Arquivo da tag: sinfonica

Orquestra do Instituto GPA se apresenta na Igreja do Embaré

Por Prefeitura de Santos
.
A orquestra do Instituto GPA realiza concerto neste domingo (10), a partir das 19h30, na Basílica Menor de Santo Antônio do Embaré (Av. Bartolomeu de Gusmão, 32, Embaré), com entrada gratuita. Composta por 40 jovens, com idades entre 12 e 21 anos, a sinfônica é resultado do projeto sociocultural do Grupo Pão de Açúcar (GPA).
.
O programa traz ‘Palladio’ (Karl Jenkins), ‘Abertura 1812’ (Tchaikovsky), ‘Concerto feito para uma noite de Natal’ (Arcangelo Corelli), ‘Concerto Brandemburgues número 3’ (Bach), ‘Concerto para Quatro Violinos’ (Vivaldi), ‘Das Quatro Estações’ (Vivaldi), ‘Por Una Cabeza’ (Carlos Gardel) e o tema do filme ‘A Lista de Schindler’.
.

Maestro Luís Gustavo Petri conquista Prêmio Bibi Ferreira

Por Secult Santos
.
O maestro Luís Gustavo Petri, regente e idealizador da Orquestra Sinfônica Municipal de Santos (OSMS), venceu o Prêmio Bibi Ferreira na categoria Melhor Direção Musical, pelo trabalho na versão brasileira do espetáculo ‘My Fair Lady’. A premiação ocorreu na noite da última quarta-feira (18), no Teatro Santander, em São Paulo, com apresentação de Miguel Falabella e Alessandra Maestrini.
.
“Foi o reconhecimento pelo trabalho de direção musical que já executo há muito tempo. É algo forte para mim, importante, já que também levo o nome da orquestra e da cidade de Santos comigo”, disse Petri.
.
O Prêmio Bibi Ferreira, um dos principais do País, criado por Marllos Silva, é pioneiro em homenagear o teatro musical brasileiro e realizou sua quinta edição com 20 categorias. O júri técnico foi composto por Charles Dalla, Christiane Matallo, Jamil Dias, Luiz Amorim, Ricardo Monteiro, Rogerio Matias e Ubiratan Brasil.
.
A montagem ‘My Fair Lady’, com direção geral de Jorge Takla, conta a história do professor aristocrata Henry Higgins, que decide transformar uma vendedora de flores com poucos modos em uma dama da alta sociedade.
.
O espetáculo também conquistou os prêmios de Melhor Direção (Jorge Takla), Melhor Ator (Paulo Szot), Melhor Cenário (Nicolás Boni), Melhor Figurino (Fabio Namatame) e Melhor Desenho de Som (Tocko Michelazzo).
.
“Trabalho no gênero de direção musical desde 1989, quando, ao lado de Takla, fiz ‘Cabaret’, que foi um trabalho pioneiro em São Paulo e teve no elenco Beth Goulart e Diogo Vilela. Depois vieram espetáculos como ‘Vítor ou Vitória’ e a primeira adaptação de ‘My Fair Lady’”.
.
O original de ‘My Fair Lady’ estreou na Broadway em 1956, com texto inspirado na peça ‘Pigmalião’, de George Bernard Shaw (1856-1950). A trilha sonora, com libreto de Alan Jay Lerner e música de Frederick Loewe, inclui canções que figuram no cancioneiro popular como ‘I Could Have Danced All Night’, ‘On the Street Where You Live’ e ‘Get me to the Church on Time’.
.
Luís Gustavo Petri
.
Regente, compositor, pianista, palestrante e diretor musical, Luís Gustavo Petri é criador, em 1994, do projeto de lei que instituiu a Orquestra Sinfônica Municipal de Santos e está à frente do conjunto, Corpo Estável da Secult, desde então. Petri também é responsável pela difusão da música erudita na Baixada Santista por meio da implantação de projetos para crianças, educação e formação de público.
.
Como regente, já esteve à frente das mais importantes orquestras do País, como Sinfônica Municipal de São Paulo, Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, OSPA (Porto Alegre), OSP (Paraná), OSB (Brasileira) e da Filarmônica de Manaus, entre outras. Na área lírica realizou espetáculos como o ‘Morcego de Strauss’, ‘Rigoletto’, ‘Il Capello di Paglia di Firenze’, ‘La Traviata’, ‘Roméo et Juliette de Gounod’ e ‘ Magdalena’ de Villa-Lobos.
.
Juntamente com Cleber Papa também criou o ‘Ópera Cantada e Contada’, projeto que inova o formato de pocket ópera, com três títulos já encenados: ‘Madama Butterfly’, ‘Carmen’ e ‘La Traviata’. Esteve à frente de orquestras na República Dominicana e em Portugal. Também em Portugal ministrou um curso de Direção de Orquestra em Coimbra.
.
É o diretor musical dos espetáculos ‘My Fair Lady’, ‘West Side Story’, ‘Vítor ou Vitória’, ‘Cabaret’, ‘Lago 21’ e ‘Cidades Invisíveis’. Petri, que se formou maestro pela USP e também atuou como pianista do Theatro Municipal de São Paulo, recebeu vários prêmios por seus trabalhos como compositor e diretor musical, entre eles o atual Bibi Ferreira, além do Shell, APETESP e APCA.

Agenda: Sesc Santos tem ‘Rota de Colisão’, sarau natalino, Sinfônica Unisantos e mais

Por Sesc Santos

Confira a programação do Sesc Santos (R. Cons. Ribas, 136) nesta semana de 13 até 18 de dezembro.

ACEITA ESSA DANÇA?

Apresenta repertório com ritmos dançantes, para quem gosta de dançar sozinho ou acompanhado. Na seleção, boleros, forrós, MPB, música instrumental e muitos outros ritmos. Comedoria. Livre. R$ 17,00. R$ 8,50 (meia). R$ 5,00 (credencial plena). 13/12. Terça, das 19h às 21h30

O RAPTO NO HARÉM – ÓPERA NA TELA

Direção de Zabou Breitman, direção musical de Philippe Jordan na obra de Mozart. Duração de 3h01. Belmonte procura a esposa Konstanze e a criada Blonde, aprisionadas pelo Paxá. Com a ajuda de Pedrillo, Belmonte se passa por aqrquiteto para entrar no palácio guardado por Osmin. Belmonte e Pedrilo são capturados ao tentarem raptar Konstanze do serralho, mas o Paxá oferece clemência. Tudo termina com os casais navegando para longe. Um grande desgosto para Osmin. Antes da exibição do filme haverá uma ária com cantores acompanhados de piano, sopro e cordas. Teatro. Livre | Grátis. 14/12. Quarta, às 18h.

DANÇA: DE IMPROVISO

De improviso é um encontro às escuras que propõe o diálogo entre música e dança contemporânea, tendo como fio condutor a improvisação. O encontro das linguagens é nutrido pela disposição de dois artistas que não se conhecem e aceitam o desafio de trabalhar juntos em público, construindo uma proposta única. Menos do que qualquer resultado estético, valoriza-se a troca e a capacidade de permeabilidade. Portaria Social. Livre | Grátis. 15/12. Quinta, das 20h às 21h.

ORQUESTRA SINFÔNICA UNISANTOS – REGÊNCIA DE BETO LOPES

A Orquestra Sinfônica Jovem da Universidade Católica de Santos – única nesta categoria, na Cidade – nasceu em abril de 2008, com o objetivo de incentivar a prática musical em grupo e formar público para a música erudita. Regida pelo maestro Beto Lopes, que é também seu diretor artístico, a Orquestra Jovem tem incorporado ao repertório temas de filmes e musicais, além de música popular e erudita. A orquestra é constituída por músicos com média de idade em torno dos 20 anos. Eles recebem ajuda de custo, como integrantes do projeto, ou são alunos contemplados com a Bolsa Cultura. Regência de Beto Lopes. Livre | Grátis. 17/12. Sábado, às 20h.

SARAUZINHO DOS FESTEJOS NATALINOS DO BRASIL

Manuí convida o harpista Vinícius Medrado para abordar de maneira poética a temática natalina. Passando pelos autos de natal, as folias de reis, entre várias manifestações da cultura popular, iremos revelar canções, brincadeiras e histórias tradicionais celebradas nas folias natalinas de várias regiões do Brasil. Com Tatiana Zalla (Narração de Histórias), Leandro Pfeifer (Voz, Viola Caipira e Acordeom) e Vinícius Medrado (harpa e violino). Foyer do Teatro. Livre | Grátis. 17/12. Sábado, das 17h30 às 18h30.

MÚSICA EM EBULIÇÃO: Rota de Colisão

Surgido na Zona Oeste da cidade de São Paulo, o grupo de rap lança seu disco comemorativo dos 25 anos de carreira. O Rota de Colisão já se apresentou ao lado de nomes como Racionais MC’s, Thaide, RZO, DJ Hum, entre outros. Este show acontece em parceria como projeto Projeto Muito Prazer meu nome é Hip Hop. Comedoria.. Livre | Grátis. 18/12. Domingo, às 18h.

CINEMA: O BATISMO

Varsóvia, Polônia. Após deixar o mundo do crime, Michal consegue recomeçar do zero e levar uma vida honesta. Ele é casado com a bela Mgda, acabou de ser pai e agora cuida dos negócios de sua própria empresa. Porém, Michal se vê assombrado por seu passado clandestino. Filme marco do cinema polonês, 86 min., Polônia, 2010. Diretor Marcin Wrona. Sala 1. Não recomendado para menores de 16. Grátis. 18/12. Domingo, às 11h e às 16h.

SHAKESPIRA – COM CORDEL DO BENEDITO

Misturando a poesia de William Shakespeare com a poesia caipira, o clássico e o tradicional estão juntos nesse espetáculo onde “Romeu e Julieta” e “Hamlet” ganham uma roupa xadrez, ritmos do cancioneiro brasileiro e a métrica da literatura de cordel. Um monólogo sobre a existência do caipira dentro dos grandes centros urbanos. Auditório Ficha Técnica: Texto e Direção: Cadu Souza e Juh Vieira Direção musical e Execução: Juh Vieira Objetos de cena: Cadu Souza. Livre. R$ 17,00. R$ 8,50 (meia). R$ 5,00 (credencial plena). 18/12. Domingo, às 17h30.

Orquestra Municipal apresenta vencedor do concurso de solistas dia 27

Por Prefeitura de Santos

Em mais um concerto da temporada 2016, a Orquestra Sinfônica Municipal de Santos (OSMS) realiza apresentação na próxima quinta-feira (27), às 20h30, Teatro Coliseu Santista (Rua Amador Bueno, 237, Centro) e traz participação do violinista Rômulo Moreira, músico vencedor do concurso ‘Solista OSMS’ deste ano.

Sob a regência do maestro José Consani, a sinfônica traz em seu programa as obras ‘Suíte Champêtre, op. 98b’ e ‘Kuolema op.44’, de Jean Sibelius, além de ‘Concertino para violino’, ‘Orquestra de C. Guerra-Peixe’ e ‘Sinfonia n.104’, de Joseph Haydn.

A entrada é gratuita e os ingressos devem ser retirados na bilheteria do próprio teatro, nos próximos dias 24, 25 e 26, entre as 9h às 13h, e no dia do concerto, a partir das 17h.

 

Sinfônica reúne música clássica e teatro em apresentação para crianças

Um trenzinho que leva uma música em cada vagão, de compositores vindos de diferentes estados brasileiros. Na condução desse “expresso” está um personagem que sonha com uma Cubatão cheia de artes e futuro, o seu Zanza, inspirado no “Zanzalá” de Afonso Schmidt. Tudo isso será apresentado em mais um concerto da Banda Sinfônica de Cubatão, destinado a crianças. Será na próxima quarta-feira (10), às 15h, no Bloco Cultural (Praça dos Emancipadores, s/nº).

O espetáculo “Era uma vez a Música” e é o segundo da série e traz, desta vez, o episódio “Um passeio musical pelo Brasil”. O repertório faz um passeio por diversas regiões do País por meio de compositores como o pernambucano José Ursicino da Silva, o carioca Pedro Salgado e o paulista Roberto Farias, que é o coordenador dos Grupos Artísticos de Cubatão.

A viagem segue por meio de um teatro musical. O personagem Zanza, interpretado pelo ator Fabiano di Mello, conta para a criançada um pouco sobre cada canção e seu criador. Integram o programa desta tarde musical: “Marcha Rancho”, da suíte Guanabara, de Osvaldo Lacerda; “Suíte Nordestina”, de José Ursicino da Silva, que retrata musicalmente o baião, a serenata, o maracatu e o frevo; além de “Dois Corações”, de Pedro Salgado.

Destaque para “Rapsódia Infantil nº1”, de Roberto Farias, que faz alusão aos temas folclóricos brasileiros como Samba Lelê, O cravo e a rosa, Atirei o pau no gato e Marcha soldado. “O homem e o tempo”, criação do maestro Rodrigo Vitta, também compõe o repertório. Na plateia estarão alunos das escolas Ateneu Cubatão, Coc e do Programa Banda Escola (BEC).

Foi o próprio Vitta quem escreveu o roteiro do espetáculo, que conta ainda com a participação de bailarinos da Cia. de Dança de Cubatão. “A ideia é proporcionar uma viagem pela música e toda brasilidade presente no repertório erudito e popular. Queremos que essas crianças tenham contato com a música de qualidade de maneira atraente pra elas. E nada melhor do que falar a linguagem infantil. O projeto ‘Era uma vez a Música’ quer apresentar esse mundo para os pequenos”, disse o maestro.

Série Brasilidade acontece no dia 27

A Sinfônica volta a apresentar mais um concerto da Série Brasilidade. Será no dia 27, às 11 horas, na Praça Princesa Isabel, no Centro de Cubatão. O espetáculo contempla obras de compositores brasileiros dentro dos repertórios popular e erudito, escritos especialmente para a formação sinfônica.

*Morgana Monteiro

 

Sinfônica de Santos encerra o mês com concerto no Teatro Coliseu

Encerrando o mês de junho, a Orquestra Sinfônica Municipal de Santos (OSMS) realiza concerto nesta quinta-feira (30), às 20h, no Teatro Coliseu (Rua Amador Bueno, 237, Centro Histórico). Sob a regência do maestro Luís Gustavo Petri, a sinfônica executa as obras ‘Romeu e Julieta’ (inspirada na tragédia de William Shakespeare), de Pyotr Ilyich Tchaikovsky, e ‘Sinfônia nº 2’, de Carl Nielsen.

O concerto também traz projeções de vídeo arte elaboradas pelo produtor cultural Nívio Mota. A entrada é gratuita. Os ingressos podem ser retirados na bilheteria do Coliseu de segunda a quarta-feira, das 9h às 13h, e no dia do espetáculo, a partir das 17h. Outras informações pelo telefone 3226-8000.

Campanha do Agasalho

O concerto deste mês também participa da Campanha do Agasalho, do Fundo Social de Solidariedade de Santos (FSS). No dia do concerto estarão disponíveis caixas para receber doações do público.

*Prefeitura de Santos

 

OSMS realiza concerto no feriado de Corpus Christi

A Orquestra Sinfônica Municipal de Santos (OSMS) se apresenta nesta quinta-feira (26), em mais um concerto oficial da temporada 2016. A apresentação, que ocorre 20h30, no Teatro Coliseu (Rua Amador Bueno, 237, Centro Histórico), será regida pelo maestro Luís Gustavo Petri. Entrada franca.

No programa da noite estão as obras ‘Pelléas et Mélisande, Op. 46’, composta por Jean Sibelius para a peça de teatro do ensaísta e poeta belga Maurice Maeterlinck; e a ‘Sinfonia nº 5 – Reforma’, do alemão Felix Mendelssohn, feita para homenagear o tricentenário da ‘Confissão de Ausburgo’. Mais informações sobre a programação podem ser obtidas pelo telefone 3226-8000.

*Prefeitura de Santos