Arquivo da tag: Ziraldo

Vida e obra de Henfil é tema de cinedebate nesta terça

Por Secult Santos

Nesta terça-feira (18/dez), às 21h, o Cine Arte Posto 4 (orla do Gonzaga/Santos) recebe a sessão especial do documentário ‘Henfil’, que retrata a vida de um dos mais importantes cartunistas brasileiros. A projeção terá a presença da diretora Angela Zoé, que participará de bate-papo mediado pelo jornalista e crítico de cinema André Azenha. Ingressos de R$ 1,50 a R$ 3.

Com depoimentos de cartunistas como Ziraldo, Jaguar, Sérgio Cabral e Tárik de Souza, além de animações realizadas com os desenhos de Henfil, o filme traz também imagens inéditas do artista e de sua família, incluindo seu irmão, o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho. Criador de personagens como Ubaldo, Graúna, Cangaceiro Zeferino e os Fradins, Henfil de Souza Filho é considerado um dos maiores cartunistas do Brasil.

Criado na periferia de Belo Horizonte, Henfil chegou a cursar Sociologia (UFMG), mas logo abandonou. Foi embalador de queijos, contínuo em uma agência de publicidade e jornalista, até se especializar nos anos 60 em ilustração e produção de HQs. Teve seu trabalho publicado por veículos como Pasquim, Realidade, Placar e O Cruzeiro.

O cartunista também atuou com cinema, teatro, TV e literatura, e recebeu os prêmios Cid Rebelo Horta (melhor cartunista, em 1965) e Vladimir Herzog (Artes, em 1981). Destacou-se também pela atuação em movimentos contra a ditadura militar. Hemofílico, após uma transfusão de sangue, contraiu o vírus HIV e faleceu em 1988.

DaCosta lança livro sobre imprensa alternativa ‘O Berro da Ovelha Negra’

O cartunista, ilustrador e professor Osvaldo DaCosta lança neste domingo, dia 24, a partir das 15 horas, o livro ‘O Berro da Ovelha Negra’ (Ateliê de Palavras). O lançamento acontece na Pinacoteca Benedito Calixto (Av. Bartolomeu de Gusmão, 15/Santos). Embora tenha vencido salões de humor dentro e fora do país, DaCosta publica um livro pela primeira vez.

A obra é fruto da dissertação de Mestrado em Comunicação pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul e conta a trajetória do jornal Ovelha Negra, publicado em São Paulo na metade da década de 70. O livro é o resultado de cinco anos de pesquisas sobre o assunto.

O Ovelha Negra foi uma publicação de resistência à ditadura militar e que privilegiava o trabalho de cartunistas e ilustradores. Ícone da imprensa nanica e alvo da censura, o jornal deixou de existir após oito edições. O Ovelha Negra abordava diversas temáticas, como economia, política e crítica social. O jornal publicou cartunistas como Paulo Caruso, Nani, Reinaldo (Casseta & Planeta), entre outros nomes. A primeira edição saiu com cem cartuns.

01Segundo DaCosta, o Ovelha Negra seguiu na esteira do Pasquim, editado no Rio de Janeiro. Mas, diferentemente dele, o Ovelha Negra focava o desenho de humor, o que foi considerado uma inovação para o período. Após o lançamento em Santos, DaCosta levará o livro ao Salão de Humor de Piracicaba, no final do mês, e ao Porto Cartoon, em Portugal, em junho.

DaCosta

DaCosta tem mais de 30 anos de carreira. Atuou em agências de publicidade em São Paulo, além de passar pelos principais jornais da Capital, como Folha de S.Paulo, O Estado de S.Paulo e Jornal da Tarde. Publicou também em revistas da Editora Abril. Ziraldo escreveu, no extinto Pasquim 21, que DaCosta era “o último desenhista de humor” do Brasil.

Radicado em Santos há mais de uma década, DaCosta venceu duas vezes o Salão de Humor de Piracicaba. Ele foi premiado também por duas vezes no PortoCartoon, em Portugal, além de salões na Espanha e no Irã. Atualmente, DaCosta dá aulas na Universidade Santa Cecília (UNISANTA) e na Escola Oficina, ambas em Santos. Ele é um dos organizadores do Sketchcrawl Santos, maratona bimestral de desenhos que acontece na cidade desde 2009.

*Marcus Vinícius Batista

 

Cartunista DaCosta lança campanha para publicar livro

O cartunista, ilustrador e professor Osvaldo DaCosta é um colecionador de prêmios. No último dia 31 de janeiro, ele recebeu mais uma honra, o Troféu Ângelo Agostini, como melhor cartunista de São Paulo em 2014. O prêmio foi concedido pela Associação de Quadrinhistas e Cartunistas do Estado e entregue no Memorial da América Latina.

Embora tenha vencido salões de humor dentro e fora do país, DaCosta nunca publicou um livro. Aos 58 anos, ele iniciou uma campanha de financiamento coletivo (crowdfunding) para publicar “O berro da Ovelha Negra” (Ateliê de Palavras). Conheça a campanha aqui.  

A obra é fruto da dissertação de Mestrado em Comunicação pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul e conta a trajetória do jornal Ovelha Negra, publicado em São Paulo na metade da década de 70. O livro é o resultado de cinco anos de pesquisas sobre o assunto.

O Ovelha Negra foi uma publicação de resistência à ditadura militar e que privilegiava o trabalho de cartunistas e ilustradores. Ícone da imprensa nanica e alvo da censura, o jornal deixou de existir após oito edições.

O Ovelha Negra abordava diversas temáticas, como economia, política e crítica social. O jornal publicou cartunistas como Paulo Caruso, Nani, Reinaldo (Casseta & Planeta), entre outros nomes. A primeira edição saiu com cem cartuns.

Segundo DaCosta, o Ovelha Negra seguiu na esteira do Pasquim, editado no Rio de Janeiro. Mas, diferentemente dele, o Ovelha Negra focava o desenho de humor, o que foi considerado uma inovação para o período.

Recompensas – A campanha de financiamento coletivo tem como meta arrecadar R$ 9500, que custeará todo o processo de produção e lançamento do livro. Ainda restam 33 dias. As recompensas incluem, além do livro do cartunista, outras obras literárias, pôster, camisetas promocionais e uma xilogravura.

O autor:

DaCosta tem mais de 30 anos de carreira. Atuou em agências de publicidade em São Paulo, além de passar pelos principais jornais da Capital, como Folha de S.Paulo, O Estado de S.Paulo e Jornal da Tarde. Publicou também em revistas da Editora Abril. Ziraldo escreveu, no extinto Pasquim 21, que DaCosta era “o último desenhista de humor” do Brasil.

Radicado em Santos há mais de uma década, DaCosta venceu duas vezes o Salão de Humor de Piracicaba. Ele foi premiado também por duas vezes no PortoCartoon, em Portugal, além de salões na Espanha e no Irã.

Atualmente, DaCosta dá aulas na Universidade Santa Cecília (UNISANTA) e na Escola Oficina, ambas em Santos. Ele é um dos organizadores do Sketchcrawl Santos, maratona bimestral de desenhos que acontece na cidade desde 2009.

*Marcus Vinicius Batista

Biblioteca Cassiano Ricardo oferece curso de incentivo à leitura, em São Jose dos Campos

A Biblioteca Pública Cassiano Ricardo (Rua XV de Novembro 99 – Centro) inicia nesta quarta-feira (4) o curso “Técnicas de Incentivo à Leitura”. As vagas são limitadas e a participação é gratuita. As inscrições podem ser feitas até quarta-feira pelo telefone (12) 3921-6330, ou na secretaria da biblioteca.

 O curso dividido em três módulos é voltado para crianças acima de 10 anos, adolescentes e adultos, e pode ser feito em dois horários, das 8h30 às 11h30 ou das 13h30 às 16h30. São 15 vagas em cada turma.

 Os próximos módulos serão nos dias 11 e 25 de fevereiro. Ao finalizar o curso, os alunos receberão certificados de participação com carga horária de nove horas.

 Durante as aulas, serão transmitidas técnicas de contação de histórias, além de pílulas poéticas, confecção de marcadores de páginas e a relação entre música e literatura.

 Serão utilizados clássicos da literatura universal e nacional, como os infanto-juvenis Ziraldo, Pedro Bandeira, Ruth Rocha, os contos de fadas consagrados pelos Irmãos Grimm, e as músicas de Vinicius de Moraes e Renato Russo.

*Prefeitura São José dos Campos