. O Rota de Colisão já se apresentou ao lado de nomes como Racionais MC’s, Thaide, RZO, DJ Hum, entre outros. Este show acontece em parceria como projeto Projeto Muito Prazer meu nome é Hip Hop. Comedoria.. Livre | Grátis. 18/12. Domingo, às 18h.

CINEMA: O BATISMO

Varsóvia, Polônia. Após deixar o mundo do crime, Michal consegue recomeçar do zero e levar uma vida honesta. Ele é casado com a bela Mgda, acabou de ser pai e agora cuida dos negócios de sua própria empresa. Porém, Michal se vê assombrado por seu passado clandestino. Filme marco do cinema polonês, 86 min., Polônia, 2010. Diretor Marcin Wrona. Sala 1. Não recomendado para menores de 16. Grátis. 18/12. Domingo, às 11h e às 16h.

SHAKESPIRA – COM CORDEL DO BENEDITO

Misturando a poesia de William Shakespeare com a poesia caipira, o clássico e o tradicional estão juntos nesse espetáculo onde “Romeu e Julieta” e “Hamlet” ganham uma roupa xadrez, ritmos do cancioneiro brasileiro e a métrica da literatura de cordel. Um monólogo sobre a existência do caipira dentro dos grandes centros urbanos. Auditório Ficha Técnica: Texto e Direção: Cadu Souza e Juh Vieira Direção musical e Execução: Juh Vieira Objetos de cena: Cadu Souza. Livre. R$ 17,00. R$ 8,50 (meia). R$ 5,00 (credencial plena). 18/12. Domingo, às 17h30.

‘Romeu e Julieta! A Comédia mais arretada do sertão?’ no Teatro Procópio Ferreira

A Cia. Teatral “Quem sabe faz a hora…” apresenta dia 15 de julho, sexta-feira, às 21 horas, no Teatro Municipal Procópio Ferreira (Av. D. Pedro 1º, 350/Guarujá) o espetáculo premiado “Romeu e Julieta! A Comédia mais arretada do sertão?”, com versos em cordel e musicas cantadas e tocadas ao vivo pelos atores, feitas especialmente para o teatro. Ingressos de R$ 20 a R$ 40 na bilheteria local e no quiosque CompreIngressos do Shopping Miramar (Santos).

Com texto de Fátima Góes e Thalita Góes, direção de Fátima Góes e no elenco estão: Thalita Góes (Julieta), Carlos Rodrigues (Romeu), Pâmela Melo (Ama), Wagner Lourenço (Padre/Coroné), Camila Lima (Teobaldo), Caroline Visentim (Rosinha) e Thay Almeida (Senhora Graveto). O espetáculo é baseado na obra de Shakespeare, com a mistura de linguagens como clown, comédia Dell’art e cordel, trazendo figurinos e maquiagem bem coloridos.

Um espetáculo divertido que conta com personagens típicos do sertão, que reúnem as mais variadas características entre elas, astúcia, valentia e avareza, além dos planos mirabolantes para unir este inusitado casal! Na história original as famílias inimigas são os Capuletos e Montéquios, nesta montagem são as famílias de Cá e Lá, na versão do sertão não tem morte, porém tem muita confusão. Entre uma cena e outra há intervenção de músicas cantadas e tocadas ao vivo, no ritmo contagiante do forró.

*Thalita e Fátima Góes

 

Espetáculo gratuito celebra 400 anos da morte de Shakespeare em PG

No dia 10 de junho, o Circuito Cultural Paulista chega à Praia Grande com o espetáculo “Um Rio de Infância para Shakespeare”, um texto inédito de Jorge Miguel Marinho, que celebra os 400 anos da morte do mais influente dramaturgo do mundo. A apresentação é gratuita e acontece às 20 horas, no Teatro Municipal Serafim Gonzalez, no Palácio das Artes (Av. Pres. Costa e Silva, nº 1600). Os ingressos serão distribuídos a partir das 19 horas, com o limite de 513 lugares.

O espetáculo põe em xeque a obra e personagens de Willian Shakespeare, misturando arte e vida real em uma discussão sobre ofício e pessoas. Dois atores, um homem e uma mulher, enquanto esperam o representante do patrocinador para lhe fornecer informações acerca da montagem de “Hamlet” que estão fazendo, discorrem sobre Shakespeare, seus textos e personagens, e também sobre suas próprias vidas.

A presença do zelador do teatro soma à discussão mais que um panorama da realidade artística, mas também um vasto painel da natureza humana. Sob direção de Alexandre Brail, a montagem traz André Medeiros, Adryela Rodrigues e Carlos Gimenez. A voz em off é de Caco Ciocler.

Circuito Cultural Paulista

Com a missão de ampliar o acesso à cultura de forma descentralizada, o projeto do governo do Estado promove espetáculos sediados em cidades parceiras, valorizando os teatros e centros culturais locais, além de espaços alternativos. A qualidade e a variedade dos espetáculos norteiam a programação do Circuito.

Entre música, dança, circo, teatro adulto e programação infantil, o público tem acesso ao melhor do que está sendo produzido nos palcos de São Paulo e do Brasil – de nomes consagrados a criações experimentais.

Aos artistas, o Circuito dá a chance de visitar várias regiões e de encontrar um público diversificado, aberto ao novo e ao diálogo entre as linguagens artísticas. Por tudo isso, o Circuito Cultural Paulista é um dos mais importantes programas de difusão cultural e de formação de platéias dentre os mantidos pela Secretaria da Cultura.

Serviço:
Dia 10 de junho
Circuito Cultural Paulista: Um Rio de Infância para Shakespeare (20 horas)
Gratuito
Classificação: 10 anos
Retirada de ingressos a partir das 19 horas
Teatro Municipal Serafim Gonzalez
Palácio das Artes – Av. Pres. Costa e Silva nº 1600
Informações: 3496-5715

*Lorena Flosi

 

Clube da Troca de Livros celebra Dia Mundial da Literatura em Santos

Para celebrar o Dia Mundial do Livro, no próximo sábado (dia 23), às 17 horas, acontece mais uma edição do Clube da Troca de Livros na Praça do Aquário, em Santos. O evento é gratuito e tem como objetivo a partilha de títulos e obras entre os participantes.

“O Clube da Troca de Livros funciona como se fosse uma troca de figurinhas, vc leva um livro que já leu ou não gostou e troca por outro. Se desapegue dos seus livros parados e dê espaço para outras leituras!”, comenta a organizadora Isabella Martin. A edição também conta com apoio do Rotaract Santos-Oeste.

Dia Mundial do Livro

A Unesco escolheu a data do Dia Mundial do Livro em 1995, em Paris. O dia 23 de abril foi escolhido por ser a data da morte de três grandes escritores da história: William Shakespeare, Miguel de Cervantes, e Inca Garcilaso de la Vega. 23 de abril é também a data de nascimento ou morte de outros autores famosos, como Maurice Druon, Haldor K.Laxness, Vladimir Nabokov, Josep Pla e Manuel Mejía Vallejo.

*Isabella Martin

 

‘Cine Letras’ traz clássico de Shakespeare na Cândido Portinari

Nesta sexta-feira (28), às 19h, a Biblioteca de Artes Cândido Portinari abriga mais uma edição do projeto ‘Cine Letras’. O filme exibido é ‘Macbeth’, do diretor Orson Welles. A mediação fica por conta do escritor Rodrigues da Silveira, autor dos livros ‘A Perda do Sono’ e ‘O Pensamento Pacoviano de Atanásio Baptista’. Ao término da sessão, ele conversa com o público sobre o tema ‘O Mal’, tão presente na obra de Macbeth.

O clássico cinematográfico, de 1948, é uma adaptação do texto homônimo de William Shakespeare. O filme tem roteiro assinado pelo próprio diretor, que também é protagonista do filme. A biblioteca fica no Centro de Atividades Integradas (Cais) Milton Teixeira (Av. Rangel Pestana, 150, Vila Mathias). Entrada franca.

Sobre o Macbeth de Orson Welles

Escócia, séc. XI. Instigado por uma profecia e por sua pérfida esposa, o nobre Macbeth comete atos traiçoeiros para começar um reinado de sangue. Sem modernizar a linguagem do texto de Shakespeare, mas reorganizando inteligentemente a ordem dos diálogos, Welles realiza uma versão fortemente cinematográfica, fugindo da armadilha do ‘teatro filmado’. Além da ótima atuação de Welles no papel-título, destacam-se a música de Jacques Ilbert e a fotografia soturna de John L. Russell.

*Prefeitura de Santos

 

Opinião: O placar de reviravoltas em ‘Hamlet Futebol Clube’

Sábio ou burro, Dunga foi certeiro ao não escalar Neymar para a Copa de 2010. Com 18 anos, ainda iniciava como profissional, não tinha Libertadores, Bruna Marquezine, panicats, contrato antecipado com o Barcelona e personagem-título de gibi do Maurício de Sousa. Por maior que seja o talento, depositar a confiança em jovens promessas é um risco. Nos gramados e nos palcos.

O Teatro do Kaos vai na contramão do técnico da Seleção. Escalou um time de jovens – a se profissionalizarem – para enfrentarem um placar de reviravoltas. De todos os palcos, encenar em plena rua é tão ousado quanto ir a um mundial. Numa releitura da montagem-símbolo do consagrado Shakespeare cheira a uma final. E querer que os atores interpretem uma pelada permanente é levar os ânimos aos pênaltis. O elenco, portanto, precisa estar tão preparado para ‘Hamlet Futebol Clube’ ou para a disputa da taça em 94.

03Na trama célebre de ‘ser ou não ser’, o grupo com direção e adaptação de Marcos Felipe se divide em três núcleos. O central é formado por homens que deixam a bola rolar, em times capitaneados pelo príncipe dinarmaquês Hamlet e pelo seu tio, o rei Cláudio. Laertes e Polônio confabulam com o monarca, enquanto o coveiro e o Horácio jogam com a camisa do herdeiro, entre gols de tabela, chão de giz e lousas como marcador.

Ao longe, o fantasma do pai de Hamlet e um trio gracioso de mocinhas entre espelhos fazem coro por toda a trama. Embaladas numa trilha envolvente de rock e MPB, ora declamam versos no microfone, ora perpassam os cenários com suas coroas de flores enfeitando as faces claras. E claream o público, graças também, à liberdade dada a elas para improvisar as personagens. Para conversar e convidar o público para as cenas seguintes.

02Mesmo do outro lado da praça, ganham olhares da plateia com exceção da trupe que invade periodicamente a peça. Nesta metalinguagem, uma caravana de mambembes circulam à carroça em torno dos espectadores. No meio do campo, lançam confetes, atrevem-se no corpo a corpo, ironizam o teatro e a cidade natal de Cubatão e satirizam o embate e as loucuras da família real. Mais que um respiro cômico, o quinteto por vezes salva a compreensão geral da peça.

Sim, pelo menos duas das três vezes que sentei na arquibancada do teatro que hoje percorre em itinerância pelo Brasil. Se toda a estreia é estranha, a versão que vi dois meses depois estava mais compacta e gostosa. Desde o início da temporada, o cuidado com a cenografia e o figurino se complementam tanto como o texto e as canções. As críticas em relação ao machismo estão ali, vão do despir até depoimentos sobre Ofélias no mundo real. Como se o Brasil de hoje não fosse tão diferente às situações de violência da Europa medieval. Grande acerto da companhia.

01O entrosamento do coro e dos mambembes já garantem a entrada. A minha mais grata surpresa na terceira vez que vi os jovens foi um diálogo mais fluído entre Hamlet, Cláudio e companhia em jogo. Ora com as traições e os devaneios, ora com os duelos por causa do… Nem tem razão de contar os segredos de um clássico, mas torço para que o Teatro do Kaos emplaque mais vitórias noutras sessões.

Projeto Superação

Com direção de Marcos Felipe (responsável pela releitura), ‘Hamlet Futebol Clube’ marca a conclusão do curso de qualificação dos alunos do Projeto Superação II, do Teatro do Kaos, que tem o patrocínio da Petrobras. Tal projeto tem por objetivo qualificar profissionalmente 30 jovens e ministrar oficinas de iniciação cênica para 880 crianças e adolescentes da rede pública e privada de ensino. Em temporada, a companhia visitará 15 cidades, entre elas: São Paulo; Vitória; Fortaleza; Porto Alegre e Distrito Federal.

*Lincoln Spada

 

Agenda cultural: Santos tem cinema, dança, teatro, música e mais

O rito de passagem de um jovem de 15 anos, que quer deixar de ser menino, e a dificuldade de sua mãe em lidar com a nova realidade do filho são a trama do longa mexicano ‘Club Sandwich’. A história se passa numa colônia de férias onde os dois se deparam com os dramas dessa nova realidade. Comédia. Direção: Fernando Eimbcke. Elenco: Lucio Giménez Cacho, Danae Reynaud e Maria Renée Prudencio. Cine Arte (funciona provisoriamente no Miss – Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias). Classificação: 12 anos. Sessões: 16h, 18h e 20h. Ingresso: R$ 3,00 (inteira). Entre os dias 18 e 24 de junho.

03Othello
Prossegue a mostra em homenagem ao centenário de Orson Welles. Baseado na obra de Shakespeare, a produção mostra o romance de Desdêmona, filha de um aristocrata de Veneza, e Othello, um herói militar mouro. Na trama, a relação dos dois é envenenada por Iago, um soldado que insinua a falta de fidelidade da amada em relação ao parceiro. Drama. Direção: Orson Welles. Cinemateca de Santos (Rua Ministro Xavier de Toledo, 42, Campo Grande). Classificação: 12 anos. Grátis. Sábado (20), às 20h. Informações: tel. 3251-1613.

01Made in China
Uma investigação para saber o porquê das mercadorias chinesas serem as mais baratas da Saara (região de comércio popular do Rio de Janeiro) é o mote desta produção nacional. Para ajudar o patrão árabe a desvendar esse nó, Francis convoca a amiga e o namorado. Comédia. Direção: Estevão Ciavatta Pantoja. Cine ZN – Sala Toninho Dantas, no 2º piso do Centro Cultural da Zona Noroeste (Av. Afonso Schmidt, s/nº, Areia Branca). Classificação: 12 anos. Sessões: 15h, 17h e 19h. Grátis. Sábado (20) e domingo (21).

Cantares de Fontes
É o nome do espetáculo líteromusical do grupo Poetas Vivos de Santos. A exibição revisita a história do santista Martins Fontes. Com Jaíra Presa, Regina Alonso, Romualdo Simões e Rogério Garcia. Biblioteca Municipal Mário Faria (Posto 6 – orla do Aparecida). Livre. De graça. Sexta-feira (19), às 20h.

Gibiteca
A dica é a oficina para ensinar como se faz uma tirinha cômica, ministrada pelo professor, jornalista e consultor da Gibiteca, André Rittes. Quem comparecer pode conhecer as técnicas básicas que compõem esse tipo de linguagem. Gibiteca Marcel Rodrigues Paes (Posto 5, na orla do Boqueirão). Livre e gratuito. Vagas limitadas. Sábado (20), das 10h às 12h. Informações: tel. 3288-1300.

Cirandança
As professoras Adriana Aires, Elaine Martins e Fatima D’ Abreu convidam o público para receber a nova estação do ano com o projeto ‘Cirandança…Celebra Inverno’. Na grande roda, os participantes podem conhecer passos coordenados em conjunto, de povos tradicionais. Cais Milton Teixeira (Av. Rangel Pestana, 150, Vila Mathias). Livre. Sábado (20), das 16h às 18h.

04Projeto Conchinha
A programação infantil apresenta as Marionetes Guarujá. Diversão garantida para toda família, a atração traz bonecos de personagens de filmes, animações, artistas e famosos, além de apresentar números exclusivos da companhia. Concha Acústica Vicente de Carvalho, na orla do Gonzaga, ao lado do Canal 3. Livre. Domingo (21), às 10h30.

05(Ver [ ] Ter)
O espetáculo de teatro de rua traz sete atores e dois músicos, que compartilham com os espectadores novos olhares sobre as possibilidades de criar sentidos em velhas histórias e imagens. As narrativas acontecem em 14 cenas, sem conexão aparente. Com a Cia. Les Commediens Tropicales. Espetáculo contemplado pelo ProAc. Fonte do Sapo (orla do Aparecida). Livre. Domingo (21), às 13h.

Projeto Bispo
Continua a temporada do ‘Projeto Bispo – Tratados como bicho, comportam-se como um’. A produção percorre as ruas do Centro para mostrar os dramas de quem não se enquadra num padrão social da vida moderna. Direção: Kadu Veríssimo. Saída da Praça Mauá e término na Casa da Frontaria Azulejada (Rua do Comércio, 96). Classificação: 18 anos. Ingresso: uma lata de leite em pó ou um quilo de alimento não-perecível. Todas as segundas-feiras de junho e julho, às 20h.

Baile na Praia
Bagagem Mista é o grupo que comanda o Baile na Praia. A apresentação traz canções desde a Jovem Guarda até sucessos dos dias atuais. Fonte do Sapo (orla da Aparecida). Livre. Domingo (21), das 18h às 22h. Em caso de chuva, o evento é cancelado. Realização: Prefeitura de Santos.

*Prefeitura de Santos