Arquivo da tag: wilson geraldo

A premiadíssima Imara Reis ministra aula magna na EAC Wilson Geraldo

Por Secult Santos

A atriz, diretora e professora Imara Reis é a convidada da aula magna que será realizada na segunda-feira (11), na Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo (EAC), abrindo as atividades do Curso de Formação de Atores em 2019. O encontro é aberto ao público e ocorre no Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico), a partir das 19h.

Imara começou a fazer teatro no Colégio Santa Marcelina (RJ). Formada em Letras (UFF), onde também fez Teatro, foi integrante do Grupo Laboratório juntamente com Tonico Pereira e José Carlos Gondim. Em 1973, convidada por Tonico Pereira, passou a integrar o Grupo Chegança, de Luis Mendonça. Neste grupo participou de ‘As Incelenças’, ‘Viva o Cordão Encarnado’ e ‘Lampião no Inferno’. A atriz foi integrante também do elenco da primeira montagem de ‘Calabar’, de Chico Buarque e Ruy Guerra.

Após participar de outras produções, começou a trabalhar como atriz em peças publicitárias, participando de inúmeros comerciais. No final dos anos 1970, em viagem de estudos à Europa, fez cursos de especialização em Paris e Madri, além de ter protagonizado seu primeiro curta-metragem, Sílvia, produzido por Helena Rocha.

De volta ao Brasil, estreou na TV Tupi na novela ‘Dinheiro Vivo’, de Mario Prata. Estreou, em 1981, na TV Bandeirantes com a novela ‘Os Adolescentes’. Seu primeiro longa foi ‘Inquietações de Uma Mulher Casada’, de Alberto Salvá, e desde então trabalhou em mais de 20 filmes. Como atriz, Imara já ganhou três troféus Kikitos e três Candango, nos festivais de Gramado e de Brasília, além de outras premiações. Em 2010, foi publicada a sua biografia, ‘Van Filosofia’, pela série Perfil, da coleção Aplauso.

Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo abre processo seletivo até dia 7

Informações de Renata Zhaneta/Foto de Luy Paini

Até o dia 7 de fevereiro estão abertas as inscrições para o processo seletivo do curso de formação de atores da Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo. O curso totalmente gratuito é oferecido pela Secretaria de Cultura de Santos e ocorre no Teatro Guarany, no entanto, as inscrições são de segunda a sexta-feira, das 14h às 19h30 no MISS – Museu da Imagem e do Som de Santos (Av. Pinheiro Machado, 48/Santos).

Para se inscrever, é necessário ter, no mínimo, 16 anos, e levar o documento de identidade original, comprovante de residência atual e duas fotos 3×4. Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um responsável legal. Ao término das inscrições, serão realizados testes de apresentação de cena.

No decorrer do curso de três anos, os alunos terão várias disciplinas, como Interpretação, Expressão Corporal, Expressão Vocal, História de Teatro, Canto, Dança, e Cenário e Figurino. Ao concluírem as atividades, receberão o DRT, registro para o exercício da profissão, resultado da parceria entre a Prefeitura e o sindicato de artistas (Sated).

 

Múltiplas linguagens se concentram no Savrau Cultural do Novo Anilinas

Por Lincoln Spada

Música, circo, teatro, dança e literatura envolvem o Savrau Cultural, iniciativa do coletivo cubatense Valsa Pra Lua e que será realizado gratuitamente neste sábado (dia 8), das 15 às 19 horas, no vão do Centro Multimídia do Parque Novo Anilinas. Com apoio da Prefeitura através da Secretaria da Cultura, “o evento se destina a propor uma programação cultural e o uso de espaços públicos para movimentos artísticos”, comenta a organizadora Mariana Nunes.

A abertura será com a atriz Tamirys O’Hanna (formada pelo Teatro do Kaos e que cursou a EAD/USP), seguida às 15h10 da intervenção cênica ‘Ditadura da Beleza’, dos alunos da Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo. Já às 15h30, a dupla Luana Albeniz e Kauan Brito realiza performances circenses para a comunidade.

A Esquadrilha Marginália de Teatro de Rua continua com a programação, às 15h40, com o esquete ‘De Repente Thiago’. Inspirada nos clássicos de Ariano Suassuna, a obra aborda três retirantes que contam causos de um nordestino humilde, Thiago, que – em meio as suas brincadeiras de menino – comete um deslize, é preso e morre. Diante do tribunal celeste, o jovem terá a última chance de provar sua inocência. O elenco é formado por Lucas Pereira, Luiz Guilherme e Michel do Carmo.

Está prevista, às 16h25, a apresentação da banda Mari Andrade e Florênzios. Os artistas Kauan Brito e Caio Henrique seguem com a programação às 16h50. Em seguida, às 17 horas, quem dá o rimo são os artistas da Impacto Dança & Movimento e o VL Breakers, as novas gerações que atuam na área do hip hop. Às 17h10, é a vez de um recital de poesia.

A Mc Dre conduzirá a festa às 17h30, o coletivo Valsa Pra Lua entra em cena às 17h50. O encerramento a partir das 18 horas está por conta da Banda Dellas. O Savrau terá exposição de quadros de Rani Lied, barraca de dreads de lã, correio elegante, vendas de bolos, doces e lanches durante toda a programação para ajuda de custo para os coletivos participantes.

 

EAC Wilson Geraldo anuncia datas para novas inscrições

Por Secult Santos

A Escola de Artes Cênicas (EAC) Wilson abrirá inscrições para novas turmas nos períodos vespertino e noturno. O processo gratuito ocorre entre os dias 9 e 20 de janeiro, das 14h às 19h, na sede da escola, que fica no Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico).

Para participar os candidatos devem maiores de 16 anos de idade (completos até março de 2017) e comparecer no local munidos de documento de identidade original, comprovante de residência atual e duas fotos 3×4. Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um responsável legal. Outras informações pelo telefone 3219-3827.

 

Dia das Bruxas é o mote da nova festa d’A Praça é Nossa dia 15

Por Coletivo A Praça é Nossa

Com o tema ‘Dia das Bruxas’, acontece mais uma edição da festa ‘A Praça é Nossa’, na Praça dos Andradas. Realizado pelos alunos da EAC Wilson Geraldo, o evento está previsto para este sábado (dia 15), às 23h, em frente ao Teatro Guarany. Em caso de chuvas, a festa terá sua data alterada.

Mensagem dos organizadores

Alô, galera, vamos indo em direção a nossa terceira edição e agora com o tema para contemplar as miga gótica que adora um rolê de pacto pra gente se encontrar nas músicas mais bagaceiras e delícias do rolê.

Na Praça dos Andradas, nosso rolê é uma ocupação pra unir as pessoas e festejar muito essa vida que a gente tem pra viver. Em um espaço público que ninguém precise de muito pra se divertir, só indo de coração aberto.

E nossa festinha é pra tudo quanto é tipo de gente, até as que não são. Nossa festinha tem lugar pra todas as tribos, é um rolê feito pra todo mundo se encontrar, cantar e dançar junto. E por aqui a gente toca de tudo, de furacão 2000 ao Indie. Do Pop ao Sertanejo. Músicas atuais, antigas, de todo o tipo. Sabe aquelas músicas que todo mundo sabe cantar? Então.

 

Festa Julhina ocupa Praça dos Andradas nesta sexta-feira

Os alunos e ex-alunos da Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo promovem a sua própria festa julhina nesta sexta-feira, às 22h30, na Praça dos Andradas, em frente ao Teatro Guarany. Confira o texto dos organizadores convidando para o evento gratuito:

ALÔ, ALÔ, ALÔ! Estreando essa nova festinha bem gostosinho no lugar que a gente adora ir: Praça dos Andradas, até por que esse espaço é NOSSO! Então vamo ocupar. OLHA A COBRAAAAAA~~~ É verdade, manos e manas. E vem com ela que ela não vai só fumar, mas vai dançar um xote agarradinho, coladinho, gostosinho. Vamos ter correio elegante. Padre. Casório.

Vai sambar bastante e colar m.u.i.t.o o bumbum granada no chão, nesse arraiá que tem TUDO pra animar a sua, a dele, a dela, a NOSSA noite!!!! Pegue seu par, passa aquele perfume goxxxxtoso e vem com nois. Vem que aqui você chega enrolado e sai casado (rufem os tambores) VAI TER CASAMENTÃO COMUNITÁRIO.

Na nossa festinha vai tocar tudo que a gente adora: MUITA música POP, forró, rock, pop rock, samba, pagode mpb, funk (bastante funk), indie, música nacional, toda aquela Brasilidade que a gente ama e aquelas músicas que a gente adora dançar na pista, todas aquelas músicas QUE TODO MUNDO SABE CANTAR ♥ QUEM QUISER MÚSICA É SÓ PEDIR CARALHA!!!! então vem, traga seus amigos e família, vem de coração aberto pra se divertir muito e pra aproveitar essa noite mágica junto com a gente.

*Alunos e ex-alunos da EAC Wilson Geraldo

#CentroCulturalCadeiaVelha reinicia atividades em 1º de agosto

A Cadeia Velha de Santos deve ser reaberta como centro cultural no dia 1º de agosto. Será nesta data que o patrimônio histórico voltará a ser a sede administrativa da Oficina Cultural Pagu, no primeiro andar. Durante o período de reforma do equipamento centenário, a OC Pagu funcionou no Marapé e atualmente está instalada na casa alugada da Rua Espírito Santo, 19, no Campo Grande.

A reinauguração do prédio enquanto centro cultural de artes integradas e espaço museológico é fruto de uma campanha da classe artística de Santos e Região nos últimos anos – #CentroCulturalCadeiaVelha -, mobilizando mais de 50 entidades entre grupos artísticos e coletivos da Baixada Santista em audiências públicas, intervenções urbanas e rodas de debate.

Na sua nova fase, a Cadeia Velha já será palco de três eventos no mês de setembro: FESTA 58 – Festival Santista de Teatro, 14º Curta Santos – Festival de Cinema de Santos e Mirada – Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos. As apresentações devem ocorrer em diferentes ambientes, como o novo auditório do térreo.

No mesmo piso, as atividades culturais da OC Pagu no próximo trimestre contemplarão uma sala de cultura digital e multimeios, outras duas salas para artes cênicas (dança, teatro e circo) e uma sala enquanto ateliê para artes plásticas. Haverá ainda galeria para artes visuais. A programação deve contar também com parceria da Secretaria da Cultura de Santos via Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo.

No primeiro andar, além da sala administrativa, haverá ambientes para realização de workshops, seminários e outras ações formativas. As Oficinas Culturais devem tratar tanto da segurança permanente e limpeza do edifício, enquanto a Prefeitura de Santos cuidará da Praça dos Andradas e paisagismo.

Gestão compartilhada

A OC Pagu é uma das unidades das Oficinas Culturais do Estado de São Paulo, programa da Secretaria de Estado da Cultura gerido pela Poiesis – Organização Social de Cultura. A gestão do centro cultural contará com um conselho a ser criado provavelmente após a nomeação de quem assumir a Secretaria de Estado da Cultura. Logo após definidos os oito representantes, o conselho criará um regimento de uso do espaço, entendendo sua vocação como um local de livre criação artística e de integração de múltiplas linguagens.

Ele será composto por representantes da Secretaria da Cultura do Estado e Secretaria Municipal de Cultura de Santos; pelo diretor do programa Oficinas Culturais; por representantes do Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos (Condepasa), do Conselho Municipal de Cultura de Santos (Concult), além de um representante da área cultural santista indicado pelo Concult; um representante da área cultural da Baixada Santista indicado pela Câmara Temática de Cultura do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb) e um representante da Câmara Setorial de Instituições de Ensino da Associação Comercial de Santos.

Mais mudanças

Após sua reabertura, o centro cultural contará com outras mudanças gradativamente. Será o caso da aquisição de novos equipamentos no auditório do térreo, da licitação de uma cafeteria e livraria no mesmo piso e também da Sala Plínio Marcos, no andar superior. O ambiente que era um antigo auditório, por recomendações dos órgãos de defesa do patrimônio, tornará-se num salão de exposições. Equipamentos multimídia e acervo referente à história da Cadeia Velha e de Patrícia Galvão também estão sendo desenvolvidos para estarem disponíveis ao público.

*Lincoln Spada