Arquivo da tag: valdir alvarenga

Aos 40 anos, Grupo Picaré de Literatura e Artes terá nova coletânea em junho

Por Lincoln Spada | Foto: Wilson Melo

A fim de celebrar os 40 anos da criação do Grupo Picaré de literatura e artes de Santos, está previsto lançamento de uma coletânea de poesias, contos, crônicas, desenhos e fotografias para o próximo junho. O coletivo foi iniciado no mesmo mês de 1979, pelos poetas Rafael Antonio Marques Ferreira e Raul Christiano Sanchez nos corredores da Faculdade de Comunicação da Católica UniSantos, logo atraindo outros escritores.

Já nos anos 80, foram reconhecidos pelos seus manifestos, passeatas e publicação de literatura alternativa e marginal. Em prol da vanguarda e arte humanística, o grupo batizado pelo nome de rede de arrasto para pesca era contrário à elitização cultural. No manifesto Picarismo, o grupo defendia uma ação artística “direta, clara, sem o formalismo que impõe normas para a criação”.

Impressos inicialmente em mimeógrafos, os boletins poéticos organizados pelo grupo aos sábados na escadaria da universidade, eram distribuídos pelas faculdades, portas de teatro, bares e cinemas. Mais tarde, o Centro Cultural Patrícia Galvão seria a sede de uma das principais atividades do Picaré, a Feira de Literatura Independente, concluída com uma passeata poética pelo Gonzaga.

Décadas depois, o grupo irá ser revisto na futura coletânea, sob a coordenação de Raul, que se articula com editoras da Baixada Santista e da Capital para concretizar a obra comemorativa. A obra deve reunir fotos da trajetória do grupo, imagens das capas das publicações de seus autores, depoimentos, contexto histórico do movimento literário dos anos 70 e 80, além dos trabalhos de cada um dos artistas envolvidos.

A nova publicação do Grupo Picaré contará com: Alex Sakai, Antonio Do Pinho Miguel Alves, Cesar Bargo Perez, Cissa Peralta (in memoriam), Denize Gomes Gonsalves, Douglas Martins de Souza, Dudu Morato (Edwiges Morato), Edilza Lira S. Fernandes, Fausto José Barbosa, Flavio Calazans, Gil Menin, Inês Bari, Jaime Antonio Filho, José Cândido, Leopoldo Pontes, Liliam Fernandes, Luiz Antonio Canuto Dos Santos, Marilia Marques, Marisa Murta, Orlando Moreno, Orleyd Faya Corrêa, Osvaldo DaCosta, Rafael Antonio Marques Ferreira, Raul Christiano, Roberto Massoni, Rosana Limeres, Sérgio Gonçalves Pinto, Sergio Lemos, Sidney Sanctus, Valdeli Silva, Valdir Alvarenga, Vieira Vivo, Wallach e Wilson Melo.

Ainda, estão previstos os depoimentos da professora Mariângela Duarte, Sergio Trombelli, Gil Nuno Vaz, José Luiz Tahan, Márcio Barreto, Flávio Viegas Amoreira, Madeleine Alves, Sylvia Bittencourt, Julinho Bittencourt, Ricardo Soares, Thereza Rocque da Motta, Claudio Willer, Luis Avelima, Leila Míccolis, Maurilio Campos dentre outros. Mais informações, via e-mail: raul.christiano@gmail.com.

Rumo ao 34º aniversário, Revista Mirante será lançada nesta sexta

Nesta sexta dia 24, das 19 30 às 21 horas , acontece na Biblioteca Mario Faria, Posto 6, orla da praia, o lançamento da revista literária santista Mirante, em sua edição de número 93 , rumo ao seu trigésimo quarto aniversário.

Neste número os destaques são o centenário de Mario de Sá-Carneiro (Portugal , 1890-1916), Morris West (Australia, 1916-1999) e o ator Gregory Peck (EUA, 1916-2003) e os poetas Thiago de Mello, poeta amazonense que completou 90 anos em março deste ano e a poetisa Zilda Mamede (Paraiba, 1928-1985).

Outro atrativo são os textos de Paulo Urban, médico psiquiatra e escritor paulista, revisitando o semiheterônimo Bernardo Soares, do poeta Fernando Pessoa em sua obra Livro do Desassossego e a publicação de diversos autores do litoral paulista e de outros Estados.

*Valdir Alvarenga

 

As telas sincronizadas de Raul e Eber em ‘Poesia em Tudo – #AmorAosTuítes’

A tela de Eber de Gois sincronizou primeiro com a lente de Raul Christiano. O poeta conta que, certa vez, cobiçou um quadro de Eber referente à Pagu durante uma exposição. Cada instante que reencontrava a obra – da Bolsa do Café ao Parque Balneário -, era uma nova tentativa de levar o abstrato para preencher sua casa. A insistência de Raul rendeu várias propostas. O artista plástico topou as duas últimas.

2Uma, vendeu a obra. Outra, tempos depois, aceitou reproduzir suas telas no novo livro do escritor, ‘Poesia em Tudo – #AmorAosTuítes’, publicação da editora Realejo a preço de R$ 29,00. Com tiragem inicial de 1 mil exemplares, o título está sendo lançado hoje (dia 7, sábado), às 17h, na Pinacoteca Benedicto Calixto (Av. Bartolomeu de Gusmão, 15/Santos) e, segunda (dia 16), às 18h, no Bar Balcão (Rua Melo Alves, 150, Cerqueira César/São Paulo).

Criar especialmente as ilustrações do compadre foi uma ‘grata surpresa’ para Eber, que considera “Raul como um homem generoso aos amigos. Durante uma semana, digeri os poemas em imagens”. Aos 67 anos, Eber dedicou os últimos 50 às telas para se reconhecer como um ponto artístico no tracejado de influências de tudo que já contemplou. “Tenho um estilo próprio, exatamente pelo monte de informações que absorvi”, diz o ex-aluno da Escola Panamericana de Artes, que entende de gravura em metal até sumiê e guarda mais de 50 quadros em sua casa-ateliê.

1Por sua vez, parte do acervo literário de Raul Christiano está em bytes, já que as suas mãos e números pertencem a outras telas. Na moda do touchscreen, tem 10 mil amigos no Facebook, com direito a 6 mil fotos, 45 mil tweets com 8,3 mil seguidores, outros 1,9 mil fãs no Instagram que curtem suas mais de 1,5 mil publicações. Autointitulado como ‘usuário inveterado’, Raul tuítou 80 poemas do tamanho certeiro de 140 toques nesses últimos quatro anos, o que levou acidentalmente a bons papos com a Realejo (na pessoa de José Luiz Tahan) e o amigo Eber para eternizar os versos em livro.

Tweetliteratura

Não que Eber tenha sido o único a ler essa ‘tweetliteratura’ antecipadamente. Publicados em tweets, as estrofes renderam uma coletânea de onze comentários de amigos de Raul Christiano em ‘Poesia em Tudo’. Há quem partilhe de sua ideologia política (como Sérgio Willians e Vera Leon), há quem enverede por outros partidos (Julinho Bittencourt e Flávio Viegas Amoreira), há quem resgate sua faceta jovem do Grupo Picaré (Valdir Alvarenga), há quem o conheça a partir de sua trajetória como gestor nas áreas de Educação e Cultura (Rodrigo Savazoni).

0O livro pode ser entendido como uma celebração à nova página na vida de Raul Christiano. Até por isso, a obra traz na capa o sorriso do autor, foto que já foi de perfil de Facebook a de WhattsApp. O título rompe o hiato artístico do escritor desde 1984, trocando a poesia literária pelas prosas política e familiar. Hoje “pretendo equilibrar mais as prioridades, principalmente a família, pois muitas vezes precisei priorizar à vida pública”. Raul atualmente é membro da Poiesis, diretor das Oficinas Culturais do Estado de São Paulo, e já foi titular da Secretaria da Cultura de Santos (2013-2015).

Colagens à mão

Eber também atuou na Secult e não viveu somente da veia artística. Formado como arquiteto, já trabalhou desde agências de publicidade até na Prodesan e na Secretaria de Saúde de Santos, pois também é pós-graduado na Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho. Aliás, é esse conjunto de vivências e de seus trabalhos em quadros que serviram de colagens para a meia dúzia de ilustrações que permeiam o ‘Poesia em Tudo’.

0“O tamanho (menor) é para acompanhar a leveza dos poemas. Levei com preciosismo e um cuidado para selecionar diretamente as poesias que teriam minhas imagens”, comenta Eber, que consegue abstrair memórias e afetos entre as palavras sobre as praias de Santos, o mundo virtual e o amor romântico. “Quis transmitir a sensualidade das musas durante os versos de amor”, completa ao demonstrar os quadros com satisfação.

Reflexões virtuais

“Outro dia ainda perguntaram se era possível fazer poesias e haicais em 140 toques no Twitter, pois digo q com 140 toques fiz amor gostoso”, delicia-se Raul noutra página do livro. Ao todo, são 57 poesias que seguem como um tratado sobre o ofício do poeta, o mundo virtual e relacionamentos, além de sua paixão por Santos, como um diário de metáforas, principalmente em seus tempos de secretário de Cultura. “Os anos de 2013 e 2015 foram os que vivi mais intensamente em Santos desde a juventude, já que por tempos morei em Brasília e em São Paulo”.

Raul descreve as sacadas bem humoradas e até as tuitadas para amigos que compõem a publicação. Imagens do seu passado e de um futuro imaginado também compõem as 93 páginas do livro. “Foi um período em que evitei o embate com adversários e que a poesia se sobressaiu em relação às mensagens políticas. Na verdade, ‘Poesia em Tudo – #AmorAosTuítes’ é um grito contra a intolerância nas redes sociais”.

*Lincoln Spada

 

Revista nº 92 da Mirante será lançada nesta quinta-feira no Posto 6

A próxima edição da revista literária mais tradicional da Baixada Santista será nesta quinta-feira, dia 31, às 20 horas, na Biblioteca Mário Faria (Posto 6). Trata-se da edição trimestral 92 da publicação Mirante, rumo ao seu 34º aniversário. Com entrada livre, o título é vendido a R$ 10,00.

Nas páginas da revista, as trajetórias de Blas de Otero, poeta espanhol que viveu durante a Guerra Civil Espanhola, a novelista vicentina Ivani Ribeiro, o Dadaísmo, o poeta nicaraguense Ruben Dario e o filósofo que nadou na corrente contrária ao existencialismo, Vicente Ferreira da Silva. A Mirante também conta com a produção literária do litoral paulista, São Paulo, Rio de Janeiro como sempre representando a poesia contemporânea.

A revista ainda compreende com um texto de Paulo Urban, médico psiquiatra e psicoterapeuta do Encantamente, de São Paulo, retraduzindo a mensagem de Fernando Pessoa. Na mesma noite, às 20h45, acontecerá uma palestra ministrada pelo próprio Paulo sobre ‘Fernando Pessoa – uma literatura em holograma’.

*Valdir Alvarenga

 

33ª edição da Revista Mirante tem lançamento neste sábado

A Revista Mirante, publicação independente de literatura mais antiga do País, chega à 33ª edição. O lançamento ocorre neste sábado (19), às 19h, na Biblioteca Municipal Mário Faria (Posto 6, orla do Aparecida). Entrada gratuita.

Em seu 33º ano, a publicação, editada por Antonio Canuto, Irene Estrela Bulhões e Valdir Alvarenga, traz como destaques os artigos ‘Santos e seus chargistas’, de Alexandre Valença Alves Barbosa, também conhecido como Bar, e ‘No túmulo de Christian Rosencreutz’, escrito por Paulo Urban.

Os leitores também podem conferir os centenários literários de Jack London, Roland Barthes e Grande Otelo, além de poemas de mais de vinte poetas locais e de outras regiões.

*Prefeitura de Santos

 

Gibiteca homenageia fanzines com eventos durante outubro

A Gibiteca Marcel Rodrigues Paes (Posto 5, na orla do Boqueirão) continua a homenagear os fanzines (revistas autorais com as mais diversas linguagens, temas e formatos) neste mês de outubro. Nesta sexta-feira (16), às 16h, o público bate papo com Adriane Almeida e Nívia Silva sobre o tema ‘O fanzine e sua transposição midiática meditativa – teoria e prática’, que inclui atividade com tigelas de cristal. Logo após, às 18h30, Gazy Andraus fala sobre o ‘Dia Nacional dos Fanzines’.

Durante este mês, a Gibiteca dedica homenagens à memória de Edson Rontani. Radialista, artista plástico, caricaturista e chargista, criou e editou o primeiro fanzine brasileiro sobre HQs em 12 de outubro de 1965, em Piracicaba, sua cidade natal.

Os fanzineiros que quiserem expor ou trocar suas publicações têm portas abertas durante todos os dias do evento. A Gibiteca também aceitará doações de fanzines neste mesmo período.

Confira a programação do mês

16/10/2015 – sexta-feira
Evento especial do Dia Nacional do Fanzine
• 16h às 18h Adriane Almeida e Nívia Silva (‘O fanzine e sua transposição midiática meditativa – teoria e prática’ de Adriane e Nívia com prática com tigelas de cristal de quartzo)
• 18h30 – Palestra de abertura ao ‘Dia Nacional dos Fanzines’ com Gazy Andraus

17/10/2015 – sábado
• 14h às 16h – Wendell Sacramento e Ian Rocha – ‘Oficina de experimentação de zines e lançamento de Fanzines autorais’
• 16h30 às 18h30 – Edson Rontani Jr. (“50 anos do lançamento do primeiro fanzine brasileiro ‘Ficção’ em 12/10/1965”), mediação de Gazy Andraus

18/10/2015 – domingo
• 14h00 às 17h00 – Fabiano Geraldo e Leo Darumaman (‘Oficina D.I.Y. = Do It yourself – Como fazer o seu próprio zine’)
17h15 às 19h00 – Márcio Sno e Ana Basaglia – Lançamento do livro ‘O Universo Paralelo dos Zines (Sno), da Editora Timozine’ (Basaglia) e William Busa e seu livro ‘Fanzine como Obra de Arte’ da Marca de Fantasia.

24/10/2015 – sábado
• 15h às 17h Clézio Santos e o ‘Utilização dos Fanzines na Educação Universitária’ – mediação de Gazy Andraus
• 17h00 às 19h00 – Flávio Calazans (Fanzine Barata), Valdir Alvarenga e Luiz Antonio Canuto e a ‘Revista Independente de literatura Mirante e o Fanzine Barata – ícones independentes da Baixada santista’.

25/10/2015 – domingo
• 10h00 às 12h30 – Roger BeatJesus e Ricardo Miranda – ‘Abordagens de técnicas do fanzinato para a educação social e integrativa (teoria e prática)’

*Prefeitura de Santos

 

Gibiteca abre exposição de capas de publicações alternativas

Na sexta-feira (9), às 17h30, a Gibiteca Municipal Marcel Rodrigues Paes (Posto 5, na orla do Boqueirão) abre exposição de capas históricas dos fanzines Barata e Mirante, com entrada franca. A mostra faz parte de uma série de homenagens ao criador do fanzine no Brasil, Edson Rontani.

Criada em 1979 pelo professor e pesquisador em comunicação Flavio Calazans, a revista Barata é o típico zine que extrapolou seus limites, inclusive representando o Brasil em diversas mostras de quadrinhos fora do País, como em Portugal, França e Espanha. Experimental e ousada, a publicação também revelou talentos dos quadrinhos, além dos trabalhos do próprio autor.

A mais antiga revista literária do País, a Mirante completou 32 anos de existência em junho deste ano, incentivando e apresentando a literatura para Santos e região. É coordenada pelo poeta Valdir Alvarenga e coeditada pelos também poetas Antônio Canuto e Irene Bulhões.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Autores

Mestre aos 28 anos de idade e doutor aos 31, Flávio Mário de Alcântara Calazans possui um currículo invejável, principalmente quando o assunto são as histórias em quadrinhos. Autor de vários livros, entre eles o ‘História em quadrinhos na Escola’, ele se destaca também nas áreas de propaganda e mensagem subliminar multimídia.

Valdir Alvarenga é formado em Letras, escritor e funcionário público. Atua como um dos grandes incentivadores culturais da região.

*Prefeitura de Santos